segunda-feira, abril 30, 2007

ARREGAÇANDO AS MANGAS + DROPS JETHRO TULL EM SP

The Honkers lançam primeiro CD, viajam à São Paulo e fazem show no Teatro Sitorne no dia 13 próximo com pernambucanos da Vamoz!

Joseph Goebbels, o marketeiro de Hitler, disse que, toda vez que ouvia falar em cultura, sacava logo sua arma. Anos depois, um conterrâneo lá dele, o brilhante cineasta Fritz Lang, rebateu a frase em um filme de Jean-Luc Godard, dizendo que, em vez da arma, sacava a carteira.

Aqui na Bahia, onde cultura e turismo se confundiram em uma única coisa amorfa, sorridente e inócua, a recomendação é sacar do bom senso e buscar, fora dos viciados esquemões manchados de dendê, o que há de interessante para alimentar cabeças mais arejadas e menos bitoladas nas coisas da terra.

Nos subterrâneos da capital baiana, formiguinhas dedicadas trabalham dia e noite (mais à noite) animando suas próprias festas, criando sua própria cena cultural, administrando suas próprias carreiras – sempre de forma independente e sem pedir licença, nem bênção, nem homenageando à quem quer que seja.

Ninguém ganha dinheiro com isso - pelo contrário, costuma-se perder - mas pelo menos, o pessoal se diverte adoidado. E nesse quesito - diversão - poucas bandas se equiparam aos fabulosos The Honkers.

Idealizada em 1997, fez seu primeiro show somente no ano 2000. De lá para cá, a banda lançou dois EPs, participou de coletâneas, rodou o Brasil e a Argentina fazendo shows e apareceu de cuecas na TV, durante um polêmico show no Festival de Verão de 2006.

Na verdade, foi só o vocalista Rodrigo Sputter Chagas que ficou de cueca, mas da destruição que se seguiu no palco, todos da banda participaram, cheios de amor para dar.

Agora eles estão de volta à estrada, finalmente lançando seu primeiro CD cheio, Roll Up Your Sleeves and Help Us Rock Up This Honker World. Em bom português, "Arregace as mangas e ajude-nos a balançar este mundo Honker".

São treze faixas, sendo as sete primeiras inéditas e gravadas ao vivo no estúdio. O restante saiu no EP Between The Devil And The Deep Blue Sea (2004, esgotado), com exceção de This is an Old World, lançada em single.

"O objetivo é de ser uma demo, mesmo. Foi tudo ao vivo no estúdio, senão perde o punch. Nosso som não precisa de maquiagem", dispara o guitarrista Felipe Brust, demarcando território.

Para lançar o CD, os rapazes viajaram na semana passada à São Paulo, onde cumpriram uma apertada agenda de quatro shows em três dias.

O primeiro foi quinta-feira na casa Funhouse. Na sexta, a banda foi à Campinas, onde tocou no Bar do Zé. No sábado, sessão dupla em São Paulo. De tarde eles animaram um pocket-show no Radio Clash, uma loja de discos na Galeria do Rock, e, à noite, quebraram tudo no Inferno Club, com os paraibanos da Zefirina Bomba e o DJ / produtor baiano Rogério Big Brother.

"E todos os shows com repertórios diferentes!", garantiu um post recente no fotolog oficial da banda (www.fotolog.com/thehonkers).

Em Salvador, o show de lançamento será no próximo dia 13 de maio, no Teatro Sitorne (Rio Vermelho), com participação da ótima banda indie pernambucana Vamoz!, que também estará lançando CD e DVD ao vivo.

Na mesma ocasião ainda será exibido em primeira mão o clipe da faixa People Love Hate, dirigido pelo premiado Alexandre Xanxa Guena.

Ainda esse ano, os meninos maluquinhos dos Honkers pretendem iniciar um projeto inédito no mercado fonográfico: gravar e lançar, simultaneamente, 5 CDs diferentes.

Repertório para isso eles já têm. Consta que Rodrigo Sputter, o vocalista desbandeirado que curte um semi-strip-tease no palco e é um leitor voraz de autores beatniks e marginais em geral, teria umas 300 letras rabiscadas e engavetadas.

"Tem um disco que é só de música bem pop e baladas. Um mais porradeiro, punk. O terceiro é no meio termo. O quarto é só de covers e o quinto, com músicas em português", descreve o baterista Dimmy O Demolidor Drummer.

Se esse é um projeto certamente impraticável para bandas estabelecidas nas majors e de vendagem garantida, que dirá para um grupo de garagem independente - e pior: oriundo da maldita e malquista cena rock soteropolitana.

