quinta-feira, março 06, 2014

VELOZES, OS AUTORAMAS RODAM O MUNDO E CONTAM COMO FOI EM UM DOCUMENTÁRIO

Power trio carioca Autoramas lança documentário que registra turnês da banda pela Europa e América do Sul, com direito a passagem pelo Carnaval da Bahia

Gabriel, Flávia Couri e Bacalhau em Buenos Aires
Dificilmente existe hoje no cenário do rock independente brasileiro uma banda tão articulada quanto o power trio carioca Autoramas.

Por que só mesmo um grupo muito articulado para, contando apenas com os próprios meios, fazer turnês anuais pelos melhores inferninhos da Europa e América do Sul.

O recém-lançado DVD Internacional registra justamente uma parte de diferentes giros pelo estrangeiro realizado pelos três músicos desde 2008.

Dirigido por Pedro Serra, o documentário traz imagens dos membros da banda percorrendo 15 países, do frio da Alemanha, Áustria e Holanda até as ruas de Buenos Aires, Lima e Santiago do Chile, passando pela Itália, Espanha, Portugal, Inglaterra, Suíça, França, Bélgica e claro, pelo Brasil também.

O documentário é dividido em blocos de países, entrecortados pela narração em off dos Autoramas e alguns clipes.

“Os offs não percorrem  o filme todo, é mais em  alguns trechos que achamos que precisava de explicação”, conta o guitarrista e vocalista Gabriel Thomaz.

“A gente participou da produção mais no sentido de identificar as imagens e contar algumas histórias (nas vozes em off). Mas o roteiro, a linha narrativa é do Pedro Serra”, diz.

Gabriel chama a atenção para uma evolução que vai ocorrendo ao longo do filme: “Começamos em 2008, tocando em lugares bem pequenos, com pouca gente. Mas no final você pode perceber que já estamos em lugares maiores, tem mais gente na plateia”, afirma.

“Quisemos mostrar uma história, não era só para charlar, como vocês falam aí na Bahia”, ri Gabriel. “Queremos mostrar as coisas boas e as ruins”, diz.

Em cima do trio

Quem estranhou Gabriel familiarizado com a gíria local não deve estar sabendo que pelo uma vez por ano eles se apresentam na Bahia (sem contar que é casado com a cantora baiana Erika Martins).

E é justamente a passagem mais inesquecível do trio por Salvador a que está registrada em Internacional, quando eles se apresentaram a bordo do trio Foguetão, puxado pelos Retrofoguetes no Carnaval 2009.

“Isso é uma das coisas de que mais nos orgulhamos na nossa carreira. Somos muito gratos a Rex e Morotó, que  são nossos ídolos. Também gostaria de fazer de novo, mas se não rolar, também será uma lembrança para a vida toda”, agradece.

...E olha eles aí de novo, agora em Barcelona
Agora, o trio já se prepara para nova maratona de shows pelo mundo, começando agora em março pelo México, Abril Pro Rock de Recife no mês que vem (com a participação de Renato Barros, do Renato & Seus Blue Caps) e um novo giro europeu a partir de junho.

“Esse show no México já é fruto desse  trabalho internacional que vimos fazendo há muitos anos”, conta.

“É no final de março, em um festival que é tipo o Rock in Rio mexicano. Seremos a primeira banda brasileira lá,  eles escolheram a gente. As portas vão se abrindo e a gente vai aproveitando. E em junho na Europa, vamos desbravar um país que nunca fomos, que é a Finlândia. Faremos Helsinque (capital), mais duas cidades”, conta.

Minha pátria é minha língua

Com Internacional, os Autoramas não apenas querem mostrar que uma banda de rock brasileira cantando em português pode rodar o mundo e fazer fãs, mas também que, para tudo isso, nunca precisou tocar pandeiro, usar cocar nem botar mulatas para sambar no palco.

“Isso é o pior clichê, por que a imagem que a galera lá fora tem do Brasil não tem nada a ver com o que gente acha”, diz.

