segunda-feira, março 27, 2006

"OLD MAN, TAKE A LOOK AT MY LIFE / I'M A LOT LIKE YOU /

I NEED SOMEONE TO LOVE ME / THE WHOLE DAY THROUGH"
Neil Young, em Old man.

Achtung, doidões! Já chegou nas locadoras o filme Os Reis de Dogtown (The Lords of Dogtown), versão dramatizada do fantástico documentário Dogtown and The Z-Boys, dirigido por Stacy Peralta e já apreciado pelo Rock Loco aqui, neste textinho. Para quem não tá ligado no lance, Os Reis de Dogtown mostra a invenção do skate radical e sua cultura, negócio que começou na ensolarada Califórnia dos anos 70 de forma despretensiosa e clandestina, e hoje, movimenta milhões de dólares no mundo todo, com milhões de jovens fãs e praticantes do esporte que também é estilo de vida e gerou sua própria trilha sonora com o skate punk e o hardcore melódico de bandas como Offspring, Pennywise, NOFX, Millencolin e sei lá mais o que, só para ficar nas mais clássicas. Claro que na Dogtown (região que compreende parte de Venice Beach e Santa Mônica) dos anos 70, ainda não tinha nada disso. Com uma seca miserável, as ondas do píer do Pacific Ocean Park (P.O.P.), reduto dos surfistas locais, sumiram, deixando o mar totalmente flat, ou seja, sem onda. Nego não teve nem dúvida. Pegaram os skates velhos e se jogaram nas piscinas secas das casas dos barões, invadindo na tora mesmo, às vezes com bomba para esvaziar o resto da piscina e tudo, antes que a polícia chegasse, tudo numa correria dos infernos e divertido demais pra quem tá assistindo. Nascia ali o skate radical. O esperto Skip Engbloom, shaper e dono da Zephyr Surf Shop (Can your shaper surf?, era o slogan da loja), viu ali o futuro da prancha com rodinhas, até então considerada brinquedo de criança, e investiu na molecada, criando o Zephyr Skate Team. De estilo totalmente diverso ao que se praticava até então nos campeonatos de skate, a equipe Zephyr só chegava causando e arrepiando, aplicando as manobras do surf nas pistas e deixando todo mundo de boca aberta, gerando tanto admiração, quanto raiva por parte dos skatistas tradicionais e de estilo estagnado desde os anos 50, quando o brinquedo surgiu. Daí em diante, só deu eles, especialmente o trio Stacy Peralta, Jay Adams e Tony Alva, cada um com um estilo diferente, mas igualmente ousados na pista. Foi Tony Alva quem deu o primeiro aéreo da história do skate, praticamente fechando um campeonato com sua manobra até então inédita. Enfim: sem Tony Alva, jamais haveria um Tony Hawk (ou Bob Burnquist aqui no Brasil). Isso é a história que o filme, baseado no premiado documentário dirigido pelo próprio Peralta, conta de forma dinâmica, com atores que não eram skatistas, mas que tiveram que aprender a manobrar como campeões para desempenhar seus papéis. O trio de skatistas principais manda bem, até por que o filme não é centrado apenas nas pistas de skate, investindo nos personagens e suas histórias, mostrando de onde cada um vinha, seus problemas familiares, dificuldades financeiras, problemas com garotas etc. O cowboy gay Heath Ledger até que se esforça como o Jimmorrissoniano Skip Engbloom, mas sua caracterização ficou um pouco exagerada, já que seu personagem só aparece na tela em dois estados: muito louco ou completamente chapado, deixando-o bidimensional, se é que vocês me entendem. Mas mesmo assim, ele tem seus momentos. Já a diretora Catherine Hardwicke (de Aos treze, que não vi, nem quero) acertou a mão ao colocar cameramen skatistas para acompanhar os atores nas piscinas (ou dogbowl, como eles chamavam) e ruas de Dogtown, gerando cenas simplesmente espetaculares e dando ao espectador a impressão de estar ali, em plena Califórnia setentista, percorrendo as ruas sujas de Venice Beach e Santa Mônica sobre um skate a mil, na cola daqueles surfistas muito loucos. A recriação que o filme faz daquela época é outro ponto forte da fita, você realmente acredita que estamos (lá eles) nos anos 70. A trilha sonora é aquela coisa: David Bowie, T.Rex, Ted Nugent (Cat scratch fever!!!), Alice Cooper, Black Sabbath (Iron man, numa cena simplesmente descaralhante) e coisa e tal. Até um Neil Young rola, com a linda Old man (do Harvest, de '71, refrão no título deste post), numa outra cena muito legal. Não, o filme não é assim uma Brastemp, tipo nota 10, e se você quiser conhecer a história mesmo mais a fundo, ainda sugiro que você assista primeiro ao documentário (esse sim, uma Brastemp), mas descontadas uma ou outra falhazinha de roteiro e atuação, posso afirmar que, no todo, o filme é bem bacana e divertido, valendo muito a locação, além de ser uma história que, independente de você gostar ou não de skate (eu mesmo só o fiz garoto, entre os 10 e 13 anos, depois nunca mais), todo mundo devia conhecer. Especialmente se você gosta de rock e tem um certo fascínio pela juventude muito louca, arrojada e largadona da mítica Califórnia dos anos 1970.

