sexta-feira, abril 11, 2014

VIOLONISTA INGLÊS FENÔMENO DO YOU TUBE FAZ SHOW EM SALVADOR DOMINGO

Jon Gomm no ofício, foto de Ben Anker
Guitarristas virtuosos são músicos interessantes.

Fazem o diabo com o instrumento em mãos, mas a maioria deles apenas exibe suas habilidades, esquecendo de fazer música no processo.

Felizmente, este não é o caso do violonista inglês Jon Gomm.

O rapaz, que se apresenta em Salvador neste domingo, no Portela Café, é obviamente uma fera empunhando seu violão de aparência surrada, mas diferente de boa parte desse tipo de músico, Gomm se preocupa em criar canções a partir de suas vastas habilidades.

Ele se dá mesmo ao luxo de cantar – coisa rara entre virtuosos, que geralmente só fazem música instrumental. “Isso é bem intencional”, conta o violonista, por email.

“Eu venho de três origens. Uma é a composição de canções, que vem do meu amor de infância pelos Beatles e a tradição pop anglo-americana. A segunda raiz de minha música é sobre comunicar emoções fortes e isso realmente vem do blues”, detalha.

“Em terceiro lugar é a técnica, que vem de pessoas como Steve Vai e Joe Satriani. Então eu tento me certificar que minha música terá esses elementos, que aliás se sobrepõem bastante”, diz.

Técnica, aliás, que deixa a todos – músicos ou não – embasbacados. Alguns de seus vídeos no You Tube já contam suas visualizações na casa dos milhões.

Passionflower, canção que estourou seu nome no Reino Unido, contava com 5.882.688 visualizações até ontem. Já Ain't Nobody (releitura do hit oitentista de Chaka Khan) tinha 1.125.764 visualizações.

“Surpreso (com esses números), eu? Não. Completamente chocado. Estatelado. Ainda estou estatelado”, diz Gomm.

“Nem sei por que estou aqui no Brasil ou sou convidado para aparecer na TV. Acho que algumas pessoas ótimas acreditam em minha música mais do que eu”, despista.

Jon Gomm faz sua batucada. Foto: Danny North
Multi-homem

Menino educado, Gomm está sendo modesto. O leigo que apenas ouvir sua música pode até não perceber tudo o que ele faz enquanto toca.

Pode até mesmo achar que são dois ou três músicos tocando juntos – incluindo um percussionista.

Mas qualquer vídeo de Gomm no You Tube mostra que é só ele mesmo que toca os acordes, faz digitação no braço do violão, troca de afinação, faz percussão no corpo do instrumento e canta.

Tudo ao mesmo tempo. Um multi-homem.

Ele conta que vem desenvolvendo essa técnica desde os quatro anos, seguindo os mestres: “O primeiro  foi meu professor de violão quando eu tinha 4 anos. Ele tocava violão flamenco e fazia bastante ‘percussão’ como parte do estilo”.

“Aí por volta dos dez anos comecei a ir em um monte de shows com meu pai, quando vi um guitarrista de blues chamado Bob Brozman (que morreu ano passado). Ele virava o violão ao contrário e fazia um solo de bateria”, continua.

“Mais tarde descobri Michael Hedges, que também fazia percussão de uma forma diferente, com outras técnicas radicais. Espero ter acrescentado algo meu por aí também”, afirma.

Quem o vê com esse violão todo detonado aí da foto pode até pensar: “É customizado, feito para ele”. Que nada.

“Não, nem é muito customizado. Não foi feito por encomenda – de fato, não é sequer novo, eu comprei de segunda mão! Adicionei um microfone interno para que você possa ouvir todos os efeitos de percussão, além de tarrachas de afinação de banjo, assim eu posso mudar de afinação mais rápido, no meio das canções”, conta.

Natural da cidade de Leeds, a terceira maior da Inglaterra, Gomm tem rodado o mundo a convite depois que Passionflower estourou no You Tube.

“O mundo é o mesmo e é diferente em todo lugar. E eu quero ver tudo! Fui convidado para ir a Salvador por Carol Bajarunas, que me descobriu através de amigos que tinham me visto tocar na Europa e propôs a turnê. Como sou independente (tenho meu próprio selo fonográfico minúsculo), sou livre para decidir, o que é ótimo” diz.

“A interação com músicos locais é sempre ótima, estou ansioso por uma jam com meu amigo Marcinho Eiras (de São Paulo), que é um guitarrista incrível. Ainda mais importante é a interação com o povo local. É difícil tocar para outros músicos, por que eles me assistem tocar e ficam dizendo 'Uau! Olha só pra isso'! Eu quero derrubar essa porta, faze-los esquecer que são músicos e torna-los simplesmente ouvintes, que ouvem com o coração”, conclui.

Jon Gomm / Domingo, 17 horas (Workshop) e 20 horas (show) / Portela Café / R$ 150 (Workshop + show), R$ 35 (Show antecipado),  R$ 50 (show no dia) / Vendas: Companhia da Pizza (das 18h às 0h) e Foxtrot (Piedade e Shopping Bela Vista)

6 comentários:

Franchico disse...

De fato, um músico impressionante. Mas muito meloso pro meu gosto...

Franchico disse...

Ah, quem for ver o Capitão América não pode sair da sala até o fim dos créditos - O FIM MESMO. Tem duas cenas. Uma logo após os créditos principais e outra, mais importante, após todos os créditos. Dá tempo de ir no banheiro e voltar entre uma e outra. Deu pra mim. Essa ultima cena é ligação direta com Vingadores 2.

Só tem uma coisa que me intriga e aqui vai um BIG SPOILER, então se não quiser saber de nada pare de ler agora.

Ou eu estou enganado, ou os personagens que aparecem nessa cena final tb estão no filme novo dos X-Men, que estreia em breve, só que com outros atores.

Ou seja, começou a bagunça entre estúdios disputando personagens.

Vejamos.

rodrigo sputter disse...

zorra, Bob morreu??
que pena!!
sou grande fan do som dele...tocava com o Robert Crumb...
fui pesquisar a causa da morte dele, foi suicídio...uns dizem que talvez pq ele sentia dores por conta de um acidente de carro anos atrás, 1980 parece, e que estava tirando sua incrível habilidade de tocar...outra é bem SINISTRA, acusado de molestar menores e uma criança de 9 anos de idade...ele era um músico que eu adorava e tocava só aqueles sons antigos, que o Robert adora...uma PENA se a acusação de abusos e pedofilia ser verdade...fico muito triste com isso...muito mesmo...sem palavras pra um gênio fazer uma coisa dessas e nem saberemos se é verdade ou não, ou o que levou ele a praticar algo tão triste e vil...nunca entenderemos a mente/corpo humano

Ernesto Ribeiro disse...

Nirvana é homenageado no Hall da Fama, tocam com Joan Jett nos vocais e Courtney Love e Dave Grohl se abraçam



http://ultimosegundo.ig.com.br/cultura/musica/2014-04-11/nirvana-e-homenageado-no-hall-da-fama-e-courtney-love-e-dave-grohl-se-abracam.html

rodrigo sputter disse...

http://newalbumreleases.net/63808/pixies-indie-cindy-2014/ já viu??
vamos ver se tá legal!

Franchico disse...

Finalmente uma discussão séria sobre o episódio da Valesca Popozuda filósofa:

https://br.noticias.yahoo.com/blogs/marcelo-mirisola/valesca-e-a-educa%C3%A7%C3%A3o-no-brasil-162340217.html