terça-feira, outubro 06, 2009

GUERILLA GIG À BAIANA

Elipê adota estratégia de guerrilha para divulgar trabalho e se aproximar dos fãs

Em meados dessa década, diversas bandas inglesas começaram a tocar de surpresa em estações de metrô, portas de lojas e esquinas de Londres. Desse movimento saíram bandas como The Rakes, Art Brüt e Mäximo Park. Eram as chamadas guerilla gigs.

Em Salvador, fim da década, uma banda local faz sua própria versão do que seria uma estratégia de guerrilha para mostrar seu trabalho e se aproximar do seu público: Elipê Canguinha.

Funciona da seguinte forma: pelos próximos três domingos, o pessoal da banda Elipê chega no gramado do Farol da Barra, estende suas cangas no chão e forma a roda de violão. Quem estiver passando pelo local e curtir, pode ficar para ouvir e cantar junto. Não paga nada. A ideia é essa mesmo, simples assim.

Pôr do sol, música, cervejinha

“Ficamos vários meses sem tocar por que começamos a gravar nosso segundo disco (agora produzido por andré t.) em fevereiro. E estávamos sentindo falta do contato com o público. Como estamos agora preparando o lançamento, resolvemos fazer uma coisa mais informal para estar perto das pessoas. Daí o projeto Elipê Canguinha“, explica a cantora Paula Noyb.

Escudada pelos companheiros de banda Dudu Lopes (bateria e voz), Mateus Lopes (guitarra e violino), Didhio (baixo) e Thiago Colares (guitarra), Paula conta que, nesse projeto, a ideia é “mostrar coisas do trabalho novo e também tocar coisas nada-a-ver com o que costumamos fazer no palco“.

Neste último domingo já rolou a estreia do evento, que, segundo o guitarrista Thiago, foi “muito legal. Deu uma galera massa, gente pra caramba“, comemora.

“O tempo ajudou e fez um pôr do sol lindão. Cantamos muitas músicas da gente e também covers das bandas locais, que é uma coisa que fazemos questão. Tocamos Cascadura, O Circulo e Aguarraz“, conta.

“Algumas pessoas das bandas que foram lá gostaram tanto que já se escalaram para participar na outra semana, como o Ênio (d‘A Maloca)“, cita Thiago.

E pensar que, até sexta, ”muita gente não estava entendendo o projeto”, segundo Paula. ”Gente, é uma roda de violão, um luau pra ver o pôr do sol, tomar uma cervejinha com os amigos. Todo mundo gosta né?”. Ô!

Elipê Canguinha / Domingos de outubro (11, 18, 15), às 16h30 / Gramado do Farol da Barra / gratuito / Em caso de chuva, fica cancelado

NUETAS

Theatro de volta & a volta do bom filho

Depois de sete meses sem se apresentar, a banda Theatro de Seraphin volta aos palcos nesta sexta-feira, na Boomerangue, trazendo de volta o guitarrista original Cândido Soto Jr. (Cascadura). “Nariga“, como é conhecido, havia saído para se dedicar à Casca, sendo substituído por César Vieira (brincando de deus). Com a recente saída de César, volta à casa serafínica o bom filho. Show de abertura com as meninas da Flauer.

Oasis Day com a Starla no Portela

Os indie rockers da Starla apresentam repertório especial com 11 músicas do Oasis neste sábado (10) no Portela Café, em homenagem à – a essa altura, defunta – banda dos Gallagher Bros. Participação: De Gales e DJ Lucas Albarn. 22 horas, R$ 10.

27 comentários:

Franchico disse...

Duas coisas.

1. A iniciativa da Elipê é muito legal. Mas alguma coisa me diz que logo as "otoridades" vão criar algum problema. Prefeitura, polícia, Sucom etc. Sabe como é. Se fosse um grupo de pagode, era capaz de mandarem prender os moradores que reclamassem.

2. Cadê a Ingresia? O OPS saiu do ar? Toda vez que eu tento entrar, caio numa daquelas páginas de vendas de domínio.

3. Entendo Franciel, caso ele esteja querendo parar. Tudo na vida é ciclo, né? Talvez estejamos - nossa geração de blogs que surgiram nesta década, referente ao underground baiano – fechando o nosso ciclo. Talvez já tenhamos dado nossa contribuição e seja hora de seguir em frente. Vamos ver.

4. Queimei a língua. No início da semana passada, umas alunas da Faculdade Jorge Amado, preparando uma matéria sobre esse tal de rock baiano, me procuraram para eu dar uma entrevista, como repórter que cobre essa área. Falei sobre várias coisas, e em determinado momento, me perguntaram sobre a Vivendo do Ócio. Meio desanimado, disse que gostava, via muito potencial nos meninos, mas, "infelizmente, ainda não tinha visto muita repercussão". Dois dias depois, os pivetes ganham o VMB de "Aposta MTV". Ui. Merecido, né? E ainda botaram pra fuder numa apresentação muito legal, segurança total no palco ali ao vivo, pro Brasil inteiro ver. Taí, deu orgulho desses meninos. Merecem toda sorte que tiverem.

