terça-feira, fevereiro 22, 2011

MICRO-RESENHAS PARA TIRAR DE TEMPO

Eu quero uma festa (skate) punk

A trilha sonora do documentário Vida Sobre Rodas, acerca da cultura skate no Brasil, aposta em clássicos do punk e do pós-punk, como California Übber Alles (Dead Kennedys), Pânico em SP (Inocentes), Anarquia Oi! (Garotos Podres), Disorder (Joy Division), Ceremony (New Order) e, claro, a mais do que surrada Anarchy in The UK (Sex Pistols). Mas ainda há espaço para a matemática metálica do Helmet (Unsung, maravilhosa), Beastie Boys instrumental (The Kangaroo Rat), um hit manjado do The Cure (In Between Days) e até Titãs (Cabeça Dinossauro). Festinha agitada. Vida Sobre Rodas / EMI Music / R$ 28,80


Trovão na montanha negra

Enquanto o mundo observa abestalhado as piruetas do marketing vazio de Lady Gaga, Justin Bieber e outros robôs, o rock que importa continua rolando bonito, aqui, ali e acolá. Basta ter ouvidos atentos (e não programados). De Vancouver, Canadá, vem a sensacional banda Black Mountain. Seu terceiro álbum, Wilderness Heart, que frequentou diversas listas de melhores lançamentos de 2010, é um primor de classic rock linha 1969, com riffs poderosos como os de Jimmy Page, teclados vintage como os de Jon Lord e melodias envolventes. Sim, ainda há esperança. Black Mountain / Wilderness Heart / Jagjaguwar / Importado / R$ 64

36 horas em cinco minutos

Em apenas duas faixas totalizando pouco mais de cinco minutos, a banda The Honkers faz mais bonito do que em toda a produção de muito “artista” estabelecido no mainstream. Trata-se do single Thirty-Six Hours, lançado no fim de 2010 em versão gratuita para download e CD. São duas canções: 12 Hours e 24 Hours From Your Heart, ambas com uma primorosa pegada power pop / beatlesca, para dançar batendo palminha. Se vier nessa levada, o próximo disco da banda liderada pelo poeta e maluquete Rodrigo Sputter Chagas promete – e muito. The Honkers / Thirty-Six_Hours / R$ 5 / Ou Baixe em www.fotolog.com.br/thehonkers

Rock para ouvir bem alto

Entre tantos filhotes de Los Hermanos e bandas medianas sendo vendidas como o último biscoito do pacote, dá até satisfação ouvir o primeiro álbum da banda baiana Acord. Rock ‘n’ roll old school na veia, eles não deixam de lado as influências brasileiras. Só que aqui elas não vem dos deprimidos barbudos cariocas, e sim, do peso de um Made in Brazil, da abordagem irreverente dos Mutantes e do suingue do Casa das Máquinas. Hard rock divertido e para se acabar de dançar, ao som de petardos como Sirius Rock e Cartas Na Mesa. Ouça alto! Acord / Não Há mais tempo para ficar parado / independente / http://www.bandaacord.com.br/

Mens@gem pra você

Bakunin (1814-1876) foi o grande teórico (e prático) do anarquismo como política. Inicialmente identificado com o comunismo, rompeu com Marx quando fundou, em 1872, a Internacional Antiautoritária. Nestas cartas selecionadas por Plínio Augusto Coêlho, uma mostra do seu pensamento. Revolução e liberdade / Mikhail Alexandrovitch Bakunin / Hedra / 182 p. / R$ 20 / http://www.hedra.com.br/





De fora, todo mundo é valente

Stephen Crane (1871-1900) viveu pouco, mas legou ao mundo este livro. Ao lado de Nada de novo no front (1929), de Erich Maria Remarque, pode-se dizer que ele definiu o que é um “libelo anti-belicista”. Estão aqui todo o horror, vergonha e estupidez da guerra. O emblema vermelho da coragem / Stephen Crane / Penguin - Cia. das Letras / 216 p. / R$ 25 / http://www.penguincompanhia.com.br/