INVENCÍVEL NA ÁREA - Invincible, hq assinada pela nova sensação dos quadrinhos americanos Robert Kirman, e que anda fazendo muito sucesso na gringa, chega ao Brasil em edição encadernada pela Editora HQ Maniacs, dos mesmos caras que fazem o ótimo site HQ Maniacs. Até aí, tudo bem, mas temos uma boa e uma má notícia: a boa é que, inicialmente, a revista custaria R$ 36,00, mas como os caras não são loucos como os donos da Ópera Graphica, Devir e Conrad (que só lançam álbuns custando exorbitâncias entre R$ 45 e R$ 70!!!), baixaram (ainda mais) o preço do primeiro álbum do Invencível no Brasil ao preço de R$ 25,00, o que é beeem razoável para sua categoria e qualidade. A má notícia é que, como Salvador (do alto de sua tão alardeada efervescência cultural) não dispõe de uma única comic shop filiada à rede HQ Club, nosotros aqui só podemos compra-la pelo correio. As referências à hq em si são muito boas, a crítica se amarrou na história do super herói adolescente que sofre com os problemas normais de qualquer jovem, além dos super heroísticos (na verdade, parece uma atualização do conceito do Homem Aranha). Como eles dizem no release de abertura do site, "para se ter uma idéia do potencial da série, Invencível já está com os direitos vendidos para a Paramount Pictures para a produção de uma adaptação para o cinema". Ainda não o li, mas pretendo faze-lo. Se você também pretende, clique aqui para entrar no hot site da editora e fazer sua encomenda. Em tempo: os maníacos por hq da nova editora ainda lançarão em breve The walking dead, também assinada por Kirkman e igualmente saudada pelos críticos como a melhor hq de zumbis do século. Aaaah, zumbi morto vivo comedor de cérebro é comigo mermo, papai! Venha logo! Uhú!

HORA DO ROCK 30.03 - ... vai rolar música nova do Flaming Lips e do Yeah Yeah Yeahs, além do Jesus and Mary Chain, My Bloody Valentine, House of Love, TV On The Radio, Elastica, Suede, Placebo, Interpol, Mercury Rev e Dandy Warhols. Para ouvir: 21h na Globo Fm (90,1, ou www.gfm.com.br para quem não mora em Salvador). O Hora do Rock concorre a melhor programa de rádio/tv no Prêmio Rock Independente Bahia. O prazo para votar acaba na sexta-feira (dia 31). O site do prêmo é http://premiorockba.v0.com.br.