Não à toa, o projeto custa a sair do papel, se arrastando há anos. "Esse projeto dos 5 discos surgiu em 2004, mas de lá pra cá a gente teve que repensar. A indústria, a conjuntura toda mudou muito. Mas de qualquer jeito, vamos entrar em estúdio para registrar todas as músicas do projeto original. Aí então é que vamos estudar a melhor maneira de implementá-lo", garante Brust.

Enquanto os cinco discos não vêm, o negócio é curtir o CD da hora. E que CD. Curto e grosso, percorrem-se suas treze faixas sem qualquer esforço.

É rock de garagem na veia, com suíngue e levadas para entortar o cangote de qualquer cristão, com muitas influências de Chuck Berry, rockabilly, garageiros dos anos 60 e 70, punk e até mesmo indie rock contemporâneo, como na citada This is an Old World, que parece ter sido surrupiada de alguma sobra de estúdio dos Strokes.

Os momentos mais dançantes ficam com She'll be my Little One, Devil Girl e Distorced Party (surf music de primeira). É música para se descabelar na pista de dança.

Let me Feel the Sun namora com o garage psicodélico dos anos 60, Where Do I Go é ska na linha The Specials e Between the Devil and the Deep Blue Sea é uma balada indie para casais de todas as idades dançarem juntinho.

Um belo disco e mais um golaço do rock baiano - cada dia melhor, apesar dos mil e um percalços e dificuldades.

The Honkers:
Rodigo Sputter Chagas: vocal
Felipe Brust: guitarra
Bruno Pizza Carvalho: guitarra
T612: baixo
Dimmy O Demolidor Drummer: bateria

Roll Up Your Sleeves And Help Us Rock Up This Honker World

The Honkers
2007
aTalho discos
R$ 15,00
http://www.myspace.com/thehonkers

Matéria publicada na capa (!) do Caderno 2 do jornal A Tarde de 29 de abril de 2007. Texto sem a edição do jornal, como pode atestar o enorme e inútil nariz-de-cera antes do lead.


DROPS FROM SÃO PAULO: JETHRO TULL
por Osvaldo Braminha Silveira

classe maxima o show do jethro tull ontem.com um credicard hall lotado, a ponto de neste domingo ter sido programado um show extra, ian anderson, junto com o extraordinaire martin barre, botaram pra fuder, mostrando que rock não é so atitude, é tambem musica de altissimo nivel,com virtuosismo em doses certas. da atual banda, destaque para a belissima e talentossisima violinista sino-americana anne marie calhoun. classicos tocados em novos arranjos, num show eletro-acustico, no volume certo, numa verdadeira explosão de musicalidade e emoção quando classicos como thick as a brick, sweet dreams e o encore locomotive breath foram tocados. anderson não toca mais de uma perna só, e a voz esta mais fraca, mas a a classe da banda e das composições transformam o show num evento memoravel. na plateia, muita gente mais velha, mas muita, muita garotada, mostarndo que o som do tull atravessou gerações mesmo. rock geriatrico? pode ser, mas bandas com o jethro tull ajudaram a transformar o genero em arte, e a arte é eterna.

23 comentários:

osvaldo disse...

chicão,obrigado pelo upgrade, então aguardo novo drops porque o rock não parou no mesmo sabado , com o zeferina bomba e os honkers, no inferno.e o lendario motorhead no domingo num via funchal lotadaço pelas hordas vestidas de negro do metal, com gente vinda de todo canto.são paulo, terra do metal?

cebola disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
cebola disse...

Chicws, lincencinha pra um ou três reclames neste valoroso veículo:

1 - O que é que Local Hero, Nico, Zombies e Theatro de Séraphin têm em comum? Bom, post novo em: http://www.oculosdecebola.blogspot.com

2 - Show com Theatro de Séraphin e Pessoas Invisíveis

DJ Bernd ( Austria) Rock'n'Roll Europeu

LOCAL: Zauber Multicultura www.zaubermulticultura.com.br

DATA: 05 DE Maio.

HORA: 22h

R$10

Theatro de Séraphin, banda composta por:

Artur Ribeiro - Vocais ( ex Treblinca, Elite Marginal, Tunk)

J. W. Dantas - Bateria (ex Flip Shot e Tequilers)

Nuno - Baixo (Também na Estrada Perdida. Ex Saci Tric, Diana Marinho, VerSacrun)

César Vieira - Guitarra Solo (ex Brincando de deus

3 - Blog brother novo: www.bandatreblinka.blogspot.com

é isso.

osvaldo disse...

comment de athur ribeiro no bahia beat:
pinçado do bahia beat
We don't see things as they are,
we see things as we are. anais nin

Nei Bahia disse...