O detetive e seu cachimbo

Com 75 romances e uma infinidade de contos, o Inspetor Jules Maigret, criação do belga Georges Simenon (1903- 1989), é um dos mais cultuados detetives da literatura policial. Em Liberty Bar, Jules e seu inseparável cachimbo se veem às voltas com o assassinato de um milionário australiano na Riviera Francesa. Liberty bar / Georges Simenon / L&PM / 160 p. / R$ 15 / http://www.lpm.com.br/





O maior crooner do Brasil

Em dois CDs duplos, fãs e néofitos na obra de Nelson Gonçalves ganham um belo resumo de sua carreira. No primeiro, estão reunidos diversos de seus duetos (faltou A Deusa do Amor, com Lobão) e as canções que construíram sua persona de rei da boêmia, como Fica Comigo Esta Noite, A Noite do Meu Bem e A Volta do Boêmio. No volume dois, sua produção mais significativa de tangos e boleros, com Perfídia e O Dia Que Me Queiras, além de sua versão para grandes sucessos pop, como No Rancho Fundo, Como Vai Você, As Rosas Não Falam e até Me Chama. Nelson Gonçalves / A volta do boêmio Volumes 1 e 2 / Som Livre / R$ 24,90 (cada CD duplo)

O ano da ficção


Sexto anuário (desde 2004) dedicado às literaturas de ficção científica, fantasia e horror, escrito e organizado pela dupla Cesar Silva e Marcelo Simão Branco. Cobre todos os lançamentos, efemérides, homenagens aos mortos ilustres, personalidade do ano (Bráulio Tavares) e artigos. Anuário brasileiro de literatura fantástica 2009 / C. Silva e M. Branco / Devir / 168 p. / R$ 28 / http://www.devir.com.br/




Crepúsculo em São Luís

Jan Kmam, um vampiro de 400 anos, morde Kara Ramos, jovem arquiteta maranhense, com a qual inicia tórrido romance. Terceira parte da saga Alma & Sangue, espécie de Crepúsculo à brasileira, Kara e Kmam traz o casal de imortais às voltas com seus conflitos e caninos afiados. Há até uma série de websódios produzidos para a internet, que podem ser assistidos em http://www.almaesangue.com.br/. Kara e Kmam - Segredos de alma e sangue / Nazarethe Fonseca / Aleph / 168 p. / R$ 33 / http://www.editoraaleph.com.br/





Medo do bigodudo

Depois de morto, o filósofo alemão Friederich Nietzsche (1844-1900) teve suas ideias distorcidas pela própria irmã, de modo que estas se adequassem aos propósitos nazifascistas. Neste livro, Jean Granier dá uma geral bem objetiva na vida e na obra do bigodudo, cujo ideário ainda assusta muita gente. Boa introdução. Nietzsche / Jean Granier / L&PM / 128 p. / R$ 12 / http://www.lpm.com.br/








Las Vegas freak show

Sexagenário, Alice Cooper reaparece em boa forma neste DVD ao vivo, gravado em 2009. Entre decapitações, assassinatos simulados e enfermeiras zumbis, o precursor do rock horror show, apoiado em ótima banda, desfia seu rosário de hits, com School’s Out, Billion Dollar Babies, No More Mr. Nice Guy e Under My Wheels, além das (belas) baladas Only Women Bleed e I Never Cry. Theatre of Death / Alice Cooper / Universal / R$ 44,90 (DVD + CD)






Bloody Santa

Na noite de Natal, um velho patriarca convoca todos os filhos e parentes, a fim de se divertir com a ganância alheia, característica das grandes famílias. Claro, há um assassinato. E o brilhante detetive belga gordinho, Hercule Poirot, é chamado para resolver o enigma. O Natal já passou, mas a Dama do Crime é para sempre. O Natal de Poirot / Agatha Christie / L&PM / 256 p. / R$ 12 / http://www.lpm.com.br/





Contos de mulherzinha

Em uma série de micro-contos (com bem mais que 140 caracteres), a escritora carioca Simone Magno cria narrativas tão intensas quanto sensíveis de amores não tão bem sucedidos (que podem ou não ser sobre o mesmo homem). Abordagem pop e urbana para o mais antigo dos temas. A Lua depois do Gravador: Histórias de Você e ele / Simone Magno / Grua / 80 p. / R$ 26,50 / http://www.grualivros.com.br/