“A verdade é que, se for bom, eles gostam de qualquer tipo de música. Isso aumentou muito nossa autoestima, até porque  lá eles dizem que temos um balanço original do Brasil. Nós mesmos não identificamos isso”, percebe Gabriel.

“O engraçado é que lá encontramos bandas alemãs e italianas que cantam em inglês e comentaram com a gente depois ‘precisamos cantar na nossa própria lingua’. Os clichês rolam lá fora também”, observa.

"O importante é a música. O cara que pensa 'vou cantar em inglês para conquistar o mercado tal' já começou errado. O que importa é o som, cara. Se eu ouço alguém falando isso, eu nem compro o disco. Agora, pra chegar e lançar um CD nos EUA, para entrar no mainstream, eu realmente precisaria cantar em inglês. Mas na Europa, não Você chega na Romênia, eles cantam em romeno. E em Portugal eles falam essa língua esquisitíssima que é o português", acrescenta.

Além do Internacional, os Autoramas também estão divulgando o EP Auto Boogie, gravado com o rapper carioca BNegão, liberado para download no final do ano passado e que está prestes a ganhar versões em CD e vinil.

"Estamos agora fazendo bastante coisa diferente. Tem o trabalho com o BNegão, que sai físico em breve. Tem o show com Renato Barros dos Blue Caps no APR... Estamos muito animados, e ainda tem a divulgação do DVD, que foi foi um processo bem trabalhoso de crowdfunding. Então temos que saborear isso também", afirma.

Como se não fosse o bastante, o hiperativo Gabriel já pensa em entrar no estúdio no segundo semestre para gravar disco novo.

"O disco novo também já está em estudo. Estou esperando ter um tempo, pois estou com muitas ideias soltas. Precisamos parar e juntar o quebra-cabeças, colar as ideias. Eu estou louco para começar. Se pudesse, lançava dois álbuns por ano. É que hoje em dia não é mais assim, mas veja as histórias dos Beatles. Teve ano que eles soltaram dois discos geniais. Hoje é difícil, isso. As coisas tem outro ritmo", conclui.

Internacional: gravado ao redor do mundo / Autoramas / Coqueiro Verde Records / DVD: R$ 22,90 / www.autoramasrock.com.br


12 comentários:

Franchico disse...

Freddie King, bluesman original, endiabradissimo, necessário. VAI!

http://newalbumreleases.net/63155/freddie-king-freddie-king-is-a-blues-master-2014/#more-63155

Victor A. disse...

em 2013 eles fizeram 2 shows por essas plagas, mas nunca parece ser o suficiente. Vou dar um saque nesse documentário. E falando em doc, uparam no youtube o do MC5 que, apesar de pronto, nunca foi ao ar. Vi um trecho e é coisa fina:
https://www.youtube.com/watch?v=lfHzMj3Ong4

rodrigo sputter disse...

Material novo do Gallon Drunk na área...LOUCO pra ouvir esse disco que vai sair...

http://www.youtube.com/watch?v=wMt0Cb4Z490

http://www.youtube.com/watch?v=Q87POBJiuOU

Eta zorra...enquanto a galera falava de lolapraloza eu queria era ter visto esse show...The Len Bright Combo 26th Anniversary Memorial Garden Party and BBQuma de minhas bandas favoritas...já cheguei até a tocar cover da 1a faixa, aliás os caras começam logo com a melhor pra mim, já valeu o show!!

E pensar que na época do my space eu que "juntei" o batera e o vocal de novo, não se viam há anos...

http://www.youtube.com/watch?v=tA9Bpyy8UvY

rodrigo sputter disse...

Ouvindo esse som do ex-Dr. Feelgood, não sacava esse álbum, gostando:

http://www.youtube.com/watch?v=TVmmD5PIfAc

rodrigo sputter disse...

http://www.maniadownload.com/download-movie-oil-city-confidential-2009-mediafire-free-dvdrip-hd

rodrigo sputter disse...

http://www.youtube.com/watch?v=E4XfWk1Ct18

Muito foda isso!!!

