terça-feira, outubro 11, 2016

INDIE ROCK ORIGINAL DE SOROCABA, WRY VOLTA COM SEU SHOW MATADOR NO BUZZINA FEST

Wry: uma banda integrada. Foto Fabricio Vianna
De Sorocaba (SP), a banda Wry é meio que a irmã caçula daquela primeira geração do indie rock brasileiro, de nomes como Pin-Ups, Pelvs, Killing Chainsaw e a baiana brincando de deus.

Com mais de vinte anos, muita estrada (inclusive no exterior), o quarteto voltou de um hiato de quatro anos, de 2010 a 2014, com todo gás.

Neste domingo, eles voltam à Salvador, onde costumam fazer shows matadores, para se apresentar no primeiro Buzzina Festival, evento organizado pelos caras da Teenage Buzz.

No palco do Taverna, além do TB e do Wry, ainda passam Bilic e a sergipana Casco.

O vocalista Mário Bross, que vem à Salvador com sua banda desde 1999, comenta sua relação com o público nordestino: “Eu acho que mudou bastante, pra melhor, assim como o público em geral. A impressão que tenho  nos shows do Wry, e de outros que vou, é que o público está mais afins e  menos acanhado, além de comprar merch (CDs, vinis, camisetas). Parece que dão um melhor valor, mesmo ao artista independente ou menor”.

Indie rock original de 1994, o Wry viu o estilo mudar muito desde a virada de século. Mas no Wry, o espírito permanece.

“Nosso som passeou entre o Indie rock tradicional inglês, que existe até hoje e o shoegaze, que também é atual. E essa turnê é o final disso tudo. O Indie virou um gênero com dezenas de subgêneros. Amamos música e ouvimos bastante, somos bons consumidores. Eu acho que o ecletismo é muito legal, que é o que rola no geral. Hoje em dia, não precisamos ou queremos ficar presos dentro de um estilo ou gênero / subgênero musical. As músicas novas que estamos fazendo no momento, e que não entraram nessa turnê, são mais livres nesse sentido. Também usamos sintetizador agora e temos uma preocupação musical maior nas produções, maior do que já tínhamos”, diz.

"Eu sou aquele tipo de pessoa que gosta muito do momento e vive esse momento, acompanhei tudo desde muito tempo e sempre gosto do que rola no momento, não que tudo que existiu agora ou antes foi bom, gosto do que gosto, mas minha tendência é ouvir algo atual, e isso é natural pra mim. Basicamente, não sinto nostalgia. Acho que o rock alternativo ganhou muito, expandiu e cresceu, tudo isso que você falou (sobre a diluição do indie rock original) tem hoje e tinha antes também. Só que hoje a gente tem mais facilidade de ver e a quantidade de bandas é maior. Concordo que perdeu coisas também, outras coisas entraram no lugar. O ecletismo do jovem de hoje ajudou muito pra modelar esse novo Indie - que tem hora que parece o Pop até, né? Porém, vejo tudo de uma forma positiva", afirma Mario.

Gravando e tocando

A vida na estrada tem estranhos efeitos. Foto João Antunes
Entre 2001 e 2006, o quarteto morou em Londres, de onde partiu para shows pela Inglaterra, em um período de grande proveito para o grupo.

"Foi muito bom morar fora, melhoramos como banda, nas composições e como pessoas. Uma pena que nos anos 2000, quando fizemos sons que o público daqui curtiu muito - e ainda curtem - a gente não morava aqui pra poder tocar bastante, como fazemos agora ou no começo da banda. No período de 2002 a 2009, fizemos 3 turnês de mais ou menos 15 shows cada por aqui e ainda não lançamos nada por aqui de 2005 (final) até 2009, por que focamos na Inglaterra. Por isso, desde que voltamos no final de 2014, estamos tocando sem parar, reconhecendo todo o circuito de novo, apresentando o show pra muitos que nunca tinham visto. E fomos pro exterior ano passado também", relata Mario.