EDDIE (PE) EM SALVADOR - Lançamento do CD "Metropolitano" + DJs Zackarias (Paraíba), Big Bross e Messiah ONDE: Miss Modular, QUANDO: sábado, 08 de abril, a partir de 22 horas, QUANTO: R$ 15,00 (R$ 20,00 - depois de meia-noite), Vendas a partir de 30 de março: São Rock, Andarilho Urbano e Berinjela.

(Daqui para baixo, foi tudo - descaradamente - pescado do site Bahia Rock.com.br, com agradecimentos.)

As Máquinas não mentem! - com as bandas: A Fábrica e O Vestido Preto de ValentinaDia: 01/04 (Sábado)Horário: 20:00 Local: Café Ateliê - JC Barreto (Lad.do Bambui - São Caetano) Ingresso: R$ 2,00.

Turnê 666 - Etapa Calypso - do release: com as bandas: Gláuco Neves (Voz e Violão), Rewris Blues Band, Kings of Rock n Roll e Johnny Marceleza e os Costeletas Dia: 31/03 (Sexta-feira)Horário: 22:00Local: Calypso (Rio Vermelho) Ingresso: R$ 5,00 A Turnê 666 chega a sua segunda etapa, dessa vez no bom e velho Calypso. Saiba mais sobre as atrações do evento:Kings of Rock n Roll: O verdadeiro rock, espremido em calças de couro pretas, bem ao estilo from hell. A banda comemora o seu 6° ensaio. Rewris Blues Band: A enganação do Rock n Roll, cuspida ou cagada a 6 anos, totalmente podre e sem criatividade, mas eles são os donos da festas então têm que tocar a não ser que embebedem bastante o seu vocalista. Johnny Marceleza e os Costeletas: Agitação de um rock adolescente totalmente dançante, prematuros no sucesso com apenas 6 meses. Freak toca nessa banda e será o responsável pelas meninas semi-nuas nas gaiolas. Gláuco Neves: Ele é a carta coringa da festa. Atração principal que salvará o dia com músicas bucólicas. Você vai se sentir no paraíso!

Rock de Mentira - com as bandas: Automata, The Honkers e Mambanegra. Dia: 01/04 (Sábado). Horário: 21:00. Local: Calypso (Rio Vermelho). Ingresso: R$ 6,00. CDs, camisas e adesivos à venda no show. www.automata.art.br www.thehonkers.com

Show Hasta la Vista - com a banda: Soma Dia: 01/04 (Sábado)Horário: 20:00 *Local: Teatro Gamboa (Largo dos Aflitos) Ingresso: R$ 6,00 (venda antecipada na são rock, tel 3335.2974)*programação completa do evento: 18h: abertura do teatro com serviço de bar 18h50: som mecânico 19h45: fechamento da bilheteria para início do show.

PUBLIc! Rock e Drum n´Bass no Pub! - com Mirabolix, Armitage e dj Bassick. Dia: 01/04 (Sábado). Horário: 22:00. Local: The Dubliners Irish Pub (Av. Sete de Setembro, 3691 - Barra - Próximo à Praia do Porto). Ingresso: R$ 10,00 (com direito a 2 bebidas) Refrigerante, cerveja ou água. Não aceita cartões de crédito/débito, nem cheque.

Matinê Calypso - com as bandas: INtra, Minerva e Throw Up. Dia: 02/04 (Domingo)Horário: 17:00Local: Calypso (Rio Vermelho)Ingresso: R$ 5,00.

Show Mundo Rock - Viagem sem volta - com as bandas: Vinil 69 e Retrofoguetes. Dia: 07/04 (Sexta). Horário: 23:00. Local: Zauber (Ladeira da Misericódia - atrás da prefeitura - Centro). Ingresso: R$ 10,00.

