segunda-feira, outubro 28, 2013

VAMOS PRECISAR DE UM CAMINHÃO DE FÉ

Ainda sob o impacto da notícia que estragou o domingo de meio mundo, me toquei que a ficha desse tipo de notícia nem sempre cai no momento em que a recebemos.

Em 2001, me debulhei em lágrimas ao saber da notícia da morte de George Harrison.

Mesma coisa em 1990, quando soube do acidente de helicóptero que nos privou de acompanhar a evolução e a genialidade crescente de Stevie Ray Vaughan.

Outras mortes chegam como confirmações de um destino há muito previsto: Kurt Cobain, Amy Winehouse. Como uma espécie de "eu não disse?", do morto.

Já a morte de um cara como Lou Reed - assim como a de um George Harrison - são, no fundo, esperadas. Mas não aguardadas.

Explico: gente assim é tão onipresente – nas nossas vidas, no nosso imaginário – que sabemos que um dia eles vão morrer, mas teimamos em encarar de frente este momento.

Não ficamos aguardando a notícia de suas mortes, tão (inconscientemente) convencidos que somos de suas imortalidades.

Até por que suas mortes não os matam de fato – imortais que são.

A morte de Lou Reed, aos 71 anos, me fez lembrar que, em breve, muito em breve, vamos perder muito mais gente tão grande e tão imortal quanto o Transformer.

Sim, amiguinhos: vamos precisar de muita força nos próximos anos, pois vamos perder TODOS aqueles que nos fizeram ser o que somos.

Vamos precisar de um caminhão de fé.



Busload of Faith

You can't depend on your family
you can't depend on your friends
You can't depend on a beginning
you can't depend on an end

You can't depend on intelligence

ooohhh, you can't depend on God
You can only depend on one thing
you need a busload of faith to get by, watch, baby
Busload of faith to get by
busload of faith to get by
Busload of faith to get by
you need a busload of faith to get by

You can depend on the worst always happening
you can depend on a murderer's drive
You can bet that if he rapes somebody
there'll be no trouble having a child

You can bet that if she aborts it
pro-lifers will attack her with rage
You can depend on the worst always happening
you need a busload of faith to get by, yeah

Busload of faith to get by
Busload of faith to get by
Busload of faith to get by, baby
busload of faith to get by

You can't depend on the goodly hearted
the goodly hearted made lamp-shades and soap
You can't depend on the Sacrament no Father, no Holy Ghost
You can't depend on any churches unless
there's real estate you want to buy
You can't depend on a lot of things
you need a busload of faith to get by, woh

Busload of faith to get by
busload of faith to get by
Busload of faith to get by
busload of faith to get by

You can't depend on no miracle
you can't depend on the air
You can't depend on a wise man
you can't find 'em because they're not there
You can depend on cruelty
crudity of thought and sound
You can depend on the worst always happening
you need a busload of faith to get by, ha

Busload of faith to get by
busload of faith to get by
Busload of faith to get by
busload of faith to get by

20 comentários:

Franchico disse...

Olhaí a nova graphic d'A Liga Extraordinária:

http://omelete.uol.com.br/quadrinhos/liga-extraordinaria-saem-capa-e-detalhes-do-novo-album-roses-berlin

É daquele menino que escreve, o Autor Original.

O ponto que chegamos: Alan Moore é o Prince dos quadrinhos.

Paulo Sales disse...

Belo texto, Poetinha.
Fico aqui pensando nessa gente toda que vai embora mais dia menos dia. Um Dylan aqui, um Chico ali, e depois a gente mesmo, e com a gente toda a memória dessa estranha, brutal e adorável encruzilhada que é a virada de milênio em que nascemos.
Aproveitemos o tempo que resta, ora pois.
Grande abraço.

rodrigo sputter disse...

um amigo distante de quase 20 anos se foi, as canções ficaram...

falando de coisa boa...Serie interessante, que fala dos arquivos de John Peel de A a Z, o G é pra Gallon Drunk:

http://www.youtube.com/watch?v=pKD4iEEK_Ns

Márcio A Martinez disse...

O que foi que eu te falei man?

Pra que mais do que isso? Simples e ao mesmo tempo genial! Que grande sacada "vamos precisar de um caminhão de fé", daquele álbum mais que perfeito de 89, New York... pra mim ali foi o começo do que na época eu disse: "precisamos dos coroas do rock pra fazer o rock voltar a ser jovem", querendo me referir ao que eu achava um monte de chatice que a gente ouvia nos anos 80, década pra mim revitalizada por aquela carreta desgovernada (ou melhor, muito bem dirigida) pelo Dostoiévski do Rock, através daquele disco conceitual, do qual até hoje sinto os efeitos...

Parabéns, velho Chico, lindo textículo (ooops), mas foi o que eu dissera: muitos farão, mas você tem que fazer O SEU, porra!

E ficou demais... (a foto também, não podia haver homenagem mais bonita, ele bem jovem ainda, eterno Lou, nosso brother in arms, companheiro de farras, pensamentos e afins...).

andremendesmusica disse...

vc falou tudo,chico.

Franchico disse...

Valeu, Paulinho, Márcio e André!

Sempre bacana receber - lá ele - feedback de vcs!

