terça-feira, julho 26, 2005

RATO DO DESERTO

Poucas pessoas no cenário atual do rock exercem tanta influência e são tão produtivos como Josh Homme, líder do Queens Of The Stone Age, e figura central do que se chama de stoner rock, o rock chapadão . O lançamento há alguns meses do quarto disco do QOTSA, Lullabies To Paralyze revela uma banda no auge da forma, e para aprovação quase unânime da critica segue uma trajetória que está suplantando o seu antecessor, o também celebrado Songs For The Deaf. A trajetória de Homme começa na seminal banda stoner Kyuss, e bota seminal nisso. A Kyuss foi formada em 1990 por Homme , John Garcia ( vocais), Nick Oliveri ( baixo, futuro ex- QOTSA) e Brant Bjork ( bateria ), tendo seu nome tirado de um personagem do jogo de RPG Dungeons & Dragons. Após tocar uma serie das agora lengendarias "Desert Sessions" na cidade natal, Palm Desert, Califórnia, a Kyuss começou a chamar a atenção do circuito underground pela proposta de rock pesado e viajandão, com longas jams psicodélicas, mas aliadas ao metal pesadissimo, sem alivio.
Em 1991 lançam Wretch, mas só a partir de Blues For The Red Sun é que a Kyuss começa a destacar com um disco que retratava com maior fidelidade a proposta musical da banda.
Contratados pela Elektra lançam mais dois discos ( Welcome To Sky Valley e And The Circus Leaves Town) para receptividade quase nula, com o som da banda sendo considerado deslocado entre o grunge e o metal da epoca( thrash e death). A influência destes discos só foi reconhecida recentemente, ao ponto de alguns críticos compararem ( e exagerarem) o legado da banda com a do Velvet Underground, no caso em relação ao metal.
Em 1995 a banda acaba, e Homme passa um período com a antologica Screaming Trees( de Seattle e com tinturas grunge). Em 1997 volta para Palm Dessert e com Oliveri ( ex-Dwarves) gesta a primeira encarnação do QOTSA. O som mais direcionado ao mainstream leva Homme a ser considerado "traidor do movimento", no caso do tal stoner rock.
Quatro albuns depois o namorado da musa Brody Dalle dos Distillers pode ser considerado um dos caras cruciais do rock atual, a prova disso é a quantidade de projetos nos quais Homme tá envolvido tais como:
- The Desert Sessions-- Mais de dez destas sessões foram presididas por Josh Homme no Rancho De La Luna, em pleno desserto do Mojave onde um sem numero de colaboradores grava jams durante uma semana, mais info no www.desertsessions.com
-Eagles Of Death Metal-- Banda garageira liderada por Jesse "The Devil" Hughes, onde Homme toca bateria.Lançou um disco delicioso o ano passado
-Mark Lanegan Band-- Lanegan, ex-vocal do Screaming Trees lança discos periodicamente, alem de manter sua participação no QOTSA
-Masters Of Reality --Banda cult de Chris Goss, influência fundamental da Kyuss, é um dos principais colaboradores das Desert Sessions
-Ween- banda irmã do QOTSA, apesar do som ser country psicodélico, Dean Ween tambem colabora nos Desert Sessions.
E para quem pensa que para por aí listo mais algumas bandas discipulas da Kyuss;
-Fu Manchu
-Nebula- tocou em Goiania, os Billies no auge da forma varerram os caras do palco.
-Low Ryder
- The Atomic Bitchwax
-Unida- atual banda de John Garcia
-Brant Bjork & The Bros.- Banda do ex- batera do Kyuss.
Lullabies To Paralyse, três meses após seu lançamento é desde já um dos melhores discos do ano. Homme is The Man.

10 comentários:

Franchico disse...

já ouvi falar muito do Kyuss, mas nunca ouvi o som.

bom... na verdade, acho o Josh Homme um cara meio superestimado pela crítica e o meio rock em geral. contudo, não dá pra negar que o QOTSA é uma puta banda e que o Homme tá por cima da carne seca (sorry, não resisti).

Anônimo disse...

O queens of stone age é uma das minhas bandas prediletas da atualidade...assisti ao shows dos caras no rock in rio 3 e foi o melhor, na minha opinião...incrível como tem gente por aí agora se ligando em grand funk railroad depois que se sacou que a maior influência do chamado stoner rocker é aquela sonoridade deles nos primeiros discos, com aquele baixo pesadão...
Cláudio

Franchico disse...

Brama, desculpe a ousadia, mas aquele "s" dobrado em "deserto" no título do post tava me dando agonia, aí eu corrigi. nenhuma?

osvaldo disse...

blz man, corrija a vontade, me passei.

Franchico disse...

Brama, vc que é amigão de Messiah podia tentar esclarecer com ele - pra gente e nossos fiéis leitores -qual o destino da brincando de deus, que tal? dava um bom post. César e Tiaguinho saíram mesmo? alguém vai entrar no lugar deles? a banda acabou? vai continuar ou vai desistir? os fãs da boa e velha brincando (e eu me incluo nesse grupo) agradecem o "selvício" de utilidade púbrica.

Anônimo disse...

Vamos tentar fazer um post colado men. texto e fotos by Rl. Chics


sora

Sid Vicious disse...

Pois é, Olsvaldo, Josh Homme é foda mesmo. Ele e Dave Grohl são 2 caras rock ´n roll pra caralho.
E Franchico, vi seu comment lá no meu blog sobre o post do Bidê ou Balde. Valeu pela opinião, apesar de nós discordarmos.
Ah, estarei na festa do Rock Loco, só não sei se saberá quem sou eu (e vice-versa). Até mais.

osvaldo disse...

chico, as ultimas noticias da brincando que eu tenho é que vieira tá indo de vez pra sampa, tiago vai tb, e messias pensa em fazer um disco com colaboradores.

Franchico disse...

porra, que merda. mas é isso aí, o rock continua de qualquer jeito. gostaria que eles tivessem tido tempo de fazer mais um disco, pelo menos.

Anônimo disse...

Coleguinha... vc está por fora quando o assunto é Stoner Rock ! Vai se informar !