segunda-feira, abril 25, 2005

EU QUERO UMA FESTA ROCKLOQUISTA!

Mais uma semana sem posts no Rock Loco. Mas desta vez até que foi bom. Menino, que coisa bonita de se ver essa discussão de alto nível (99%, vá) que rolou semana passada a propósito do desdobramento do show do Placebo / Claro que é rock, tanto aqui, quanto no blog brother Clash City Rockers. Obrigado a todos os que participaram - dando pitacos, reclamando, duvidando, abrindo o jogo. Na verdade, mais do que os nossos (embasados, trabalhados, rebuscados, geniais e modestos) textos, o que faz um blog ser realmente bacana é a resposta de quem acessa, a reação, a discussão, o livre trânsito de idéias. Quando essa resposta é pra valer, interessada, séria (mesmo que engraçadinha), aí é que a coisa fica REALMENTE bacana e todo mundo cresce um pouquinho com isso. E ninguém precisou xingar ninguém, não ficou aquela baixaria que rolava no blog de Big (ainda que TODOS NÓS nos divertíssemos que só a porra naquela bagunça). Surpreendente. (Meu Deus! Alerta vermelho! Isso pode ser um sinal de maturidade.) ?Brigado, galera.

(Um dia eu ainda vou descobrir por que uso tantos parênteses. Que coisa. Tem gente que, quando é muito indecisa, arredia, é chamada de reticente. O que sou eu, então? Parentesente? Parentesíaco? Parentesista? Caralho! Eu ainda não fui classificado pela Ciência! Chama o Ibama! O Globo Rural! Façam alguma coisa!)

Puta que pariu, num sei como vcs agüentam meus delírios. Pô, se não fosse vcs... Opa, peraí. Galera? Alô? Pessoal? Cadê vcs?

Isso é que dá ficar domingo em casa de bobeira. Sozinho e delirando. A coisa toda parece um filme de terror vagabundo. Abro minha latinha, vazia. Ligo a TV, tem um cara imitando o Cid Moreira no Faustão. O susto é tão grande que decido mover minhas nádegas chuladas e escrever alguma merda pro Rock Loco, afinal, faz uma semana que não postamos nada novo lá.

Então segure na caixa dos peitos, que eu vou chutar. Tome-lhe cultura pop. E vou logo avisando: tô inspirado. Digo, com saco. E espero que vocês também. Então, esse post vai ser gigante, mesmo. O maior que já coloquei aqui. Or not. Louvemos todos ao tédio do domingo.

HELTER SKELTER - É o nome de um filme feito pela WBTV sobre a trajetória de Charles Manson (que muita gente insiste em chamar de Mason), ídolo de Axl Rose e outros vira-latas doentes do rock americano. Chegou nas locadoras da cidade há poucos dias, é longo (tem mais de 2 horas), bem feito, e bastante abrangente. O homem que ordenou o assassinato da belíssima Sharon Tate, esposa de Roman Polanski, então grávida de oitos meses, mais não sei quantas pessoas de forma brutal e covarde, virou um mito do lado obscuro da América. Muitos personagens que cruzaram seu caminho naquela época são retratados no filme, como o Beach Boy Dennis Wilson, o produtor Terry Melcher e o próprio Polanski. Uma rara oportunidade para vislumbrar uma interpretação bem aproximada de como viviam Manson e seus seguidores numa comunidade hippie bizarra em Los Angeles. A histórica noite em que quatro de seus seguidores mais fiéis invadiram a mansão do cineasta de A Dança dos Vampiros, e barbarizaram com todo mundo lá dentro (numa verdadeira orgia de sangue, como diriam as manchetes), é reconstituída em inquietantes detalhes. A hilariante interpretação de Manson das letras dos Beatles também é bem abordada. O cara achava (ou dizia achar aos seus seguidores) que todas as letras dos Beatles eram mensagens especialmente enviadas à ele, daí o título do filme, nome de uma das faixas mais loucas do Álbum Branco. O rapaz (sei lá o nome do cara) que faz Manson no filme treinou para fazer o papel por uns dois ou três anos antes, por que era para um filme para o cinema, que naufragou no chamado inferno do desenvolvimento. Um produtor de TV mais esperto viu o cara pronto para interpretar um dos personagens mais controvertidos das últimas décadas e não teve dúvidas: tratou de produzir o filme para a televisão, mesmo. É interessante notar que a história de Manson no filme bate direitinho com a que está contada no site www.crimelibrary.com, inestimável manancial de informações sobre os mais cruéis, insanos, ousados e miseravões mestres das finas artes do assassinato, roubo, espionagem, chantagem, formação de quadrilha (né de São João não, estúpido!) e outras belas atividades desenvolvidas pelo que há de pior no espírito humano. Assista ao filme e descubra como Manson ajudou a enterrar os sonhos hippies de paz-e-amor-bicho, gerando a longa noite americana de ressaca pós-contracultural que se estendeu até a explosão punk em meados dos anos 70.

