terça-feira, julho 28, 2009

OK, VOCÊ VENCEU: MICRO-RESENHAS

Passageiros do voo 666

Em 1984, a banda britânica Iron Maiden estava no topo do mundo. Seu álbum Powerslave era o magnífico ápice criativo de um estilo que o grupo liderado pelo baixista Steve Harris havia ajudado a definir. A turnê mundial World Slavery Tour era um enorme sucesso, levando-os a desbravar territórios aonde poucos haviam ido antes, como o Brasil e os países da então vigente Cortina de Ferro. Esse momento ficou eternizado como o auge do Iron. Em 2008, os ingleses resolveram reviver esse momento, projetando um show que resgatasse o repertório dessa época e os levasse de um canto a outro do planeta, incluindo lugares em que nunca tocaram antes, como San Jose, capital da Costa Rica, na América Central. Para completar, fretaram um Boeing 757, o pintaram com o logo da banda e colocaram o vocalista Bruce Dickinson para pilotar. Foram mais de 50 mil quilômetros na turnê Somewhere Back in Time a bordo do avião Ed Force One, passando por 23 cidades em 45 dias. Essa maratona foi toda registrada em um divertido documentário que captura os membros da banda detonando no palco e em situações engraçadas, como o baterista Nicko McBrain – uma figura simpatissíma – jogando golfe, enquanto os fãs se descabelam na porta do hotel. Na passagem pelo Brasil, eles lembram do Rock in Rio em 1985, que eles mesmos consideram um "divisor de águas" na carreira.
Flight 666
Iron Maiden
Emi
R$ 59,90 (DVD) R$ 44,90 (CD)
www.ironmaiden.com


Casta guerreira do espaço

No início, era O Incal. A lendária série de ficção científica de Alejandro Jodorowsky e Jean Moebius Charlier fez tanto sucesso e ganhou tantos prêmios que acabou rendendo diversas "séries-filhas", como Antes do Incal (já publicada no Brasil), Após o Incal e esta, A Casta dos Metabarões. Na série original, os Metabarões são os guerreiros definitivos a serviço do estado policial intergaláctico onde se passa O Incal. Aqui, os carismáticos personagens deixam de ser coadjuvantes para assumirem a linha de frente da história. A dinastia dos Metabarões tem neste primeiro volume sua história revelada a partir do início no planeta Mármola, até os dias do último – e mais temido – representante da casta. Tudo ganha ainda mais beleza com a arte pintada acadêmica (no melhor sentido) e vigorosa do espanhol Juan Gimenez, um mestre na criação de cenários alienígenas e futuristas. Essencial para os fãs.
A Casta dos Metabarões - Tomo Um
A. Jodorowsky / Juan Gimenez
Devir
128 p. R$ 49
www.devir.com.br


Acústicos e eletrônicos

Terceiro disco do quarteto inglês Kasabian, West Ryder Pauper Lunatic Asylum (ufa!) é seu esforço criativo mais ambicioso. Pensado como um álbum conceitual (ou seja, tratando de um único tema em todas as suas faixas), o disco é um pequeno tratado sobre a loucura poética e suas relações com as drogas. Musicalmente, ele tem de fato bons momentos ao misturar instrumentos acústicos com elementos eletrônicos, como em Underdog, Vlad The Impaler e Where Did All The Love Go?. A impressão que dá que eles estão em um caminho estético de certa forma ainda pouco explorado, ao tentar acomodar de forma harmoniosa no seu som influências diversas, como Rolling Stones, Oasis, Stone Roses e música eletrônica. Fast Fuse, anteriormente apresentada em um EP lançado em 2007, é outro ponto alto, além de ser a faixa mais agressiva do disco – e irresistivelmente dançante. Um bom disco de rock em um ano especialmente desinteressante.
West Ryder Pauper Lunatic Asylum
Kasabian
Sony Music
R$ 24,90
www.kasabian.co.uk