Em Londres, o grupo conheceu e fez amizade com Tim Wheeler, o líder da banda Ash, de grande sucesso na cena britpop dos anos 1990.

"Foram dias inesquecíveis, e nos tornamos amigos desde então. Naquelas gravações, usamos todo o equipamento do Ash. Legal, né? A gente conversou muito - em casa, na casa dele, no estúdio. E saímos juntos, nos demos muito bem, na verdade. Acho que algo que eu já estava aprendendo na época culminou nas gravações com ele, que era saber ouvir sobre minhas próprias musicas o que pessoas mais experientes achavam - e mudar conforme o conselho que me era dado. Aprendi a abrir a cabeça e ser menos teimoso. É muito difícil alguém tirar a essência de uma música mexendo uma partezinha aqui e outra ali, só pra melhorar a estrutura. A melodia vai estar lá, a música será a mesma, porém melhor. É legal ouvir e dialogar, se aprende e se ensina com isso", observa.

Em Salvador, o quarteto lança (e vende) o vinil do EP Whales, Sharks and Dreams.

“Terminaremos a turnê desse vinil dia 4/11, e continuaremos nosso trabalho em estúdio. Vamos fazer shows esporádicos enquanto estivermos gravando. Não queremos parar. Mas não turnês. Ainda lançaremos um videoclipe do vinil, pra música Sister. Temos dois singles de sons novos pra lançar no começo de 2017. E talvez vamos tornar físico o National Indie Hits, uma homenagem que gravamos às bandas brasileiras que nos influenciaram no começo da carreira”, conclui Mario.

A coluna já viu shows absurdos do Wry e recomenda enfaticamente.
 
Buzzina Festival / Com Wry, Teenage Buzz,  Casco (SE) e  Bilic / Taverna Music Bar / Domingo, 17 horas / R$ 10


NUETAS

Duo PdM estreia

Reduzida a um duo baixo / bateria, mas dane-se, Pastel de Miolos estreia hoje a nova configuração, no Quanto Vale o Show?, com Aborígenes e 32 Dentes. Dubliner’s, 19 horas, pague quanto quiser.

Noite NHL hoje

Hoje também tem a Noite NHL  com  Amandinho (PE), Rivermann, Derrube o Muro, Ricardo Elétrico e Buster. Buk Porão, 20 horas, R$ 10

Laia & Tropical sexta

Sexta-feira tem Laia Gaiatta e Tropical Selvagem no Coaty. 17 horas, R$ 15.

Zeitgeist em domingão HC

Os punks sergipanos do Zeitgeist lançam seu primeiro CD em show com Antiporcos e Vende-se. Domingo, 14 horas, no Buk Porão, R$ 10.

12 comentários:

Franchico disse...

RIP Andrzej Wajda

http://bahia.ba/entretenimento/morre-o-cineasta-polones-andrzej-wajda-aos-90-anos/

Katyn é um dos filmes mais arrasadores que já vi na minha vida.

Franchico disse...

Me. Tira. O. Tubo.

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/de-olho-numa-vaga-no-stf-ives-gandra-sabota-a-propria-justica-do-trabalho-que-preside-por-raymundo-gomes/

Cara, a gente está tão fudido neste país, tão fudido, tão fudido, tão fudido que se eu continuar aqui pensando nisso é capaz de sei lá o que.