É UM PÁSSARO! - E aí, já viram o Superman novo? Se ainda não, busca lá no Omelete. Brandon Routh coube direitinho na roupa do Super Homem, hein?!? Bacana como eles deram um ar retrô bem anos 50 na vestimenta do Azulão, ao invés de partirem pra uma coisa modernosa. Meu maior medo era tirarem a cueca vermelha por cima da calça colante azul. Aí não seria mais Super Homem. Impressionante também como o cara se parece com o Christopher Reeve. Se dissessem que era filho, eu acreditava. A Marvel ficou, digamos, passada quando a Warner roubou o diretor da franquia X-Men, Bryan Singer, para assumir o projeto do quinto filme do Super, Superman returns. Mas agora já era. A Marvel já se arranjou com um outro diretor aí pra X-Men 3, e visto que eles parecem ter aprendido a lição de como fazer filmes decentes de super heróis, foi até bom o Singer ter se bandeado para a Distinta Concorrente, como Stan Lee costumava chamar a DC Comics. Superman Returns estréia em 2006 e ainda conta com Kevin Spacey como Lex Luthor, entre outras figuras mais ou menos famosas no elenco. Aguardemos.

É UM MORCEGO! - Até por que 2005 é o ano do morcego. Batman Begins estréia já, já. Confesso que nem tô levando tanta fé assim pelo material de divulgação, até agora. Mas se Cristopher Nolan ainda está por nos decepcionar, afinal seus dois únicos longas até agora, Amnésia e Insônia, foram ótimos filmes, esperemos que não seja com nosso Cavaleiro das Trevas preferido que o homem vá cagar goma. De uma coisa a gente pode ter certeza: nada pode ser pior que Batman Forever (1995) e Batman & Robin (1997), os dois últimos filmes da franquia, dirigidos por Joel Schumacher, que quando morrer vai para o Hades arder em chamas durante mil eternidades por crimes cometidos contra... contra... contra os nerds. Hunf.

É UM LOBO! - Lobo Solitário, talvez o melhor mangá de todos os tempos, está de volta às bancas após mais de uma década longe do leitor brasileiro. E voltou em uma volumosa e bela edição da Panini Comics. A obra prima de Kazuo Koike e Goseki Kojima é leitura obrigatória para todos que amam os quadrinhos em sua forma mais pura, bela e simples (nunca simplória). O preço é mei salgado, uns doze contos, mas vale cada centavo. Falar mais é chover no molhado.

