sábado, julho 04, 2009

...5, 4, 3, 2, 1: CHACHACHÁ!

Sala Principal do TCA tem domingo histórico com os Retrofoguetes

Quem poderá deter os Retrofoguetes (acima, em foto de Sora Maia)?

O trio instrumental que partiu da surf music para as trilhas de filmes de ação dos anos 70 aterrissa na Sala Principal do Teatro Castro Alves com as turbinas em força máxima e todas as peças lubrificadas para o show de lançamento do seu segundo CD, Chachachá.

Assim como no disco (adquira o seu no foyer do TCA domingo, ou nas melhores casas do ramo) esta apresentação que desde já é histórica, contará com diversos convidados.

A expectativa maior é ver o trio com a Orkestra Rumpillez do maestro Letieres Leite soltando faísca pra tudo quanto é lado em Maldito Mambo!, música que deixaria Xavier Cugat verde de inveja.

Mas a manhã de domingo ainda terá Saulo Gama (acordeom), andré t. (teclados), Aroldo Macedo (guitarra baiana) e Gil Santiago (vibrafone), entre outros. “Vamos reunir alguns dos melhores músicos dessa cidade, encher a casa e tocar o Chachachá”, avisa baterista Rex.

Retrofoguetes – Lançamento do CD Chachachá
Domingo, 5 de julho, 11 horas
Teatro Castro Alves
Ingressos R$1,00 (um real)
À venda a partir das 9 horas

14 comentários:

macale disse...

O Carnacelona - um show de axé realizado por dois promotores baianos em parceria com a Rede Globo - está sendo considerado um fiasco pela comunidade internacional que acompanha o evento em Barcelona, na Espanha. A festa foi inspirada numa apresentação feita por Carlinhos Brown em Madri há três anos e que teve grande repercussão na Europa e no Brasil. Mas, o que seria um show aberto acabou ganhando um novo formato e a organização do Carnacelona decidiu vender ingressos para dois dias de festa. Nesta sexta-feira (03), a atração foi a Banda Eva. Entretanto, pela falta de interesse dos espanhóis, já se fala que o Asa de Águia corre o risco de nem subir no palco neste sábado (04).

cebola disse...

ahahah? !!

secretário de cú-tura disse...

ARTISTAS CRITICAM DECLARAÇÕES DE WAGNER

O governador Jaques Wagner, que classificou como “viúvas do passado” os artistas que exigiram a demissão do Secretário Estadual da Cultura, Márcio Meirelles, durante o desfile do Dois de Julho, desta vez virou o alvo da classe. Em declaração oficial, o Sindicato dos Artistas e Técnicos da Bahia (Sated) classificou como “tosca” a forma de pensar do governador, revelando seu desapreço pela voz da classe artística, que está claramente insatisfeita com a gestão estadual da cultura. “O governador, ao declarar este pensamento, revela uma visão confusa de cultura – porque não entende o papel da arte e de seus profissionais – e minimiza a insatisfação dos artistas com a atual gestão da Secretaria de Cultura”, informa a nota. No dia dos protestos, o secretário afirmou que a manifestação havia sido convocada pela escritora Aninha Franco, adversária de Meirelles. Ela, no entanto, rebateu dizendo que a classe artística era autônoma e não precisava ser massa de manobra.

mas q tem gemte se dando bem tem sim senhor

secretário de cú-tura disse...

A CULTURA DA BAHIA ACABOU, GOVERNADOR

Já havia me afastado desta questão. Mas entendo que devo a ela voltar em defesa da cultura baiana, que tem como secretário um certo Márcio Meirelles, uma figura arrogante e incompetente. Sinto imensamente, governador Jaques Wagner, a defesa que o senhor dele fez. A cultura da Bahia inexiste no seu governo. Sucumbiu. Sua secretaria é pífia, grosseira, e esta terra, Wagner, foi edificada tendo como viés uma cultura diferenciada que a fez importante para Brasil. Sinto imensamente, governador, ao tomar conhecimento das suas afirmações, no Dois de Julho, um dia de tradições históricas e de protestos, como protestaram e venceram, na luta, no fuzil, os bravos que fizeram a independência do Brasil. Suas palavras erradas defendendo o pupilo Meirelles: "Parte deve ser de viúvas do passado. Aí, sinto muito, vão continuar chorando." Devo dizer, governador, que se lá estivesse, protestaria. E eu sou viúva do passado? Acabou, Wagner, você mudou a Bahia e eu lhe rendo homenagens por isso. Eu, que como o senhor sabe, combati ACM. Tive a coragem de ajudar a quebrar o medo da Bahia em relação a uma, esta sim, figura do passado. A frase feita não foi correta, foi desastrada. Não há viúvas. O protesto significa, governador, liberdade. Por favor, entenda isso. A cultura que seu governo faz não é que seja péssima. Simplesmente, ela não existe. É um fracasso. Fica o meu protesto. Livre, franco, independente. E não há viúvas, não. O que passou, passou. Creio que não é difícil entender a verdade construida pelo senhor.
(Samuel Celestino)