Festa Darktronic VII - com os Dj's: Vertigo, Deniac, Devilla, Magharin, Letargico e MonacoEstilos: Industrial, Dark Eletro, Synth/Future Pop, Darkwave, EBM, Gothic Rock e 80'sDia: 08/04 (Sábado)Horário: 20:00Local: Blue House (Rio Vermelho)Ingresso: R$ 8,00Vendas antecipadas:+ Smile Stamps - Centro (Tel.: 3322-1907)+ Andarilho Urbano - Shopping Iguatemi (Tel.: 3450-4533)+ Crosty - Espaço Artesanato do Shop. Barra (Tel.: 3235-4505)+ São Rock Discos - Shopping Rio Vermelho (Tel.: 3248-1199)Realização: Raven Produções. http://www.ravenproducoes.cjb.net/ www.fotolog.com/darktronic
www.fanzinemorbidsoul.blogspot.com

A Sangue Frio, The losers, Lumpen, Anemia e Expurgados - Dia: 09/04 (Domingo)Horário: 15:00 Local: Espaço Insurgente (Rua do Carro, Campo Da Pólvora, Centro - Ao Lado do Fórum Ruy Barbosa)Ingresso: R$ 3,00Informações: www.estopimrecords.com.br

Insanus - Lançamento do 1º EP - com as bandas: Insanus, Automata e Malcom Dia: 09/03 (Quinta-feira)Horário: 22:00Local: The Best Hall (Patamares - Próximo ao colégio Diplomata)Ingresso: R$ 5,00 (+ R$10,00 Consumação obrigatória).

43 comentários:

Franchico disse...

Vandex e mais umas duas bandas que esqueci tocam hoje (terça) de graça na Companhia da Pizza, dentro do evento Beatles Social Club. A partir das 21 horas.

No caderno Dez d'A Tarde de hj, Luciano Matos conta que o grupo Easy Dub All-Stars não vem mais à Salvador tocar sua versão do Dark side of the moon do Pink Floyd. Os shows só vão rolar nos lugares de sempre: SP, RJ, BH etc. Normal. Estranho seria se eles viessem mesmo tocar em Salvador.

No mesmo caderno tem uma foto do companheiro Thiagão Fernandes de Mário Jorge no estúdio da Primavera FM apresentando o programa Rock Loco, nos bons tempos.

(Tem tb uma abestalhada com um livro do Bukowski na boca, tirando onda de descolada, tadinha. Aí vc lê a legenda e descobre que a criatura tem 18 anos. Ah, tá, entendi. Então, libera a pirralha.)

Franchico disse...

Recado de Lula Boy:

Curtas-metragens baianos são lançados no próximo dia 6 no Multiplex Iguatemi


A Araçá Azul, DocDoma Filmes e Roda Mundo lançam no próximo dia 6 de abril, às 21h, no Multiplex Iguatemi, os curtas-metragens Na Terra do Sol, de Lula Oliveira (Horizonte Vertical, 2000), e Vermelho Rubro do Céu da Boca, de Sofia Federico (Cega Seca, 2003, e Caçadores de Saci, 2005). Premiados em 2003 em editais de apoio à produção do Ministério da Cultura, os filmes foram finalizados no final do ano passado e já estão circulando em festivais nacionais e internacionais.
Com elenco e equipe inteiramente formados por profissionais baianos ou radicados na Bahia, Na Terra do Sol foi rodado em 2004 no município de Canudos. Inspirada no romance Os Sertões, de Euclides da Cunha, a história de 12 minutos de duração revela o drama dos quatro últimos sobreviventes do povoado de Canudos: dois homens, um velho e um garoto. Cercados pelo exército da República dentro da igreja erguida pelo beato Antônio Conselheiro, eles hesitam entre morrer de sede ou tentar furar a barreira para pegar água.
O elenco é formado pelos atores Agnaldo Lopes, Bertho Filho, Doddy Só, Psit Mota, Rose Lima, além do consagrado Carlos Petrovich, falecido no ano passado. Com roteiro de Dênisson Padilha Filho e Lula Oliveira, o filme conta com fotografia de Pedro Semanovischi, montagem de Bau Carvalho, arte de Henrique Dantas e som de Nicolas Hallet. Na direção de produção, Adler Paz, e na produção executiva, Solange Lima.
Filmado em 2004 na Chapada Diamantina, no município de Lençóis, Vermelho Rubro do Céu da Boca conta a história de Pedro, um velho atormentado pelo passado, e da jovem Candolina. Pedro mora na cabeceira do rio. Todas as manhãs ele cumpre um ritual: depositar rosas vermelhas no túmulo de sua mulher. Do buquê de rosas, ele sempre descarta a menos viçosa, jogando-a no rio. A correnteza conduz a flor desprezada por Pedro até o final do curso do rio, onde mora Candolina. Ao ver rosas chegando a cada dia, a garota cria a fantasia de que existe alguém querendo lhe conquistar. Resolve então partir em busca desse homem.
Integram o elenco Flavia Marco Antonio, Bertho Filho, Frieda Gutmann e o veterano Paulo César Peréio. A fotografia é de Antônio Luiz Mendes, o som de Toninho Muricy, a arte de Maurício Martins, a montagem e finalização de Marcos Povoas, e a trilha de Marquinho Carvalho. A produção executiva é de Solange Lima e a direção de produção, de Camila Machado. O curta tem 18 minutos de duração.
Esta será a primeira exibição pública dos filmes na Bahia. O lançamento conta com o apoio da UCI Orient Filmes.