Nei Bahia disse...

Com o retorno de Nariga, a TDS volta ser uma banda singular demais. É assutador como outras bandas achem tão difícil sair do "catecismo" de cada estilo que elas imaginam "representar".Se sua banda è indie ( ...em tempo, que porra é indie?)é proibido usar roupa de couro e o guitarrista tem que tocar acordes abertos toda hora, se for punk não pode ter solo de guitarra, só bandas de metal podem usar 2 bumbos.

Obs: porém, existem fronteiras, não há como negar também.
Rock é rock, que vive tomando na cabeça; mais toda hora tem alguém querendo carona.

teclas pretas disse...

brahminha,
outro disco perfeito:
THE STILLS | "LOGIC WILL BREAK YOUR HEART" [capa e nome do disco, tambem, sensacionais].

http://www.redimg.net/archivos/519/The%20Stills-Logic%20Will%20Break%20Your%20Heart.jpg

não entendo como esse disco não teve maior atenção. este, o "transatlanticism" do death cab e o stephen malkmus, "real emotional trash", são perfeitos discos de indie rock. não sei dizer o que é indie rock, mas estes são excelentes exemplos.

http://www.youtube.com/watch?v=mbbnU039U-c

GLAUBER

teclas pretas disse...

em tempo:

DEATH CAB FOR CUTIE | "TINY VESSELS"

http://www.youtube.com/watch?v=jf9-QmzGsJw

STEPHEN MALKMUS & JICKS | "HOPSCOTCH WILLIE"

http://www.youtube.com/watch?v=nTVQ0wYrLjc

e tem essa que é uma obra-rima do indie rock:

MALKMUS | "NO MORE SHOES"

http://www.youtube.com/watch?v=MC3CCA2zHHg

GLAUBER

cebola disse...

1 - paalmass para a Starla. Sem ironia. Mesmo.
2 - Indie é o pos-pos-punk. já disse.
3 - Eu vou TDS.
4 - ...

Franchico disse...

Tomem, hereges!

Fred Zeroquatro:

"o ambiente urbano parece mergulhado numa espécie de fundamentalismo, um culto deslumbrado a qualquer tipo de avanço tecnológico. Não sei de onde vem esse meu defeito, mas eu nunca consegui me conformar com esse tipo de visão de curto prazo. "Uau, que massa, agora eu posso assistir a todos os filmes, ler todos os jornais e baixar milhares de músicas de graça!"

"E as pessoas ainda acham que isso tem a ver com ‘atitude’. Sinceramente, acho paradoxal, justo num momento em que o viés da sustentabilidade alcança status de prioridade absoluta de toda e qualquer agenda global. Alguns fãs da banda começam a me questionar sobre isso na estrada, e eu respondo com uma pergunta simples: com o provável desaparecimento das gravadoras, quem você acha que vai bancar a produção/gravação/mixagem/masterização de nossas novas músicas? O desmantelamento da indústria teria, para os evangelizadores da web, um efeito altamente positivo na medida em que provocasse o fim da parada de sucessos. Será?"

Aqui:

http://blog.estadao.com.br/blog/link/?title=vivemos_em_um_culto_deslumbrado_a_qualqu&more=1&c=1&tb=1&pb=1

Dexter disse...

Muito massa o que a babda Elipé fez!!! Esse tipo de iniciativa tinha que ser adotada por mais jovens bandas ae! E a volta do bom filho eihn ^^ ai que vai se loco xDD

Dêem uma passada lah no meu blog, tah no comecinho, qualquer coisa jah ajuda ^^: http://headbangcult.blogspot.com/

Thiago Colares disse...

Eu achei fantástico o paralelo com do Canguinha com a guerilla gigs!!

--

Eu já gostei mais do oasis! E gostava muito mesmo! De qualquer forma, acho massa o projeto da Starla.

...
Eu gosto de baixar música de graça, de software livre, de creative commons. A indústria fonográfica está se reformulando e é muito bom estar no meio disto hehe. E a pirataria nos salvou do completo capitalismo! Saiu uma opinião na Galileu deste mês, dizendo que se isto não acontecesse, o mundo seria uma grande fazenda dos EUA. Realmente é uma discussão extremamente rica e atualíssima!

M.R. disse...

Fala, rapaziada.

Chico, Nei, Bramis, Miguel, André T, Glauber, Alexandre, Claudio, Cebola, Mario Jorge e demais habituées deste Rock Loco, o nome de vocês ta' la' na nossa lista amiga para esta sexta na Boomerangue. Os demais frequentadores desse blog, se quiserem um convite, é so'deixar uma mensagem la' na nossa comunidade do Orkut.

Se a volta de Nariga e o tempo fora dos palcos não forem suficientes pra tirar vcs de casa, lembrem que vai ter Messias no warm up (pick ups) e, melhor, as bonec...(ops) meninas da Flauer.

Abç!

Franchico disse...

Valeu, Marcovski!

Nei Bahia disse...

Dia 9 vai ser jornada dupla, de Portela pra Boomerangue e vice versa.
Mais é rock, vamó nessa!!!