Morin turista, Morin filósofo

O filófoso francês Edgar Morin, um dos grandes pensadores da tal da contemporaneidade, esteve recentemente em Salvador. Passou dois dias, assistiu um espetáculo do Balé Folclórico da Bahia e foi embora maravilhado, dizendo que "a Bahia é o coração vivo da cultura brasileira". Muito fácil para quem não tem que conviver com a barbárie cotidiana local, uma lista de desvarios extensa demais para caber neste espaço. Até por que de barbárie ele entende. Neste livro, uma série de três conferências realizadas em Paris, Morin demonstra como a barbárie é parte integrante da civilização e vice-versa, como num bizarro yin-yang. Revelador.
Cultura e barbárie europeias
Edgar Morin
Bertrand Brasil
108 p. R$ 29
www.bertrandbrasil.com.br


De batera novo, Placebo só fez mais do mesmo

Placebo, a banda inglesa que lotou a Concha Acústica em 2005, durante o festival Claro que é Rock, volta de baterista novo, Steve Forrest, no seu sexto álbum de estúdio, Battle For The Sun. A mudança de baterista também ocasionou o embarque de um novo produtor neste disco, Dave Bottril (Muse, Tool). Essas novidades, porém, resultaram em quase nada de efetivamente novo no CD. Aqui, o trio liderado pelo andrógino vocalista Brian Molko apresenta pouco ou quase nada de interessante, para uma banda que já fez coisas tão legais quanto o álbum de estreia, Placebo (1996), e os subsequentes Without You I‘m Nothing (1998) e Sleeping With Ghosts (2004). Não é um álbum ruim. Como a maior parte do que vem sendo produzido nesta década, especialmente na segunda metade, Battle For The Sun não passa do mediano. Há momentos em que parece que a coisa vai engrenar, mas depois volta ao banal. Kitty Litter abre o CD com bons riffs, Ashtray Heart tem backing vocals estranhos em espanhol e Happy You‘re Gone se sobressai. É pouco.
Battle For The Sun
Placebo
EMI
R$ 29,90
www.placeboworld.co.uk


Trilha tem lá uns achados

A trilha sonora da comédia bobinha 17 Outra Vez, um veículo para o galã juvenil Zac Efron, até que não é das piores – visto que o rapaz se notabilizou com os saltitantes filmes da série High School Musical, majoritariamente dirigida ao público infantil. A seleção mandou bem ao escolher a ótima – e ainda pouco conhecida banda – The Duke Spirit (com You Really Wake Up The Love in Me), a sussurrante cantora Cat Power (The Greatest), o rockabilly de Vincent Vincent And The Villains (On My Own) e o pop amigável de Toby Lightman (This Is Love). Há também blefes mudernos como Santigold (L.E.S. Artistes), The Kooks (Naive) e o hip hop banal dos Ying Yang Twins (Drop). A curiosidade fica com os hits dos anos 80, provavelmente escolhidos por serem as músicas preferidas do personagem de Efron, um trintão que retorna aos seus 17 anos. Ninguém merece Kenny Loggins e sua caricata Danger Zone, da trilha de Top Gun - Ases Indomáveis. (Se ainda fosse Footloose...) Mas Kool and The Gang com Cherish até que dá uma nostalgia.
17 Again - Trilha do filme
Vários artistas
Universal
R$ 29,90
www.17againmovie.com


Carlos Gomes cai no reggae

Quem haveria de dizer: O Guarani, peça ícone da música erudita brasileira, de Carlos Gomes, virou um delicioso ska no repertório da Orquestra Brasileira de Música Jamaicana. E não só ela: outros clássicos do cancioneiro nativo, como Tico-Tico no Fubá (Zequinha de Abreu), Carinhoso (Pixinguinha), Águas de Março (Tom Jobim) e O Barquinho (Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli) também ganham suíngue jamaicano neste belo projeto idealizado pelo músico e produtor Sérgio Soffiatti e pelo trompetista Felippe Pipeta. Todas essas faixas, mais duas (Ska Around The Nation e Águas de Março na versão dub) estão no EP homônimo da Orquestra, disponível em streaming e também para download no site scubidu.bandcamp.com. A ideia é adaptar as melodias imbatíveis do que há de melhor na música popular brasileira ao balanço irresistível da música jamaicana de raiz, como ska, early reggae e rock steady. Ouvindo o álbum, a impressão que fica é que essas músicas nasceram para estar aqui. Um assombro o acerto do projeto.
Orquestra Brasileira de Música Jamaicana
Idem
Scubidu Records
Grátis
www.myspace.com/skabrazooka