Alm. Nelson disse...

Toda semana vou mostar um pouco do mundo do bootlegs no meu blog:
almirantenelson.blogspot.com

Na estréia, o album perdido dos Stones.

Nei Bahia disse...

Chicão, tem mais é que assistir, é muito bom, dá vontade de dar um rolê pela California.Espero que o filme não mate meu fascinio pelo documentário.

Franchico disse...

Meu conselho se vc não viu nenhum dos dois é ver o doc primeiro, Nei. Aí vc vê o filme já ligado em quem é quem...

Mundo Noir disse...

Ei Chico, será que é difícil conseguir abrir uma loja pra distribuir, digamos, estas coisas que NUNCA chegam a Salvador, porque não há caminho, como por exemplo, estes quadradinhos do Invencível?
... e tantas outras coisas legais?
abçs

artur

Eduardo Luedy disse...

Chico, e quanto aos quadrinhos europeus? já pintou alguma resenha por aqui? não sou expert, mas gostava muito de ler o milo manara - sacanegem da boa, uma mistura de carlos zéfiro (com maior apuro técnico) com... tin-tin? :-)
luedy
ps. devo a artur ter conhecido os watchmen. valeu, artur. será que vão um dia filmar esta graphic novel?

Bazarov disse...

and Pontius Pilate had written...

Franchico disse...

Arturzão, "difícil" eu não diria, mas tem que ter bala na agulha, ou seja, $$$. Acho que nem precisa de muita grana, mas Salvador já tá merecendo uma lojinha de quadrinhos e outros badulaques do tipo (como era a boa e velha Kaya do início) faz tempo. Teve uma outra no início dos anos 90 ali no Jardim Brasil, chamada Cartoon, que não devia nada às boas lojas do ramo em SP, mas claro que algo assim jamais sobreviveria muito tempo por aqui. O ideal seria uma lojinha menor, mas que recebesse todos os lançamentos do mercado nacional (não tô nem incluindo as importadas!). Em Recife mesmo tem umas duas dessas que vendem quadrinhos, action figures, estátuas, cards, rpgs, álbuns importados e o escambau. Já pensei em fazer algo do tipo, mas definitivamente, não sou do tipo "empreendedor", fora que para fazer isso direito, eu teria que largar o emprego (ou ele largar de mim), opção absolutamente impraticável para o pé rapado aqui. Fica a sugestão para quem puder e quiser faze-lo. Não preciso dizer que tal iniciativa ganharia não apenas o meu apoio, mas o de muita gente interessada em quadrinhos aqui em SSa...

