terça-feira, abril 19, 2011

NUTE: O ROCK A MIL POR HORA DE ALAGOINHAS

Jean, um jovem roqueiro de Alagoinhas, um dia recebeu um ultimato da namorada: “Você tem que parar de beber essas coisas estranhas que tem na TV”.

Seja lá o que for a que ela estava se referindo – tem tanta coisa estranha na TV – , o rapaz, contrariado, se inspirou e destilou sua frustração compondo Coisas Estranhas, uma dos melhores cacetadas que o colunista recebeu em seu surrado canal auditivo nos últimos tempos.

A música faz parte do primeiro CD demo da banda Nute, Pisando Fundo. “Esse CD a gente só distribuiu umas 50 cópias – o que eu acho até muito”, ri o baixista e cantor da Nute, André Fiscina.

“Eu sei que ele está circulando. Volta e meia, tem alguém aqui na minha porta pedindo o CD”, conta o rapaz.

Ao lado do já citado Jean Santil (guitarra e vocais) e Odisnei (bateria), André formou a Nute em 2007, meio de brincadeira, para tocar covers dos Ramones. “Quando viu, já estávamos compondo”, lembra.

Ele conta que a Nute é uma das três bandas de Alagoinhas em atividade, ao lado da Inventura e da Universo Variante. “Por aqui o movimento ainda é meio fraco, por enquanto. Estamos tentando dar uma levantada. A ideia é nos juntarmos em um coletivo para organizar shows no Centro de Cultura daqui de Alagoinhas. E marcar outros, fora daqui”, planeja.

O CD demo foi gravado no Estúdio Jimbo, recentemente criado por um dos chapas da Inventura, no esquema rock de guerrilha: 1, 2, 3, valeu.

Pisando fundo

No mês passado, eles fizeram o primeiro show em Salvador, durante o Grito Rock, organizado pelo coletivo Fora do Eixo. “Foi legal. Meio rápido, corrido, mas deu para fazer o som”, diz.

E de velocidade esses caras entendem. O som da Nute, com letras em português e claramente inspirado em bandas de rock casca-grossa, como Queens of The Stone Age, Hellacopters e Ramones, fala basicamente de pegar a estrada e viver a mil.

“Não tem muito uma fórmula para a hora de compor, mas a ideia é falar disso mesmo: estrada, mulher, rock ‘n’ roll”, admite André.

“Não pode ficar pensando muito, se não trava”, ensina.

“Correndo contra o vento / não sei onde vou parar / postos de gasolina, no motel ou em um bar“, canta ele, em Pisando Fundo. Que seja uma longa (e pacífica) estrada.

Ouça: www.myspace.com/nutebr

Fotos Nute: Angello Fernandes Jr.

NUETAS

Camisinha no Parque
Domingão, dia 1º de maio, a reformada Camisa de Vênus faz show gratuito na concha acústica do Parque da Cidade (Itaigara). A apresentação marca o lançamento do CD Mais Vivo Do Que Nunca (que sai por R$ 5, ali, na hora), gravado ao vivo no ano passado. Só sucessos.

Malhando Mizeravão
A bagaceiríssima banda de covers Os Mizeravão (em foto de Tanta Bandeira) toca neste Sábado de Aleluia no Groove Bar. É a festa Malhação dos Mizera (por que malhar um judas dentro do Groove não ia dar certo). 22 horas, R$ 25 na lista do Groove e R$ 30 na hora.

Discotecagens afins
Duas sessões semanais de discotecagens roqueiras / alternativas seguem firmes, criando pontos de encontros para a minoria pensante, que não engole qualquer porcaria imposta pela grande mídia. A primeira é hoje, às terças-feiras: o TAZ – Tuesday Autonomous Zone (Bar Ulisses, Santo Antônio Além do Carmo), criada por Marcos Rodrigues, Nei Bahia e Osvaldo Braminha, às 19 horas. E a outra é a Nuvem de DJs, toda sexta-feira, pilotada por Messias Bandeira, no sebo Praia dos Livros (Porto da Barra), às 18 horas. Eventos gratuitos.

20 comentários:

Anônimo disse...

Mizeravão nunca foi uma banda de verdade...é só uma paródia rock esbórnia bem divertida...eles tocam até "He-man" (porra, nessa época pelos idos de 83 eu já estava com a coleção completa do motorhead em casa...não dá, né, Leão?!...que referência musical é essa?!prefiro seu trabalho autoral na mortícia...
cláudio moreira

Anônimo disse...

bom, tinha esquecido...isso deve ser coisa do wallace, que é fã de bon jovi...
cláudio moreira

Franchico disse...

Lembram de Edu Pampani, o cara da saudosa loja Kaya, no Centro?

Este é o blog dele, indicação do Reverendo T:

http://pampanidiscos.blogspot.com/

Franchico disse...

Claudinho, vc fique brincando com os Mizera, eu só vou te dizer uma coisa: eu não te digo é nada...

Wallace é viking, sacana! Racha crânios! ;-)

Franchico disse...

Ficar de olho nisso aqui...

Jason Statham poderá ser Parker nos cinemas

http://www.universohq.com/quadrinhos/2011/n19042011_06.cfm

Franchico disse...