22 comentários:

Anônimo disse...

eu estava lá no show do iron maiden de 85...sem palavras...apesar do show ter sido mais reduzido do que eles apresentavam na época (o show na inglaterra era maior)...para eles marcou porque eles não acreditavam que tinham aquela platéia por aqui...primeiro vez que virei uma noite na minha vida...nunca tinha visto tanto argentino junto...tudo roqueiro maluco...eu acho que o medina tinha o us festival que rolou em 82 e 83 num vale na califórnia como modelo...
cláudio moreira

Anônimo disse...

sim e a mssa roqueira de são paulo desceu em peso, claro!
cláudio moreira

Mirdad disse...

Tem dois vídeos da participação do Retrofoguetes no show da Orkestra Rumpilezz de ontem, 27.07.

Aqui: www.elmirdad.blogspot.com

teclas pretas disse...

sonzão, moçada!

THE SECOND COMING | "NOBODY CARES" [1970]

http://www.youtube.com/watch?v=bIaIEo3tbNw

GLAUBEROVSKY

Franchico disse...

A autobiografia de Ozzy vai se chamar I am Ozzy, mas deveria se chamar I am immortal. Vejam por que:

http://www.omelete.com.br/musi/100021132/Ozzy_Osbourne_fala_sobre_as_revelacoes_contidas_em_sua_autobiografia.aspx

Anônimo disse...

melhor seria "No more beers"
cláudio moreira

Franchico disse...

Porra, Cláudio, essa salvou meu dia! No more beers. Sensacional!

teclas pretas disse...

a pergunta [metafórica] que não quer calarrr...

http://www.youtube.com/watch?v=ueUOTImKp0k&feature=fvw

GLAUBER

Anônimo disse...

chição

a orquetra de musica jamaicana é sensasional.
graças a essa sua super dica baixei o bichinho e delirei.
o brasil é o pais do ska.
tenho dito.

abcs

tony lopes

Franchico disse...

Grande Tony "De quem é a culpa" Lopes, é um prazer te ver por aqui, velhinho.

Tb achei a OBMJ muito legal, man.

Queria muito ver um show desse troço, mas do jeito que as coisas vão, acho que vou ficar só na vontade messs...

Abç do "Chição".

Franchico disse...

Glauber, nunca acredite quando te disserem que não há vida em Marte. Eu mesmo já estive lá diversas vezes e sei que isso não é verdade.

Franchico disse...

Qui foi? Por que vcs tão me olhando assim? Eu não sou louco! Eu não sou louco! Argh!

teclas pretas disse...

hehehehehehehehe...
chicão, conhece isso?

THE ZUTONS - "PRESSURE POINT"

http://www.youtube.com/watch?v=BmwG8WWmR8A

GLAUBER

teclas pretas disse...

ALL THE SAINTS

http://www.myspace.com/allthesaints

excelente!!!

GLAUBER

Mirdad disse...

OBMJ rolou no Especial das Seis da semana passada e o Sérgio Sofiatti me disse q talvez role sim uma turnê pelo Nordeste. Não é impossível.

Franchico disse...

Cruzemos os dedos, pois...

M.R. disse...

Echo and The Bunnymen lança novo trabalho em 13 de Outubro: 'The Fountain' é o nome da próxima incursão em estúdio da turma de Mr. Iam McCulloch.

E assim, o dia fica mais feliz. Quem se importa com todo o RESTO :)

http://www.nme.com/news/nme/46391

M.R. disse...

corrija-se "Ian"

M.R. disse...

E no quesito bizzarices: "Charles Manson asks Phil Spector to collaborate in jail"

Tenha medo: http://www.nme.com/news/phil-spector/46392

Franchico disse...

Quando sair, vou comprar em vinil e rodar ao contrário pra ver o que acontece. ;-)

cebola disse...

Echo novo...o mundo está salvo!! Obrigado, marquinhos, fez este dia mais suportável!!

osvaldo disse...

e enquanto isso na bahia ya ya:

Fãs esgotam primeira edição da biografia do Chiclete com Banana

http://www.atarde.com.br/cultura/noticia.jsf?id=1197536

i want out