segunda-feira, dezembro 17, 2007

VEEEEEENHA!...

Pajelança ainda em alta, agora solo

Uma das mulheres mais influentes do rock, Siouxsie Sioux é remanescente da primeira hora do punk inglês, acompanhada da sua banda The Banshees. Separada do marido e baterista Budgie, esta jovem de 50 anos - garganta intacta - retorna à cena renovada e remoçada, produzindo uma obra que soa atual, mas sem abrir mão de sua identidade. Em Into a Swan, mostra o caminho das pedras as bandas neófitas que emulam o som dos anos 80. Here Comes That Day é musical de cabaré brechtiano em grande estilo, They Follow You tem pegada Bowie e About to Happen trás a urgência sugerida pelo título. E as batidas tribais características também continuam lá. CD bastante regular, que se ouve com prazer e surpresa do início ao fim. Grande "estréia".
Mantaray
Siouxsie
Universal
R$ 25,60
www.siouxsiemantaray.com


Nem Sansão, nem Dalila, nem nada

O título deste disco, Every Second Counts (Cada Segundo Conta, em português) é perfeito por que ilustra perfeitamente a agonia que é ter de ouví-lo. O ouvinte conta mesmo cada segundo para que ele acabe logo. Este é o quarto CD da bandinha de pop-punk Plain White T‘s, de Chicago. Só no terceiro, All That We Needed (2005), conseguiu se destacar dos milhões de outras bandas exatamente iguais a ela, graças à insossa baladinha acústica Hey There, Delilah (E Aí, Dalila), descaradamente incluída no presente CD. Ainda fez mais algum sucesso com uma cover do hit Umbrella, de Rihanna. Mas não adianta, pois apenas resvalam na mesmice brutal que acomete 99,9% das bandas do gênero.


Every Second Counts
Plain White T‘S
Universal
R$ 25,10
http://www.plainwhitets.com/

Astros baianos por uma boa causa


O médico Eduardo Gil, um dos fundadores do bloco Eva, é o idealizador deste projeto solidário: um CD com versões de clássicos natalinos, com renda revertida para as instituições caridade Espaço Lar Vida e Naspec. O destaque é a música-tema, reunindo nomes como Durval Lelys, Luiz Caldas, Carla Visi, Armandinho e Fábio Cascadura (!). Mas o filé do CD mesmo é o trio Armandinho, Dodô & Osmar, que comparece com uma versão - para ouvir de joelhos - de Boas Festas, de Assis Valente. Inclusive, há de se louvar o fantástico trabalho de produção de andré t., que resgatou a sonoridade clássica do famoso trio original do carnaval baiano. É de se pensar o que esse rapaz faria se tivesse oportunidade de produzir um CD cheio para Armandinho, Dodô & Osmar. Se tem alguém capaz de devolvê-los à sua glória original, esse alguém é andré t. Alô, Armandinho! Se liga aí, rapaz! Ainda no CD, Cascadura e Retrofoguetes fazem bonito como sempre, o primeiro debulhando ótima versão para Merry Christmas (I Don't Wanna Fight Tonight), dos Ramones. E até o traidô do movimento Tuca Fernandes (ex-Diário Oficial, como muitos por aqui devem se lembrar), surpreende, com versão bluesy de Noite Feliz. O CD pode ser comprado na Central do Carnaval, Vídeo Hobby e CD Air. Boa causa, boa música.


Um Natal Feliz Para Todos
Vários
Independente
R$ 18


HQs de ponta para gente grande


A melhor revista de HQs adultas nas bancas chega à sua 8ª edição arrasadora. Em 100 páginas, 4 das melhores séries da atualidade: Planetary (de Warren Ellis e John Cassaday), Promethea (de Alan Moore e J.H. Williams), DMZ (de Brian Wood e Ricardo Burchielli) e John Constantine Hellblazer (de Brian Azzarello e Richard Corben). Planetary continua com sua trama alucinante, envolvendo anjos, super-seres e a mitologia da ficção científica e cultura pop do século XX. Promethea é o gênio de Alan Moore delirando sem amarras. Hellblazer mostra Constantine na prisão. Coitados do outros presos. E DMZ continua mostrando Manhattan transformada em uma zona de guerra.


