segunda-feira, março 19, 2007

O INFERNO É AQUI

Carlos Vandalo Lopes é uma das raras figuras do rock brasileiro que realmente podem ostentar o titulo de "lenda viva". Com a antológica Dorsal Atlântica foi pioneira do Thrash Metal brasileiro, e mesmo pessoas que não ouviam a Dorsal (meu caso), sempre respeitaram o trabalho da banda.

A nova banda de Carlos Vândalo Lopes, a Mustang, segue a mesma trilha de autenticidade, em que pese algumas alterações na proposta musical em relação ao som da Dorsal. Terceiro disco da Mustang, e o primeiro totalmente de estúdio, Tá tudo mudando, mas nem sempre pra melhor, foi lançado há uns 2 anos . Intimado por Cláudio Moreira a escrever uma resenha sobre o disco, acho que motivado pelo que ele acha uma injustiça devida a repercussão apenas mediana do disco, me vi diante de uma situação de ter que ouvir o disco repetida vezes, já que tinha ouvido o disco há 1 ano, e não tinha ouvido nada que fazia Cláudio acha-lo tão especial.

E tenho que dar razão a Cláudio. O Tá tudo... é um disco do mais virulento rock´n´roll, com uma sonoridade calcada no hard-rock, e outros elementos caros a década de 70, sem ser um som retrô, muito menos retrô muderninho. A Mustang faz um rock´n´roll honesto e vigoroso. As letras diretas e francas de Carlos Lopes, mesmo correndo o risco de serem obvias e de terem uma certa necessidade de passar algum tipo de "mensagem", se une a sonoridade da banda, transpirando vigor, além de uma energia contagiante, tão em falta no rock brazuca.

O disco começa com uma espécie de manifesto, Geração Perdida, onde Carlos Vândalo faz um resumo de suas (não) crenças, auxiliado por riffs de guitarras ganchudos, melhor o riff que a letra. Uma melhor solução sonoridade/letras é atingida em (Alguém Pra Me) Respeitar, e principalmente em Janis Joplin, um dos destaques do disco. Aliás, a letra de Janis Joplin retrata algumas situações reais vividas pela cantora em sua lendária vinda ao Brasil, como sua (lá dela) barração num baile do Municipal.

Outros destaques são Cinco Contra Um, Inferno, Cueca e Meia (com referências sonoras à Gary Glitter), Rock´n´Roll City (excelente solo de guitarra), e Véu e Grinalda. Tá Tudo... é um disco autêntico e honesto, e realmente merecia uma repercussão maior, mas o importante é que o disco mantem a trajetória de Carlos Lopes , íntegra e sempre como uma declaração de amor à música e ao rock.

36 comentários:

Franchico disse...

Bramis, dei aquela velha editada. Não pus ilustração - também nos últimos posts - por que aqui no vespertino da avenida Tancredo Neves simplesmente não rola. Já tentei milhões de vezes, perco um tempo da porra e as fotos não carregam. Paciência.

E aí, Cláudio? Gostou? Depois vc passa ali no caixa... ;-)

Franchico disse...

Tarantino vem aí, lá-iá-lá-iá-iá-iá, Tarantino vem aí, lá-iá-lá-iá-iá-iá.

http://www.omelete.com.br/conteudo.aspx?id=100004507&secao=cine

Franchico disse...

OPS!

CANCELADO
Devido a problemas de produção, o show de lançamento do cd ?UM BOM MOTIVO?, de Paulinho Oliveira,
foi cancelado. Uma nova data será definida e divulgada posteriormente.
Obrigado.

Cláudio Moreira disse...

gostei muito bramis...valeu em nome do bom rock...chico, jabá aí não vale...agora, esperamos o texto sobre o outro cd que passei para ti
rock!!!!!!!!!!!

osvaldo disse...

claudio deve ta falando do Earl Slick Band,. que ta comigo.em breve tb posts sobre os discos que o big star e o gin blossoms lançaram no ano passado e só agora chegou as minhas mãos.

Franchico disse...

Esc, que CD? Que vc passou pra Brama, né?

Franchico disse...

Massa, Brama!

Cláudio Moreira disse...

o cd ao vivo da banda de um guitar hero que considero um matador de todos tempos...

Franchico disse...

Fuçando no You Tube acha-se de tudo, inclusive o melhor show da sua vida.

Your love is the place where I come from
http://www.youtube.com/watch?v=eUtlvkcHu4c

What you do to me
http://www.youtube.com/watch?v=hhKvYORDY4w

Foram muitas emoções...

marcos rodrigues disse...

Fala, Osvaldo. Uma provocaçao: desde quando Rock tem que ser autêntico e honesto? Esse pesadelo moral nao ja foi devidamente enterrado ali por volta de 1976 com McLaren e seus pupilos? Para nao voltar um pouco mais, com o Roxy, Bowie e todo o glam rock?

Cláudio Moreira disse...

sem dúvida marcos, mas no sentido que brama se expressou caiu muito bem...agora, marcos por que não faz uma resenha sobre o rock framcês em vez de ficar pegando no pé das bandas que vc não gosta? como está a vida de imigrante nessa terra de asterix?

marcos rodrigues disse...

Até gostaria de pegar no pé do Mustang, Claudio, mas nao tive tempo de nao gostar da banda. Rock francês? urgh!

osvaldo disse...

marcos, gosto de bandas que entregam o que se propõe a entregar, seja a proposta uma farsa ou um "trabalho honesto". é o caso do mustang neste trabalho, em que pensem as letras muitas vezes "naive", compensadas pela energia posta na execução. agora as trabalhos que amo são os que me surpreendem.

