quarta-feira, outubro 19, 2005

EU VOU FAZER UM ROCK TRISTE

Evandro Botti é um curtidor. Até aí, nada demais, tem gente que curte com a cara dos outros (como eu), tem gente que curte tocar o terror, tem gente que curte se empapuçar de cerveja a noite toda e cuspir no ouvido dos outros balbuciando coisas sem sentido, tem gente que curte filme iraniano, tem gente que curte fumar um e assistir o Raul Gilberto Barros na TV - se acabando de dar risada (isso eu num guento fazer, aí eu choro mesmo). Evandro é um caso diferente. O cara curte fazer música. Qualquer tipo de música, desde que ele se divirta com isso. Enfim, o cara curte fazer música, e o faz bem. Desde seus verdes anos como fundador da Úteros em Fúria, isso ficava meio evidente nele. No documentário em vídeo da Úteros em Fúria, tem um depoimento de Émerson Borel, guitarrista da banda que ilustra bem isso. Nas férias escolares entre Villas do Atlântico / Ipitanga, era Vandinho que ia bater na porta de Émerson de manhã cedo e acorda-lo com idéias para as novas canções que se tornariam depois os clássicos uterinos. Um riffzinho aqui, umas frases rabiscadas ali e os dois iam - ao sabor da brisa fresca daquelas manhãs de janeiro - desenvolvendo parcerias como Dear Misery, Be bigger, Birds, Sister Moonlight, entre outras. Boooons - e ingênuos - tempos. Depois de uns três anos e muita loucura, contudo, Vandinho se sentiu meio sufocado e pulou fora da banda - que, como se sabe, acabou menos de um ano depois disso - para entrar no curso de Composição & Regência da UFBA. Em paralelo, ele começa a estagiar/trabalhar em estúdios profissionais, criando jingles, spots, trilhas para vídeos etc. Após uns três anos de reciclagem, meio retirado do rock, Vandinho faz uma nova parceria com o velho companheiro uterino e amigo pessoal Apú, formando a Guizzzmo, projeto que em cerca de 6 anos de existência (1998-2004), teve uma cacetada de formações diferentes, lançou um CD cheio bem legal (Macaca!) e mais uns dois demos (os quais, confesso, eu gosto mais que o CD), fez show pra caralho (inclusive em Recife - no Abril Pro Rock - e São Paulo) e criou muita música bacana, divertida e - por que não - cabeça, mas nunca sem perder o seu peculiar bom humor e o poder de comunicação com quem se dispõe à ouvi-la.
Finda a Guizzmo, Vandinho vira Vandex e se lança em carreira solo, mantendo o mesmo bom humor que é sua marca registrada. Atualmente em fase de gravação de seu primeiro CD demo, Vandex lapida seu repertório no laboratório que é também seu ganha-pão, o Estúdio Em Transe. Após uma audição (ainda em versão demo) de algumas dessas novas canções, sábado passado, posso afirmar que o doidão vem aí com um material que faz jus ao seu passado e é bastante coerente com sua trajetória musical.
Rock triste, uma delas, faz graça ao simular o estilo adorado/detestado no cenário rocker soteropolitano de forma inteligente e bem articulada. "Eu vou fazer um rock triste / daqueles pra curtir deprê", ele canta baixinho, sobre um instrumental que emula um cruzamento de Coldplay com Radiohead (pré OK Computer). Guitarras sujas e acordes repetitivos em crescendo. Tem mais uma que achei bem interessante, acho que o nome é Prejuízo, com Vandex demonstrando uma insuspeitada raiva no vocal discursivo quase gritado. "Agora eu nem quero ganhar mais nada / agora eu só quero é prejudicar", confessa, revelando suas intenções com o novo trabalho. Essas foram apenas duas das novas músicas do novo trabalho, mas em se tratando de Vandex, pode-se esperar qualquer coisa: rocks, tangos, caboclinhos, polcas e sei lá mais o quê. (Seria Vandex a identidade secreta do tal do Beto Bahia?)
Quem for nesse sábado na festa Boogie Nights no Miss Modular vai poder conferir algumas dessas novas canções na performance exótica e destrambelhada que é característica do músico.
Então se liga no serviço aí, mô pai:

Boogie Nights - Mais uma vez a Boogie Nights vai fazer você dançar com o melhor da black music/ disco/ rock/ cumbias/ samba rock/ rocksamba/ jovem guarda e o melhor dos anos 50/60/70. Essa é a nona edição da Boogie Nights que além dos djs Bigbross e Zezão já manjados da Boogie, nessa edição vamos contar com o dj Roger´n Roll emprestado da Borracharia. Na pista 2 shows com as bandas VANDEX e ZAMBOTRONIC para ninguém ficar parado nem em cima nem embaixo com som mecânico ou ao vivo o importante é dançar. Horário: 22:00 Ingresso: R$ 10,00 , até meia noite casais pagam 15,00 Miss Modular Sábado 22/10.