Pixel Media Magazine nº 8
Vários
Pixel Media
100 p. R$ 9,90
www.pixelquadrinhoscom.br

Três heróis e muitos Batmen


Excelente edição especial mostrando o encontro dos três integrantes da equipe Planetary com o Batman. Elijah Snow, Jakita Wagner e O Baterista, os chamados Arqueólogos do Desconhecido, vão à Gotham City em busca de um homem responsável por várias mortes grotescas. O interessante é que, no universo de Planetary, o Batman não existe. Mas o tal sujeito tem o poder de saltar de realidade em realidade, levando os heróis junto. A cada salto, eles encontram - e enfrentam - um Batman diferente, incluindo o Cavaleiro das Trevas de Frank Miller (1986), o gordinho Bruce West da série de TV (66), a retomada clássica de Neal Adams (73) e o original de Bill Finger, (38), de arma na mão. Bom jumping point para novos leitores, já que não é necessário ser leitor de Planetary para entender a história em si.


Planetary / Batman: Noite na Terra
Warren Ellis / John Cassaday
Pixel Media
52 p. R$ 11,90
www.pixelquadrinhos.com.br

Sax e piano num clube esfumaçado

Joe Lovano tem o jazz no sangue. Filho de Tony Big T Lovano, considerado o maior saxofonista de Cleveland (EUA), já tocou com muitos gigantes do estilo e é considerado um dos melhores saxes da atualidade. Já o pianista Hank Jones, um pouco mais velho, é considerado pelos entendidos uma espécie de ponte entre o velho swing dos anos 40 e o complexo bop dos anos 50. Juntos, Joe e Hank fizeram um magnífico show no Dizzy‘s Club (Nova Iorque), registrado neste CD ao vivo, lançado no Brasil em função da apresentação de Lovano no último TIM Festival. Se não chega a ser genial, é muitíssimo bem executado. Um must para os apreciadores.


Kids: Live at Dizzy‘s
Joe Lovano & Hank Jones
Blue Note / EMI
R$ 28,90
http://www.bluenote.com/

18 comentários:

osvaldo disse...

so para nao perder o link.podcast do clash sobre o boom bahia. e siouxie é a fundadora do pos-punk. sem siouxie e os banshees nao haveria joy division e new order, nem my bloody valentine. link do clash ao lado.

Franchico disse...

Pra vc que é fã mesmo, Brama, é recomendadíssimo. Tá muito bom essa estréia solo dela.

M. Rodrigues disse...

Ô Chico, ainda falta autorizar o acesso ao codigo, remember? :) Desculpa ai galera, é linguagem cifrada, saca?

Franchico disse...

Sr. Administrador, a bola tá contigo agora. Manda bola, digo, bala!

M. Rodrigues disse...

Foi. Aqui ta' a carta de demissão ;)

Franchico disse...

Valeu, Marcão! Crasse A!

osvaldo disse...

Link decente sobre o BoomBahia, editada por Don :
http://www.youtube.com/watch?v=kVzxo7T57Jo

M. Rodrigues disse...

Ta' la' no Clash, Brahma.

Nei Bahia disse...

Chição se jogando nas zonas do jazz!


E com "catchigoria"; Joe Lovano é o sax tenor do momento, sem ser "young lion".

Franchico disse...

Nei, desde que vim pro vespertino da Tankred Snows Ave., peguei alguns sons do estilo e um dos mais recentes e legais que ouvi esse ano foi o Dum dum, do Dôdo Ferreira Quarteto. Fiz uma micro-resenha nesse link:
http://rockloco.blogspot.com/2007_10_01_archive.html

Franchico disse...

Dave Gibbons visitou o set de Watchmen e ficou de cara.

http://www.omelete.com.br/cine/100009857/Watchmen.aspx

Será que vai ser bom esse filme?

