terça-feira, abril 03, 2012

CAUBY, SHOWMAN DEFINITIVO

Reconhecer que Cauby Peixoto (em foto de Marco Máximo) é o maior cantor do Brasil é o mínimo. É chover no molhado.

Gogó intacto, o crooner de todos os crooners chega aos 81 anos de idade comemorando seis décadas de carreira tão cintilante quanto seus ternos dourados. Entre homenagens, lança uma caixa com três discos inéditos.

Cauby, o Mito: 60 anos de Música encaixota os álbuns A Voz do Violão, Caubeatles e Cauby Ao Vivo: 60 anos de Música, que sai também em DVD.

Ele pega o telefone para a entrevista e já sai cantando: "Bahiiiia... / Terra da Felicidade / Eu tô morrendo de saudade"... Só depois começa a falar.

“No primeiro disco sou eu cantando seresta. O Ao Vivo é um  show com repertório  internacional e o outro é com canções dos Beatles”, conta o artista, por telefone, a satisfação evidente.

“Ah, eu estou muito (satisfeito)! Tá vendendo muito”, comemora. Mas não adianta perguntar qual dos três ele prefere. “Olha, eu prefiro eles todos, o trabalho como um todo”, diz.

Crooner por vocação, Cauby é quase que indissociável do som das grandes  orquestras. Daí a curiosidade que é ouvi-lo soltar o portentoso  vozeirão acompanhado apenas de um violão, experiência de que diz  adorado.

“No violão a gente pode mostrar mais a voz. Com uma orquestra, as nuances que a gente faz desaparecem um pouco. No violão eu canto mais à vontade”.

Pocket show telefônico

Cauby é tão showman que até numa rotineira entrevista por telefone, ele se esforça para impressionar o entrevistador – como se ainda precisasse disso – cantando à sério, com direito a subidas de tom e solfejos a todo momento.

Perguntado sobre a escolha de repertório do CD dedicado aos Beatles, ele entoou trechos inteiros de nada menos que três músicas.

“As (canções) dos Beatles eu peguei as mais românticas e bonitas, coisas lindas! (Começa a cantar Michelle e emenda com Hey Jude). Ah, são lindas, My Love também é uma beleza! (Começa a cantar My Love, de Paul McCartney). Olha que linda”, exclama, extasiado.



Arrepiado, só resta ao repórter tentar dar prosseguimento à entrevista – afinal, 60 anos de carreira não é para qualquer um.

“Ah, mas  eu estou muito bem! Ganhei um grave na voz depois de adulto, sabe? Tô com 81 anos, e melhorou a voz, tá mais grave agora”, constata.

Arrependimentos? Nem pensar. “Não tenho arrependimento não, foi tudo muito bom. O que mais me importa é a voz mesmo, sabe? É o primeiro plano,  o primeiro lugar”, afirma.

“Até por que a gente não consegue enganar o público. Ele sabe, ele compara, eles preferem a minha voz. É sinal que eles conhecem (de música)”, acrescenta o mito.

Um fato pouco divulgado sobre sua carreira é que Cauby foi o primeiro cantor a gravar rock no Brasil. Rock and Roll em Copacabana, composta por Miguel Gustavo, foi registrada por ele em 1957.

No ano seguinte, cantou a música That's Rock, de Carlos Imperial, em uma comédia do tempo das chanchadas. 

E adivinha só quem fazia os backing vocals? “Eu tive de coral Roberto e Erasmo Carlos (então na banda The Snakes). Foi para um  filme, Minha Sogra é da Polícia. Mas na época eu não dançava bem, ainda”, relembra.



Pouco depois, partiu para a música romântica, estilo no qual fez sua carreira. “É, eu parti para mostrar que voz é voz, né querido? A gente pode enganar em um rock 'n’ rol, mas para cantar uma música romântica, com (essa) voz, agrada melhor”, diz.

Ele canta toda segunda-feira no Bar Brahma (centro de São Paulo), descansa a voz na terça e ensaia, grava e faz shows nos outros dias da semana. E não esconde que está louco para voltar à cidade.

“Estou para ir à Bahia há algum tempo, aonde tenho  um público maravilhoso. Você chama os empresários para contratar a gente, que nós  vamos. Eu  sempre agradei muito aí”.

Você agrada sempre – e em qualquer lugar, Cauby.

17 comentários:

rodrigo sputter disse...

figuraça Cauby...deve ser um cara da porra mesmo...tanta gente nova, nem tem 10% do talento do homi e tira tanta onda...

gostaria de ouvir essa voz poderosa com o rock and rol...

te mandei um mail, vai sair material novo do Gallon Drunk, te mandei mail, LOUCO pra ouvir!!

E os caras loucos pra tocar no Brasil.

rodrigo sputter disse...

uma perguntinha sacana, sem querer desmerecer o Cauby...esse cabelo é natural?
pq tá melhor do que quando era novinho..."perfeito"...ou será q ele dá uma de (dizem) Marky Ramone??

Anônimo disse...

Porra Chicão, que rockloco diferente... Cantei, cantei...
Mario

Franchico disse...

Sputter, seu bobinho! É óbvio que se trata de uma peruca! Duh!?!

É seu Mário Jorge, esse Rock Loco tá todo diferentão! Eu hein?!?!

Nei Bahia disse...

Chico, sem brincadeira, isso é que eu chamo de entrevista pra colocar no currículo!!
Black Keys em inglês é fichinha, Peixotão é LENDA VIVA, não tem outra definição.

Franchico disse...

Pois é, Nei Bahia. Por isso fiz questão de postar aqui e compartilhar com vcs. Fiquei muito feliz por ter essa oportunidade.