AVE, CALYPSO - Nosso CBGB's continua firme e forte e é ótimo que assim seja. Esse mês tem o festival Outubro ou nada! (o Bidê ou Balde vai cobrar royalties, hein?!), com algumas das melhores bandas do nosso cenário agitando o inferninho mais charmoso de Salvador. Quem não vai para o TIM Festival pode curtir nessa sexta os incomparáveis Retrofoguetes, os incansáveis Los Canos e os impossíveis Tequilers em noite sem hora pra acabar. O rock continua na outra sexta com Theatro de Séraphin, Demoiselle e Koyotes. A Demoiselle eu ainda não conheço, se não me engano é a banda de Toni, excelente guitarrista e figura boa praça que marcou época nos áureos tempos da Cascadura fase Lynyrd Skynyrd baiano (com três guitarristas). Deve ser bem bacana (alô, Toni, me manda uma demo aí pr'eu falar da tua banda aqui, pô!).
Festival Outubro ou Nada! Programação Dia 21 - Retrofoguetes, Los Canos e Tequilers. Dia 28 - Theatro de Séraphin, Demoiselle e Koyotes. Calypso - Travessa Prudente de Moraes, Rio Vermelho - Tel: 3334-6030.

A TARDINHA CAI, O BARQUINHO VAI - Com o sol a cada dia mais inclemente torrando o que me resta de juízo na caixa craniana, o negócio é se refrescar tomando umas na praia no fim de semana. Coisa que aliás, não faço tem muitos meses, que saco. Não sei vocês, mas eu gosto de praia. Sou capaz de passar um dia inteiro enchendo a cara de cerveja à beira-mar, rodeado de amigos e um bom papo, entre um mergulho bêbado e outro pra pegar uns jacarés. Se for sem pagode, então, melhor ainda. E parece que é essa a proposta da Barraca Chamberlau, na Praia de Ipitanga. Quem não é muito chegado no sol a pino pode chegar depois das 15 horas pra curtir um som, uma birita e a brisa preguiçosa do entardecer.
Chamberlau's and Funk Grooves com dj OpretoHare, dj xcamas e convidados a partir das 15hs apareçam: todos os domingos:out/nov/dez 2005 - grátis. Barraca Chamberlau - Praia de Ipitanga.

TURN IT ON - Só relembrando: o TIM Festival é nesse fim de semana e quem não vai estar lá (como moi) vai ter de se contentar com a transmissão ao vivo do palco TIM Stage na sexta (Strokes, Kings of Leon), sábado (M.I.A., Dizzee Rascal) e domingo (Elvis Costello, Television). É chamar os amigos que ficaram por aqui, comprar umas cervejinhas e salgadinhos, aumentar o som da TV e relaxar, por que agora CHÁ ERA, malandro!

20 comentários:

cebola disse...

primeiro, que diabo é isso aí em cima, ô caralho, premature ejaculation, huahuahua, parece nome de banda. "AgOOoora, de los angeles, califoooornia.. PREEEMATURE EJACULATIOOOOONNN!!! HIAHIAHIAHIA!
SEGUNDO, foi mal chico, acho que não lhe avisaram, não vai ter tequilers mais não, estamos passando por um período de...vá lá, retomada, que promete...vá lá, pequenas surpresas em diversos aspectos. Mas este tequiler aqyui vai estar lá na bagaça em mais uma retronight pelos canos...
terceiro, em que canal vai rolar o tim, véio, passa todo o serviço logo...
quarto...ah, cansei!

Silvana Malta disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Mestre Caluca disse...

