quinta-feira, março 02, 2006

MAIS DE MIL PALHAÇOS NO SALÃO

PERSPECTIVAS 2006

Existe uma convenção tipicamente brasileira, que diz que o ano só começa mesmo depois do Carnaval. Permitam-me desdizer esse conceito este ano, afinal, 2006 começou quente, com uma verdadeira visão do inferno: Bono Vox cantando Chupa toda com Ivete Sangalo em pleno Farol da Barra. Reconhecidamente um gentleman, o irlandês segurou a onda e era todo sorrisos, mesmo com a presença fétida de Preta Gil grudada em seu cangote, desesperada para aparecer, como sempre. Sábio, mesmo depois da lambança total daquela quinta-feira fatídica de Carnaval, Mister Vox recolheu-se numa mansão à beira mar em Interlagos (litoral norte) na sexta, fez as malas e se pirulitou para o Chile no sábado mesmo, antes que pintasse uma parceria com o pessoal do Psirico (o que não seria tão absurdo, já que "o Psirico pede paz"). Mesmo assim, o estrago já foi feito. Bono já é garoto propaganda da Bahiatursa, do camarote de Gil, do buffet de Lícia Fábio, do acarajé da Dinha, do bloco Eva, da cantora do Cheiro e do biodiesel de Lula. Todo mundo tirou uma casquinha do irlandês e deve capitalizar em cima disso. Que roubada. Teve também os Stones em Copacabana, já exaustivamente examinado e debatido aqui, ali, acolá e alhures. Mas 2006 nos reserva outras surpresas. Algumas dá para adiantar e rolar uma expectativa. Outras ainda jazem no campo do imponderável. De uma forma ou de outra, o seu blog Rock Loco estará lá (digo, aqui), dando a real dos fatos. Ou algo parecido. Vamos por tópicos.

Cascadura novo na Outracoisa - Um dos discos mais esperados do ano pela comunidade rocker soteropolitana (e por que não dizer, paulistana, goiana, cariocana e o escambau?), espera-se que confirme a ótima fase de Fábio C. como compositor e performer, iniciada no álbum de 2004, Vivendo em grande estilo. O quarto disco da Cascadura está previsto para sair encartado na edição de março da revista, mas só deve chegar nas bancas daqui em finais de abril ou maio, por conta da detestável distribuição setorizada, prática que os leitores de quadrinhos de fora do eixo Rio / SP conhecem bem. A não ser que os próprios Cascas se encarreguem de trazer um lote por fora para dar conta da demanda inicial, distribuindo-o pelas lojas do circuito independente local (São Rock, Mídia Louca, Berinjela, Ajuda 39, Maniac, entre outras), o que não seria má idéia.

Festival no Rock in Rio Café - Em abril, teremos um festival (acho que ainda sem nome) reunindo algumas bandas "de fora" com grandes nomes locais como Ronei Jorge & Os Ladrões de Bicicleta, Sangria, Cascadura, Retrofoguetes e Automata. As bandas visitantes são Cachorro Grande (RS), Matanza (RJ) e Detetives (PR), todas a caminho do Abril Pro Rock em Recife, daí a coincidência de virem ao mesmo tempo, sendo Detetives a única ainda inédita em terras de Bono Vox cantando Chupa toda. Vai ser um fim de semana agitado. 21 e 22 de abril no Rock in Rio Café.

Caravana do Rock - Trata-se de um ônibus com nada menos que oito bandas do rock independente, de vários estados do Brasil, percorrendo o país e tocando em diversas capitais. Aqui em Salvador elas se juntarão à mais algumas bandas locais e armarão seu circo durante dois dias no Casarão Santa Luzia. Não disponho de mais informações no momento, então depois a gente põe esse tópico em dia.

Easy Dub All-Stars - O grupo que regravou o clássico Dark side of the moon do Pink Floyd no ritmo do dub jamaicano está cotado para tocar em Salvador, boato (ou fato, sei lá) que já andou sendo publicado nas colunas musicais locais. Na sexta-feira de carnaval, tive a oportunidade de ouvir o tal disco numa barraca de praia em Stella Maris e só digo uma coisa: o lance dá barato (ainda mais na praia). Não é 100% "da massuda", digamos assim, mas se vier tocar aqui mesmo, acho que vai valer a pena estar lá para conferir.