Foi meio que uma forma de me redimir por não ter me coçado para entrevistar Ademilde Fonseca enquanto ainda estava viva - ela morreu semana passada, no mesmo dia do Millôr.

Recebi um CD espetacular da Rainha do Chorinho alguns meses atrás e me limitei a fazer uma micro-resenha.

http://rockloco.blogspot.com.br/2012/02/micro-resenhas-com-sugestoes-para.html

É a preguiça que me mata!.....

Franchico disse...

PILHA TOTAL para assistir esse filme.

http://omelete.uol.com.br/prometheus/cinema/prometheus-assista-ao-primeiro-comercial-de-tv-do-filme/

A propósito, vi Um Método Perigoso, o novo do David Cronemberg, e recomendo enfaticamente. Filmaço, com três atores em estado de graça: Keira Knightley faz uma histérica, Michael Fassbender faz Jung e Viggo Mortensen é Freud.

Muito esclarecedor sobre o início da psicanálise e as diferenças de métodos entre o homem do sonhos (Jung) e o homem do sexo (Freud).

Poderia ser chatão, mas vc nem pisca. Cinco estrelas.

Franchico disse...

Mr. Barça fala do kraut rock e passa o link para baixar de graça o pdf de livro antológico do Julian Cope (fora de catálogo) sobre o assunto.

http://andrebarcinski.blogfolha.uol.com.br/2012/04/03/sexo-drogas-e-chucrute-o-rock-alemao-esta-em-todo-lugar/

Baixei, mas desconfio que só vou ler quando adquirir um bicho daqueles de ler na mão - tablet etc. Por que ler um livro inteiro no computador é simplesmente impossivel. Não tenho saco nem pra ler uma revistinha do Zé Carioca na tela do pc, que dirá um livro inteiro em inglês.....

Franchico disse...

Taí alguém que realmente apreciou um trabalho meu...

http://blogdoxandro.blogspot.com.br/2010/01/jornal-tarde-e-os-80-anos-de-quadrinhos.html

Obrigado, Xandro.

Franchico disse...

Scarlettzinha BOTA PA FUDERRRRR!!!!

http://www.bleedingcool.com/2012/04/04/first-clip-from-the-avengers-black-widow-beats-some-moron-ass/

rodrigo sputter disse...

hhehhehe
sei lá véi...a genética é uma coisa incrível...mas fiquei curioso...
minha namo viu o filme que tu pirou...viu em dvd mesmo...gostou pra caramba...mas não sei se tou na pilha de ver...nada contra...saco mesmo...e concordo com o Ney, essa entrevista do Caubivis que é lendária, vai constar nos teus anais (ui!) daqui pra frente.

Franchico disse...

Roteiro engavetado há anos de Mr. Moore finalmente é publicado nos EUA...

http://omelete.uol.com.br/quadrinhos/supreme-veja-um-preview-da-ultima-historia-de-alan-moore-com-o-personagem/

Esse é o último número que ele fez para Supremo, um dos inúmeros frilas que ele fez para a Image Comics nos anos 1990.

glauber guimarães disse...

cauby rocks!
GLAUBER

Franchico disse...

Notícia de última hora:

http://omelete.uol.com.br/paul-mccartney/musica/paul-mccartney-confirma-segundo-show-em-recife/

Franchico disse...

Entre todas as matérias ruins que já li da Folha, essa é uma das piores:

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/1071460-escalacao-nacional-preza-pela-irrelevancia-no-lollapalooza.shtml

Tudo bem que tem gente aí merecendo apanhar (ou apenas o mero desprezo), mas generalizar assim tão por baixo é de uma preguiça atroz. Vai ver o cara não gostou por que não tem nenhuma banda sub-Los Hermanos que esse povo do Sudeste adoooora....

Franchico disse...

Fãs do jazz que perderem essa arderão pela eternidade do inferno dos vacilões.

SEGUE RELEASE:

Ingressos do Santo Antônio Jazz Festival já estão à venda

Projeto traz à Salvador a lenda do Jazz, McCoy Tyner para apresentação única

Já estão à venda os ingressos para a primeira edição do Santo Antônio Jazz Festival (SAJF), que trará à Salvador a lenda viva do jazz, o pianista McCoy Tyner. A apresentação acontece no dia 2 de maio, a partir das 21h, na sala principal do Teatro Castro Alves. O Santo Antônio Jazz Festival trará à capital baiana uma série de shows de jazz com artistas internacionais e locais do gênero. Na estreia do projeto, McCoy Tyner faz um concerto especial para o público, com seu estilo próprio de tocar piano, baseado no blues e repleto de acordes sofisticados, indo muito além do convencional. O músico americano é referência quando se fala em jazz moderno. Este projeto conta com o patrocínio da Oi e do Governo do Estado da Bahia, através do Fazcultura, além do apoio do Instituto Oi Futuro. Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia) e podem ser adquiridos na bilheteria do TCA e no SAC dos Shoppings Barra e Iguatemi.

Serviço:

Santo Antonio Jazz Festival apresenta McCoy Tyner Quartet

Data: 2 de maio (quarta-feira)

Local: Teatro Castro Alves (TCA)

Horário: 21h

Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)

Vendas: Na bilheteria do TCA e no SAC dos Shoppings Barra e Iguatemi

Franchico disse...

Engraçada, essa: o Bleeding Cool noticiou o sanduíche Vingador do Habib's, parte da promoção do filme no Brasil. Os comentários são ótimos:

http://www.bleedingcool.com/forums/marvel-comics/57056-avenger-new-burger-brazil.html

"Nice. I love egg on a burger...which is probably why I'm FUCKING DYING". cmichaelhall.