Clash city rockers em contagem regressiva pra retorno ao ritmo normal...ou mais normal que normal!

Quem viver lerá!!

osvaldo disse...

Entao, drops final sampa rock city.despues de limpar os ouvidos no show do tull, aonde me bati com o velho guerreiro do rock leao.marcamos de se encontrar depois do show para seguir-mos para o inferno, onde bigs estreiava residencia, com direito a show dos honkers.bme , so nos encontramos no inferno, quando o zeferina bomba começa o show.para resumir, bandas como o zeferina e os honkers funcionam melhor em ambientes menores, ou mais cheios, ja que sao bandas com mais atitude e (muita)energia que tecnica.e com o inferno meio vazio, a energia das bandas nao contagiava a todos.e eu e leao estavamos ainda sob o impacto do oposto,. no final o excesso de entusiasmo dos honkers danificou alguns equipamentos da casa, o que gerou stress entre a produçao do show e a casa.Na domenica, despues da ressaca de praxe, no final da tarde começo os preparativos pro show do motorhead.o motorhead, mais que uma banda é uma instituiçao do rock.fui com nanda almeida, atual residente de sampa, e mais uma vez com o velho guerreiro leao.na entrada do via funchal, hordas e mais hordas de metaleiros a carater.é, a tribo do metal (da-lhe rede revista) continua fiel, numerosa e ortodoxa.caravanas de todos o brasil, e ja na abertura com o matanza ja dava pra ver que o cuero ia comer.confesso que ainda estava sob o impacto do tull, e achava que lemmy e co. ia ser legal e tal, mas nao ia ser aquela coisa toda.bem, lei n-o do rock, nunca, mas nunca mesmo duvide do velho verruga.ja no inicio do show, com um funchal lotado, lemmy mostrou porque ele é um simbolo desta porra toda.vao se fuder cambada de wannabes. a voz de licha intacta, e a banda com um garotao de 23 na guitarra e miki dee on drums, nao deixa pedra sob pedra, e quem nao gosta de rock que se pique.barulho, esporro, sem sutilizas, e uma violencia sonica fuderosa. e crassicos e mais crassicos dda banda que fundou de verdade o cross-over, punk e metal sem concessoes, o rseto é balela.capitulo a parte a plateia, que deu um show, urrando com a riferrama dos crassicos stay clean, going to brazil, e os encores ace of spades e overkill.leao carrega no braço o tattoo do ace of spades e se emociona todas as vezes que tica a parada, e overkill foi pedida em unissono pela malucada. oa final, outro showzaço, destruiçao total e prova que o rock tem estilos distintos,e opostos, mas que cabem na mesma definiçao do genero, ampla por natureza, mas que quando se trata do artigo genuino, voce reconhece no arriar das mals(da-lhe sotero monteiro)! chapante e descaralhante, e lembrem-se :os malucos, metaleiros a frente, vao tomar conta do mundo.

Franchico disse...

Recado do senhor Cláudio Esc Moreira:

entrevista no site carioca www.omartelo.com com paulinho oliveira que desnudou sua carreira...
cláudio moreira

Se eu fosse vcs eu num perdia não...

Dimmy disse...

Lamentável esse comentário do Sr. Osvaldo sobre o show do Honkers com o Zefirina. Procure se informar das coisas antes de sair falando e cuidado com o que fala. Só um aviso.

polícia do rock disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Pessoas disse...

Porra, nao acredito q eu to lendo isso!
Bem “André Silveira”, deixa eu te explicar uma coisa:
Eu acho que vc não me conhece. Se me conhece, com certeza nao conversou comigo pra saber oq houve. Tudo bem, é mais facil difamar! Mas tudo bem, vou explicar pra vc e pra quem mais se interessar.

Haviamos combinado de iniciar o show as 23hs em ponto, ja que nosso guitarrista Deco tinha um outro show na Orla e teria que sair da Zauber as 23h50!
Cheguei com Bekko (baixista da banda) as 22hs na Zauber. Ainda vazia. Completamente, a excessão dos seguranças!
Deco chegou as 22h30. A produção do evento as 22h40 e Glauco - nosso baterista - as 22h50!
Pra nossa surpresa o palco ainda estava completamente desmontado… As 23h35 os microfones ainda estavam sendo ligados, então resolvemos cancelar nossa participação no show!
O mais logico seria que nós tocassemos por ultimo, pq ai Deco iria direto pra orla e depois fosse pra Zauber, onde começariamos a tocar por volta das 2h da manhã! Mas a produção achou melhor tocarmos primeiro. Paciência…
Não houve estrelismo, pití, nada disso… Eu acho até engraçado vc escrever isso pq eu estava absurdamente chateado com a situação toda! Bem, fica aqui as mais profundas desculpas as pessoas que sairam de casa e que pagaram pra ver a PI tocar, e que - ainda bem - foram ressarcidas! Tinhamos coisas novas pra mostrar, e estavamos todos sem excessão empolgadaços com o show!
Tb fica as desculpas a Theatro de Seraphin e a Zauber! Todos entenderam o ocorrido…
Acho que ta mais do q explicado!
abraços
Bruno Carvalho

Pessoas disse...