Ernesto Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Franchico disse...

Belo texto do PAS sobre a pseudo-entrevista de RC no Fodástico:

http://farofafa.cartacapital.com.br/2013/10/27/o-sangue-no-linho-branco/

Por mais que tenha ficado muito indignado com toda essa história, mais exatamente com os veneráveis medalhões do Procure Saber, não posso deixar de concordar:

"Nossa história se confunde com a sua em tamanha intensidade que é preciso que você nos conte de suas dores para que nós possamos nos entender, entender as nossas próprias dores".

Franchico disse...

Christgau, "Dean of American Rock Critics", faz sua elegia ao Transformer:

http://www.spin.com/articles/lou-reed-robert-christgau-toesucker-blues/

Franchico disse...

Ainda sobre o Biografias-Gate, ontem teve Roda Viva com o Paulo Cesar de Araújo - quer aliás, parece uma figura tão cheia de tocs e tiques quanto seu biografado. Mas a entrevista é muito boa e PCA é obviamente um cara muito inteligente. No You Tube já tem na íntegra:

http://www.youtube.com/watch?v=sSMK6LYQcDw

A parte mais hilária é logo no início, com o mestre Alberto Dines botando RC no seu devido lugar. Ele é tão incisivo (agressivo, melhor dizendo) que deixa até o Paulo César ligeiramente desconfortável, como se pensasse: porra, então eu dediquei minha vida inteira para pesquisar um merda insignificante?

Mas o pior é o seguinte: Dines, do alto de sua sabedoria, está COBERTO DE RAZÃO.

Ernesto Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ernesto Ribeiro disse...

“Roberto Carlos é um herdeiro da Inquisição, um psicopata que só faz música de elevador. Um tipo medíocre. Quer controlar a realidade dessa forma. Por isso ele é tão religioso. E agora esse idiota quer cortar com a tesoura da censura todo um gênero literário.”

RARARARARA PERFEITO!!!

Grande Mestre Dines!

Não come reggae de ninguém.

Mais punk do que muito roqueiro por aí!

“Esta é uma questão política da maior importãncia: a mais importante do nosso tempo. Porque tem a ver com a Democracia. Não podemos permitir que alguns ídolos façam o Brasil andar para trás.Por 3 séculos, o nosso país viveu submetido a 3 censuras simultâneas. (Por obra e desgraça da Igreja Católica e ao Estado Religioso Cristão) Fomos um dos últimos países do mundo a ter uma imprensa. Nosso primeiro jornal era impresso em Londres, porque senão a Inquisição ia lá pegar.”

Paulo Cesar de Araújo é tão cretino quanto o quanto seu biografado.

"Os Evangelhos são uma biografia"... quá quá quá´.

O imbecil confunde FICÇÃO com biografia.

Os Evangelhos são o maior amontoado de MENTIRAS DEBILÓIDES E TOTALMENTE CONTRADITÓRIOS ENTRE SI.

Basta ouvir o velho Dines espinafrando os medíocres endeusados e escancarando a Verdade em 3 trechos:

0:00

48:48

1:04:27

http://www.youtube.com/watch?v=sSMK6LYQcDw

rodrigo sputter disse...

Segundo um amigo é piada...mas num fica dando idéia pra esse povo:

http://www.laranjasnews.com/entretenimento/latino-vai-lancar-versao-de-walk-on-the-wild-side-de-lou-reed

Chico, Ernesto...se rolar isso na vida real querem ser meus comparsas num sumiço do moço??

Ernesto Ribeiro disse...

Conte comigo.

Podemos mandá-lo para a latrina.

Para Salvador. Na Baixa do Tubo. Pra ser entubado.

Aí sim ele vai conhecer o "lado selvagem", rarara...

"Hoje é festa / No caixa do PT / Passa no guichê / Vai rolar jabaculê"

On The Rocks. disse...

de agora em diante vai ser foda.

grande abraço,

buenas.

Franchico disse...

Acredite, meu bom Tarcísio.

Gilson Neto disse...

preguiça danada de gente que dá a entender que odeia Salvador, acha o cu do mundo, mas continua morando na cidade... tá ruim? se muda pra Londres!

Marconi disse...

qualé a sua gilson neto?quer dizer que é salvador ame-a ou deixe-a? tem q concordar com tudo? achar tudo lindo? deixe de ser preguiçoso e se ligue, a cidade tambem é nossa e faço o que quero, contra a vontade de gente feito vc. gente feito vc é quem faz mal a cidade, querendo encobrir a realidade. nojo e repulsa a otarios feito vc

Old School disse...

Rapaz,trocar Salvador por Londres eh o mesmo q trocar um copo de agua entupida de coliforme fecal por uma garrafa de vinho tinto da melhor safra.Mas ha quem prefira a merda,nao?Quando vc ta atolado na merda ate o pescoco vc nem sente mais o cheiro.Quantas bandas de rock q tocaram ao vivo em Salvador no domingo a noite fizeram um tributo a Lou Reed?"Mas se quiser tentar,tem fitinhas do Bonfim,acarajeh e abarah".

Caio Tuy disse...

Não faltou nem sobrou em suas palavras Chicon, exato, perfeito e preciso...
But, the show must go on...