sexta-feira, março 27, 2009

UMA NIGHT PARA OS FORTES DE CORAÇÃO (E TÍMPANOS TAMBÉM)

Segunda festa Rock Sujo traz estreia da Bestiário, além de Paulinho Oliveira, Mortícia e ET 26


A night de hoje na Boomerangue é para os fortes. Quatro bandas que fazem som essencialmente pesado se apresentam hoje na segunda edição da festa Rock Sujo: Mortícia, ET 26, Paulinho Oliveira (foto) e Bestiário.

A expectativa é para a estreia desta última, novo projeto dos ex-Úteros em Fúria Mauro Pithon (vocais) e Apú (guitarra).

Após o fim da Sangria, banda em que tocaram entre os anos de 2004 e 2007, os dois músicos resolveram continuar juntos, recrutando para completar o grupo alguns ótimos músicos da cena rock local: o Retrofoguete CH no baixo, o Mizeravão Wally Beerman na guitarra e o baterista Emanuel Venâncio (outro ex-Sangria).

A proposta não difere muito da ex-banda da dupla: rock pesado com letras em português, influenciado por Slayer, Metallica, Motorhead, Foo Fighters e Queens of The Stone Age. Nas letras, toda a verve anti-humorística de Mauro, que esbanja ódio e desencanto com a humanidade. Promete.

Já a Morticia pode ser considerada praticamente uma banda irmã (mais velha, já que existe há mais tempo). Perguntado qual o estilo do som, o vocalista Leonardo “Lionman“ Leão candidamente reponde: “MPB“. Hein? “Música Pesada e Barulhenta“. Ah, OK.

Paulinho Oliveira, único artista-solo da noite, é um dos mais exímios guitarristas de classic rock que já se viu por esta terra e apresentará o repertório do seu CD Um Bom Motivo, além de novas composições.

A ET 26 faz noise-punk com influências de Pixies e Dead Kennedys, passando até por algum regionalismo. Loucura perde.

Rock Sujo
Shows com Bestiário, ET26, Mortícia e Paulinho Oliveira
Hoje, 22 horas | Boomerangue (3334-5577)
R$10 até 23:30 | R$15 depois

6 comentários:

Franchico disse...

Por falar em loucura perde...

Mangá com soldados coelhos pode ganhar série animada em 3D

Cat Shit One deixa Vietnã e vai parar no Iraque - veja trailer

http://www.omelete.com.br/quad/100018840/Cat_Shit_One_.aspx

teclas pretas disse...

chicão,
dá uma olhada. iggy não está nem umpouco gagá e não é armação, a coisa é séria e vai rolar até um documentário. ah, jobim é gênio e dos meus artistas preferidos de todos os tempos. resta agora, ouvir o disco e ver como está.

http://www.youtube.com/watch?v=s8YqPehV--A

GLAUBER

M.R. disse...

Clash City Rock goes synthetic:

http://clashcityrockers.blogspot.com/

M.R. disse...

Utilidade publica CCR:
Faça o download de uma das faixas do novo de Dylan, "Together Through Life":
http://www.mojo4music.com/blog/2009/03/free_bob_dylan_download.html

osvaldo disse...

hahaha musica pesada barulhenta é muito bom. e insensatez ja foi gravada por outras bandas de rock, latu sensu please, tipo walkabouts e thalia zedek. o problems caro glauber não é se jobim é genio ou não, e sim a forma como se dão algumas dessas "homenagens". no brasil normalmente se resvala para a idolatria pura e simples, e lá fora raramente se capta o clima brasiliano, um país muito mal resolvido, tanto internamente quanto externamente. pelo menos,como diria silvio mendes, na minha filosofia.se o projeto tiver o minimo de sensibilidade, como david byrne teve com tom zé, pode sair coisa boa.se não , será mais um olhar gringo sobre este exotico país ao sul do rio grande.rio grande, texas.

teclas pretas disse...

osvaldão,
entendo. porém, mesmo através de uma leitura pastiche, "equivocada", pode-se criar algo interessante. é isso que o brasil sempre fez e faz: rock n'roll à sua maneira. as bandas brasileiras que apenas copiam os gringos, não são as mais criativas. e isso passa, não por fazer um som "brasileiro", mas fazer algo pessoal, algo que some, compreende?

mas voltando ao ruock, descobri isso aqui. claudio deve conhecer. gostei muito, rapaz:

http://www.myspace.com/truthandjaney76

acho massa o que chamam de proto-metal nos 70s. abraçaê!

GLAUBER