Luedy, que eu me lembre, não fiz nenhum post sobre quadrinhos europeus especificamente, não.... Manara é gênio, tenho algumas coisas dele lá em casa espalhadas em várias revistas como Animal, Circo, Heavy Metal etc. A Pixel Media, mais uma nova editora no mercado está lançando Gullivera, a versão do mestre italiano para a obra prima de Jonathan Swift. Ao mesmo tempo, a Conrad está relançando o clássico Manariano O Clic. Ou seja: os fãs de Manara estão bem servidos no Brasil hj em dia. Se jogue, malandro. Qto ao filme de Watcmen, vale a pena fazer uma busca no site Omelete e acompanhar a saga desse filme que tá ruim de sair do papel (e tenho minhas dúvidas se deve sair mesmo). A última notícia relacionada ao assunto diz que Zack Snyder, diretor de Madrugada dos Mortos (filmaço!) e de 300 (adpatação dos quadrinhos de Frank Miller que tem até Rodrigo Santoro no elenco, em produção) deve assumir a direção de Watchmen. Vamos continuar acompanhando isso aí...

Nei Bahia disse...

Chicão, o Documentário eu já vi várais vezes, por isso estou indo com cuidado nesse filme.

Franchico disse...

Tem que ter cuidado não, Nei. O filme é massa e não interfere em nada com o doc. Uma coisa é uma coisa, outra coisa... Preste atenção que o trio principal de skatistas aparece em pessoa no filme em pontinhas especiais, contracenando com eles mesmos, digo, com os atores que os intrepretam no filme. É muito bacana.

Franchico disse...

O fantástico clipe de Acerto de contas, da Sangria, dirigido por Ricardo Spencer, estreou na MTV hj (quarta), no programa Chapa Coco. Era para ter avisado aqui antes, mas o mané aqui se passou... Foi mal. O negócio agora é ficar ligado para qdo passar de novo ou então pedir na programação...

Outra notícia relacionada à Sangria é que a bela Júlia, filhinha do guitarrista Marcos Bola e da minha sobrinha de consideração Cléo, veio ao mundo linda e muito bem de saúde há exatamente uma semana. Já tentei falar com Bola esses dias mas ainda não consegui. Ficam aqui os parabéns aos meus queridos Bola & Cléo e um grande beijo na minha sobrinha-neta(!!) Júlia.

miwky disse...

pô, que massa. parabéns bola e cleo. é outra pro rock.

aproveito pra convidar todo mundo aqui a passar no meu blog, aquela coisa...

www.burnbahiaburn.blogspot.com

começo do fim - pessoas invisiveis no trampo

Nei Bahia disse...

galera, tá rolando uma discussão sobre cena independente, nesse caso a carioca, mais 99% do que tá escrito é aplicável pra qualquer cidade, salvador incluso. Bom dar uma olhada, muitas coisas pra se refletir.

http://oglobo.globo.com/online/blogs/jamari/

Franchico disse...

Frase da semana: "eu preferiria comer meus próprios testículos a voltar com os Smiths. E olha que eu sou vegetariano!", Morrissey, em entrevista à Uncut.

http://igpop.ig.com.br/materias/362001-362500/362057/362057_1.html

Iris disse...

nada de mais no blog do jama :(

Franchico disse...

É mesmo, Íris? Acho o blog do Jamari um dos mais legais do jornalismo pop brazuca. Nem tô acompanhando essa discussão lá, me limito a ler só os posts dele. Mas, bom, normal....

Nei Bahia disse...

Concordo chico, jamri não tira de radical nem de descobridor da pólvora, mais tem opinião sem cólera, o que é difícil atualmente.

Franchico disse...

É a sabedoria da idade tb, né Nei? O cara é das antigas MESMO... Só o lance dele não ser nem deslumbrado nem radical (e muito menos pedante, como tantos manés), mas ainda assim, conseguir passar entusiasmo pelo trabalho e pela música, já é um grande feito hj em dia. Fora que ele ainda consegue passar pelos textos uma qualidade humana, uma generosidade muito bacana, que parece inerente à personalidade dele.