Rodrigo Sputter disse...

baixo e batera? uau! massa!!
quem canta?
Wilson "vai dar uma de" Thiago Jende ou o baixista canta??
será q esse show da teenage com o wry vai como desculpa de um q big fez com a wry e um componente da teenage furou? aliás...esse nome buzina talvez venha do 1o ep deles...q eu dei o nome, quando os caras ainda eram meus amigos e iam nos meus shows tb...hj me vêem na rua e nem falam comigo...ingratidão...a pior coisa do ser humano, aliás tem coisas piores, mas ingratidão com falsidade pior ainda...mas foda-se!


porra, Wadja é foda..falei dele dia desses...em carta pra um polonês...minha mãe escreve carta pro mundo todo, mas como ela não fala inglês me pediu pra eu escrever pro cara, daí falei do Wadja...falando em KATYN, puta filmaço, os reaça tudo tão usando esse filme como arma...já vi banda baiana usando eles como referencia, o massacre de katyn, sim infelizmente a bandeira de combate tá com uma pegada estranha, sempre foram integralistas, nacionalistas, patriotas...mas ultimamente tem andado com umas conversas estranhas, ouvi rumores q tão andando e tocando com nazi lá em sp...uma lástima isso...triste...

Franchico disse...

Seu Temer, chegou a fatura daquela compra de PEC que o senhor fez:

http://www.brasilpost.com.br/2016/10/11/temer-cargos-estatais_n_12439404.html?utm_hp_ref=brazil

Franchico disse...

Mas nada disso me deprime tanto assim. A verdadeira razão de andar deprimido é que eu olho essa página todo santo dia:

https://www.facebook.com/carretadepressao/

Aviso: Não vão lá olhar. Ou vocês também acabarão tão deprimidos e desmotivados quento eu.

Não vão!

Porra, não ouviu não? NÂO VÀ OLHAR ESSA MERDA.

Taí o que você queria. Agora tá desgraçado também.

Rodrigo Sputter disse...

http://newalbumreleases.net/89105/l7-wireless-2016/

fiquei curioso pelo link acima...tem novo do weezer tb, ouvi os 1os acordes...nem é mal...

vi ali de uma banda skinhead de esquerda e antifacista q tá na ativa desde 81...achei legal ver 3 tipos de bandas assim no site, a banda que falei é the opressed.

falando em L7, que video, a donita fica nua no final...bela:

https://www.youtube.com/watch?v=tMykR5v8-XA

a atitude sumiu no mundo...

Franchico disse...

Nem tudo está perdido: a vida continua imitando a arte:

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/lava-jato-imita-porta-dos-fundos-diz-instituto-lula/

Rodrigo Sputter disse...

http://www.vice.com/pt_br/read/o-scrapbook-de-jennifer-finch/page/0

interessante...

e o disco na verdade é um lp de um show antigo ao vivo na rádio q saiu por agora...

sobre o lava jato, estava falando isso com um amigo...q foi da facom e é hj pirado com o pt, segudo que conheço, cuidado viu chico-heheheheeh, mas é isso...parcialidade zero...

Adelvan disse...

Caralho, Bandeira de Combate ainda existe ???!!! Se eram(são) integralistas, SÃO fascistas, ora. Vi Essa banda uma unica vez, no primeiro show que fui na vida, aqui mesmo em Aracaju, no lingiqui ano da graça de 1987 ...

Rodrigo Sputter disse...

adelvan, sim...e infelizmente tá mais pro lado nazi, não que o integralismo e facismo seja coisa boa, mas muita gente dizendo q tá nazi...rac tb...eu vi umas coisas estranhas na época do face...fui falar com o vocal, que me veio com uma desculpa esfarrapada...depois me deletou de lá...como não tenho face desde março de 2014...ouvi dizer que os caras só tão tocando com banda nazi em eventos fechados...triste...eles vão dizer que são bandas nacionalistas e patrióticas...mas socialismo nacionalista sabemos o que é...e os olavetes dizem que nazismo é de esquerda...

Franchico disse...

Bom, pelo menos já sei que banda nunca vai sair na coluna do Caderno 2+....

Rodrigo Sputter disse...

vivem em SP desde os anos 90...mas moraram aqui um tempo em meados de 2000...mas tava parada...triste...ver caras nordestinos e alguns "mestiços" andando com galera tosca por lá...e ainda quer dizer "veja bem, não é bem assim...", enfim...esquece.