segunda-feira, março 24, 2008

QUASE FAMOSOS

DVDs com shows de Wolfmother e Scissor Sisters trazem som e clima setentistas, mas foram gravados no ano passado

No finalzinho dos anos 80, dois discos de artistas estreantes chamaram a atenção pelo seu estilo totalmente anos 70: Let Love Rule, de Lenny Kravitz (1989), e Shake Your Moneymaker (1990), da banda Black Crowes. Passados quase vinte anos, a década da calça boca de sino continua sendo uma grande referência para as novas bandas, como a americana Scissor Sisters e a australiana Wolfmother, que acabam de lançar DVDs com shows ao vivo.

As semelhanças entre as duas bandas, contudo, param por aí, na ambientação setentista do som e do visual dos integrantes. Enquanto os meninos do Wolfmother bebem a água pesada fornecida por fontes como Led Zeppelin, Black Sabbath e Grand Funk Railroad, os rapazes e a moça da Scissor Sisters mergulham graciosamente na piscina festiva de nomes como Elton John, Bee Gees e Village People.

SENSAÇÃO GAY - Surgida no final de 2003, a S.S. já chegou no cenário causando, com sua versão de Confortably Numb, do Pink Floyd, inteligentemente transformada numa levada à la Saturday Night Fever, dos Bee Gees. Abertamente gay, logo ganhou a simpatia da comunidade - por conta do seu seu altíssimo astral e roupas coloridas, ao gosto dos fashionistas - bem como as pistas de dança dos clubes mais fervidos do planeta.

Lançaram seu segundo CD, Ta-dah, em 2006, aumentando ainda mais a base de fãs e a fama. O hit I Don‘t Feel Like Dancin‘ - que apesar do título, é irresistivelmente dançante - arrastou multidões para a turnê mundial que se seguiu.

Turnê esta revista no recém-lançado DVD Hurrah: A Year of Ta-dah, que apresenta um show simplesmente eletrizante diante de 20 mil pessoas na O2 Arena, de Londres. Afiadíssima, a banda conta com dois vocalistas carismáticos e muito bons de palco: o fresquíssimo Jake Shears e Ana Matronic, uma sensual musa de perfil renascentista (leia-se cheinha, mesmo).

Além de terem boas vozes e cantarem bem, esbanjam energia, dançando com espontaneidade (sem coreografias idiotas) e correndo de um lado para o outro do palco em forma de pernas de tesoura - o símbolo da banda-, brincando com o público a todo momento.

Shears chega mesmo a fazer apoio no palco, e na última música arranca as roupas, revelando um macaquinho ínfimo, quase transparente - para delírio das moças e rapazes da platéia.

Para além da mise en scene no palco, o sólido repertório da banda - que em última análise, é o que realmente importa - demonstra que o Scissor Sisters é hoje uma das melhores atrações pop rock do circuito do show business internacional, com um perfil bastante profissional.

Os hits I Don‘t Feel Like Dancin‘, She‘s My Man, Kiss You Off e Land of a thousand words já valeriam o ingresso, mas há mais. O pop perfeito de Take Your Mama é desde já uma das músicas mais legais da década. Sobra até mesmo um estilhaço stoneano em Music is the Victim. Showzaço.

WOLFMOTHER SE GARANTE AO VIVO

Formada por garotos dos subúrbios de Sidney (Austrália), o power trio Wolfmother tem apenas um único álbum lançado - auto-intitulado, de 2006 - mas foi o bastante para estourarem mundialmente e caírem nas graças da hypeira imprensa inglesa, louca por uma novidade.

O engraçado é que, de novo mesmo, o som deles não tem nada. No máximo, só o frescor de juventude que transborda dos riffs do guitarrista e vocalista Andrew Stockdale, totalmente calcados nas levadas clássicas de bandas como Led Zeppelin, Black Sabbath e Grand Funk Railroad, para citar apenas algumas influências bem óbvias.