É UMA ANTA! - Quem? Ninguém ? no momento ? é que eu tinha que arrumar uma saída pra essa série zoológica de intertítulos. Aproveita que eu tô calmo. Sem mais, passemos ao próximo...
MENINO JARMUSCH É DANADO, MESMO - O mestre do filme bom e barato ataca ? e acerta ? de novo. Sobre café e cigarros (Coffee and cigarretes) é uma deliciosa seqüência de onze filminhos em p&b com diversas figuras loucas como Iggy Pop, Tom Waits, os irmãos Jack e Meg White, Cate Blanchett, Bill Murray, RZA, GZA, Roberto Benigni e mais uma pá de gente que não lembro agora, sempre interpretando a si mesmos. Quase sempre os diálogos giram sobre os vícios do título e em muitos deles, as falas se repetem ou se cruzam, fazendo um belíssimo quadro geral. Taí, tô pra ver: tirante Ghost dog, com Forest Whitaker, Jarmusch não tem nenhum filme menos que muito bom. Tomara que não dêem (muito) dinheiro nunca para esse cara. Ele não precisa disso pra fazer um bom filme. Essa semana, se não me engano, está em cartaz na Sala de Arte Baiano de Tênis. Se ainda não viu, mexa essa bunda flácida da cadeira e faça-o essa semana, que é bala.

A VOLTA DA BIZZ - A revista que mudou sua vida está de volta?, estampa o selinho na capa da edição especial As 100 maiores capas de todos os tempos da revista Bizz. Ainda não é o ideal, mas parece que a Bizz ? por enquanto, espero ? só volta assim, em edições especiais. Inclusive em edições trazendo os DVDs daquela coleção de documentários da ST2, Classic Albums. O primeiro a ir para as bancas é o Joshua Tree, do U2. Na seqüência vem Catch a fire do Bob Marley e depois, The dark side of the moon, do Pink Floyd (esse eu compro com certeza). Tomara que não esqueçam de lançar Transformer, do Lou Reed e Powerslave, do Iron Maiden (um dia eu conto por quê eu quero tanto ver esse último). Voltando às 100 maiores capas..., apesar do preço (15 pilas), trata-se de um trabalho de responsa, com diversas entrevistas com designers, diretores de arte e fotógrafos brasileiros e estrangeiros e textos primorosos (o editor é o Ricardo Alexandre, autor do recomendado livro Dias de luta). Edição histórica, para ler, guardar e consultar. Um dia eu conto minha história de amor com a Bizz, revista importantíssima na formação de gerações de roqueiros nesse paízinho de melda.

FANTASTIC FRACASSO? - A revista Mosh! número 5 (Lenny Argh Kravitz na capa) está nas bancas da cidade e traz um preview pouco animador quanto ao filme Fantastic Four, a grande aposta da Marvel em cinema para 2005. Será? O filme leva pela segunda vez para as telas a história do bom e velho Quarteto Fantástico. Na verdade, o primeiro filme, produzido ainda na década de 90 por Roger Corman acabou saindo uma bomba tão ruim que não foi nem lançado, mas cópias piradas, digo, piratas, em vhs desta gema trash circulam até hoje por aí, para delírio dos fãs do genêro bad movie. Essa adaptação, com um orçamento digno de blockbuster tem a seu favor um elenco badalado nos papéis principais, como Michael Chiklis (do impressionante seriado The Shield) como o Coisa, a delicious Jessica Alba (Dark Angel e outras bombas que americano se amarra) como Mulher Invisível e Ioan Gruffud ? que porra de nome é esse - (o Sir Lancelot de Rei Arthur), como Reed Richards, que nos quadrinhos é conhecido como Sr. Fantástico, mas a galera leiga (ou seja, o resto da humanidade) chama até hoje de Homem Borracha. Esse era o nome do personagem no desenho animado que passava de tarde, nos anos 70. Nos anos 80, o Coisa ganhou um desenho exclusivo, onde ele era um jovem bonzinho amigo dos animais e das flores que só se tornava o Coisa quando queria. Aí toda vez que ele se transformava, vinha aquela mesma seqüência padrão, de arquivo. Essa talvez tenha ido a descaracterização mais ridícula e escrota que já fizeram com um personagem dos quadrinhos. Na revista, Ben Grimm, o homem que se torna o Coisa, é um ser terrivelmente amargurado por que não pode nunca voltar à forma humana, é um homem preso numa bruta, gigantesca, armadura de pedra. Esse conflito sempre foi um dos grandes temas da revista há mais de 40 anos, e nesse desenho, esquecido por 99,999999% da população (dados do Instituto Datafoda-se), ele foi totalmente ignorado. E toda essa informação é muita importante para você crescer bonito(a) e saudável. Ah! Fantastic Four estréia em breve, mas já tem site no ar, fotos por aí, se liga! Ah (de novo). Essa edição da revista Mosh! em si tá bem razoável, já teve edições melhores. Mas se puder compre, até pra dar uma força também, que a iniciativa é mais que nobre.