Cláudio Moreira disse...

evidentemente, que os trabalhos que nos surpreendem são os que nós amamos, mas o que tem de ficar claro é que música tem seu valor estético e seu valor de fruição pessoal para cada ouvinte...o problema é que marcos, e nisso eu já sou escaldado, escolhe seus notáveis (inclusive a maioria deles são também de todos que amam o bom rock) e fecha-se em postura acadêmica, hermética, que, se leva o rock da teatro de serafim para níves de estado de arte "elevados" ao mesmo tempo isola a banda em redoma para escolhidos, pessoas que não devem ser nem de carne e osso...

Franchico disse...

Hum-hum... I predict a riot.

marcos rodrigues disse...

:) no momento estou me concentrando em fazer musica para androides de ultima geraçao. nenhum sinal de humanidade sera tolerado. emoçao zero é o meu objetivo. Claudio, vc deve ser eliminado...klig, klag, pluk.

Franchico disse...

Splicht!

Franchico disse...

Uma das prediletas da casa lança disco novo em maio.

http://www.dynamite.com.br/portal/lernews.cfm?cd_noticia=19265

cebola disse...

e nasce um novo estilo: EMO-ZERO!

cebola disse...

epazzzíiíng, póing já existe screschh zingzinf, criado por Kraftzzzpéing Werk, bóin boom SHACK! screschhhhhhhhhhhh

cebola disse...

Maaaassaaa, uma matéria fantástica, na r stone nova, sobre as gravações do MELHOR disco de ROCK de sempre, o EXile on main street. falando sobre um livro que é exatamente sobre isso, e que já estou louco pra ter nas mãos. Leiam ouvindo o disco, o melhor de todos. depois desse duplo vinil o rock podia ter morrido e as porra...uuh, será que não morreu mesmo, de certa forma??

cebola disse...

e pra quem se interessar, tem um textículozinho meu lá no clashcity sobre o próprio, de 16.05.2005!!

Franchico disse...

Shine a light, Cebola!...

Franchico disse...

Menina Miwky, bacana e bem informativo seu texto sobre o que aconteceu no fim de semana passado no BurnBABurn. Tentei comentar lá, mas esse negócio de conta do blogger é chato praca, não consegui.

Enfim, quem não leu, vai lá conferir: http://www.burnbahiaburn.blogspot.com/

Logo abaixo da última Agendona.

Franchico disse...

Bacana tb o texto de Miguel sobre o Gonorréia, que inclusive toca esse sábado, 24, no Arena 1, de graça pro povão. Promete.

http://www.miguelcordeiroarquivos.blogger.com.br/

No MySpace da banda dá para ouvir a hilária Coma lixo pra morrer banguelo (essa letra é muito boa) e Eu não sei votar.

http://www.myspace.com/gonorreia

Nesse show eles estréiam a nova formação, com Hélio Rocha (ex-14o Andar e Circus) e Nino Moura (ex-Circus) nas guitarras e Cláudio Lacerda, que era vocal da lendária Ramal 12, na batera.

Sábado tem materinha minha no Caderno 2 d'A Tarde sobre o evento e as bandas que participam.

Franchico disse...

Meu irmão e mentor Luís Fernando me mostrou essa banda alemã - que canta em alemão - e tem um som bem maneiro, vale conferir.

Aqueles que não têm preconceito com sons tipo "indie", pelo menos...

O nome da banda é Fertig Los.

(É a mãe!)

http://www.myspace.com/fertiglos

(Luís Fernando?...)

marcos rodrigues disse...

Pequena correçao, Chico. Lacerda era guitarrista do Ramal 12. O vocal era Marcelo 'Fofolete', assim conhecido porque sua irma era a ninfeta da hora - Patricia Fofolete - num dos velhos programas infantis na rede local (Tia Arilma?). Ai, ai...

Franchico disse...

Valeu, Marcos!

Ah, Patrícia Fofolete, quantos encontros fortuitos tivemos no chuveiro lá de casa!...

Franchico disse...

Hj deve tá um mondrongo.

Franchico disse...

Se vc acha a minha tatuagem feia, não perca aqui, "As Piores Tatuagens do Mundo":

http://www.capohedz.com/typebrighter/2005/10/really-bad-tattoos.html

A minha é fichinha perto delas...

Cláudio Moreira disse...

Gonorréia era muito legal e gosto muito do scott porque ele é um cara fanático por ac/dc como eu sou também...

miwky disse...

brigadão, chico! vou fazendo as coisas e postando na medidade que a porra do google não empombe...

mas mudando de assunto: e esse phodcast?? dá saudades, mermão!

scott disse...

Valeu Miguel,Franchico e todos que estão curtindo a volta do Gonorréia,estamos fazendo o que gostamos e sabemos fazer sem nos importarmos com a moda do rock atual,temos atitude o que é o mais importante para uma banda.Quem ainda não teve oportunidade de nos ver ao vivo. no Arena é mais uma chance ! Long live rock and Roll !!

PRODUZ Propaganda & disse...

Francisco, vc é capaz de algo incrível , falar tanta bobagem em uma frase só, tá mau heim companheiro.

PRODUZ Propaganda & disse...

e aí babacão francisco tá aí fazendo que merda agora

PRODUZ Propaganda & disse...

dá seu telefone , quero ver se vc é esse homem todo mesmo