terça-feira, julho 11, 2006

SIT AND DRINK PENNYROYAL TEA

Last days é o tour de force do cineasta Gus Van Sant no que, supostamente, teriam sido os últimos dias de vida de Kurt Cobain. A exemplo de Elephant, último filme do cineasta, também baseado num fato real, o massacre de Columbine, o diretor opta aqui por uma abordagem naturalista e muito econômica, com poucos diálogos, pouca ação, poucos movimentos de câmera e também pouca atuação dos atores (que, exceção feita ao protagonista, chamado de Blake), mantêm seus primeiros nomes da vida real nos personagens que interpretam. Lukas Haas (o garotinho Elliot de E.T.) é "Luke", Scott Green é "Scott", Asia Argento é "Asia".

É uma dramaturgia baseada na ausência de drama, os atores parecem estar simplesmente levando sua vidas, enchendo a cara, dançando na sala (boa cena, ao som de Venus in furs, do Velvet Underground), olhando para o vazio por minutos inteiros, trepando ou pirando a batatinha no bosque que cerca a casa do Cobain genérico de Van Sant. O filme se passa em sua totalidade nessa casa de campo e nesse bosque em torno. Não é um filme divertido. Não há muitos diálogos reveladores, não há muita conexão entre os personagens, não há lágrimas e não se trata o espectador como alheio ao assunto tratado na película. Se você sabe do que se trata (os últimos dias de Kurt Cobain), parabéns, você já matou o lance, mas se for leigo, vai provavelmente achar este o pior filme do mundo. Até por que não será capaz de sacar as pequenas participações especiais como Kim Gordon (Sonic Youth) no papel de uma executiva de gravadora que tenta convencer Blake a voltar para a clínica de reabilitação, Harmony Korine (roteirista de Kids e diretor do fantástico Gummo) e um ou outro personagem que aparece e certamente é inspirado em alguém da cena de Seattle - e à propósito, a sempre interessante Asia Argento - que faz o personagem "Asia", não esqueçam - concede à turba uma bela pala de bunda - se minha mulher ler isso aqui eu tô acabado.

Confesso que lá para o final minhas pálpebras pesaram um pouco, mas resisti bravamente ao chamado de Morpheus até os créditos finais. Não que o assunto tratado em Last days não seja interessante, pra mim é e muito, mas seu andamento lento, pesado, no formato "filme cabeça com loooongas cenas que não se resolvem, personagens que não falam e deixam tudo pro espectador resolver" às vezes trava um pouco o ânimo em continuar a assisti-lo.

Michael Pitt, que faz o "Kurt" Blake, até que se esforçou para interpretar um personagem, mas a poética árida de Van Sant não deve ter deixado muita alternativa para o rapaz, além de murmurar coisas sem nexo - perambulando pelo mato como um autêntico maluco, do tipo que assusta as criancinhas - e fungar, usar uma camisola de renda preta e se escorar pelas paredes. Quando tem falas no filme, é tipo: "Humm, hummm". Não se deve dizer, contudo, que o olhar vazio do ator não seja impressionante. Até que é. Mas até que ponto se estabelece uma poética de olhares vazios? Gostei mais de "Elephant".

PHODCAST ROCK LOCO Nº 7 NO AR - Com os suspeitos de sempre da equipe Rock Loco e a presença de Nei Bahia. Set List:
Lou - Holly drive
Teenage Fanclub - Time stops
Rita Lee - O toque
John Coltrane - My favorite things
Johnny Winter - Good Morning Little Schoolgirl
Paulinho Oliveira - Sonhos derretidos pelo Sol
Gov' t Mule - Same Price
Sisters of Mercy - No time to cry

ANTES TARDE DO QUE MAIS TARDE AINDA - Né por que os caras são meus chapas de longa data não, mas a Berlinda é uma das bandas mais interessantes a surgirem no rock baiano em anos e promete grandes discos se durar e se desenvolver como eu espero que aconteça. Sua receita bem azeitada de indie rock clássico com uma boa pegada, um certo peso e letras em português tá redonda, descendo bonito. Boa notícia então que a banda esteja agora estendendo suas maõzinhas pegajosas pela internet, inaugurando blog, fotolog e página na Trama Virtual. Como é que é mermo, Cebola? "Antes tarde do que mais tarde ainda, Berlinda agora na web: www.bandaberlinda.blogspot.com, www.fotolog.com/banda berlinda e também na trama virtual, onde disponibilizamos, enquanto não sai nossa gravação oficial, um registro ao vivo em estúdio da música Redenção (nota do Rock Loco: seria uma homenagem ao extinto Redenção Futebol Clube?). Apareçam."