teclas pretas disse...

chicovsky,
essa é PHodíssima! osvaldovsky deve conhecer...cebolovsky, se não conhece, vai curtir...produzido em 69 por pete townshend, que tocou baixo sob pseudônimo:

THUNDERCLAP NEWMAN - "ACCIDENTS"

http://www.youtube.com/watch?v=L2ahc0Z72g4

GLAUBEROVSKY

Nei Bahia disse...

Se não foi, se f.....!!


Domingo foi dia de rock, e antes de tudo de música com os Retrofoguetes.
Sensacional!!!

osvaldo disse...

Allen Klein, 77, Dies; Managed Music Legend

http://www.nytimes.com/2009/07/05/arts/music/05klein.html?_r=1&hpw.

Mais um dos caras que shapearam os sixties e lancaram as bases da profissionalizacao do rock e do showbizz em geral nos anos que viriam. O papel de Klein eh mais para vilao da historia, mas na sequencia outros managers de astros pop comecaram a agir de forma bem parecida( peter grant do led zep me vem a mente). klein , de uma forma explicita e escrota, assegurou contratos em termos mais duros para astros de rock, na epoca tidos como idealistas que queriam mudar o mundo. caras como klein deram um choque de realidade na historia toda, assumindo o papel de bad guy, e expondo a hipocrisia dos rock stars. deu uma rasteira historica nos rolling stones, sendo detentor ate 1984 dos direitos de varios originais jagger-richards. klein pode ser creditado como o cara que segurou o anuncio do fim dos beatles( e dos proprio sixties)- convenceu ao idealista lennon a segurar o anuncio do fim da banda por quase um ano. motivo- estava negociando um contrato melhor de royaties com a gravadora emi.logo depois da negociacao ser concluida, ja em 1970, os beatles anunciam seu fim. so much for the sixties.

Franchico disse...

Digam o que quiserem da figura, mas Electric Onion é mesmo um sujeito único, com ideias muito próprias.

http://www.omartelo.com/entrevista1.html

Parabéns a Cláudio Esc, que pelo jeito, é o "entrevistador" oficial d'O Martelo. Nessa mesma edição ainda tem outras boas com Pitty e Álvaro Assmar.

Nei Bahia disse...

para Braminha e demais caçadores de novidades(?):


Mooney Suzuki

Ouçam ao vivo:

http://www.mediafire.com/?zzzizyyydzm

Nei Bahia disse...

Porra Chicão, era uma vez um fã da "Estrada perdida"!!!
Cláudio jogou a isca e ele se "enrrolou todo"; quanta filosofia de banheiro, quanto discurso vazio.

"it´s only rock&roll, but I like ..."

esse cara não entendeu nada!!!

Anônimo disse...

Nei, com todo respeito a sua pessoa e a sua sabedoria indiscutível...
evidente que não se precisa achar ninguém fantástico e sublime para se entrevistar
vejo dignidade artística e coragem existencial na estrada perdida...
agora, não gosto de unanimidade em arte...
será que se ele ficasse falando na entrevista "ativar retrofoguetes!!!" vc iria achar mais profundo?!
abraços
Cláudio Moreira

Anônimo disse...

clap clap clap chamou a mãe de careca e o pai de cabeludo

teclas pretas disse...

moçada,
ouçam isso aqui: THE ASYLUM CHOIR [leon russell e marc benno em 1968]. SENSACIONAL!!!

http://www.mediafire.com/download.php?jfmizmkmjem

GLAUBEROVSKY

Nei Bahia disse...

Talvez sim Cláudio!!