Franchico disse...

Incrível como uma série que começou tão legal se tornou tão enfadonha – e agora se encaminha para um fim indigno.

Desesperada por audiência, NBC divulga foto de beijo lésbico em Heroes

Será que pegação de Claire e Gretchen pode salvar a série?

http://www.omelete.com.br/teve/100022626/Desesperada_por_audiencia__NBC_divulga_foto_de_beijo_lesbico_em_Heroes.aspx

Da 3ª temporada em DVD eu só assisti ao DVD 1. Não tive mais o menor interesse em continuar assistindo – o que é raríssimo. (Eu assisto qualquer besteira).

Hj sou muito mais assistir uma série como Breaking Bad, por exemplo. Recomendo a todos, aliás. Excelente seriado.

osvaldo disse...

O Stills é massa mesmo, Glauber. Dando uma atualizada no never ending tour do rock´n´roll, o novo de hope sandoval ( tipo irmã caçula de nico) é musica com clima entorpecente para ouvir relaxing, o monsters of folk traz uma colaboração entre jim james (my morning jacket) conor obest (bright eyes) e m. ward fazendo o ja indefinivel, de tão variados que são os estilos, alt-country. da serie pensei que vc estava morto, o reverend horton heat ressurge com mais punk rockabilly virulento. fennesz e sparklehorse fazem um disco experimentental, melhor na intenção que no resultado. alias é a segunda parceria inusitada de Mark Linkous este ano, o outro projeto com danger mouse é melhor. e antes quee o ano acabe isto tem que ser dito, o dead weather ( de jack white) é bem melhor que parecia a primeira vista. o ano musical esta melhor que a encomenda.

Franchico disse...

Bramis, faz um post! Curtinho mess! Sua colaboração é importante, man! Se precisar, eu ajudo, belê?

cebola disse...

decente, este monsters...muito decente. A se acompanhar...
A Hope acompanho desde o mazzy star e suas colaborações com os irmãos Reid. Gosto demais, não ouvi ainda este novo mas vou atrás ( hehe).
Recomendo uma coisita nem tão nova assim mas que descobri por esses dias graças ao abençoado Wolfgang Vault e suas rádios insuperáveis: The Lonely H. Rock velhaco do muito bom. Mesmo.

Anônimo disse...

pessoal,
O rock triste da Teatro de Seráphin com a guitarra nervosa e hard de Cândido na guitarra é arte musical muito além da mesmice pop...estarei lá...
cláudio moreira

Anônimo disse...

desculpem a redundância...hehehehe
mas sou fã de nariga mesmo!
cláudio moreira

Anônimo disse...

claro que tive que dar uns cascudos nele há uns 18 anos porque ele, Apu e cia ouviam Bon Jovi...tirei o pessoal das trevas com doses cavalares de Thin Lizzy...
cláudio moreira

cebola disse...

E, escondido da galera, ele ouvia meus vinis de echo, cure, jesus, e quetais...eu sei...eu estava lá.

Franchico disse...

Ah, aqueles verões entre Villas e Ipitanga, ao som de Rolling Stones, Little Richard, Lou Reed, Ramones, Led Zeppelin...

Tem coisas daquela época que quando eu ouço, me vem aquelas maluquices todas na cabeça. Que nem um filme. Só se é jovem uma vez na vida. (Desculpem o surto de nostalgia).

cebola disse...

nem fale chicvss...mas antes que a gente vire tias velhas saudosas dos bons e velhos tempos...
http://www.youtube.com/watch?v=WnL96oSKVSc
tanx brama...me salvou o dia isso aí...

Franchico disse...

Claro, tinha a facção que gostava de Bon Jovi, Poison, Skid Row e White Lion (Apú, Fred + Borel e Rozendo em menor escala). Mas no fim das contas, tava tudo em casa.

teclas pretas disse...

monsters of folk, sensacional! não conhecia. o rev novo eu tenho. sempre PHoda. e as letras são hilárias. aaah, as garotas de vilasssss...as mais belas mães solteiras do sec. 21...hahahaha
GLAUBER

Thiago Colares disse...

o vídeo do monsters of folk foi fantástico!!! não conhecia tbm não. ótima indicação!

On The Rocks disse...

brahma, dark night of the soul é foda! valeu pelo toque da hope sandoval. melhorou minha noite.

theatro de séraphin e flauer, sim, todo mundo lá!

the stills? é pra já.

até mais,

teclas pretas disse...

brahma,
sabe-se muito pouco sobre alt country em salvador, um post seria bacana. pra dar um gás, já indico este blog sensacional:

http://atruersound.blogspot.com/

GLAUBER

Anônimo disse...

Eu sempre achei a Theatro mais completa com a guitarra de Cândido. Fiquei amarradona com a notícia da volta! Os solos de 'Nariga' quebram a melancolia da parada...fusão fodástica com as letras de Artur e Marcos!

Pena que eu vou perder esse show, cirurgia amanhã =/

Abçs,
Lívia, esperando sair o CD...