FANTASTIC FORCE - Minha aposta mesmo para blockbuster do ano é Episódio 3 - A Vingança dos Sith. Digam o que quiserem, mas eu espero que esse seja o filme que George Lucas está nos devendo desde que começou com essa história de prequel. Tomara que eu não esteja errado.

CADÊ? - Agora deixa eu falar com meus colegas Rockloquistas, aqui: galera, já estamos em maio. Quando teremos uma festa do Rock Loco em 2005? Como todo mundo já tá ligado, a partir desse mês que tá pra começar, a night do Batata no Miss Modular passa para os sábados. O momento é propício. Aí, Big, Sora, Mário, Brama, Yara, Luciano e Ronei: vamo botar fogo nessa porra, que Lorena gosta! Contem comigo pro que der e vier! Sexta passada eu e Mário já bolamos até o nome: Festa Claro que é Rock Loco! Melhor, impossível.

CHEGA, NÉ?
- Fui. Pfiu.

26 comentários:

osvaldo disse...

trabalho de folego chico, vc ja tá pronto pra correr a proxima são silvestre.foi bom deixar os comments do show do placebo rolarem, nós todos estavamos saboreando o momento historico. quanto a festa pode botar jogar gasolina na fogueira, q eu tô dentro.

Anônimo disse...

Amigos do rock loco, a Sangria fez seu primeiro vídeo-clip "Capotagem", produzido por Bola guitarrista da banda.Breve na MTV,TV-E (soterópolis)e TV Salvador (Todos os tons)um abraço dos sequelados da Sangria.

Franchico disse...

bom já que ninguém se interessou em comentar no meu mega ultra post, deixa que eu mesmo comento. Brama, que maravilha dona MTV ontem! no final do Pulso, Léo Madeira negou um clipe do Oasis pra uma manezinha lá qualquer e no lugar passou o clipe de She don't use jelly, dos Flaming Lips. eu que nunca tinha tido a honra de ver um clip dos Lips, tive um inédito ainda que fugaz momento de verdadeira felicidade no mais improvável dos dias para que isso acontecesse, segunda feira. que maravilha. melhor que isso, só ganhando yo-yo hershey's de graça do meu amigo Cake, né Mário J?

Luciano disse...

Eu quero a festa, Chicão. Logo. Tô sentindo falta tb.
Po, esse clipe do Flaming Lips é massa, eu dei a doida e baixei uns trocentos clipes aqui. Poderiamos ver cmo exibir nas próximas festas, tem muita coisa boa.

osvaldo disse...

Pois é Lu, depois de um tempo sem dar downloads surtei e dei uma baixa na net, e peguei entre outras cousas e recomendo, o Idlewild novo( bem decente), o Guero do Beck( melhor do que muitas pessoas, inclusive eu, poderiam pensar).Open Season, o segundo do British Sea Power é excelente( land beyond é duca), outro surpreendente é Employment do Kaiser Chiefs, e Elevator do Hot Hot Heat é melhor que os novos darlings The Bravery e seu cd homonimo.agora download de video ainda não tenho muito saco não.

Franchico disse...

pô, essa idéia de exibir os clipes é bacana, man. a gente podia fazer uma matinée no dia da festa, tipo mais cedo, talvez. pré-puteira, das 9 às 10 da noite. será que ia dar gente?

Franchico disse...

podia inclusive fazer um lançamento do clipe de Bola pra Sangria. eu vi lá na casa dele há alguns dias e né por que o cara é brother, não, mas tá massa. frenético, como o som da banda.