(O resgate do rock pesado dos anos 70 parece ser uma tendência bem forte para os lados da Oceania, que de alguns anos para cá, revelou bandas como Jet e The Datsuns. Esta última, da Nova Zelândia, está inclusive escalada para o próximo festival Abril Pro Rock, em Recife.)

Descontada a falta de originalidade - sintoma encontrado em 95% do rock produzido nesta década, portanto, não adianta crucificá-los por isso - o que sobra na apresentação ao vivo do DVD Please Experience é um puta show de hard rock tradicional, ligado no 220.

Entrosadíssimo, o trio abre os trabalhos como no CD: com o riff repetitivo do hit Dimension e a platéia conterrânea (o show é em Sidney), formada por uma garotada muito jovem, que pula loucamente até o fim da apresentação.

Uma coisa tem que ser dita do Wolfmother: eles se garantem sozinhos. Sem músicos de apoio ou artifícios visuais, o trio chama a platéia na chincha e a responsabilidade de entretê-la para si.

A única exceção é em Witchcraft, que conta com o flautista convidado Gustav Ejstes. Pedrada após pedrada, os rapazes passam seu recado direitinho, com elegância e muita energia.

Please Experience
Wolfmother
Arsenal / Universal
R$ 42,90
www.wolfmother.com

Hurrah: A Year of Ta-dah
Scissor Sisters
Universal
R$ 46,90
www.scissorsisters.com

4 comentários:

M. R. disse...

Chegou a hora

Nesta quarta estaremos na Boomerangue fazendo o lançamento do nosso disco, EP.

Contaremos ainda com as preciosas participações da banda Irmãos da Bailarina, de Fernando Cardel e dos Djs Elettra (a.k.a Messias Bandeira) e Le Persie.

Para aqueles que compraram o cd antecipado essa é a hora de sacar daquele impresso com nossa logo e aparecer na Boomerangue. O ticket vale um CD e entrada para o nosso coquetel, além do show. A turma aqui do Rock Loco é de casa e, claro, esta' entre nossos convidados.

Vocês podem acompanhar as repercussões do lançamento do cd aqui:
http://blog.myspace.com/theatrodeseraphin

E' isso então. Esperamos todos la' nessa quarta.

Abçs!

Franchico disse...

Nãããããããããããããããããõ!!!!

Paul Stanley diz que pode sair do Kiss

Vocalista e guitarrista é, junto com Gene Simmons único integrante em atividade na banda desde 1973

http://www.omelete.com.br/musi/100011629/Kiss.aspx

Não vá, Paul! Não vá!

(com lágrimas nos olhos, mãos tremulantes)

Nãããããããããããããooo!!!!!!!!!!

Franchico disse...

Acabou de chegar:

Confirmada grade do Arena 1!
Acontece, nos dias 5 e 6 de abril, uma das maiores festas rock´n roll da Bahia, o Arena 1. Os expoentes da cena alternativa
soteropolitana vão invadir o Parque Jardim dos Namorados, onde será montada a terceira edição do evento. É muito barulho,
muita gente, e muito agito, tanto musical quanto social. Serão dois dias de shows gratuitos para arrecadar alimentos para a
Associação Pestalozzi de Salvador.
No sábado (5), rolam os shows de Formidável Família Musical, Cof Damu e Mosiah e, no domingo, os de Cascadura,
Retrofoguetes e Eva Cavalcante, que lança seu CD “Amores Urbanos” no evento. O evento estimula a doação de 01 kg de
alimento-não-perecível para repasse à Associação Pestalozzi, que cuida de pessoas com Síndrome de Down. As doações
serão estimuladas, e não exigidas para acesso.

Franchico disse...

Confira mais dois cartazes da refilmagem de O Dia dos Mortos

Nova versão do clássico filme de zumbi sai em DVD nos EUA mês que vem

http://www.omelete.com.br/dvd/100011651/Dia_dos_Mortos.aspx

DIMAIS!!!!