quinta-feira, março 27, 2008

ADORÁVEIS MICRO-RESENHAS

Sem redenção possível, resta só se entregar

Diz um velho conceito enraizado no imaginário do rock ‘n‘ roll que o melhor rock é apenas aquele bem imaturo, barulhento e praticado por pessoas muito jovens. Está aí o primeiro CD da Theatro de Seraphin, banda formada em seu núcleo duro por dois homens maduros, na casa dos 40 anos, para jogar essa idéia tosca por terra de uma vez por todas. Redondinho, EP não tem música sobrando, aquelas incluídas só para encher lingüiça: todas as suas seis faixas são uma beleza de arranjos climáticos, ainda que viscerais (com destaque para o ótimo guitarrista César Vieira) e letras poéticas como há tempos não se via no rock baiano - exceção feita ao Ronei Jorge. Mas que se esteja avisado: cruel, este CD não dá trégua ao ouvinte. Não há redenção possível para os personagens das letras de Artur e Marcos. Doralice, possivelmente, a música mais bonita do CD, já é um clássico do rock local. "O que vem lá do céu? / Não é Deus, não é nada / Essa tristeza me mata / Essa tristeza me pega", assume o poeta Artur em Tristeza, a voz ainda mais rasgada que as calças que costuma usar nos shows. Doído, mas bonito que só.
EP
Theatro de Seraphin
Independente
R$ 10
myspace.com/theatrodeseraphin


Para ouvir com um litrão de pinga


Diretamente de Lauro de Freitas City vem a maior revelação do rock brega brasileiro desde o mestre gaúcho Wander Wildner: a banda Movidos a Álcool, descrita pelos próprios integrantes como uma “trombada entre Reginaldo Rossi e The Clash“. Na verdade, o Clash fica devendo, pois o lado rocker do grupo parece pender mais para Raul Seixas do que para os punks ingleses. De qualquer forma, é merecedor de aplausos o climão quarto de empregada engendrado com maestria por Eduardo Cachaça (voz e guitarra), Belvis (guitarra), Willyto (baixo) e Dimmy (bateria). Como o título Mulheres Que Nos Fazem Beber Demais já entrega, o CD é uma coleção de canções dor-de-corno dedicadas às malditas que maltratam o coração destes simpáticos cachaceiros. Mesmo que uma delas seja a babá de Belvis, como na hilária O Meu Querer por Dinalva. Outros destaques são a grudenta Sônia Louca e Litrão de Pinga. Há ainda boas participações, como em Desquite, com Paulão, da banda paulista Velhas Virgens, e Saideira, com Pablues, do Clube de Patifes, de Feira de Santana. Garçom!
Mulheres Que Nos Fazem Beber Demais
Movidos a Álcool
Manguaça
R$ 10 (nos shows)
www.movidosaalcool.com.br


Bom, bonito e gratuito

Surgida no finalzinho dos anos 80 em pleno fervor da mítica Madchester (apelido da cidade inglesa de Manchester), ao lado de nomes como The Stone Roses e Happy Mondays, The Charlatans foi a banda mais subestimada de sua geração - enquanto os Mondays foram os mais superestimados. Tiveram um hit, The Only One I Know, no auge da onda indie dance que tomou conta daquela cidade. Mas, diferente de seus pares, que logo sucumbiram aos próprios egos e excessos, os Charlatães resistiram ao longo dos anos, construindo uma carreira sólida, consistente e que chega à maturidade neste CD, o décimo da banda. Para completar a alegria dos fãs, o álbum não está sendo vendido, e sim, dado de graça para baixar do site da rádio britânica XFM (www.xfm.co.uk), como já o fizeram o Radiohead e Nine Inch Nails. O CD em si? Padrão Charlatans de qualidade, com um sutil toque de eletrônica. Ou seja, é muito bom, sim. Download nele!
You Cross My Path
The Charlatans
Independente
Grátis
www.xfm.co.uk




10 Pãezinhos e muitas emoções

Fábio Moon e Gabriel Bá são irmãos gêmeos que desenham suas próprias revistas em quadrinhos. Fazem isso tão bem, que já publicaram suas histórias em inglês, italiano e espanhol, desenvolvendo uma bela carreira no mercado internacional. Bá está agora desenhando a revista Umbrella Academy, escrita pelo pop star Gerard Way, da banda My Chemical Romance. Moon, por sua vez, desenha a revista Casanova, para a editora Image Comics. O álbum 10 Pãezinhos - Fanzine mostra como tudo começou, no fanzine xerocado que eles faziam em 1997. Reúne histórias tocantes e desenhos bacanas. Esses caras vão longe.
10 Pãezinhos: Fanzine
Fábio Moon / Gabriel Bá
Devir
216 p. | R$ 33
www.devir.com.br

7 comentários:

Franchico disse...

Esse blogger está uma merrrrrrrrrrda. Eu já não tava conseguindo botar ilustração, e agora, nem os comando de negrito e itálico aparecem mais. Merrrrrrrrda!

Silvana disse...

Post novo no Strawberry Fields Forever!
Conheçam a incrível história do bluesman francês que virou sem-teto na Bahia:

http://silvanamalta.blogspot.com

Atenção, Chico! Só faltou você ontem na Boomerangue. Foi sensacional!

Franchico disse...

Já vi o texto, Silvana. Parabéns pelo furo. Passei para algumas pessoas aqui no periódico da Av. TN para ver se divulgando, ajuda o cara.

Eu sou um merda, mesmo. Devia ter ido ontem, mas dia de semana pra mim é foda. Mil perdões aos amigos Seraphins pela ausência.....

Silvana disse...

Caramba, Chico. Valeu. Tava pensando em te pedir isso mesmo. Jean merece. E o público também. Beijo grande!

miwky disse...

fim de carreira mesmo pro blogger. fico pensando em arranjar outro dominio e me nego apenas pela preguiça para obackup do que já tenho lá no bbb.

ontem, postagem prontinha com um faixa-a-faixa do disco da theatro de séraphin e uma chamada pro show, junto a tradicionaol agenda e simplesmente perdi tudo na hora de colocar as imagens.

pire ai!!

vou refazer tudo pra hoje, com nota do que foi o lançamento ontem.

Franchico disse...

Muito legal a entrevista do companheiro el Cabong com Paulo André, produtor do Abril Pro Rock, repercutindo e aprofundando aquelas declarações que ele já tinha dado quando da minha matéria de duas semanas atrás (leia alguns posts abaixo deste), sobre as realidades de Salvador e Recife - contestadas pelo nosso companheiro rockloquista Braminha aqui e lá de novo. Menino el Cabong não dorme no ponto, mesmo!

http://www.nemo.com.br/elcabong/?p=572#comments

Franchico disse...

Mais uma "boa" notícia: o Irish Pub vai fechar.

http://www.bahiarock.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=1564