Eliminatórias regionais Claro q é rock 2006 - Ano passado foi aquele sucesso com o Placebo. Concha Acústica cheia (ainda que 80% das pessoas que lá estavam nunca tenham ouvido falar da banda que era a atração principal), boas bandas locais na disputa, som de excelente qualidade, astral no máximo. Este ano, parece que o grupo inglês Kasabian está cotado para fazer a maratona de eliminatórias regionais pelo Brasil. Com apenas um disco (lançado em 2004) na bagagem, a banda é um bom representante do neo-new-novo-novíssimo rock britânico (opa, não é mais, nos últimos cinco minutos, Lúcio Ribeiro já descobriu trocentas outras bandas novas que estão bombando nos clubes de Londres e Carapicuíba). O disco do Kasabian, homônimo, tem suas qualidades e um punhado de músicas bacanas, que se forem bem executadas ao vivo, prometem um ótimo show. Como nada foi confirmado ainda, ficamos na expectativa de um anúncio da empresa de telefonia organizadora confirmando ou negando a realização do festival, a presença de uma banda estrangeira e a inclusão de Salvador no roteiro do evento, bem como os outros detalhes (local, inscrições etc). Cruzem os dedos, todo mundo (quem tem banda para concorrer, principalmente).

TIM Festival em Salvador - Boato corrente desde fins do ano passado, Salvador merece uma versão pocket do TIM não é de hoje, a exemplo do que já acontece em capitais como BH e Porto Alegre. Parece que desta vez, vai. Demorô, até por que as irmãs Gardenberg, produtoras do evento, são daqui da Bahia. Tomara que venha, e com atrações de primeiro time, de preferência. E que também venha com o preços de ingresso acessíveis, claro. E que não esqueçam de incluir atrações locais para abrir (que não sejam da máfiazinha do dendê, tipo Davi Moraes, Preta Gil ou o Meteora, aí ninguém merece). Para o segundo semestre, portanto, continuem com os dedos cruzados.

SOTERO ROCK 2006: As bandas que você deve prestar atenção este ano - Que surpresas aguardam os fãs do sotero rock ao longo deste ano, ou pelo menos neste primeiro semestre? Que bandas novas surgirão, que bandas veteranas lançarão discos? Retornos, fins, rins e tripas. Acompanhe tudo comigo a seguir.

Começo com a grata surpresa que é Zecacurydamm, projeto que de ruim só tem o nome. Espécie de anti-Sangria (no bom sentido, claro), Zecacurydamm é um raio de sol no sombrio mundo rocker soteropolitano, com canções para cantar junto em volta da fogueira, a plenos pulmões (seja no Capão, Arembepe, ou numa casinha de sapê), com letras e melodias delicadas e cheias de sentimento, que devem cair no gosto dos fãs do Belle and Sebastian, Beatles e Mutantes (acho que a mais forte influência no som do grupo). Prestem atenção na belíssima voz de Damm (fã numero uno de Jeff Buckley), o cara canta muito. Um achado, mal posso esperar para ver ao vivo. (E eu posso até estar enganado, mas suspeito que o ZCD tenha potencial inclusive para extrapolar o meio rock e cair no gosto do público médio, ouvinte de fms e freqüentador de barzinhos).

Já a Berlinda eu ainda não ouvi, "mas minha filha ouviu e me disse que é muito bom, HÁ-HAIII! Ih-ih-iiiihhh!". Projeto de Batata (ex-Arsene Lupin) e Cebola (Tequillers), veteranos rockers locais, donos de referências enciclopédicas e reconhecido bom gosto. Quem ouviu, garante que mata a pau. Estréia na cena 18 de março no Miss Modular, não podemos perder isso.

As bandas do crescente circuito hardcore melódico / nü metal também merecem a atenção do observador mais atento. Bandas como Djunks, Mirabolix, Malcolm, Automata e outras que não me ocorrem no momento estão enchendo as matinês de domingo, seja no Miss Modular, no Idearium ou qualquer outro lugar, atraindo centenas de moleques - ávidos pelo rock 'n roll que fala sua língua -, que ainda não têm permissão dos pais para ficar até tarde na rua. Ótimo sinal de renovação, oxigenação e segmentação na cena. Que venham mais bandas no gosto da garotada e que esta acorra aos milhares para os shows.