Sêo Francisco,

Como vai o senhor? E a família, como anda? O senhor não está ofendido com o que eu disse dos Cavalcantis´, está? É pro senhor ver que toda regra tem exceção. Tinha um tio meu que contava que já viu mula parir, por aí o senhor tira quanta exceção existem às regras.
Mas não vou lhe tomar tempo, até porque, o senhor sabe, nunca foi de tomar nada dos outros. Só passei prum cafezinho e uma prosa sem compromisso. Até porque não compreendo direito essas coisas que o senhor escreve. Sou um homem de outra época. O Senhor entende, não é?
Um abraço de velho bruto que lhe admira,

Manoel Feliciano da Paixão (O Caluca)

Silvana Malta disse...

O grande momento dos shows de Vandex pra mim é quando ele faz uma versão muito louca de uma música de Fagner chamada "Fanatismo", cuja letra é uma poesia da incomparável Florbela Espanca:

Minh'alma de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver
Não és sequer a razão do meu viver
Posto que és já toda a minha vida
Não vejo nada assim, enlouquecida
Passo no mundo meu amor a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história, tantas vezes lida
Tudo no mundo é frágil, tudo passa
Quando me dizem isto, toda a graça
De uma boca divina, cala em mim
E olhos postos em ti, digo de rastros
Podem voar mundos, morrer astros
Que tu és como um Deus, principio e fim

Gostaria de aproveitar a ocasião e agradecer publicamente a Vandinho por isso. Massa, véio. Adoooooro!!!

Só lembrando, Chico: Como você citou a parceria do protagonista do seu post com Borel na Úteros, acho que vale mencionar também a participação deste na Gizzzmo. Lembro de Merçola, todo empolgado, mostrando pra Cândido no violão o refrão bala "Venha mamãe, vamos passear num disco voador, ouvindo MP3" e, claro, estraçalando nos shows.

Franchico disse...

Ontem eu passei o dia num trabalho fora, por isso não respondi ninguém aqui. Dito isso...

Oxente, Cebola, pensei que tu ia pro TIm com Yara e Tiago. Vai passar na MTV, malandro, a partir das 10 da noite. Se for se reunir com o povo em algum lugar me dê o toque...

Ô, seo Caluca, como vai o senhor e toda essa sabedoria sertaneja? Num fiquei ofendido, não, companheiro, qué isso... Aquele abraço pro senhor tb, logo logo eu passo lá ni vosso blog pra dois dedos de prosa.

Silvana, jamais esqueceria a preciosíssima colaboração de Boleco na Guizzzmo. Venha mamãe é maravilhosa, assim como todas as parcerias dele com Vandinho e Apú (sem esquecer o performático percussionista figuraça timbaleiro China, que cantava Bêra Bobêra e Emerson adorava pela sua simplicidade e eterno bom humor - apesar de todas as dificuldades - que contagiava todo mundo).

Franchico disse...

Eu tô dizendo que esse Vandex é insano? Olha o texto do release do rapaz:

Vandex

Entidade de um mito descrito de maneiras diferentes pelos poetas e obscurecido por numerosas lendas. Entretanto, Vandex se destaca sempre como o músico por excelência que, com sua voz ou guitarra, apazigua os elementos desencadeados pela tempestade, enfeitiça as plantas, os animais, as mulheres e os espiritos. Graças a esta magia da música, chega a obter dos deuses infernais privilegios de gozo e transcendencia.

Símbolo de uma proliferação criadora sem medida e sem diferenciação, que destroi por sua própria abundancia, tudo que engendra.

Descende dos reinos do Rock e de outras civilizacoes guerreiras. É o organizador do mundo interior e exterior; é dele que depende a regularidade das leis físicas, sociais e morais.

O futuro eh Vandex.
www.vandex.com.br
vandex@emtranse.com.br

Aproveitando a ocasião, tomem na caixa dos peitos o release da Zambo tb:

Zambotronic

blackrockbahia // não aceite imitações

Bebendo da fonte da black music, o Zambotronic é um hepteto baiano que lançou o CD "Eu não tô no topten" em formato digipack com 11 músicas, sendo um bônus track, pela Bigbross Records. Muito funk, soul, samba, música eletrônica em geral, mas também pitadas de metal ("Samba de blazer" e "Foc mauris!" - este com clip já gravado e pronto para ir ao ar) e até hardcore ("Moscas"). Os samplers são muitos, visto em quase todas as faixas, desde gol de Pelé, passando por programas de TV e terminando em trechos de canções de outros músicos como: Raul Seixas, James Brown e Dorival Caymmi. E não são apenas samplers que aparece no trabalho, muitas experimentações e misturas que deixam o som na maior parte do tempo swingado e com muito balanço.

Franciel disse...

