quinta-feira, outubro 08, 2009

DIRTYBOOK

Podres do Facebook em breve nas telas dos cinemas

Os nerds habitués de redes sociais como Facebook, Orkut e quejandos já devem estar por dentro – claro – mas de qualquer forma, a notícia já está em tudo que é lugar: o diretor David Fincher (Benjamin Button, Se7en) começa a rodar agora em outubro The Social Network (A Rede Social), um filme contando todos os podres por trás da fundação e sucesso do Facebook.

Site de relacionamentos preferido do público norte-americano (assim como o Orkut é dos brasileiros), o Facebook já é o quarto site mais visitado do mundo, com cerca de 300 milhões de usuários. Como toda história de sucesso retumbante e meteórica, a do Facebook também tem suas sujeiras ocultas – ou não tão ocultas assim.

O filme de Davi Fincher tem roteiro de Aaron Sorkin, do seriado The West Wing. O roteiro de Sorkin, por sua vez, baseia-se no livro The Accidental Billionaires: The Founding of Facebook, a Tale of Sex, Money, Genius and Betrayal (Os bilionários acidentais: A fundação do Facebook, um conto de sexo, dinheiro, gênio e traição), de Ben Mezrich.

Acontece que o livro de Mezrich tem como principal fonte o brasileiro Eduardo Saverin, um dos criadores do Facebook, ao lado de Mark Zuckerberg. Ambos eram colegas na Universidade de Harvard quando fundaram o site de relacionamentos.

Desta forma, o filme deverá centrar não no site em si, mas na história de sexo, fortuna, (suposta) genialidade e traição envolvendo os dois sócios.

Cadê o nome que estava aqui?

O que consta pela internet sobre a disputa entre Saverin e Zuckerberg é que, quando o primeiro interpelou o segundo sobre o dinheiro da companhia sendo usado em gastos pessoais, Saverin foi sumariamente alijado da empresa, tendo inclusive seu nome apagado como fundador do site, ao lado do nome de Zuckerberg.

Curiosamente, já em janeiro deste ano, quando o livro de Ben Mezrich estava prestes a ser lançado, o nome de Saverin voltou ao Facebook, como em um passe de mágica.

Certamente fruto de algum acordo entre os dois ex-sócios, o ressurgimento do nome de Saverin no Facebook foi justificado pela diretora de relações públicas Brandee Barker ao site Gawker.com da seguinte forma: “Fizemos a mudança recentemente para garantir que Eduardo leve o crédito e a visibilidade que merece por sua contribuição ao Facebook“.

Certamente, o filme de Fincher deverá cobrir a saga de riqueza e traição dos dois colegas de quarto, com direito a todos os detalhes sórdidos, como convém nestes tempos em que privacidade se tornou artigo de luxo, coisa do passado.

Nomes promissores

Para o elenco de The Social Network, David Fincher, o produtor Kevin Spacey e a diretora de elenco Laray Mayfield selecionaram dois atores ainda pouco conhecidos: Jesse Eisenberg (como Mark Zuckerberg) e Andrew Garfield (como Eduardo Saverin).

Mas o nome que saltou nas manchetes sobre o filme foi mesmo o de Justin Timberlake, que pegou um papel coadjuvante como Sean Parker, co-criador do Napster, que foi um dos primeiros investidores a apostar seu dinheiro na companhia.

Eisenberg, um jovem promissor, pode ser visto em um filme que acaba de chegar às locadoras: Adventureland, novo filme dos produtores de Superbad. Comédia juvenil romântica e sensível, com toques de cultura indie rock, recebeu no Brasil o sofrível título Férias Frustradas de Verão. É uma velha tradição brasileira, dar títulos ridículos e clichês totalmente distantes da proposta do filme em si.

Já o brasileiro Saverin será vivido no cinema por Andrew Garfield, visto contracenando com Robert Redford no drama Leões e Cordeiros (2007).

29 comentários:

Franchico disse...

Não adicionei nenhuma foto por que na matéria só tem macho. Foto de macho num rola, né man?!? Porra de Justin Timberlake!

Anônimo disse...

que besteira chico...música só tem sentido se for sinônimo de liberdade e mais liberdade, não de machismo...digo isso na boa porque tem muito conservadorismo comportamental nessa parada da pretensa rebeldia da turma rock...digo isso numa boa, até para não parecer o que não sou: ui!
cláudio moreira

Anônimo disse...

!!!????

Franchico disse...

Claudesc, acho que vc não leu a matéria citada. Não tem nada a ver com música, doidão! :-)

cebola disse...

!!!!!?????

Anônimo disse...

!!!!!!#####""""???????

Anônimo disse...

ööö¶¶¶¶¶;;;;;;;;;***********--------+++++++++++++µmmµµµíííííí*******************************+++++++++<><><><><><><>><<>><<><>><<><>)()()())()()()()())(()()()()))()))))!!!!!!!!!!!!!!!!????????????????????????

Anônimo disse...

que texto?! me refiro ao comentário sobre não ter colocado foto?! isso é o que? será que sou de outra galáxia?!
cláudio moreira

Anônimo disse...

?

Franchico disse...

Recapitulando: eu falei que não botei nenhuma imagem nessa matéria por que não sou frutinha para colocar foto de Justin Timberlake (ou quaisquer um dos outros atores citados) - até por que este é um blog francamente heterossexual.