Franchico disse...

Você já leu essa notícia antes - aqui mesmo, inclusive:

http://www.universohq.com/noticias/panini-cancela-revista-vertigo/

De noooovo!

Pelo menos, essa foi a série mais longeva e bem-sucedida: 51 números com mais de 100 páginas cada, séries inteiras concluídas (a fodíssima Escalpo encerra justamente no último número)...

E as outras eles vão continuar publicando em encadernados.

Com a decadência do próprio selo Vertigo norte-americano, é até natural que comecemos a ver cada vez menos títulos Vertigo no Brasil.

Pena, mas foi MARAVILHOSO enquanto durou.

RIP revista VERTIGO PANINI...

Franchico disse...

Enquanto a neodireita caquética fica se engalfinhando de forma patética no feici, Moz é o cara que dá o recado: A PAZ MUNDIAL NÃO É DA SUA CONTA:

http://www.spin.com/articles/morrisseys-world-peace-nobel-prize-album-title-business/

Franchico disse...

E sim, se essa é a hora de tomar posição, a do blogueiro é febrilmente, ferozmente e felizmente anti-direita TOTAL.

Sou de esquerda? Já fui. Hoje isso não significa NADA.

E se a esquerda já não significa nada, imagina a direita, que sequer ideologia teve / tem / terá - além de meter a mão nos nossos bolsos e manter as coisas exatamente como estão, claro.

O que é realmente triste e lamentável é ver quantas cabeças outrora arejadas nadaram lendo a Veja e pior: ACREDITANDO.

Pobrezinhos ingênuos.

Amiguinhos, vou dizer pra vcs o que vai acontecer: com essa (baixíssima) qualidade de argumentos, com tanta gente burra se opondo, o PT vai continuar mandando no país por mais uns 50 anos.

SE LIGUEM.

Diferente de vcs, pra mim, não faz a menor diferença.

Aliás, sinceramente, eu até prefiro o PT no poder. Qual a alternativa mesmo? DEM de um lado, PSOL do outro?

DEUS! ME. TIRA. O TUBO!!!!!!!!!

rodrigo sputter disse...

http://www.youtube.com/watch?v=iG-OGc1bufs

tem uns pontos interessantes...estou assistindo..Ernesto, dê um saque...

Franchico disse...

Eu torci muito para essa Copa do Mundo no Brasil dar errado. Mas pelo jeito, não preciso mais botar energia nisto. O próprio Brasil se encarrega de realizar meus anseios mais sombrios.

http://entretenimento.r7.com/blogs/andre-barcinski/copa-faltam-94-dias-para-o-caos-20140310/

E olha que o jornalista se esqueceu da ameaça das manifestações, black blocs, #naovaitercopa etc e tal.

Vai Brasil! Poço sem fundo abaixo....

rodrigo sputter disse...

meu véi, posso tá enganado...mas coloquei 2 links aqui, num sei se foi, mas num apareceu nos comentários:

novo ep da banda nova do ex vocal da gozo de lebre:
https://www.youtube.com/playlist?list=PL5n5vIfNZcooTX6gu3wsRKwWPPZ8cXCkV

e essa outra aqui:

http://www.territorioeldorado.limao.com.br/musica/mus326349.shtm

sobre a copa ainda tem gente que defende, lembro que iam fazer uma ligação do aeroporto até a lapa eu acho, passando pela paralela...se o metrô num fez em num sei quantos anos...imagine essa ligação...a barra tá um negócio feio da zorra...é uma palhaçada esse país...depois q eu digo que num quero votar mais em ninguém me chamam de alienado...sou obrigado a votar? não me identifico nem me interesso por nenhum...e pronto...e se os gringos falarem a verdade da esculhambação q provavelmente vai ocorrer vão dizer q é racismo ou preconceito...