terça-feira, fevereiro 23, 2016

NUNCA DUVIDE DOS ROLLING STONES, BABY

O rockloquista convidado Nei Bahia foi ao Maracanã conferir o show dos velhinhos mais safados do rock e conta pra gente como foi - em texto e fotos

Ato 01: início de 1995, saindo Pacaembu depois do segundo da série de 3 shows que os Stones fizeram na primeira vez que vieram aqui, se alguém me afirmasse: daqui a 20 anos eles estarão de volta, enchendo estádios e causando por onde passam...eu acreditaria na hora.

Pano rápido!!!

Ninguém apareceu para dizer, mais passados 20 anos, cá estou eu saindo de outra aula conceitual de rock&roll e acreditando, ao contrário da maioria, que ainda podem fazer outro tour, e se passar por aqui, eu estarei lá.

Todos exercendo bem seus papéis, quase todos estavam na primeira tour no Brasil, com exceção do saxofonista tenor Karl Denson (que substituiu Bob Keys, homem de confiança da banda, falecido em 2014, perda enorme) e do segundo tecladista Matt Clifford  (que tocou trompa em You can´t Always get what want), e que me desculpem os puristas , Bill “quem”?, Daryl Jones um show à parte, com direito a solo de baixo em “Miss You”.

E começa o furacão; “Start Me Up” seguida de “It’s Only Rock ‘n’ Roll (But I Like It) e se você tinha alguma dúvida que a festa ía ser legal, já acaba aqui qualquer uma delas.

Era como estar no carnaval perfeito, astral lá em cima, só que movido a canções eternas.

Tumbling Dice segue depois, com uma das melhores inserções de vídeo do show e depois de “Out of control”, chega a vez da música votada no site; “Like a Rolling Stone”, com certeza impulsionada pela lembrança do clip que rodou as MTVs da vida na época do lançamento (o melhor clip dos Stones), foi seguida pela canção mais nova da noite.

“Doom and Gloom”, lançada com single em 2013 e bônus de uma das inumeráveis coletâneas da banda, deixa uma pergunta: que banda teria o peito de tirar um clássico do seu set, com resposta garantida do público e colocar uma canção nova?

Poucas, com certeza!

E seguimos com “Angie”, única balada do show é seguida de “Paint It Black” e a partir daí é um desfile de obras primas até o fim do bis com “Satisfaction”.

Haverá mais turnês? Quando? Disco de inéditas? Hum…parece que sim! 

O que fica de certeza é o seguinte: NUNCA DUVIDE DOS “THE ROLLING STONES”!!!

Obs: em “You Can’t Always Get What You Want” o coral da PUC teve a honra de dividir o palco com a banda, e pelos telões a maioria era de mulheres e gatíssimas, de vestido longo e visual produzido. Acho que Mick fez alguma seleção!

9 comentários:

Nei Bahia disse...

Duas desculpas: o texto dá a entender que Daryl Jones não era o baixista na primeira passagem da banda por aqui, já era sim, eu que escrevi de forma confusa.
Não citei, apesar da foto; Sympathy for the devil é a parte mais forte do show em termos de visual, tudo vermelho, telões exibindo as várias faces do “pai do rock”, Jagger com uma manta de feiticeiro!

cebola disse...

Os maiores! Dia 02 estarei presente na celebração roquistica! Em Porto Alegre. Certamente mais alegre do que nunca!

Poliana Barbosa disse...

Contando os minutossss

Poliana Barbosa disse...

Contando os segundossssssssssss

Franchico disse...

Não poderei ir, mas desejo um pusta show lesgal para vcs, amigos.

Nei Bahia disse...

E continuem sua preces, alimentação saudável não garante nada!
KR fuma duas carteiras de Malboro por dia!!!

Franchico disse...

A Aleph, que junto com a Edições Ideal é para mim uma das duas melhores editoras do país, soltou um mega preview em três partes com tudo que eles pretendem lançar este ano.

Parte I: Clássicos da Ficção Científica
https://medium.com/@editoraaleph/aleph2016-o-que-vem-por-a%C3%AD-e982069707c8#.dlhyt5ind

Parte II: Ficção Científica/Fantasia Contemporânea e Biografias
https://medium.com/@editoraaleph/parte-ii-aleph2016-o-que-vem-por-a%C3%AD-fd38113a4dfc#.gaa1s6dd3

Parte III: STAR WARS, STAR TREK & outras franquias

https://medium.com/@editoraaleph/parte-iii-aleph2016-o-que-vem-por-a%C3%AD-40edd3b5d55b#.8pomlpy6s

É ou não é de lamber os beiços?

cebola disse...

É!!

Márcio A Martinez disse...

Pelo que soube, toda a passagem do Rolling Stones pelo Brasil foi altamente empolgante! Participei do segundo dia em SP e foi deslumbrante, inacreditável...