(Provando, aliás, que é possível ser jornalista cultural e heterossexual nessa terra.)

Bom, depois disso, eu não entendi mais porra nenhuma.

Anônimo disse...

e eu que sou seu colega (ops!) e também heterossexual, acredito que não teria nenhum problema em colocar a foto do cara...
por isso falei em liberdade num sentido amplo do termo...enfim, liberdade de expressão...até porque não sabia que o blog tinha orientação sexual...hehehehe
vc deixaria, por exemplo de gostar do Turbonegro porque ela tem um acento gay?
cláudio moreira

Franchico disse...

Pô, Claudesc, não me faça passar por isso. Se eu tivesse alguma coisa contra gay eu não ouviria rock, man. Até por que, rock bom pra mim, é majoritariamente gay, desde Little Richard, passando por David Bowie, Lou Reed, as viadagens de Robert Plant, Mick Jagger, desembocando em Morrissey, etc. Rock majoritariamente machão, como Motorhead e que tais, eu curto e tal, mas ouço muito pouco. Não vou nem entrar naquele papo "tenho amigos gays" (e tenho mesmo) e tal, por que acho uma puta hipocrisia vagabunda. Tudo o que eu reivindico é o direito de não postar uma foto daquele viadinho do Justin Timberlake no meu maldito blog heterossexual. Só isso. Deixa eu curtir minha incorreção política um pouquinho, deixa? Antes que o GGB venha aqui querendo me processar? Beijo na bunda. Ui!

Anônimo disse...

isso vc não merece mesmo...até porque é um cara libertário...
deixa quieto!
cláudio moreira

Franchico disse...

;-)

cebola disse...

?...

cebola disse...

aaah, bota uma foto do justinnn vaaaa...

cebola disse...

heterochico, contrata cláudio como seu ombudsman particular véio
huhuhaha

Anônimo disse...

deixa de brincadeira cebola...esse blog não precisa disso...aqui chico é o "déspota esclarecido" e, além do mais, nem dá para ser o "inimigo do rei" porque somos todos amigos (se matando, às vezes) do nosso "austin powers" do jornalismo cultural baiano...hehehehehe...
cláudio moreira

cebola disse...

DEFINIU!!!

teclas pretas disse...

http://nymag.com/images/2/daily/entertainment/07/08/23_justin_lgl.jpg

hahahahahahahahahahahaha...

GLAUBER

cebola disse...

uhuu jussstinnnnnn...
santa viadagem, batman!

Franchico disse...

Austin Powers, não! Doctor Evil! Olha minha foto aí do lado!

"One. MILLION. Dollars! Bwah!-Ah-ah-ah-ah-ah-ah-ahaaaaaaahhhhhhh!!!!!"

(Ô karma maluco esse que eu peguei nessa vida, hein? Eu devo ter sido fiscal de imposto de renda ou algum outro tipo de protozoário numa vida passada. Só isso explica).

cebola disse...

vocês têm de ver isto: www.fotolog.com/jupitercebola
acreditem!

cebola disse...

Shows foda ontem. Perdeu quem não foi. Flauer é beeem legal. Juro que não conhecia mas me surpreendeu positivamente. Acompanharei a partir de ontem. Theatro fez show impecável. Descaralhou mesmo.
E a esbórnia...ah a esbórnia...

On The Rocks disse...

show impecável (2).

M.R. disse...

Obrigado a todos, a noite foi realmente boa. E as meninas da Flauer surpreenderam muitos marmanjos, para além dos seus óbvios predicados.

E depois de Camaçari e da Boomerangue, a temporada 'Noites brancas' continua. Dia 3O tem mais: http://img101.imageshack.us/img101/9586/theatrocartazgroove.jpg

Anônimo disse...

SARTRE TINHA MESMO RAZÃO: ESTAMOS CONDENADOS À LIBERDADE!!!!!!!!!
CLÁUDIO MOREIRA

Mirdad disse...

show impecável (3).

E tem o Marcelo Nova & Os Panteras no TCA Música Falada aqui: www.elmirdad.blogspot.com

Ernesto Ribeiro disse...

E o pior é que a lista dos VERDADEIROS homossexuais do rock é mais reduzida do que se pensava: NUNCA se provou nenhuma relaçãozinha de facto e consumada da parte de David Bowie, Lou Reed, Robert Plant, Mick Jagger ou dos meninos posers do Suede, cujo vocalista só diz ser "gay não-praticante".


O próprio David Bowie já admitiu que aquilo era tudo pose pra chamar atenção da mídia e finalmente alcançar o sucesso que ele perseguia havia uma década e precisava para comprar o leite das crianças.


Ele até se atrapalhou na primeira vez em que disse á imprensa ser "homossexual" (coincidentemente durante o lançamento do album Ziggy Stardust) e depois que os jornalistas descobriram que ele já tinha mulher e um filho pequeno pra sustentar, ele se "corrigiu" dizendo-se "bissexual".


Hoje em dia o cara nem quer ouvir falar nisso. "Já estou de saco cheio desse assunto." Que o diga a segunda esposa dele (a deusa de ébano Iman). Prova que o velho Bowie pode ter um olho bichado, mas não é cego.


E a Kombi cheia de filhos de Mick Jagger também prova o contrário.


O vovô tarado continuou pulando a cerca atrás de uma saia mesmo depois dos 60 e até já gerou um rebento mais novo do que os netos.