sexta-feira, maio 14, 2010

FRAZETTA: PALETA DE FOGO



Dizem que, no mundo da arte, existem dois tipos de artistas: aqueles que influenciam e aqueles que são influenciados. Frank Frazetta, ilustrador americano que morreu na última segunda-feira, de derrame cerebral aos 82 anos, certamente pertencia ao primeiro time.

Seu estilo selvagem e explosivo de ilustração o tornou um ícone da cultura pop. Cria direta das capas dos pulps dos anos 30 e 40, mas com uma pegada muito mais sinistra, Frazetta marcou época com seu trabalho ultrafantasioso e sempre impactante, recheado de guerreiros musculosos e garotas em trajes sumários às voltas com bárbaros, monstros, demônios, ogros, magos e outras figuras típicas da literatura de fantasia.

Nascido em Nova York em fevereiro de 1928, Frazetta começou desenhando HQs para a DC Comics (então, National Periodical) na tenra idade de 16 anos. Em 1953, tornou-se assistente do genial Al Capp na série Lil‘ Abner (no Brasil, Ferdinando).

Nos anos 60, passou a colaborar com outro monstro sagrado da arte sequencial, o polêmico Harvey Kurtzman (criador da revista Mad), na série Little Anny Fannie (Aninha, no Brasil), publicada na Playboy.

Foi mais ou menos nessa época que Frazetta descobriu que era melhor ilustrador do que narrador sequencial, passando a adornar inúmeras capas de livros, posteres de filmes (O Que é Que Há, Gatinha?, de Woody Allen, por exemplo) e as capas dos antológicos gibis da editora Warren, como Creepy, Eerie e a inesquecível Vampirella.

Suas telas foram para as capas dos os livros do bárbaro Conan, de Robert E. Howard, bem como as das séries Tarzan e John Carter de Marte, ambas de Edgar Rice Burroughs, marcando gerações de leitores. Não a toa, hoje em dia, o valor de suas pinturas já rompeu a casa dos sete dígitos.

A tela Conan The Conqueror (Conan O Conquistador), de 1967, foi arrematada no ano passado por 1 milhão de dólares para um colecionador anônimo (o qual, segundo noticiou o site Omelete, seria Kirk Hammett, guitarrista do Metallica).

Não a toa, dizem que foram suas capas para os livros de Conan que proporcionaram os primeiros reais sucessos de venda da série, criada nos anos 20.
Já a tela Escape On Venus (Fuga em Vênus), da série de Burroughs, alcançou a cifra de 250 mil dólares em um leilão realizado em 2008.

Influência incalculável

Medir a influência da arte de Frank Frazetta na cultura pop atual é tarefa quase impossível. Seu estilo se faz sentir em HQs, filmes, games, literatura e até na música, com suas capas para bandas de heavy metal e hard rock, como Nazareth, Molly Hatchet, Ingwie Malmsteen e Wolfmother, entre outras.

Para os fãs, há pelo menos dois filmes fundamentais: Fogo e Gelo (Fire and Ice, 1983), de Ralph Bakshi, animação de fantasia e aventura baseada em suas ilustrações (disponível em DVD no Brasil) e Painting With Fire (2003), documentário sobre sua vida e obra.

Nos últimos anos, viúvo e já retirado do mercado devido à saúde precária, viu seus filhos se digladiarem pelo valioso espólio sobre sua obra, com direito ao filho Frank Jr. invadindo seu museu com carro e tudo para roubar suas telas.

18 comentários:

Jefferson disse...

Grande artista, que com certeza irá fazer falta no mundo atual...

Franchico disse...

Alguém aí está interessado em ver uma pessoa cagando - é, isso mesmo, cagando! - sobre Joaquin Phoenix enquanto ele dorme?

http://www.omelete.com.br/cinema/joaquin-phoenix-choca-o-festival-de-cannes-com-seu-documentario-rapper/

Aqui, não.

Franchico disse...

Fuck! Fuck! Fuck! Shit! Fuck! Fuck! Fuck!Fuck! Shit! Fuck! Fuck!Fuck! Fuck! Fuck! Shit!

http://www.omelete.com.br/televisao/video-reune-todos-os-palavroes-ja-proferidos-em-sopranos/

Ah, eu amo esta série!

E antes que eu me esqueça: FUCK!

osvaldo disse...

R.I.P.Heavy metal rocker Ronnie James Dio died Sunday morning after a battle with stomach cancer, his wife announced.

http://news.blogs.cnn.com/2010/05/16/metal-rocker-ronnie-james-dio-has-died-wife-says/

Nei Bahia disse...

Triste, muito triste, no fim de um domingo sem graça,saber que "A VOZ" do heavy Metal se calou.

Anônimo disse...

heáááávy miééééétallll.ióóóghhh

Anônimo disse...

Eu estava sem postar, mas a notícia da morte de Dio me trouxe aqui...só os que prestigiaram sua arte (no meu caso desde os 13 anos de idade) sabem do seu valor artístico...dio popularizou o uso dos dedos como chifres, na verdade uma tradição religiosa italiana para espantar o mal,e sempre será lembrado como um grande vocal (barroco para uns, rococó para outros), letrista singular e presença de palco marcante...os fãs do elf, rainbow, black sabbath e heaven and hell (como eu sempre serei) saberão honrar sua memória...os que sabem que o heavy metal original era a exarcebação do grito primal do rock and roll e não uma camisa-de-força estilística sempre lembrarão dele com muito carinho.
Descanse em paz, DIO!!!!!!!!!!!!!!!!
Cláudio Moreira

marciorocks disse...

