sexta-feira, agosto 05, 2011

RAMA: O IMPONDERÁVEL UNIVERSO DE ARTHUR C. CLARKE



Aqueles que, mesmo com o incessável assédio contemporâneo para que os indivíduos não pensem – apenas se consuma, se compre – ainda assim conservam esta prática saudável, de vez em quando devem matutar com seus botões aquelas boas e velhas perguntas: o que estou fazendo aqui? De onde vim? Há vida lá fora, no espaço sideral? Há um deus?

Estas mesmas perguntas, de uma forma ou de outra, foram o mote da obra monumental de Arthur C. Clarke, um dos três “grandes mestres” da literatura de ficção científica (os outros são Isaac Asimov e Robert A. Heinlein).

Em Encontro Com Rama (Aleph), clássico de Clarke que volta às livrarias em nova tradução (de Susana Alexandria), o leitor se depara o tempo todo com as tais perguntas.

Só que as respostas oferecidas pelo autor nunca são exatamente aquelas esperadas pelo leitor. Na verdade, as respostas apenas suscitam novas perguntas. Cujas respostas levam a outros questionamentos.

Por incrível que pareça, esse jogo, longe de criar frustração (como na série Lost), gera mesmo é mais curiosidade. É quase impossível se aborrecer e largar o livro de lado, tamanha era a habilidade de Clarke em conduzir o leitor pelos labirínticos caminhos da FC hard.

Trauma e vigilância

Tudo começa em 2077, quando um enorme meteorito despenca em plena Europa continental, riscando parte da Itália do mapa e causando 600 mil mortes.

Com o trauma, os cientistas criam um sofisticado sistema de monitoramento espacial, para prevenir que novos corpos celestes que ameacem o planeta cheguem sem aviso.

Décadas depois, em 2130, este sistema, o Spaceguard, detectou um objeto de proporções inimagináveis se movendo à velocidade de 100 mil quilômetros por hora, na direção do Sol.

O espanto só aumentou quando imagens de satélites revelaram que não se tratava de um asteróide gigantesco, e sim, de uma nave de forma cilíndrica, de metal liso, com 40 quilômetros de diâmetro – e girando a mil quilômetros por hora.

Logo a humanidade envia na direção de Rama, como ela foi batizada, a nave Endeavour. Clarke leva um tempo descrevendo a complexa abordagem de Rama pela Endeavour, e depois, a chegada dos espaçonautas ao interior do cilindro – que se revela um mundo completo, com cidades, oceanos, lagos, vegetação, oxigênio. Mas com nenhum habitante.

A tripulação da nave começa a explorar o mundo fantasmagórico, mas as respostas encontradas são ainda mais intrigantes do que as perguntas.

Não adianta espernear


Uma das obras mais significativas da carreira brilhante de Clarke (as outras são 2001 e O Fim da Infância), Encontro Com Rama pode ser entendida como uma metáfora espetacular, grandiosa mesmo, para a imponderabilidade do universo.

(Vale lembra que objetos monolíticos e enigmáticos são recorrentes na obra de Clarke. Como esquecer o... indecifrável monolito - duh! - negro de 2001?)

Não adianta espernear: provavelmente jamais saberemos, nesta vida, de onde viemos, para onde vamos, o que somos.

E Rama, livro e mundo cilíndrico, parece ter sido a forma que o autor, morto em 2008 aos 90 anos, encontrou para mostrar que, por mais que se investigue, se pesquise, se busque – e essas buscas nunca devem cessar, claro, senão, o que mais há para fazer? – tudo o que vamos encontrar serão mais perguntas. Nunca respostas definitivas.

A narrativa é eletrizante, apesar de se tornar por demais descritiva em alguns trechos – a geografia distorcida e fora das leis da física de Rama nunca fica totalmente resolvida na cabeça do leitor leigo.

Mas o fascínio e o mistério são constantes, e empurram o leitor a virar as páginas com avidez. E a esperar, da mesma forma, pelos outros três livros da saga: O Enigma de Rama, O Jardim de Rama e A Revelação de Rama.

Encontro Com Rama / Arthur C. Clarke / Aleph / 288 p. / R$ 44 / www.editoraaleph.com.br

23 comentários:

Franchico disse...

Canções dos Smiths inspiram graphic novel:

http://www.universohq.com/quadrinhos/2011/n05082011_03.cfm

Franchico disse...

O incrível Bill (cataplum!) Sienkiewicz estará em BH para o próximo FIQ.

http://www.omelete.com.br/fiq-festival-internacional-de-quadrinhos-de-belo-horizonte/quadrinhos/7o-fiq-reveladas-novas-atracoes-internacionais/

Master!

Franchico disse...

Lollapalooza Brasil....

http://www.omelete.com.br/lollapalooza-brasil/musica/lollapalooza-oficializa-edicao-no-brasil/

cebola disse...

Encotro com Rama foi um de meus primeiros Clarke que li. Está em segundo, depois de 2010, como meu preferido do homem. Ídolo pessoal. Recomendo também O Fim da Infância e Terra Imperial. Não vejo a hora de assistir esse filme.

cebola disse...

Quanto à 2001, só vi o filme. Nunca achei uma edição em português de 2001. Boa idéia! Vou à caça.

Franchico disse...

O Homem-Aranha negro do universo Ultimate é "a cara do Oabama" e é tb parte de sua conspiração para "transformar os valores americanos".

http://www.omelete.com.br/ultimate-marvel/quadrinhos/ultimate-spider-man-glenn-beck-diz-que-o-novo-homem-aranha-e-cara-de-obama/

A ultra direita americana pode ser repugnante e assustadora, mas, às vezes, também consegue ser hilária, às raias do caricato.