Segundo notícias já veiculadas pelos jornais locais, a Canto dos Malditos na Terra do Nunca entra em estúdio com a puta velha Carlos Eduardo Miranda agora em março, para gravar seu primeiro disco pela Warner, fato adiantado neste blog, negado pela empresária do grupo, e agora confirmado pelos jornais locais e sites especializados. Vamo ver se o Véio (como é conhecido o veterano produtor e jornalista) tira leite dessa pedra. (Com todo o respeito pelos meninos e menina da Canto, mas eu simplesmente ainda não, uh, viajei no som deles. Contudo, vamos esperar os resultados no disco, com toda a boa vontade que eles merecem.)

Outras interrogações ainda pairam no ar do rock baiano. Algum outro nome da cena local será içado ao cenário nacional, à exemplo de Pitty, ou esse é um fenômeno que só se repete de vinte em vinte anos? Os Dead Billies vão voltar ou não? E os Retrofoguetes, como ficam? Quando lançam disco novo? Glauber (ex-Moscabilly) vai enrolar até quando para lançar seu trabalho e fazer shows? Messias G. B. (ex-brincando de deus) vai lançar seu trabalho solo ainda em 2006? Não esqueçam também de Paulinho Oliveira, que está com seu disco na boca do forno. Quando a Sangria vai lançar seu primeiro disco? Por alguma gravadora ou independente? Quem também ainda está devendo seu primeiro registro em disco cheio é a Theatro de Seraphin, devendo lançar ainda este ano, salvo engano. E quanto à Lacme, ótimo projeto de Jô Estrada (ex-Dead Easy, quem lembra desta banda?) e André T., quando sai? Quais serão os próximos passos de Ronei Jorge & OLDB, após o - muito bem recebido pela crítica - primeiro disco lançado em 2005?

Mais perguntas. A volta da Lisergia foi pra valer mesmo? Teremos disco? E Nancyta, quando lança um novo trabalho? (A propósito, já leram a coluna dela na Rock Press?) E a Brinde, quando fará seu retorno com a formação original aos palcos (e disco)? O Jazz Rock Quartet de Dom Lula Nascimento e Luciano Souza conquistará as novas gerações de rockers baianos? Bono vai lançar uma versão de Chupa toda em dueto com Ivete, produzido por Gilberto Gil? E aquela entrevista com Fábio Cascadura, prometida desde dezembro último neste blog, sai ou não sai (alô, Fábio!!)? O ano está só começando. Estaremos atentos à todos esses e outros questionamentos. Portanto, apertem os cintos e se preparem, pois a viagem promete fortes emoções à todos. (Não esqueçam de manter o saco de vômito à mão para qualquer eventualidade...).

HORA DO ROCK 02.03 - Especial Covers. Vai rolar Teenage Fanclub, Queens of The Stone Age, Ramones, Pixies, Belle and Sebastian, Lemonheads (e não é Mrs. Robinson!), Nouvelle Vague, Sonic Youth, Jesus and Mary Chain, Elvis, Stephen Stills, Neil Young e Johnny Cash. Para ouvir: às 21h na 90,1 (em Salvador), ou pelo site http://www.gfm.com.br.

32 comentários:

Cury disse...

pra quem quiser ouvir ZecaCuryDamm baixe as músicas no www.zecacurydamm.com.br

yaravasku disse...

festas, Kasabian... e tome cerveja!!

miwky disse...

massa as suas novas, chico. a banda de cury é boa, mesmo. e eu ainda aposto na O vestido preto de valentina. não ouviu falar??


qto ás gardenbers, não sabia que sãobaianas. alguém arranja ai o co tato delas ou da produção do tim, s'il vouz plaît!

Franchico disse...

Já ouvi falar (no Vestido Preto...), Miwky, só não ouvi o som. Mas gostaria. São amigos seus? Pede pra eles me mandarem o material que eu posto aqui minha apreciação, na boa. Tô às ordens.

miwky disse...

sim, são amigos meus, quero dizer, ficaram amigos pós grata surpresa de meu encontro com o som da banda.
a única coisa que prejudica é a flata de material, mas sei que estão na trama virtual. se puder, dê um saque lá!

miwky disse...

aliás, chance de vcs curtirem o som da banda: dia 04, 20hs (cedo mesmo!), café ateliê de J.C (um lugar lindinho demais), são caetano, por 2 reais.
e acaba cedo tb.