Festinha rock ‘n’ roll

Um dos melhores filmes pop de 2010 (e que não deverá passar nos cinemas locais), Scott Pilgrim Contra o Mundo ganhou uma trilha sonora de altíssima responsabilidade, produzida por Beck, que assumiu a frente da banda fictícia apresentada no filme, a Sex Bob-Omb, com canções punk bubble-gum de primeira, como We Hate You Please Die e Summertime. Mas ainda há pérolas como Scott Pilgrim (da banda Plumtree), I Heard Ramona Sing (Frank Black), Teenage Dream (T-Rex) e até Rolling Stones (com o clássico Under My Thumb). Uma festinha e tanto. Vários artistas / Scott Pilgrim Vs. The World / Universal Music / R$ 24,90

Sam Spade on acid

Um dos autores mais celebrados (e também enigmáticos) da literatura contemporânea, Thomas Pynchon cria, em seu livro mais recente, uma espécie de romance noir-psicodélico, no qual um detetive doidão, Doc Sportello, é envolvido em uma conspiração que leva a outra e mais outra e assim por diante. Vício Inerente / Thomas Pynchon / Companhia das Letras / 460 p. / R$ 57,50 / http://www.companhiadasletras.com.br/

27 comentários:

Franchico disse...

Ih, olha só, esse livro do Pynchon já vai virar filme com o Downey Jr.!

http://www.omelete.com.br/cinema/vicio-inerente-robert-downey-jr-mais-perto-de-estrelar-o-filme-de-paul-thomas-anderson/

Franchico disse...

Lembram do Siamese Dream, aquele disco bem legal do Smashing Pumpkins, de 1993, que tem Disarm, Cherub Rock, Today etc? Aquele que tem duas meninas pequenas sorrindo na capa? Apois: diz que uma delas, Nicole Fiorentino, é justamente, a atual baixista da banda!

Pelo menos, é que dizem aqui:

http://blog.allmusic.com/2011/2/18/news-roundup-2182011/

e aqui:

http://www.tenhomaisdiscosqueamigos.com/2011/02/19/baixista-do-smashing-pumpkins-esta-na-capa-de-siamese-dream/

E aqui, uma bela sequencia de fotos atuais da moça:

http://jmphotoblog.com/nicolefiorentino/

Franchico disse...

Quem estiver no Rio de Janeiro nesta quinta-feira, 24 de fevereiro, é favor comparecer ao Circo Voador.

http://www.youtube.com/watch?v=UUA0e4-ShsY

Nei Bahia disse...

16 de abril...há motivos para se viajar ao exterior!

http://www.recordstoreday.co.uk/

Franchico disse...

RIP Dwayne McDuffie

http://www.universohq.com/quadrinhos/2011/n23022011_03.cfm

Ativista negro das HQs americanas, escreveu excelentes episódios da série Liga da Justiça Sem Limites (nenhuma relação - nenhuma mesmo - com os ruídos locais que ora nos atormentam o juízo...)

Franchico disse...

Barça loves Neil:

http://andrebarcinski.folha.blog.uol.com.br/arch2011-02-20_2011-02-26.html#2011_02-23_01_48_07-147808734-0

Anônimo disse...

e vc ama barça...
cláudio moreira

Franchico disse...

Te amo também, gato!

cebola disse...

Puta madre chiconhiski! Esse livro de Pynchon é EXATSAMENTE o que estou lendo neste exato momento. E tinha comentado com a minha senhora que ele dava um filme perfeito...olha só!!!

cebola disse...

Hey. Eu também amo barça!!

Franchico disse...

Lembro que vc me disse umas duas semanas atrás que estava lendo esse Pynchon, Cebola! Tomara que esse filme saia mesmo, né?

Franchico disse...