Franchico disse...

eu disse aí em cima nesse post que Episódio 3: A Vingança dos Sith vai ser o grande filme dessa nova trilogia de Star Wars. e não é que hoje mesmo saiu uma notícia no Omelete dizendo que Kevin Smith, o ubber nerd diretor de O Balconista, simplesmente pirou com o filme? olha só o que o gordinho de boné falou no site dele: "A vingança dos Sith é, simplesmente, espetacular pra c@%&#&!!! Esse é o prelúdio de Star Wars que os fãs estavam choramingando para ver desde Ameaça fantasma. Se eles disserem que não gostaram deste estarão mentindo. Por mais sombrio que Imperio contra-ataca tenha sido, este é mil vezes mais pesado", comentou entusiasmadíssimo.

se eu ganhasse um centavo cada vez que minhas profecias se confirmam... leiam a notícia completa que está ótima nesse link: http://www.omelete.com.br/cinema/news/base_para_news.asp?artigo=12680

Ah! só para constar, que eu tô ligado que só eu aqui me me interesso mesmo, mas eu vou falar de qualquer jeito: chegou nas bancas de Salvador a nova revista em quadrinhos de Guerra nas Estrelas, publicada pela Ediouro. já comprei, mas ainda não li, por falta de tempo,mesmo.

pelo jeito, quase todos os comments desse post vão ser meus , mesmo...

Anônimo disse...

DESLUMBRADOS!!!!!!!

Franchico disse...

ai, santa!

Anônimo disse...

ô bandinha chata essa flaming lips...

Franchico disse...

ô povim chato esse que não assina...

Franchico disse...

recado de Cebola a todos os rockloquistas:

"Mais uma noite rock no Calypso. Dia 06 de maio, a partir das 22:30,
pontualmente, uma sexta feira daquelas... Theatro de Séraphin, em sua primeira apresentação após sua consagração soteropolitana na concha acústica, Tequilers, deste que humildemente vos convoca, e Koyotes em sua cruzada rocker por estas terras devastadas. Vamos destruir alguns moinhos e moer algumas pedrinhas...inté,
cebola

Anônimo disse...

taí...gostei...belo encontro e contraponto ao show de rock para ganhar público mauricinho que vai rolar no tapioca
anônimo aborrecido

cebola disse...

Ah sim, sisqueci, vai ser so seis real, e vamos caprichar bonito no som, promessa.

Anônimo disse...

Franchico,
O clip é bala Juquinha ,eh, cake deixou 80 chocolates aqui ,tipo realmente 80,sexta vou no clã dos Martinez,agora to sem tempo de mijá....
Mario
Ah! O post foi massa e o disco de Elvis foi copiado.

Anônimo disse...

ah quero uma festa que eu possa dançar ,clash ,undertones e GBH...

Franchico disse...

clash e undertones eu assino embaixo. o gbh eu admito minha ignorância: nunca tive o prazer de ouvir. só de ouvir falar.

Franchico disse...

Cake agora que tá apaixonado tá distribuindo doces à criançada carente, é? tb quero!

osvaldo disse...

gbh é 'arde core' inglês das antigas, de junto dos ratos de porão é melodico, mas pra dançar em festa (?), é legal pra quem gosta de roda e de slam the fuck up!

Anônimo disse...

Chiconha e Osvaldo,
olhe eu aqui novamente contrariando o bom pastor Claudio Abramo e escrevendo para caixa de comentários.
Seguinte. O anônimo lá de cima (por quê diabos esta bobagem de não assinar? mas, enfim, deixa pra lá, cada qual sabe de seu cada qual?).
Bom. Voltando. O anônimo lá de cima, ao pedir Clash, Undertones e GBH estava citando a seguinte canção dos Replicantes, que transcrevo abaixo, em uma cortesia das Lojas Tio Côrrea.
Ei-la.