Franchico disse...

Tô fudido e desatualizado nesse esquema de mp3, por que além de não ter velox em casa, minha máquina no trabalho nem caixa de som tem. Só posso ouvir recebendo o material mesmo...

miwky disse...

ok. vou falar com os meninos, mandar por e-mail, mesmo??

olha só uma notícia legal:

MEDESKI, MARTIN & WOOD
Formado há 15 anos por John Medeski (?mestre do órgão Hammond?), Chris Wood (baixista que chegou a ser comparado a Charles Mingus) e Billy Martin (bateria e percussão), o grupo, apontado como ?o novo caminho do jazz?, por sua qualidade e experimentalismo, mostra neste show uma coletânea da carreira. Os músicos, egressos de formações da vanguarda novaiorquina, têm como referência os trabalhos de Thelonius Monk e John Coltrane e o resultado é música eletrônica, jazz, acid jazz e muito improviso. Estiveram no Brasil uma única vez, no Free Jazz em 1999, e retornam agora, com 13 Cds gravados, participações feitas com Iggy Pop, "Avenue B" e com o ?mago? John Scofield, "A Go-Go" e em vários flertes com a música eletrônica do Dj Logic. Teatro. R$ 15,00; R$ 11,00 (usuário matriculado). R$ 5,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculado e dependentes). R$ 7,50 (estudantes com carteirinha e terceira idade)
Dia(s) 22/03 Quarta, 21h.
SESC Pompéia

osvaldo disse...

E aì? chupa toda!Acho que bono nao tinha a exata nocao de onde estava, podia estar no Burundi, no Chile ou em Katmandu.Apenas politica.Soube tb que ele ficou meio asustado com o tipo de assedio que rolou, tanto que a banda sdisse, thanks, but no, thanks pro expresso de gil no outro dia.E o axé tem mais é que capitalizar a parada mesmo.Parece que existe uma corrente interessada em internacionalizar a festa, e o Psisirico é ininternacionalizavel(pqp! copiraite cury).Quanto ao rock vamo esperar, tà na hora de alguns segmentos do rock sotero perder o medo de fazer sucesso, seja là o que isto quer dizer.

Franchico disse...

Miwky, me mande um email pro blogrockloco@yahoo.com.br (ou pro meu mesmo, que vc tem) que eu te mando meu endereço pra eles me enviarem pelo correio. Ou então, a gente se bate e vc (ou eles) me passam o material. De preferência aqui pela área do Iguatemi, perto de onde trabalho.

Franchico disse...

Medeski Martin & Wood é legal, mesmo. O Medeski inclusive já gravou uma faixa com a Nação Zumbi (naquele disco homônimo).

Brama, bastou aquela única quinta-feira para eles terem a exata noção da roubada em que estavam metidos, tanto que não compareceram no dia seguinte e se mandaram no outro. Foi tudo muuuuito patético. Bono é um político e fudeu. Eu li por aí um dia desses que ele mesmo disse que o projeto dele é ganhar o Nobel da Paz até 2010. Quer dizer: o projeto do cara não é acabar com a dívida externa da África nem acabar com as guerras e desigualdades. È botar o tal do troféu na prateleira. Eu preferia o velho Bono da época do War, viu...

Nei Bahia disse...

Chico, não existe nem existiu um velho Bono, só mudou o horizonte!!!

Franchico disse...

Tem razão, Nei. O velho Bono, na verdade, se chamava Biscoitos São Luiz (recheados de chocolate ou morango).

miwky disse...

hahaha, verdade, chico! mas o meu predileto era o velho bono capuccino, que não fazem mais.

Nei Bahia disse...

KASABIAN DE CÚ É ROLA!!!


Existe mundo além dos "indies" senhoras e senhores!!!

Franchico disse...

Isso não é comigo, não, Nei. É com o pessoal da Claro... Eu apenas dou a notícia... Na verdade, hj em dia pra mim tanto faz Kasabian, Eric Clapton ou o Coral das Ganhadeiras de Itapuã... Como diria Moacir Franco, no final, "tudo vira bosta"...

miwky disse...

ai, um dos meninos da o vestido preto de valentina mandou esse recado:

"ovestidopretodevalentina@30gigs.com diz:
olá francisco, só por curiosidade...onde vc ouviu falar da banda?...vc está convidado para o dia 04/03 e em breve mandaremos o material....valeu. o vestido preto de valentina."

cebola disse...

