terça-feira, outubro 08, 2013

CAMA DE JORNAL: ORGULHO PUNK DE VITÓRIA DA CONQUISTA

Uma das coisas que mais agrada este colunista blogueiro é dar visibilidade às boas bandas do interior do estado aqui neste espaço.

E uma das mais importantes do cenário hoje é a banda de punk rock Cama de Jornal (foto: Gilmar Dantas), orgulho  de Vitória da Conquista (ou pelo menos, de seus roqueiros).

Com 12 anos de atividade intensa na região do Sudoeste baiano, o Cama de Jornal lançou em 2011 um DVD ao vivo, comemorando sua primeira década.

O show foi gravado em praça pública e contou com a participação do pioneiro punk Redson Pozzi (1962-2011), da clássica banda paulista Cólera.

“Uns tem vontade de ter televisão de LED. O meu era ter o Cólera aqui, realizei e agora tenho muita história pra contar”, comemora Nem, vocalista.

“O cachê do cólera e as passagens aéreas eu mesmo paguei do meu bolso, com um dinheiro que tinha das minhas férias. A estrutura foi disponibilizada com o apoio da prefeitura (som, palco e luz)”, detalha.

Liderada por Nem – diga-se de passagem, uma tremenda figura no palco – o Cama ainda conta com Lázaro (guitarra), Rose (baixo) e Helder (bateria).

De gaiato no tributo

Experientes, esses caras já rodaram bastante, sempre no esquema punk DIY (faça você mesmo): “Esse ano já fizemos uma turnê pelo Nordeste, com 7 shows em 9 dias, junto com a banda Horda Punk, de Santa Catarina. Tocamos em Cruz das Almas, Feira de Santana, Penedo (AL), Recife (PE), Paulo Afonso, Ribeira do Pombal e  Salvador”, conta Nem.

A amizade com o Cólera rendeu  convite ao evento em homenagem ao Redson, que morreu pouco depois do show em Conquista: “Participei de uma música no Tributo ao Redson no Hangar 110 (São Paulo). Fui o único do Nordeste, ao lado de  artistas do naipe de Ariel (Restos de Nada), João Gordo e Jão (Ratos de Porão), Clemente (Inocentes), Miro de Melo (365), Nenê Altro (Dance of Days) e eu, de gaiato”, diverte-se Nem.

Nada mal para quem, quando começou, mal sabia tocar: “Ninguém sabia tocar. A qualidade da aparelhagem era péssima. Mas predominava a vontade de fazer som e de se expressar através da música”, lembra o guitarrista Lázaro.

www.camadejornal.com.br



LEIA ENTREVISTA COMPLETA COM NEM e LÁZARO

Como foi que vs fizeram para gravar este DVD de punk rock em praça pública? Vcs mesmos bancaram? Tem parceiros?

Nem: A idéia inicial da gravação do DVD de 10 anos, era que fosse em um lugar fechado, com cobrança de ingresso pra pagar os custos com o Cólera e também da própria gravação do CD/DVD. Mas depois de tentar alguns espaços aqui na cidade, não consegui nenhum. Como a gente já tava com tudo certo para a gravação, a saída foi fazer de graça, numa praça central aqui de Conquista. o cachê do cólera e as passagens aéreas eu mesmo paguei, do meu bolso, com um dinheiro que tinha das minhas férias. A estrutura foi disponibilizada com o apoio da prefeitura (som, palco e luz). No final das contas, vejo que o esforço e persistência valeu a pena, afinal, tivemos a honra de receber o Cólera em nossa cidade e ainda ter a participação de Redson em uma das faixas do nosso CD/DVD, cantando uma música da Cama de Jornal. Não tem dinheiro que pague isso! Costumo dizer que cada um tem seu sonho. Uns tem vontade de ter televisão de LED. O meu era ter o Cólera aqui, realizei e agora tenho muita história pra contar!

A banda já tá aí há um tempão. Me fala do início? Como começou? Vcs eram amigos de colégio? Da rua? Do trabalho?

Nem: Começamos em 2001, doze anos se passaram, e nem percebi...ehehehe...

Lázaro: Isso mesmo. A banda foi formada no ano de 2001. Na verdade nos conhecemos da rua , dos rolés em shows aqui na região. eu conhecia Rose(baixista) e a gente  já compartilhava a ideia de montar uma banda. Foi quando conheci Nem em um show de rock em Poções. A gente compartilhava da mesma idéia. montar uma banda! Nessa época,uma banda punk de uns amigos aqui da cidade,chamada Renegados, tocava com frequência nos eventos de rock, e foi a proximidade com essa banda e alguns amigos punks dessa época que nos motivou a montar a Cama de Jornal. Logo adquirimos os instrumentos, uma bateria artesanal, um som tosco, e assim surgiu a banda. Ninguem sabia tocar, a qualidade dá aparelhagem era péssima, mas predominava a vontade de fazer o som e de se expressar através da música. Logo nos primeiros ensaios já surgiram as primeiras composições, que posteriormente gravamos, lançando assim o 1° cd da banda chamado "A revolta dos miseráveis".

Quais bandas punks inspiram e influenciam a Cama de Jornal?