Abraços,
Franciel Cruz


"Festa Punk

Quero uma festa que não tenha STONES
Gosto muito deles, mas quero os RAMONES
Quero uma festa que não tenha BEATLES
Se é pra recordar prefiro SEX PISTOLS

Quero uma festa punk (X 4)

Quero uma festa em que eu possa dançar
Clash, Undertones e GBH
Discharge no banheiro, Exploited na cozinha
Conflict na escada e Vibrators no sofá

Quero uma festa com os KENNEDYS
Eles é que sabem o que é Hard-core
Depois pra esfriar, pra afastar os junkies
Poguear um monte ouvindo Circle Jerks".


P.S Também nunca ouvi "'arde core' inglês das antigas" do GBH, mas festa punk sem Odair José, convenhamos, não é festa punk.

artur disse...

É, Chico, muita coisa interessante. Difícil é comentar, mas me senti pegando uma daquelas revistas bem legais e lendo sem parar. Queria falar algo sobre os títulos, mas são tantos. Gostei das matérias sobre quadrinhos/filmes. Tenho o lobo solitário, comprado na época de seu primeiro lançamento, aliás, já fui um devorador de quadrinhos, hj tenho apenas a nata, mesmo, de tudo que saiu.
Abçs

osvaldo disse...

franciel vc não existe.aonde vc foi recuperar esta perola replicante? as bandas eram trilha sonora bacana dos meados dos 80, inclusive na bahia chegou a rolar umas festinhas do tipo,'arde core que é arde core não aliveia'.

Anônimo disse...

Osvaldo,
fooi muito mais fácil lembrar dos Replicantes do que do tio, tio, tio, tio côreeeaaa.

Abraços,
Franciel
E esta festa vai rolar ou ficar ficar só nesta chibança?

Franchico disse...

valeu, Arturzão. O Lobo Solitário que saiu agora vale a pena até para quem comprou na época por que agora ele vai sair de forma organizada, e não daquele jeito mangueado que passou por várias editoras e formatos diferentes.
qto à festa, o negócio é falar com Big, que é o homem da produção. eu ainda não pude, mas vou me inteirar para postar alguma novidade por aqui em breve.

Ernesto Ribeiro disse...

A ShitBIZZ foi á falência DE NOVO!

BEM FEITOOOOO!

A pior publicação do gênero musical. Inventada pela indústria do POP CUZÃO brasileiro pra vender a falsa imagem de "ROCK nacional."


Só POSERS, fofoca, purpurina, FARSA, fabricação de ídolos de pés de barro fazendo musiquinha de CUZÕES para o consumo dos ALIENADOS playboyzinhos e patricinhas subdesenvolvidos ignorantes que nem sabem o que é o verdadeiro rock n roll. E se dependesse da Bizzzzzzzz, nunca vão saber.



Me lembro que uma vez, numa mal-fadada noite, depois de ler aquela bosta de revista, eu saí tão enojado que quase senti vergonha de ser associado á cena do rock.

Mas, é claro, aquela porcaria nunca foi uma revista de rock.

Não é á toa que a banda mais babada daquela panelinha era o U2 --- A Maior FARSA já inventada na História da música, junto com os Beatles e Madonna. Sendo que o CU2 nunca fez um rock n roll na vida. Bono Bosta sempre foi o maior poser do planeta.


Como disse meu amigo Emerson Cabelo, guitarrista da Blue Velvet e de todas as grandes bandas de blues de Salvador:

"Passa a Bizz que eu vou no banheiro."

"Ué? Tu lê isso?!?"

"Só quando eu vou no banheiro. Lendo a Bizz a merda sai de vez."

Merda atrai merda na mesma proporção.


"O fotógrafo, ele vai documentar
O papo do mais novo big star
Pra aquela revista de rock e de intriga
Que você lê quando tem dor de barriga

E o jornalista ele quer bajulação
Pós new old é a nova sensação
A burrice é tanta, tá tudo tão à vista
E todo mundo posando de artista

Eu sei até que parece sério, mas é tudo armação
O problema é muita estrela pra pouca constelação"

Camisa de Venus e Raul Seixas — "Muita Estrela, Pouca Constelação"