é verdade mr. Ne. Mas como vossa senhoria sabe muito bem, "indie rock" é só um rótulo, um termo, vazio da indústria pra classificar e vender seus produtos, como hard rock, ou heavy metal, ou psychopolkahúngara da papua nova guiné. E, como qualquer rótulo musical, abarca, ainda, de bostas inomináveis, a bandas sublimes, cai nessa nã que eu caio por cima de tu ( no bom sentido, é claro ).

cebola disse...

Próxima vez que tu for lá em casa vai passar duas horas ouvindo Stone Roses sem tirar (hehehehe).

Vivendo a Vida Amontoado disse...

o melhor disco de 2006 esta pra sair,e é o da Plane of Mine (ex-LBFS).
Verás....

Franchico disse...

Valeu, galera da Vestido Preto, tô no aguardo. Se der eu vou lá amanhã...

Cebola, tudo certo pra'manhã, né? Cê viu a notinha que Edu Bastos botou da Berlinda n'A Tarde de hj (sexta)?

Galera da Plane of Mine, devo confessar que, passando dia desses pelo escritório do rockloquista Osvaldo Braminha, tive a oportunidade de ver o clipe de vcs e gostei muito do que vi e ouvi. Tanto o som quanto o clipe estão de alto nível, parabéns. Que bom que vcs mudaram de nome, aquele LBFS era, além de complicado, meio chinfrim mesmo. Agooora, vai. Estamos no aguardo deste primeiro cd de vcs. Boa sorte e abraço à todos.

miwky disse...

www.quatroacordes.blogspot.com

gente de outro mundo escrevendo sobre o carnaval da bahia.

Franchico disse...

Tá no flog de Big: a Lou tá confirmada no Abril ProRock, sábado, 22 de abril. Beleluza. Parabéns Déa Gabi e o pessoal da Lou e tb a Big, que tá prometendo a volta do Boom Bahia para este ano, fato que esqueci de adicionar no post propriamente dito. Que venha o Boom, fazendo muito barulho.

http://www.fotolog.com/bigbrossrecs/

miwky disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
miwky disse...

falando em abril pro rock, postei lá as únicas atrações internacionais do evento este ano. ele tinha dado 5, inicialmente. acabei até por me empolgar com a apples in stereo poder vir, mas...

quem promete mesmo é dona viviane do coquetel molotov, me contou que tem uma atração norte amercina do caralho confirmadaça.

vão lá: www.burnbahiaburn.blogspot.com

miwky disse...

falando em abril pro rock, postei lá as únicas atrações internacionais do evento este ano. ele tinha dado 5, inicialmente. acabei até por me empolgar com a apples in stereo poder vir, mas...

quem promete mesmo é dona viviane do coquetel molotov, me contou que tem uma atração norte amercina do caralho confirmadaça.

vão lá: www.burnbahiaburn.blogspot.com

Vivendo a Vida Amontoado disse...

MIRABOLIX + PLANE OF MINE (lançando cd)!
Dia 17/3, sexta, no Dubliners Irish Pub, Porto da Barra, as 22h
=]

Nei Bahia disse...

Chicão, amanhã vai cair na água?

Franchico disse...

Nei, tá dependendo de um trocado que eu tô para receber aí até amanhã. Se rolar, vou ter dinheiro para pagar a mensalidade, se não receber, danou-se.

miwky disse...

bah, perderam showzão da o vestido preto de valentina e fusíveis ltda. só não curti mais por conta de uma gripe.

mas os meninos que aguardavam vc, chico, pediram pra avisar que tem mais show dia 18/03/06 e dia 1º de abril.

duas apresentações pra não ter desculpa.

cebola disse...

Miwki, dia 18, TODOS, inclusive vc, têm desculpas para faltar ao próprio enterro. Os caminhos, TODOS levam ao Miss Modular, não vacile. Ou sim...

miwky disse...

então, cebola. a idéia é ir pro show aqui, que é sempre cedo, depois ir lá ver a berlinda. eu vou, relaxe!!

festas de 24hs!