sexta-feira, abril 06, 2007

FESTIVAL NO PAU DA LIMA REÚNE NATA DO UNDERGROUND BAIANO

Bosta Rala, Os Carniça, Ecos & Sussurros, Os Gralhas, Insurgentes e mais 5 bandas se apresentam hoje no Rock Underground Festival 2007.

Não é novidade para ninguém que rock na Bahia sempre foi uma coisa subterrânea, relegada ao desconhecimento do grande público, aos esquemas amadores e tratada a pontapés pelo empresariado local, classe que chega a ter urticárias só de ouvir falar no tal do "rock baiano". Apesar disso, bandas como Cascadura, Ronei Jorge & Os Ladrões de Bicicleta e Retrofoguetes seguem com suas carreiras, comendo pelas beiradas e ganhando o público aos poucos - na raça e no talento.

O que menos gente ainda sabe é que, sob esse underground, existe uma outra camada ainda mais subterrânea: a das bandas de rock do subúrbio, off-circuito do Rio Vermelho. São essas bandas - nove delas para ser mais exato, que agitarão o único evento de rock da cidade nesta Semana Santa: o Festival Rock Underground 2007.

Esses anti-heróis, que vivem à margem da margem, são hoje o que há de mais legítimo dentro de um estilo que, em suas representações mais expostas, vive hoje o dilema de ou se tornar mais palatável ao gosto do grande público ou bater pé e continuar tocando para as mesmas 50 pessoas até o fim da vida.

No subúrbio, isso não existe. Ninguém faz concessão. O radicalismo começa nos próprios nomes de algumas das bandas que vão tocar no festival. Atenção para a chamada: Bosta Rala, Os Carniça, Insurgentes, Ecos & Sussurros, Os Gralhas, Almas Mortas, Declinium, Memórias de P.A.N e Insetos S.A."Os nomes são exatamente para diferenciar daquelas coisas adequadas ao gosto médio. É uma forma de protesto. Enquanto fica todo mundo falando de amor, o povo tá na miséria", afirma Kojak, vocalista da Os Gralhas.

Muito bem estruturado, o festival será realizado em um grande espaço com área coberta e capacidade para três mil pessoas no bairro do Pau da Lima, com bar, lanchonete, banheiros decentes, camarote para o público, camarim para as bandas e, segundo a organização do evento, policiamento ostensivo dentro e fora do local, além do ingresso a preço popular (R$ 4).

"Aqui no bairro não tem quase nenhuma oportunidade de fazer esse tipo de programação cultural. O que a Bahia precisa entender é que rock é cultura também", reivindica Jairo Bahia, um dos organizadores do evento e integrante da Insurgentes.

As nove bandas seguem estilos mais ou menos distinto, o que também garantirá uma certa diversidade na seqüência das atrações. Tem desde o hardcore grind da Bosta Rala (provavelmente a mais antiga banda do festival) ao gótico anos 80 do Ecos & Sussurros, passando pelo punk '77 da Insurgentes e a surf music d'Os Gralhas.

Há ainda Os Carniça, uma banda "sem definição da base instrumental, mas que vive na convicção da causa anarquista", garante Wander Esquivel, outro membro da organização.

Quanto a cena rock local, Wander acha que "tá fluindo legal, há pessoas novas no cenário. Mas está faltando mais compreensão das músicas, viver a mensagem que há nelas para não continuar essa diversão que rola na cena rock 'n' roll de Salvador de forma inconsequente", reflete.

Ouça algumas das bandas e saiba mais sobre o Rock Underground Festival 2007 no site:
http://www.romeurodrigues.com/festivalrockunderground/

Rock Underground Festival 2007
Hoje, no Espaço Axé, a partir das 15h. (Rua Direta do Colina Azul, pertinho do Bompreço)
R$ 4

Matéria publicada no jornal A Tarde do dia 6 de abril de 2007. Texto sem a edição do jornal.

11 comentários:

Franchico disse...

Os Cowboy Junkies reabilitam One do U2.

http://www.goear.com/listen.php?v=5875ca3

cebola disse...

Difudê, esse festival! Que a galera do subúrbio está dando de pau em cima do pueblo "cool/antenado/moderno/engraçado" já não é novidade há tempos. That´s rock ´n´ roll, alright, mama?

cebola disse...

Conheço a galera do Almas Mortas, tocaram c a Berlinda no Calypso, som pós-punk, entre Cure e Joy Division da maior qualidade. Botem pra fuder, MortoS!!

Franchico disse...

O melhor é isso, Cebola: as bandas são realmente boas. Pode ouvir no site do festival, tem umas cinco faixas de diferentes bandas para ouvir e todas - todas mesmo - são legais de verdade, cada uma no seu estilo. Muito bom, isso.

Cláudio Moreira disse...

concordo contigo cebola...voltando ao tema de keith richards, haja bizarrice, por todos deuses....mas, preservando o humor anárquico, tem cinzas de muita gente por aí que deve dar uma travada daquelas...

cebola disse...

massa, chiicos, bom saber disso e vou ouví-las e quiçá, aparecer por lá, quem sabe?
Esc man, toda razão, algumas então devem ser consumidas com muuuita parcimônia. e seu earl Slick a essa altura já deve estar voando rumo à sotero city!

miwky disse...

pois é, ainda sou mais misturar tudo: o rock rico descer pro subúrbio e o suburbano tocar na rádio.

pra ficar mais lindo, toca todo mundo junto, sem elitismos filhosdaputa.

acabou a semana santa em gaza!

Nei Bahia disse...

Puta que pariu..."rock rico"?


Me bata um abacate!!!

miwky disse...

ah, vossa senhoria não conhece a segmentação de mercado, não tenho culpa.

sim, existem os ricos que fazem rock

Banca do bolso furado disse...

Entrevista com Almas Mortas GOTHIC CASTLE
http://www.gothiccastle.net/?categoria=revista&pagina=index#

Anônimo disse...

pÔ esse festival foi massa muitas bandas que gosto muito mas em especial a pÔ os karas sao d+ velho faz punk rock do carario d+ ...