QUÃO APROPRIADO - A capa da Bizz desse mês (nº 203) tem uma foto bem grande da carona de Marcelo D2. Logo embaixo, lê-se: DROGAS. Realmente, Marcelo D2 é uma droga. Só faltou o "Evite as...". Alguém aí ainda agüenta esse sujeito e suas tirações de onda e "batidas perfeitas"?

NO INÍCIO ERA ASSIM - E o incansável Luciano Matos está produzindo uma série de programas n'A Tarde FM sobre a história do rock. Segue release: "A História do Rock, Por Luciano Matos (http://nemo.com.br/elcabong). Sábado, dia 08/07, às 17 horas, entra no ar a primeira parte do programa especial História do Rock, produzido por este que vos escreve. A idéia é contar em oito programas os diversos momentos do Rock no mundo, no Brasil e na Bahia. Nesse primeiro programa as origens do rock, os anos 50 e nomes como Chuck Berry, Elvis Presley, Dick Dale, entre outros. No domingo, o programa avança, entra nos anos 60, na Beatlemania, na invasão inglesa e na chegada do rock no Brasil e Jovem Guarda. Além de muita história, os programas terão depoimentos e claro, música. Para quem quiser ouvir basta sintonizar a A Tarde FM, 103.9 no seu dial. Os programas serão exibidos nos próximos 4 fins de semana, aos sábados e domingos, sempre às 17 horas. Confira".

E AÍ, HEADBANGER! - Já baixou seu cd da Plexus? Lifecicles MP3. Tem encarte e a porra! Lifecicles Encarte. Agora se vire aí pra imprimir sua parada, já ganhou até CD de graça, cortesia da galera gente boa da Plexus! Quer mais o quê? Vá ler sua Metal Head e não me aporrinhe!

BULLETS, BABES AND BOOZE - A Devir Editora fecha as publicações de Sin City de Frank Miller no Brasil com Balas, garotas e bebidas (R$ 38), álbum com 11 contos curtos. Agora, só quando o homem publicar alguma coisa inédita nos States. É a boa e velha matança de sempre com mulheres fatais, homens durões, canalhas cruéis e etc. Pura desculpa para eu postar essa linda página aí do lado, que consta desse novo álbum. O cara é foda, suas páginas são bonitas demais.

AGENDÓN

O QUE É O QUE É? - Tem nome de pagodeiro, postura de rockeiro e fama de cachaceiro? O que é? O que é? Todo mundo gosta, ama, idolatra e se acaba, até mesmo quem diz que odeia? O que é? O que é? Mistura Roberto Carlos com Black Sabbath, Ramones com Trem da Alegria, Gloria Gaynor com Ultraje a Rigor, Queen com Menudo e Judas Priest com Dr. Silvana e Cia.? (Pense muito não que dói...) É lógico que essa coisa intrigante, embasbacante, inebriante, esfuziante e apaixonante só poderia ser a super hiper mega giga banda OS MIZERAVÃO, que se apresentará mais uma vez no Dubliner Irish Pub, no Porto da Barra, nesse sábado, dia 15 de julho, a partir das 22h... Antes dos graciosos e estapafúrdios OS MIZERAVÃO vai rolar Rewris Blues Band. O ingresso será R$ 10,00, com direito a duas cervejas.

Show de lançamento do site da Starla http://www.starla.com.br/ - com as bandas: Starla, Zecacurydamm e Theatro de Séraphin Dia: 22/07 (Sábado) Horário: 21:00 Local: Zauber (Ladeira da Misericódia - atrás da prefeitura - Centro) Ingresso: R$ 10,00 Aceita todos os cartões de crédito - na bilheteria e no bar Contatos Zauber: 9983-3342 / 3326-2964 LINKS: http://www.zauber-multicultura.blogspot.com/ Starla - www.buscamp3.com.br/starla Theatro de Séraphin - http://theatrodeseraphin.cjb.net/ Zecacurydamm - http://www.zecacurydamm.com.br/

Rock'n Férias - com as bandas: Intra, Throw Up e Minerva - Dia: 15/07 (Sábado), Horário: 22:00, Local: Seven Inn (Rua da Paciência, 88 - Rio Vermelho)Ingresso: R$ 5,00 + R$ 5,00 de consumação, Informações: Fabricio Menezes 71 99869563

LABORATÓRIO ACÚSTICO do CASCADURA! - Dia 16/07 (domingo), Matinê: 18h. Na Casa da Dinha (Lgo. de Sant'ana, Rio Vermelho), Ingresso: R$ 7,00 (preço único), Abertura: ZecaCuryDamm, Cds do CASCADURA a venda no local, Apoio: ALVARO TATTOO Estúdio de Tatuagem, Red Pigs MC, Marinho Guitars, Ricardo Ferro design, e-info Se ligue.

