quinta-feira, setembro 30, 2010

ADORÁVEIS PROBLEMAS

























Robert Crumb tem problemas com as mulheres – mas quem não tem, incluindo elas próprias? A diferença é que, à maneira própria dos gênios, o artista norte-americano, radicado há décadas na França, transforma suas taras, manias e preferências sexuais em grande arte.

É essa faceta da produção do quadrinista, voltada para o belo sexo, que agora chega às livrarias, no volume justamente intitulado Meus problemas com as mulheres (Conrad).

O álbum, em excelente edição de capa dura, surge na esteira da recente avalanche de lançamentos (e relançamentos) do artista que as editoras despejaram no mercado, a fim de aproveitar sua passagem pelo Brasil na última Feira Literária de Paraty, em agosto.

A despeito do pretexto, uma oportunidade comercial, qualquer material de Robert Crumb vem sempre em boa hora. Que dirá um inédito, no qual ele se desnuda (e às suas musas) das formas mais desinibidas e sacanas possíveis.

Efeito “bagageiro”














O negócio de Crumb é um só: mulher grande. Não importa se é loira, morena, negra, judia ou católica (como ele mesmo). Tem que ser voluptuosa.

Ou, como ele mesmo descreve no cartum intitulado O corpo feminino perfeito: “Nádegas excepcionalmente grandes, bem carnosas e firmes, com efeito bagageiro”.

Chauvinismo à parte, Crumb poderia muito bem ser brasileiro.

Mas a graça maior do livro, além de sua arte espetacular, claro, é a forma hilariante e aberta com a qual ele descreve seus altos e baixos no relacionamento com o sexo oposto.

Chega a ser até mesmo meio parecido com, Woody Allen, especialmente o do filme Tudo o Que Você Sempre Quis Saber Sobre Sexo (Mas Tinha Medo de Perguntar), de 1972.

Tímido, magrela, reprimido, Crumb começou a fazer sucesso com as mulheres quando iniciou a publicação dos seus quadrinhos (criados à base de muito ácido lisérgico) nas revistas underground dos anos 1960.

“Jovens hippies maravilhosas começaram a dar mole pra mim. (...)Fiquei bestificado! Como aquelas garotas podiam gostar de um paspalho como eu?”, escreve, na HQ-título do livro. O resto, como se diz, são várias histórias. Em quadrinhos.

Meus problemas com as mulheres / Robert Crumb / Editora Conrad / 100 p. / R$ 49,90 / http://www.lojaconrad.com.br/

13 comentários:

Old School disse...

Muieh eh coisa do cao!Mija sem por a mao,briga sem ter razao,fode sem ter tesao,e mesmo assim eh bicho bao!
http://www.youtube.com/watch?v=D4nQB3V10i8
Essa foi a melhor descricao q ja ouvi da famosa 'femme fatale'.Coitado de quem se paixona por uma dessas.

Franchico disse...

Rapaz.... esse filme... num sei não...

http://www.omelete.com.br/cinema/sucker-punch-mundo-surreal-filme-ganha-subtitulo-e-trailer-legendado/

... ou vai ser excelente, ou uma bomba total.

osvaldo disse...

Le Noise de Neil Young ja ta rolando. Ainda fazendo juizo, mas tem no minimo algumas faixas intrigantes. sem batera e guitarra distorcida na maioria das faixas.produção de lanois, que é polemico nas suas produções.acho lanois foda,mas comete seus equivocos, espero que este não seja o caso.

osvaldo disse...

tambem rolando o novo do manics street preachers - postcards from a young man.tb novos do deerhunter, weezer e black mountain.na secção reissues ta começando a rolar um revival do little feat e , claro de lowell george. lowell george juntamente com o fabuloso rory gallagher foram os grandes guitar heros que deveriam ter sido maiores do q foram.time loves a hero

marciorocks disse...

Falou tudo Baghithivedanta Brama! Tenho o único LP solo de Lowell George "Thanks I'll Eat It There" de '79, que morreu de ataque cardíaco na estrada no ano seguinte ao lançamento e é ainda bem ao estilo Little Feat dos cinco primeiros álbuns da banda, os melhores... Adoro Little Feat, adoro aquela influência New Orleans deles, até comprei em NY o primeiro LP de Dr. John "Gris-Gris", obra prima psycho-carnavalesca bem a ver com o clima muito doido daquele lugar, naquela época...
O revival a que você se refere é de relançamentos remasterizados ou é a banda tocando ao vivo? Porque, sem Mr. George, num sei não...

Anônimo disse...

Rory Gallagher!!!!!!!!!!
Esse mora no coração do papai aqui...
cláudio moreira

Franchico disse...

Esse, realmente, esmerilhava geral.

Old School disse...

Na minha opiniao,em termos de feelin' com as 6 cordas,ninguem bate Rory Gallagher!Se tivesse aceitado o convite do Purple pra integrar a MKIV com certeza seria muito mais famoso,e mesmo assim seria execrado pelas viuvas do Blackmore.

Anônimo disse...

ele foi chamado para entrar nos tones em 69 também...o cara compunha muito bem, tocava com alma e técnica e um artista completo...pena que bebia demais e morreu de câncer...
cláudio moreira

Old School disse...

Por falar em revival,acabei de ler uma noticia fudida:Alice Cooper vai reunir com a formacao original pra gravar um disco novo!!!Meu Deus do ceu,muito obrigado!!!O Buxton com certeza vai estar presente mandando good vibs la de cima!Passa por aqui Tia Alice,por favor!!!

Anônimo disse...

I'm eighteen!!!!!!!!!!!
tia alice é foda!!!!!!!!americano demais, sim, sempre achei...mas definiu o estilo dele dentro do rock...pesado!!!!!!!!
cláudio moreira

boa constrictor disse...

buxton vai mandar tudo menos good vibes o som de alice nao tem nada a ver com good vibes

Old School disse...

Esqueci de dizer um detalhe importante,Bob Ezrin tambem ta nessa,portanto algo bom virah.
Agora na boa,nao sejamos ingenuos a ponto de confundir o q eh real do q eh marketing e do q eh bravata,portanto quem acreditou q o coracao do Tony Iommy ou do Jimmy Page pertenciam ao demonio,quebrou a cara.As letras do Cooper,assim como de uma caralhada de outras bandas de rock,falam de coisas comuns do cotidiano da vida nas ruas,principalmente o q interessa aos jovens de todas as idades:alcool,drogas,prostituicao,escola,mulheres,sexo,politica,dinheiro,morte,etc.Agora se o amigo ai se assustou com o elemento teatral dos shows do Cooper,saiba q o proprio Buxton(alem de toda a banda original) era contra essa teatralizacao dos shows,e isso foi o motivo de ter rolado o racha entre Alice e a banda.
O Buxton vai descer pro estudio junto com os caras,vai ficar de saque no Bruce,hehe.Poderiam por como substituto o Ryan Roxie q tocou com Cooper entre de 2000 e 2005.O moleque eh meio marrento no palco mas botou pra f.,tocou as classicas com muita personalidade.