Iris disse...

Com cólera, sem cólera, das antigas ou das mais novas MESMO, continuo dizendo que não achei nada de mais. ( tô falando do post sobre a cena carioca com a imagem do circo avuadô). Concordo que é preciso ter maturidade para tratar de certos assuntos( música então já viu né...) no entato, acho que isso não condiciona o principal valor às produções midiáticas.

Eu tô falando do post em questão ( não me peguem de porrada!) . Eu posso discordar de meio mundo de gente e mesmo assim convidá-los para uma cervejinha. Imagina só que chato seria gostar de tudo.
Saúde!

Franchico disse...

Menina Miwky, do blog brother Burn Bahia Burn (http://www.burnbahiaburn.blogspot.com/), lembra que a votação para o Prêmio Rock Independente BA 2005 encerra hoje. Para facilitar a vida de quem ainda não votou, ela colocou uma lista enorme com todos os indicados com links para sites, blogs, flogs e outras instâncias relacionadas à cada candidato. Trabalho de fôlego, hein Miwky? Parabéns pela bela compilação de dados! Votem, porra!

Lambrando tb que hj tb se encerram a votações para a eleição paralela Homem Sem Noção do Ano - Bahia 2005. Mais detalhes e a relação de candidatos no post com esse mesmo título mais abaixo neste mesmo blog, ou no link aí do lado. O vencedor leva para casa o Troféu Virtual Carlinhos Brown de Ouro, ou seja, lhufas. Vote djá, malandragem!

Franchico disse...

Oxente, Íris, aqui a gente num pega ninguém de porrada, não, queísso... E vc tem todo o direito de não ter achado nada demais, o post em questão nem é dos melhores dele mesmo, é legal por que incita ao debate, mas ele tem coisas muito mais legais naquele blog mesmo... Na verdade, Íris, acho que vc não viu ainda a gente caindo de porrada em alguém aqui, não. Precisava ver na época dos anônimos liberados, aquilo sim, era uma briga de gangues! Sua opinião, convergente, divergente ou "detergente", será sempre respeitada por aqui, minha cara! Volte sempre que a casa é sua... E a cervejinha tá de pé.

Iris disse...

Ufa! que bom! pq eu realmente gosto daqui : )
Um brinde!

Franchico disse...

Cheers!

Franchico disse...

Deu no seu Lúcio: o Bonde do Rolê, curitibanos que fazem funk carioca, estão na lista 10 artists to watch da revista Rolling Stone. Aí vc vai lá, clica e não é que é verdade?

http://www.rollingstone.com/news/story/9524612/bonde_do_role

Mas essa revista tá caduca faz tempo, desde que elegeram Backstreet Boys a banda do ano em 1996 que ela não me diz mais nada mesmo. Quem leva a sério essa merda? Na moral: Bonde do Rolê, VAI SI FUDÊ!!!

bola disse...

caraca! sei que o assunto meteora jah rendeu, mas vi um clipe dos caras na mtv agora, e a musica é um cover do DETONAUTAS!
que merda é essa!!!!!!!!!
puta que pariu!
cade aquela mina que veio defender eles aquela vez!

miwky disse...

trabalho da porra mesmo, chico.

olha, fui ver a matiz ontem no dubliners irish pub e de quebra ainda tinha a plane of mine. gostei muito do que ouvi. amanhã tem entrevista com a matiz no blog-irmão-de-cor.

agora, atração à parte ficou com a presença de luisão que me contou as novas, falou das suas e disse que vai botar a metralhadora giratória na direção do prêmio independente, da cena e etc...

aguardar pra ver, disse que nem me poupa.

pô, mas logo eu?!

a bagaça vai ser lá no fotolog dele: www.fotolog.com/luisao

Clash City Rockers disse...