No blog de Luciano o mesmo texto foi postado por "André Silveira”, aqui é a "policia do rock"! hehe! massa, da até pra adivinhar quem é!
Na verdade oq me deixa intrigado é saber que porra alguem ganha espalhando por ali um monte de inverdades. man, que porra vc ta ganhando com isso? Nada ne? O importante é manter o ranço, fazer fofoca e garantir que nada nessa merda de cidade va adiante!
que espirito de porco da porra...


Bruno

osvaldo disse...

to morrendo de medo.

Dimmy disse...

Não é ameaça, é simplesmente uma mania incrivel das pessoas em falar o que não sabem ou o que ouviram dizer. Gostaria muito de saber o que realmente teve de problema, pq até agora NINGUÉM se manifestou, nem a casa nem o produtor do evento, aí como é que um terceiro sabe das coisas? Agora eu não devo nada pra temer a polícia, ao contrário de muita gente aqui.

osvaldo disse...

Caro Dimmy, quem me falou foi o produtor do show Rogerio Big Brother. Vc sabe muito bem que rolou stress, eu estava no show e com Rogerio no day after, e ajudei a segurar a onda com Rogerio, no caso quem esta desinformado é vc com assuntos relacionados a sua propria banda.Portanto MANTENHO o disse. Se o stress foi solucionado cabia a vc informar isso , e nao dar dimensao maior a este assunto.

osvaldo disse...

seguindo uma decisao do blog, comments de pessoas que nao se identifiquem, sejam eles contra ou a favor, serao excluidos.agora bruno, porque este seu segundo desabafo apenas no rock loco? eu e chicao assumimos nossas posiçoes, com erros e acertos, e nao admitimos comments anononimos.

Dimmy disse...

Estou agradecido pela ajuda, mas tiveram problemas n esclarecidos e coisas ocultadas, por isso q achei desnecessário o comentário, mas obrigado pela ajuda e me desculpe se não entendeu a maneira com a qual eu me expressei.

Pessoas disse...

Nenhum motivo em especial Osvaldo, é só um desabafo de quem quer trabalhar sempre da maneira mais correta e ainda tem que ler esse tipo de merda...

Michael disse...

eu queria dizer que eu voltei a ser gay

quem tiver afim de mim me manda um email
bjos

bjo especial pra eduardo cesar

marcos rodrigues disse...

Jazz à Saint-Germain-des-Prés. Uma prévia: http://pocketradio.podomatic.com/

danilo couto disse...

´se o nome da banda eh pessoas invisiveis eh que naum precisa ser visiveis por isso que eles naum tocaram. kkkkk

osvaldo disse...

relax dimmy, os honkers é uma banda que merece respeito, e nao houve da minha parte intençao de sacanear ninguem, mas nao vou deixar de fazer os comments que acho que devo fazer, que alias nao foram nada demais.sempre admirei o bom humor de vcs e estranhei sua reaçao. enfim, a banda è sempre super bemvinda no rock loco, e quando achar que merecemos criticas, as portas estao sempre abertas.

artur disse...

Sábado aconteceu tudo que não era previsto acontecer. A Zauber, apesar de ser um dos poucos lugares realmente Rock da cidade, ainda peca pela distancia, pela infra local, por infinito pequenos detalhes que não cabem aqui. Gostaria de agradecer ao pessoal do "Pessoas Invisíveis" por todo esforço e a todas as pessoas que compareceram e que infelizmente não puderam curtir os dois shows.Ainda virão outros com certeza! Não foi a primeira ou a última vez que fizemos um evento juntos. A todos envolvidos minhas desculpas. Coisas do rock'n'roll.
abçs a todos!

osvaldo disse...

no conexao rock nesta sexta na 88 fm as 10 da noite rola:
new order
novo do grizzly bear
depeche mode
rem
cure
pixies
novo de patti smith
hold steady
novo do band of horses
novissimo marilyn manson
inedito roadstar
novo dinosaur jr.
tocando a bagaça messias(parte 1)
e osvaldo jr.(parte 2)