Nem: Escuto muita coisa, punk, hardcore, ska, rock and roll e tudo vira influência. Mas gosto muito do Cólera. Curto muito também bandas underground desconhecidas do grande público como: Horda Punk (SC), Sbórnia Social (BA), Aorta (PE), Descarga Negativa (GO), Penúria Zero (DF), Malaco Véio (BA), dentre tantas outras que já trombamos por aí.

Lázaro: Curtimos algumas bandas em comum, principalmente as bandas punk hardcore brasileiras,como Cólera, Olho Seco, Inocentes, além de diversas outras bandas que sobrevivem no undeground. Mas além do que há em comum,cada integrante tem suas influências próprias, que vão desde o rock, ska, punk até o grindcore e a Cama de Jornal é a junção disso tudo.

Como vs conheceram o Redson? Pode contar um pouco da história dele com a Cama?

Nem: Conhecemos o Redson em um show em Simões Filho-Ba. A gente tinha sido convidado pra abrir o show deles lá. A partir dali, começamos uma amizade, um contado mais próximo e constante via internet. Eu me lembro que sempre falava pra ele dessa vontade de vê-los aqui junto com a gente. A idéia amadureceu, e em 2011 eles fizeram essa parceria na gravação do nosso DVD. Redson era um cara super gente boa, humilde, e que valorizava muito qualquer tipo de ação que viesse movimentar o punk rock, o underground. Tanto que convidamos ele para dá um depoimento em um documentário que estamos produzindo sobre a cama de Jornal, e ele se dispôs de imediato a participar. E hoje, continuamos com nossa amizade com o Cólera, inclusive participei de uma música no Tributo ao Redson que rolou no Hangar 110 em São Paulo, sendo o único representante do Nordeste no evento que tinha artistas do naipe de Ariel (Restos de Nada), João Gordo e Jão (Ratos de Porão), Clemente (Inocentes), Miro de Melo (365), Nenê Altro (Dance of Days), dentre outros...e eu lá de gaiato! Ehehehe... (Veja a matéria de onde saiu a foto acima aqui).

Como está a cena rock de Conquista? Aqui a gente sabe que vs tem tradição na coisa....

Nem: A cena aqui vive de altos e baixos. Mas olhando de maneira mais ampla, vendo o que rola aqui e em outras cidades da Bahia, vejo que somos privilegiados. Temos hoje aqui, um número grande de bandas, dois bares que realizam pequenos shows, a Casa do Rock (que sou um dos sócios) e o Viela Sebo Café, além de alguns festivais que acontecem com uma certa frequência. Temos também dois coletivos que também movimentam shows. A Cama de Jornal não tem o costume de fazer muitos shows, mas quando rola a galera se diverte!

O que vcs planejam em seguida? Disco novo, shows? Algum show em Salvador previsto?

Nem: Esse ano já fizemos uma turnê pelo Nordeste, com 7 shows em 9 dias, junto com a banda Horda Punk de Santa Catarina. Foi sensacional, uma experiência e tanto pra gente. Tocamos em Cruz das Almas, Feira de Santana, Penedo-AL, Recife-PE, Paulo Afonso, Ribeira do Pombal e fechamos em Salvador. Então tocar esse ano, pode ser que role, mas não é prioridade. Estamos divulgando ainda o CD/DVD "10 Anos Ao Vivo" lançado ano passado. Mas recebemos alguns convites para tocar em São Paulo esse ano, e estamos tentando nos organizar para pegar a estrada de novo até o final do ano, ou início de 2014. Salvador tá sempre em nossa rota também, mas não tem surgido convites, a ultima vez que tocamos foi em janeiro, durante a Turnê Nordeste. Estamos há uns 2 anos tentando finalizar um documentário sobre a história da Cama de Jornal e da cena aqui de Conquista. Mas como é na base do "faça você mesmo", leva um tempo maior, já que sou eu mesmo que estou produzindo e editando. Mas vai rolar... Em relação ao disco novo, já passou da hora...ehehehehe...o ultimo de estúdio foi o "Punk Rock de Conquista" de 2009, e já temos algumas letras prontas, faltando só ensaiar e entrar em estúdio. Acho que esse final de ano e 2014 vai ser bem movimentado pra gente!


3 comentários:

Victor A. disse...

Salve, Chico

Não sei se você chegou a comentar ou resenhar aqui no blog, mas passei na livraria e vi um lançamento interssante: "Marvel Comics: A História Secreta". Passei o olho e o livro parece ser bem bacana, (inclusive com os podres da editora) e dividido por décadas. Então fica aí a dica, tão logo vou comprar meu exemplar, porque parece ser coisa fina


abraço

Franchico disse...

Fala, Victor. Bicho, já li! Terminei domingo. É coisa fina, sim. Já estou em contato com o autor para uma entrevista por email. Aguarde a publicação no periódico da Tankred Snows Avenue - e depois, claro, aqui no RL....

rodrigo sputter disse...

vou perguntar pros caras do Cama sobre esse doc, são todos bróders meu...gente fina demais...tocamos várias vezes juntos...quero ver esse doc.