Chico, valeu pelo excelente texto sobre a Úteros em Fúria. Tá publicado. O que quer dizer que estamos chegando ao terceiro post sobre a história da cena soteropolitana dos anos 90, inclusive com a participação de colaboradores externos, em relatos cheios de minúncias por quem 'esteve lá'. E olha que dizem que a gente nem cobre a cena local... é a tal da síndrome do novíssimo também conhecida como amnésia de conveniência, que agora deu pra atacar também os que têm mais de 30. Bom, mas vamos em frente.

Abç e, mais uma vez, obrigado pelo texto.

Marcos Rodrigues

miwky disse...

opa, então. lá no blog tem entrevista com outra banda nova. apareçam!!

e eu só tenho 28, viu Marcos! Sei que vc não tava se referindo a mim, mas penso assim: acho fodaço o trabalho do clashcityrockers, especialmente foda a série do que aconteceu na cidade, contudo não vejo como descobrir e revelar o que há de novo seja detratante. acho mesmo que juntos somamos. mal ai a redundância, mas...

Franchico disse...

Valeu, Marcão. O texto deu uma suadeira pra escrever, mas no final, sempre vale a pena.

Bola, realmente, a Meteora já deu, cover do Detonautas é fim de carreira total... Incompetência tem limite.

Tava querendo muito ouvir esse disco da Plane of Mine, a música do clipe que vi achei bem legal, material de responsa.

Franchico disse...

Ah, se tem alguém aí que queira ler o meu texto da Úteros em Fúria e ainda não sabe onde é o Clash City Rockers, o endereço é este:

http://clashcityrockers.blogspot.com/

Vão lá, pô!

marcos rodrigues disse...

Take it easy, Miwky ;)

Iris disse...

Hola!
Alguém aqui lembra de uma banda chamada "Meio Homem"?
bju

Franchico disse...

Era a banda de Ruy Mascarenhas, tocou algumas vezes com a Úteros em Fúria. Participou da coletânea Bazar Musical SSa 1, lançada em 1992 apenas em vinil, com duas músicas, Cabeça e Por que não posso. No mesmo disco, tb com duas músicas cada: Úteros, Mutter Marie (de Ronei Jorge) e Kama Sutra (de Lili, do Dever de Classe). Acabou pouco depois. No único cd da Guizzzmo, tem uma versão de Cabeça, homenagem de Vandex e Apú (que eram da Úteros) à uma das bandas mais legais e autênticas daquela era de transição no rock baiano.

Clash City Rockers disse...

Do forno: dia 20 de Março, Quinta-feira, às 22h30, a Theatro de Séraphin se apresenta ao lado da banda paulista Ecos Falsos. O evento, com produção local de Pedro Bó (Sangria), contempla também a turnê da Ecos pelo projeto MTV Banda Antes na Estrada. Ah, sim; a Ecos Falsos tá hj às 23h no MTV Banda Antes.

M.

Iris disse...

Gracias Franchico!

Clash City Rockers disse...

Correção. A data correta do evento acima é 20 de Abril.

Franchico disse...

Ô Marcão! Só faltou dizer aonde vai ser o rock!

Alm. Nelson disse...

INTRUSO PEDINDO LICENÇA!!


Tem coisa nova no meu blog, mais um tesouro que mostro para o mundo.

http://almirantenelson.blogspot.com

marcos rodrigues disse...

Miss Modular, Chico.

Franchico disse...

Poooorrrra, que merda, tô com o texto do próximo post prontinho, mas não posso postar por que não consigo incluir as porras das imagens no post. Eu clico no lugar certo, leva meia hora para fazer o upload, clico em "concluído" e nada das porra do caralho das imagens aparecer! Que saaaaaacoooo!

miwky disse...

é, o blogspot tem dessas coisas, chico!

dê um saque se as figuras estão em jpg, chico. se for em outro formato fica impossível.

outro segredo é deslogar e voltar. sempre funciona comigo.

Franchico disse...

As figuras tão em jpg e já tentei de tudo, Miwky. Que saco. Bom... "se não tem tu, vai tu mermo", como diria o poeta...