Porra Cláudio, que bom ler você de volta pra falar como só você sabe sobre as profundezas do Heavy Metal com tanta propriedade. Quem sabe, sabe!
Já conversamos algumas vezes sobre essa "exacerbação do grito primal do rock" e adoro essa sua expressão, man!
Não sabia que Dio lutava contra câncer no estômago, uma grande pena e insubstituível perda. Embora eu não seja conhecedor profundo de sua obra, sempre gostei do que ouvi, e gosto!!!
Aquela voz, cara, aquela voz...

marciorocks disse...

Aí, no último dia de eventos da Sitorne, bem que Paulinho poderia combinar com Leão pra cantar alguma do DIO, além das do Iron que vão rolar...
Fala com ele Cráudio.
A gente se bate lá!

Anônimo disse...

Parece que nem todo mundo gosta de dio:
http://noticias.r7.com/blogs/andre-forastieri/2010/05/17/ronnie-james-dio-o-deus-ridiculo-do-rock/?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

Old School disse...

Poucas vezes eu chorei quando da morte de um idolo de rock,q eu lembre apenas George Harrison e John Entwistle.Ontem eu chorei de novo.Apenas por 1 vez eu tive a imensa sorte e privilegio de ver o Dio ao vivo,foi na primeira tour do Heaven and Hell em 2007.Fora a performance no palco,o q mais me impressionou foi a simpatia e atencao com q tratou o publico,sempre pegando todos os cartazes dos fans e abrindo pra todos lerem e mostrando aos demais da banda,apertando a mao dos fans,sempre sorrindo e extremamente gentil e alto astral.Essa eh a lembranca q eu carregarei do mestre Dio,fora toda a sua obra nessa maravilhosa carreira,tanto no hard rock quanto no heavy metal.Vai com Deus meu irmao,muito obrigado por tudo!!!!Nunca te esqueceremos!!!RIP

Franchico disse...

A pedido de Esc, que tinha comentado inadvertidamente com o login do trabalho, apaguei seus comments anteriores, reproduzidos ispsis literis, a seguir.

SEGUE:

m, isso mesmo old school...dio fez hard no elf e rainbow e heavy no sabbath, heaven e na carreira solo...o maior fã de dio que eu conheço em salvador é jorge king kobra...dei até uma camisa do rainbow para o maluco...
DIO


desde o início dos anos 80 sempre houve muita resistência (aqui em salvador posso dizer) de parte dos rockers a voz de DIO no sabbath...mas eu considero o mob rules e heaven and hell dois clássicos do rock pesado de todos tempos
cláudio moreira
(post anterior too!)

teclas pretas disse...

"lonely is the word". incrível o que dio faz nela. talvez sua melhor interpretação ever. grande cantor!

http://www.youtube.com/watch?v=DbxcNZiFGB0

GLAUBER

Old School disse...

"O heavy metal eh o grito primal do rock n' roll,e nao uma camisa de forca estilistica".Pode crer,perfeita definicao.E infelizmente um bocado(acho q a maioria)dos headbangers nao consegue entender isso,nao conseguem enxergar q o heavy metal eh apensa um rio q desemboca num mar imenso chamado rock.Tentarei traduzir isso q Claudio falou(o q eh desnecessario)de uma forma sonora,primeiro o criador: http://www.youtube.com/watch?v=bpD5_c2j1OM ,e depois a criatura: http://www.youtube.com/watch?v=-OHJP1BSVgM .Impossivel dizer qual eh a versao mais linda!E voltando ao Dio,o q nos deixa ainda mais tristes eh q ele era o ultimo dos moicanos,o ultimo dos grandes da velha guarda q ainda cantava de forma gloriosa,pelo menos entre os vocalistas q usavam a voz no talo.Descanse em paz mestre!

Anônimo disse...

não consegui ver old school os vídeo por causa do meu computador, mas é bom saber que tem gente que curte e respeita o rock pesado além dos clichês e do comercialismo...já apresentei rainbow, thin lizzy e ufo para uns garotos metal daqui de salvador e o queixo de todos eles caiu de espanto...qdo eu era adolescente na existia um link informativo mais legal com a árvore arqueológica do som pesado (fora a questão da identificação de alma mesmo com o rock pesado)...espero que o show do ufo em recife lote...saudações rockers!
cláudio moreira

Anônimo disse...

quem sabe algum dia salvador entra na rota...os grandes shows que assiti na minha vida foram no rio, sp e recife
cláudio moreira (fiz esse e post anterior)

Anônimo disse...

qdo eu era adolescente, existia...(corrigindo)
cláudio moreira

Old School disse...

Corrigindo,"...o metal eh apenas...",os links q sugeri sao de "Diamonds And Rust",na versao original de Joan Baez e na versao cover do Judas Priest.No hard/heavy,como em todos os outros estilos de rock e de musica,a gente encontra coisa muito boa e coisa muito ruim;UFO,Thin Lizzy,Rainbow sao bandas maravilhosas q tambem recomendo a todos,inclusive se puder ir a Recife assistir o UFO pode ir sem medo,o show dos caras eh maravilhoso!Vinnie Moore eh um animal tocando guitarra e Phil Mogg ainda ta no gas!Se alguem for e nao gostar pode voltar aqui e me xingar,hehe.E assino embaixo,o Heaven and Hell e o Mob Rules sao classicos absolutos do rock pesado,tambem inclui o Dehumanizer,apenas esse ultimo com o H&H eh q nao gostei muito.E pra encerrar,esse Forastieri eh no minimo uma figura comica,pra nao chama-lo de retardado.Nao gostar do Dio eh um direito q todo mundo tem,mas pq ele nao falou mal de Dio quando este ainda estava vivo,eh mais um idiota q quer aparecer a custa de pessoas consagradas,quem se alimenta de gente morta eh verme ou urubu.Pelo menos Dio deixou um legado na sua passagem por essa vida,e esse idiota vai deixar o q?Apenas seus 15 minutos de fama.