Acaba de chegar por email a programação do Palco do Rock 2011:

Serviço:
Festival Palco do Rock 2011, 17ª Edição
De 05 à 08 de março de 2011
Coqueiral da Praia de Piatã
17:00h
Gratuito

Saiba mais sobre as bandas nos links:

05/03 – Sábado: http://migre.me/3VIj3

06/03 – Domingo: http://migre.me/3VIkE

07/03 – Segunda: http://migre.me/3VIml

08/03 – Terça: http://migre.me/3VIn3


05/03 - Sábado

Norfist (Lauro de Freitas/BA)

Templarius

Siege of Hate (CE)

Cama de Jornal (Vitória da Conquista / BA)

Álvaro Assmar

Malefactor

Pastel de Miolos (Lauro de Freitas / BA)

Acanon


06/03 - Domingo

Buster

Ignivomus

Ênio e a Maloca

Savant Inc. (SP)

Mingmen (SUIÇA)

Mercenárias (SP)

Vendo 147

Rattle


07/03 - Segunda

Chip Trio

Incrédula

NôNEIME (Valente / BA)

Ulo Selvagem

Baranga (SP)

Claustrofobia (SP)

Riverdies (RJ)

Human (Santa Bárbara / BA)



08/03 - Terça

Attemporais

Código Remoto

Fridha

Minus Blindness

Trampa (DF)

Velhas Virgens (SP)

Clube de Patifes (Feira de Santana / BA)

Act Of Revenge

Franchico disse...

Aí, Claudesc! Na segunda-feira vai ter Baranga, sua terceira banda atual preferida, depois de Turbonegro e Mustang!

Franchico disse...

...e em junho, o BMW Jazz Festival traz a absoluta Sharon Jones e os fenomenais The Dap-Kings, entre diversas outras atrações de peso. Mas só Miss Jones já valeria o transtorno da viagem...

No mínimo, já é mais jogo do que foi Amy Winehouse, imagino....

Nei Bahia disse...

...ai meu deus...mais uma passagem de avião......

Anônimo disse...

baranga!!!!!!!!!!!
cláudio moreira

Franchico disse...

Lindas garotas em trajes menores portando metralhadoras (Cramps!), machados, espadas e outras armas maneiras em cenários lisérgicos em um filme dirigido pelo mesmo sujeito que fez Watchmen e Madrugada dos Mortos.
http://www.omelete.com.br/cinema/sucker-punch-filme-ganha-uma-leva-de-cartazes-retro/

É claaaaro que eu vou ver esse no cinema!

Franchico disse...

Que a GPW fechou não é mais (uma triste) novidade.

Fim do meu ritual das quartas-feiras. Fim de uma era.

Me dá uma tristeza imensa entrar lá e se deparar com as prateleiras, outrora gloriosamente abarrotadas, agora vazias.

Cenário de desolação. Pelo menos ainda salvei alguns filmes.

Comprei uns poucos, copiei uma cassetada.

Mas a suprema ironia da situação, quase ninguém viu.

Na etiqueta de preço dos filmes colocados a venda estava escrito "Volte sempre".

Pra onde, porra????? PQP!!!

osvaldo disse...

este é o dilema da vida chicovsky, ir para onde???!!! enquanto decido vou para o warm-up do grito rock hj no Tom do Sabor.

osvaldo disse...

Chico,
vc ja notou que toda vez se posta um comment no Rock Loco abre compulsoriamente uma janela do Viagem.net ou coisa similar? Ta acontecendo com todos? Quem foi o gênio que disse que na internet você pode obrigar as pessoas a verem seu merchan? Resultado, o tal site de viagens ganhou mimha antipatia gratuita.

Nei Bahia disse...

?????

Franchico disse...

Pois é, man. Estamos fazendo propaganda aí pra num sei quem, sem termos dado qualquer tipo de permissão e, pior de tudo, sem ganhar um mísero centavo por isso. Como diria o querido Reverendo T: de quem é a culpa?

osvaldo disse...

Vamo fazer uma carta para o tal site de viagens pedindo explicações? Será que eles fecharam com o Blogger.com? Ou estão atuando na cara dura? Vamo questionar os caras?

Nei Bahia disse...

Automóveis e seus condutores...amo todos eles desde sempre!!

http://g1.globo.com/brasil/noticia/2011/02/video-mostra-atropelamento-de-ciclistas-no-rs.html


Chico, somos do mesmo fã clube!!!

marciorocks disse...

WIKILEAKS!!!

cebola disse...

Visse, chicvs!? Demra de postar e marcio começa a surtar!!;)

Franchico disse...

Pronto, já tem post novo aí em cima. Não me chicoteia, pelamordeseudeus, seu moço!

;-)