Ah, um lance que já poderia ter dito aqui antes: o meu chapa Robertinho Midlej, da locadora Casa de Cinema, adquiriu de um coroa alemão muito doido aí um lote de vinis de rock e pop, tudo europeu, os quais está vendendo a preços mais ou menos módicos.

Dependendo da quantidade e da lábia na hora pechincha, dá para conseguir um preço decente.

Comprei um Young Americans de Bowie e uma coletânea de boa cepa dos Kinks (The Golden Hour of...) e saiu tudo por 25 pilas. Tinha uma coletãnea do Madness que eu tb tava de olho, mas ando meio mais duro que pau de tarado no momento... Tb tinha um Can (Monster Movie), mas deixei lá mesmo. Quando for fazer aquela lobotomia definitiva, tão adiada, eu compro.

Ele cota os preços pelo Mercado Livre, mas como disse, dá p/ negociar. Não lembro agora o que mais tem lá, mas acho que vale a visita, para os colecionadores da área...

Ah! E na locadora, que é bem boa (especializada em clássicos, cults e cinema "de arte"), tem lá disponível o clássico absoluto This Is Spinal Tap!

Mais informações aqui:

http://www.overmundo.com.br/guia/casa-de-cinema-1

e aqui:

http://www.casadecinema.com.br/shsv2/index.php?idhsl=MjcxMA==

De nada!

Robertinho, depois cê passa ali no caixa!...

Franchico disse...

O cultuado livro Uma Confraria de Tolos (não, não é sobre este blog, muito menos sobre as classes artística e política baianas), de John Kennedy Toole, objeto de artigo recente do... adivinhe... André Barcinski, foi disponibilizado para download por um dos leitores lá dele.

http://www.easy-share.com/1914761880/Uma%20confraria%20de%20tolos.rar

Livraço, totalmente anárquico e hilariante, li tem uns 20 anos e está fora de catálogo. Quem quiser ler, ou baixa aí, ou me pede emprestado.

Mas como as chances de eu emprestar este livro a quem quer que seja são bem baixas, sugiro que os interessados recorram ao download aí disponível...

Franchico disse...

Putz! O Omelete já largou a crítica do Thor!

http://www.omelete.com.br/cinema/thor-critica/

Doido p/ ver!

Anônimo disse...

By Tor And The Snow Dog!!!!!!
cláudio moreira

Franchico disse...

Aquela banda de pagode daqui (não vou citar nome de merda nenhuma p/ não dar cartaz) plagiou (ou teria plagiado) uma música do Angra. Hein?!?

A história rendeu troca de insultos entre o cantor (?) da tal banda e os caras do Angra. Claro que a baixaria e a falta de argumentos do lado de cá dos baianos deu a tônica da discussão.

http://whiplash.net/materias/news_852/128664-angra.html

Franchico disse...

Morreu o baixista do TV on The Radio:

http://www.omelete.com.br/musica/morre-gerard-smith-baixista-do-tv-radio/

Márcio A Martinez disse...

RUSHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!

E Chico, me empresta aí vai...

Mirdad disse...

Camaradas,

Tô querendo montar um "Sarau do Led" em algum sábado à tarde. Seria apenas reunir uma galera boa, na cia de um bom som, pra ouvir todos os álbuns do Led acompanhados pela biografia de Mick Wall.

Poderia ser esse o início das conversas para o programa "That Metal Show" baiano, ein?

Quem adere? Tô com o livro e os discos em MP3 num pendrive.

Pronunciem-se!!! Quem oferece a casa com o som? O ingresso pode ser uma caixa de cerveja + algum salgado.

Abs

teclas pretas disse...

senti firmeza na voz e no refrão

http://www.youtube.com/watch?v=izOOizwXfnY

GLAUBEROVSKY

Franchico disse...

Possa crer, Glauber! A japinha canta pra caralho. Agora tomei um susto, quando eu vi Superfly, eu pensei "pqp, aquela banda ruim de novo nãããããããooo"!!!!

Mirdad e Brama, descontem aí meu mau humor com a história do That Metal Show baiano. Já tomei meu gardenal, tô melhor agora. Arrumando a casa (meu apê é minúsculo, não ia dar certo), vamos nessa...

Franchico disse...

Márcio: não empresto, não empresto, não empresto. Esperneia aí.

Anônimo disse...

eu proponho a casa de brama..hehehehehehe.....
cláudio moreira

osvaldo disse...

Mirdad, precisa ser necessriamente numa casa? se numa tarde tem alguns lugares que poderiam acolher este saurau, tipo a Praia dos Livros, o proprio Ulysses, o Ali do Lado, e o lugar de tatoo onde rola o rockabilly. mais simples e pratico. e porque sarau? alias , como exatamente funciona um sarau?

osvaldo disse...

claudio, um dia agente faz uma festa la em casa, mas aí é uma outra historia.pra ter um sarau, metal show ou o que quer que seja tem que ser um lugar que esteja sempre disponivel, tem que ser pratico e que não dependa de uma pessoa só, tem que depender de um nucleo, onde um supre a ausencia do outro quando necessario.

Anônimo disse...

Carlos Lopes escreveu sobre o legado Sai Baba na vida dele e as sincronicidades relacionadas...
Cláudio Moreira
http://sincronicidademagica.wordpress.com/2011/04/25/as-sincs-de-sai-baba/