quarta-feira, março 05, 2014

BANDA MARCANTE DOS ANOS 90, A SÍNCOPE ESTÁ DE VOLTA

Síncope: Maurício Uzeda, Ronaldo Pitanga, Tito Mutti, Bruno Uzeda. Foto João Franco
Uma das raras bandas de heavy metal clássico de Salvador (o pessoal aqui é mais chegado no black / death metal), a Síncope teve marcante   passagem pelo cenário local, entre os anos de 1992 e 1997.

17 anos anos depois, eis a trupe de volta – e você já pode assisti-los hoje mesmo, no Palco do Rock, na praia de Piatã.

(O show foi ontem, mas em abril tem show de novo no Dubliner's, em data a ser confirmada. Interessados se liguem).

Nos anos 1990, o então quinteto teve certa projeção e tocou bastante pelos palcos locais, apesar de não ter deixado um registro fonográfico mais significativo, tendo se limitado a  participar de coletâneas como a Dois da Bahia, organizada pelo grande Ruy Mascarenhas.

(Como se sabe, naquela época ainda não havia Pro-Tools, então não era tão fácil gravar e lançar como é hoje.)

Volta pelo Facebook

Ainda assim, foi a vencedora absoluta de um badalado concurso de bandas da época, o Top Biz Cajuba – promovido por uma marca de suco de caixinha –, deixando para trás centenas de outros grupos inscritos.

“Retornamos com a banda no ano passado e já fizemos alguns shows no Dubliners com a King Kobra”, conta o vocalista, Ronaldo Pitanga.

“Da formação original, só um não voltou. O resto é a mesma banda dos anos 90: eu, (os irmãos) Bruno (guitarra) e Mauricio Uzeda (baixo) e Tito Mutti (bateria)”, escala Pitanga.

Dono de garganta privilegiada – sério, o cara chega a lembrar o saudoso Dio em alguns momentos – Pitanga conta que nos últimos anos cantou em bandas de outros estilos e chegou até a trabalhar em navios de cruzeiro, conhecendo o mundo e soltando a voz por aí.

Há alguns meses, o cantor comentou no Facebook que estava com saudade do heavy metal: “Aí meu irmão sugeriu que eu procurasse os caras da banda para tocar de novo. Eles aceitaram, as pessoas começaram a curtir no Face e isso foi dando empolgação para voltarmos”.

Hoje, a banda executa o repertório clássico, incluindo uma música inédita da época, Cerberus – mais três covers: “Tocamos I Am a Viking, do Yngwie Malmsteen e duas do Iron Maiden: Two Minutes to Midnight e The Evil That Men Do”, conclui Pitanga.

E fiquem de olho no Facebook da Síncope, que em breve tem mais novidades.



NUETAS

Curtição no Jardim

Essa é bacana: o Tardal Jardim de Alah –  parece que é um coletivo de produtores e bandas – tem organizado guerilla gigs no gramado defronte o Apart Hotel Jardim de Alah. O próximo é dia 16, com três bandas de cover: Forma Padrão (Pitty), Jacked (Los Hermanos) e Produto do Meio (Raimundos). Grátis, mas leve R$ 2 para colaborar... 15 horas. Veja mais: facebook.com/tardalSalvador.

Tropical Selvagem X3

O Tropical Selvagem (Ronei Jorge e João Meirelles) faz temporada na Casa Preta (Largo 2 de Julho). Próximas três sextas-feiras (dias 7, 14 e 21). Olha o horário: 20 horas, R$ 12.

O dia de São Patrício

As bandas Abismo Solar e Poor Boys (Creedence Cover) animam o Dia de São Patrício do Dubliner’s Irish Pub. 15 horas, grátis. Vá de roupa verde.

3 comentários:

rodrigo sputter disse...

Pitanga é um cara da zorra...gosto muito dele, além de ser um excelente vocalista, é uma pessoa que gosto muito, já foi até meu vizinho praticamente...sempre trocávamos idéia...lembro q eles foram indicados ao prêmio caymmi de música...comecei a prestar mais atenção em The Evil That Men Do do Maiden por causa dele!!!

RONALDO PITANGA disse...

Caramba, só vi esta matéria hoje. Bem depois, muito massa. Muito obrigado.
Hail!

RONALDO PITANGA disse...

Tô lendo a matéria hoje, anos depois. Massa, muito obrigado.
Obrigado também ao amigo Rodrigo Sputter pela lembrança, estamos aí. Forte abraço.