Franchico disse...

O Fim da Infância está na fila da minha mesa de cabeceira, Cebola. Confesso que nunca tinha lido nada de Clarke até este Encontro Com Rama. Mas é como dizem, "antes tarde"...

Márcio A Martinez disse...

Já comprei meu exemplar deste livro (finalmente) ontem na Saraiva, + uma edição especial da Rolling Stone com as 100 melhores canções dos Beatles (massa!) e o dvd do AC/DC, LET THERE BE ROCK (documentário + show) com 10 "lobby cards" de brinde (Demais!).

Sputter, não perca esses...

Franchico disse...

Rapaz! Não é que o filme de Guerra Mundial Z vai mesmo sair? Achei que tinha sido cancelado! Mas eis aí, as primeiras fotos do set!

http://www.omelete.com.br/cinema/world-war-z-brad-pitt-armado-para-guerra-zumbi-em-novas-fotos/

Estreia já ano que vem! Uhú!

Anônimo disse...

let there be rock, o filme...vi em 84 no cinema, tive depois em vhs e cópia preto e branco em dvd..agora essa versão digitalmente remasterizada demorou mas chegou...filmagem do show marca o fim da era bon, que morreria meses depois...angus no seu melhor...quem abriu aquela tour européia do ac/dc foi o judas priest na fase hell bent for leather...duas bandas de rock pesado no auge...fica óbvio que eles tentaram fazer um filme meio na linha do the song remains the same, só que tosco, tosco, como eles eram...antes de ficarem milionários...com back in black...
cláudio moreira

Franchico disse...

As 20 melhores fotos do Lollapalooza 2011, segundo a revista Spin:

http://www.spin.com/gallery/20-best-photos-lollapalooza-2011

Impressionante o que a pressão de uma plateia de festival é capaz de fazer. Até os viadinhos do Coldplay parecem uma banda de rock.

Tá querendo me enganar, é?

Anônimo disse...

estava ouvindo o blues à la carte de álvaro assmar...muito bom...prece, música de cláudio lacerda...excelente...o cd todo é muito bom mesmo!
cláudio moreira

teclas pretas disse...

chicón,
pequena entrevista para o backstage blog do RS:

http://thebackstageblog.wordpress.com/2011/08/07/teclas-pretas-um-conjunto-musical-de-boa-indole/

GLAUBEROVSKY

Franchico disse...

Menos circo, pessoal. Nosso herói não merece a indignidade que estão fazendo com ele. Segue release que acabei de receber:

CineClub Setaro

Em cartaz em mais de 10 cidades do país, há três semanas, Filhos de João, documentário baiano sobre os Novos Baianos, entrou de vez na campanha em favor de André Setaro. Como é do conhecimento de todos, nosso professor e mais respeitado crítico de cinema desta terra está em sérias dificuldades financeiras. Sensibilizados, o diretor e produtor de Filhos de João, Henrique Dantas, e o Cine Cena Unijorge decidiram que a renda obtida com a bilheteria do filme nesta quarta-feira (10), na sessão das 19h será revertida em favor de Setaro.
Os ingressos custam R$10,00 e o CineClub Setaro (como foi batizada essa iniciativa) acontecerá todas as quartas-feiras enquanto Filhos de João permanecer em cartaz. Falem com as pessoas, compareçam, ajudem e divulguem. Todas as informações sobre o filme vcs podem obter aqui http://www.filhosdejoao.com.br/category/blog/

Franchico disse...

Glauber, recebi o material! Em breve teremos novidades!

Nei Bahia disse...

Porra Chicão, fui ontem ver "os Filhos de joão".....legal, nota 7, confesso que esperava mais. Vão lá amanhã e dêem sua opinião!!


Obs: e o contato com a PQ já rolou?

Franchico disse...

Nei: já está tudo esquematizado!

Franchico disse...

Salomão Ayala versus O Comediante de Watchmen:

http://www.omelete.com.br/series-e-tv/o-astro-novela-da-globo-homenageia-watchmen-o-filme/

teclas pretas disse...

valeu, chicão! nei, num vi ainda o filhos de joão. mas vi o de itamar assumpção e velho...PHooooda! vejam, pelamorrrrr...
GLAUBEROVSKY

Franchico disse...

Meio homenagem, meio gozação, um blog dedicado ao desenhista mais odiado dos quadrinhos americanos: Rob Liefeld, o homem das ombreiras, dentes arreganhados e ombreiras que definiram uma geração nos anos 1990.

http://robliefeldomaioral.wordpress.com/

Anônimo disse...

itamar assumpção é deus...assisti dois shows dele na minha vida e confesso que o "negro dito" era o meu predileto da mpb maldita vanguardista...ouvi muito na época da flu "maldita" fm no rio nos anos 80...uma época em que era comum ver pessoas de mente aberta ouvindo o grupo rumo, arrigo, itamar e ná ozetti...
cláudio moreira

Franchico disse...

Amanhã, quarta 10, post novo. Djuro!

Ernesto Ribeiro disse...

A ultra direita americana só pode ser repugnante e assustadora na falsa imagem fabricada pela grande mídia esquerdista --- esta sim, repugnante, CRIMINOSA e desprezível. Tanto que está FALINDO. Por pua falta de credibilidade e descarada parcialidade.