Francex,
vamos marcar esta praia aí, véi. Também gosto muito de banho de mar pra curar ressaca e outras mumunhas, apesar de alguns amigos que a detestam me olharem como se eu fosse um ser inferior por isso. Né nem comigo. Quero é viver de brisa, como sugeriu Manuel Bandeira.
Mudando de vara pra cacetinho, reza a lenda que Rogério Gordo foi expulso do Metal como traidor do movimento porque foi flagrado comendo um acajaré na Cidade Baixa.
Se é verdade, não sei, mas é este o boato que corre no NE de Amaralina. Com a palavra, Big.
...E sábado pode chover até caco de vidro com sal que, mesmo assim, tô colado no show de Vandex e Zambo.
Abraços.

osvaldo disse...

Esta é a profecia: O futuro é Vandex!

Franchico disse...

É verdade, Francis, em certos círculos do rock pega mal dizer que gosta de praia. Como eu sou eu nicuri é o diabo, nunca tive problemas em assumir minha faceta Beach Boy pra ninguém. Morei quase toda minha vida perto ou defronte a praia e não sei se conseguiria viver numa cidade sem o cheirinho de mar a me perfumar as narinas. Minha mulher não é muito chegada não, mas a vezes ela vai para me fazer a vontade... Tenho uma longa história de memórias afetivas ligadas à praia desde guri, passando pela adolescência, até a idade adulta e delas - e da praia -eu não abro mão. Vamos marcar essa beachnik pra gente tomar umas URGENTE.

Se nos anos 80 se dizia que "o futuro é vórtex", nos anos 00 o futuro é Vandex! E minha bola de cristal é da LG de cristal líquido, não falha!

Brama, e a feirinha?

osvaldo disse...

seguinte:feirinha de vinil todas as quartas-feira na são roque.quem quiser pode dá uma discotecada tb, já que tem uma pick-up de plantão.toni lopes 1-° e unico decretou, e a principio a ideia dos sabados ficou pra depois.quem quizer vender , trocar seus vinis ou simplesmente piruar chegue mais. E não se esqueçam, os astros não mentem: o futuro é Vandex!

Franchico disse...

Pô, beleza, vou dar uma discotecada com meus vinis "Sinfonia das aves brasileiras" e "Chopin que eu amo" (ops). Depois vai todo mundo pro banheiro cortar os pulsos, ha ha ha haaaaaaaaa!....

Ai, ai, eu adoro sexta feira, meu humor fica nos trinques.

Diego Quadros disse...

Aí, pessoal, vou pôr um link do Rock Loco no meu blog porque ambos têm tudo a ver.

Espero que o CBGB não feche (pelo menos não até eu conhecê-lo... ehehehee)

Abço!

Diego Quadros disse...

Pô, é difícil encontrar um blog de rock sério e organizado.

Excelentes artigos!

Parabéns, pessoal!

Franchico disse...

Fala Diego! Bondade sua, malandro. Gostei bastante do Orgulhosa Maria (ainda não pude parar para ler mais detidamente, mas gostei bastante tanto dos tópicos abordados quanto do visual das fotos) e desde já o coloco na minha lista de blogs brothers, junto com o Clash City Rockers, o Championship Vynil, o Ingresia, o El Cabong, o blog de Cury, o Inferno do Sid e outros que não lembro agora. Se vc ainda não os conhece, fica a dica pra vc, Diego. Vamos nos falando e acompanhando um o trabalho do outro. Aquele abraço, véio.

Franchico disse...

a propósito, de onde vc fala?

Franchico disse...

Dick, do Championship Vinyl, postou uma observação pertinente e interessante sobre a Bahia e a música baiana lá no blog da loja. Vamo lá alimentar esse debate que eu acho que é importante, galera:
http://www.champvinyl.blogger.com.br/

Franchico disse...

USA HATERS HOMEPAGE. Precisa dizer mais? Passem para os amigos e quem for da sua família.

http://www.co.jyu.fi/~np/hate/USAHate.html

Franchico disse...

meio sem tempo pra atualizar. segura aí que tá rolando um mega esforço pra botar post novo até amanhã.

Franchico disse...

por amanhã, entenda-se quinta 27. Ok, sexta no mais tardar,vai. volta aí.

Demoiselle disse...

Oi Franchico! Manda o seu endereço para a demoiselle que nós mandamos o nosso material para você!
Obrigada,
Ivana - Banda Demoiselle
contato@demoiselle.com.br