Franchico disse...

Ivan Reis, desenhista de Superman, Lanterna Verde, Guerra Rann-Thanagar e outras sagas cósmicas da DC é o Desenhista do Ano para a revista Wizard.

http://blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br/

Brasil-il-il-il!

Franchico disse...

Depois da ótima e ensolarada versão das Bangles em 1988, o clássico Hazy Shade of Winter (Simon & Garfunkel) ganha sombria versão gótica da dupla She Wants Revenge (que esteve lá no Brasil há umas duas semanas).

http://www.myspace.com/shewantsrevenge

Qual é a melhor: Bangles ou SWR?

osvaldo disse...

Link para o Bota Pra F TV(n°5) com apresentação de Marcelo Nova.Tem um video do AC/DC com Angus Young e o finado Bon Scott novinhos botando pra f(sorry, mas é verdade) , um Electric Prunes fuderoso e uma Lucinda Williams fuderosa.
http://www.botapraf.com.br/videos/programa5/body_programa_5.html

Franchico disse...

Alguém aí já viu painho lascano mainha? Um amigo de Cury viu.

http://www.ricardocury.blogspot.com/

E esse livro, man?

Franchico disse...

Danilo de Dez! fez um artigo bacana sobre o festivalzinho de verão. Chutou um cachorro morto, como ele mesmo adiantou. Mas o melhor mesmo é resposta abertamente arrogante e cara de pau da assessoria da iConntent, responsavel pela escalação dos artistas (?).

Só um trecho:

"Ben Harper não foi um acaso do destino. Ele só veio ao Brasil por causa da negociação com o Festival de Verão. Depois, ele acabou fazendo show em São Paulo e Florianópolis, salvo engano. Mas o primeiro show fechado foi o do Festival e, graças a isso, ele acabou voltando ao Brasil e se apresentando (advinhe??) pela primeira vez na Bahia - já que ninguém faz nada por essa terra a não ser o Festival de Verão."

Dá para acreditar na petulância e falta de noção dessa gente?

http://blogdodez.atarde.com.br/

Franchico disse...

Aproveitando o ensejo, segue notinha para a página 6 de amanhã (quinta 20):

Show:

Iron Maiden esgota ingressos no RS

Enquanto os soteropolitanos aguardam "ansiosamente" para conferir a estrela internacional Eagle-Eye Cherry, os gaúchos já esgotaram os ingressos para o show da mítica banda inglesa de heavy metal Iron Maiden em Porto Alegre, no dia 5 de março. Em São Paulo, só restam pouquíssimas entradas para o show no Parque Antártica, no dia 2. É de se pensar se Salvador já não está madura o suficiente para abrigar uma apresentação desse porte, que tem um grande público cativo e que certamente atrairia fãs do interior e de todos os estados do Nordeste. Até quando a Bahia vai ter ter medo do rock – e de ganhar dinheiro com ele?

Mais detalhes aqui:

http://www.omelete.com.br/musi/100009874/Acabam_os_ingressos_para_ver_o_Iron_Maiden_em_Porto_Alegre.aspx

Franchico disse...

O enfant-terrible do Calabar lançou um curso, que pelo jeitão, deve ser arrasador:

Curso:

Relações Sócio Raciais na ACBEU

Estão abertas as inscrições para o curso de formação em relações sócio-raciais Cultura, Identidade e Sociedade na Bahia. Coordenado pelo doutor em Ciências da Comunicação pela USP Fernando Conceição, o curso terá aulas entre fevereiro e junho, e é indicado para profissionais e estudantes de cultura, política, sociologia, história e comunicação. A intenção é investigar de forma científica as interfaces da cultura na formação da sociedade baiana na contemporaneidade. Outras pistas estão no programa do curso, com itens como Cultura como alienação, Organização do poder na Bahia, Cultura e baianidade e Bahia: sociedade de classes ou castas? Informações: 3444-4411.