sexta-feira, novembro 05, 2004

Se o Rock não fosse Loco, não se amarrava tanto em comédia

Galera, vi esse filme ontem e quase me borrei. Não resisti e fiz aquela resenhazinha procês. Quem assistir, sinta-se livre para partilhar suas impressões nos comments... (pfuah!)

Starsky & Hutch - Justiça em dobro (Starsky & Hutch) EUA, 2004 Comédia - 101 min. Direção: Todd Phillips Roteiro: Steve Long, John O'Brien, Todd Phillips, Scot Armstrong Elenco: Ben Stiller, Owen Wilson, Snoop Dogg, Vince Vaughn, Carmen Electra, Molly Sims, Amy Smart, Juliette Lewis.
Este seria só mais um filme ruim aproveitando a onda de adaptar antigos seriados televisivos para o cinema como SWAT, As Panteras ou Missão: Impossível, não fosse um pequeno detalhe: ao invés de atualizar a série, como nos péssimos filmes acima citados, o diretor e a equipe de roteiristas optaram por trilhar o caminho contrário. Assim, o filme é ambientado ainda nos anos 70, e mostra como a dupla de policiais à paisana Dave Starsky (Stiller, maravilhosamente canastrão) e Ken ?Hutch? Hutchinson (Wilson, ótimo) se conheceu e se tornou parceira. A grande jogada é que o tom do filme, que na série era policialesco, aqui ganha ares de comédia ultraescrachada. E nem poderia ser diferente, com Ben Stiller encabeçando o elenco. Como em todo filme de parceiros na luta contra o crime, a química entre os dois é explosiva: Starsky é um nerd CDF e motivo de riso no departamento de polícia. Já Hutch é o típico malandrão, ligeiramente corrupto, mas não chega a ser maligno. E aí sobram citações e / ou recriações de inúmeras cenas do tipo ?já vi isso antes? dos seriados policiais dos anos 70, aos Embalos de sábado à noite e até mesmo da década anterior, vide a hilária citação à Easy rider ? Sem destino. Ou então a cena onde a dupla se ?disfarça? de mímicos na festa de 15 anos da filha do traficante Reese Feldman (Vince Vaughn, atuando novamente com Stiller depois de Dodgeball ? Com a bola toda) e tenta desmascara-lo no meio da celebração, com resultados desastrosos. E como estamos nos anos 70, a tríade cocaína, discoteca e sexo livre também entram na dança e rendem momentos memoráveis ao longo de todo o filme. Destaque ainda para a ótima atuação do rapper Snoop Dogg como o informante Huggy Bear e para a maluquete Juliette Lewis, linda como nunca. Alugue ontem na locadora mais próxima e morra de rir.

7 comentários:

Daniel Barbosa disse...

hello pessoal, massa, tou pegando a rock loko em casa de novo. dá uma ouvida em meu remix do nirvana, sabbath, damião experiença e leite de rosas http://paginas.terra.com.br/arte/danielbarbosa/dj.htm
gostaria de pedir damião experiença no rock loko!!!

Anônimo disse...

Fique tranquilo Daniel, que o patrão Mário é admirador antigo do homi.

sora

Daniel Barbosa disse...

hello, foi eu que paguei aquele mico no rock loko, recitando o poema cheio de "nomes feios", ehehehehe!!!!algum dia eu ligo de novo para recitar outro , pode????
parabens pelo programa, tá massa mesmo, deveria ser em toda salvador.

Banda Sangria disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Banda Sangria disse...

Amigos do rock loco a Sangria já tem blog :
wwww.bandasangria.blogspot.com
sangriapeso@yahoo.com.br
Mauro Pithon .

Franchico disse...

q bom q vc gosta, Daniel. conte conosco.

Anônimo disse...

TOCA RAUOL!!!!!!!!
Ass: Lazaro (neguim mala)