19 comentários:

Davi & Iris disse...

Você falou tudo que o filme do Gus NÃO tem. Mas então, o que é que ele tem?
Gostei da dica do pub, vc já viu o show dos caras?
abraços
Iris com rota vírus

Franchico disse...

Fala, Íris! O que tem nesse filme do Van Sant? Bom, além de Kim Gordon, a bunda da Asia Argento e Michael Pitt olhando para o vazio e perambulando e murmurando coisas sem sentido pelo mato, realmente, não tem muita coisa, não. Mas aí, vai do gosto de cada um. Uma hora dessas deve chegar no Circuito Sala de Arte pra galera conferir (se não chegar antes em vídeo ou baixarem pela internet). Confesso que não gostei muintcho. Achei muito formatado, tipo filme de arte pré fabricado, é só colcar na forminha e levar ao forno. Já passei do tempo de me deslumbrar com isso... faz tempo.

Os Miseravão? Eu vi esses malucos
(Leão e Jéder) formarem essa bandinha, uns dez anos atrás ainda nos tempos da Facom só para tocar nas festas que a gente armava na cantina do Vovô... De lá pra cá, muita coisa aconteceu, não vi mais, mas se vacilar, vou nesse. Deve ser bem divertido. Fora que esse é o melhor release de todos os tempos da última semana, fala sério!

Franchico disse...

A propósito, melhoras pra vc com esse vírus.

Nei Bahia disse...

Que finalmente descanse:



"Terça, 11 de julho de 2006, 11h29 Atualizada às 12h34
Morre Syd Barrett, fundador do grupo Pink Floyd



Syd Barrett, um dos fundadores do grupo de rock inglês Pink Floyd, morreu aos 60 anos depois de viver recluso metade da sua vida, disse uma fonte próxima à banda na terça-feira.


"Soube disso por David (Gilmour), e a notícia foi confirmada pela família", disse a fonte, que não quis ser identificada. "Aconteceu na sexta-feira."

O guitarrista David Gilmour entrou para o Pink Floyd em 1968, três anos depois de o grupo ter sido formado e logo depois que Barrett deixou a banda.

Barrett, que era cantor, compositor e guitarrista, sofria de diabete, embora não esteja claro o que provocou sua morte.

Barrett compôs os primeiros sucessos do Pink Floyd, ajudando a criar o som progressivo da banda. Seu comportamento cada vez mais estranho no fim dos anos 1960 foi relacionado ao consumo de drogas psicodélicas.

Acredita-se que a faixa Shine On You Crazy Diamond, do álbum Wish You Were Here de 1975, é um tributo a Barrett.

Ele nasceu em Cambridge, Inglaterra, como Roger Keith Barrett, e recebeu o apelido de "Syd" quando tinha 15 anos.

O músico não participou da fase de maior sucesso do Pink Floyd, nos anos 1970, que incluiu os álbuns Dark Side of the Moon, Wish You Were Here e The Wall.

A banda já vendeu cerca de 200 milhões de álbuns no mundo, embora brigas internas tenham desmantelado o grupo."

Franchico disse...

Merda. Vou ouvir hj o Madcap laughs em homenagem ao dôdjão.

Davi & Iris disse...

"Já passei do tempo de me deslumbrar com isso... faz tempo"
Seu véio!!

esterei no aguardo. as dicas dos hqs continuam de fufu.

iris com rota vírus e de luto pela morte de Barrett(ão)

Franchico disse...

Lançado o primeiro curso de graduação em história quadrinhos do Brasil, pela Estácio de Sá, do Rio. Saibam mais aqui:

http://www.universohq.com/quadrinhos/2006/n11072006_02.cfm

E aqui:
http://www.estacio.br/politecnico/cursos/prod_quadrinhos.asp

Franchico disse...

Porra! Quem tirou minha bengala daqui? Enfermeira! Traga mais um fraldão que eu me borrei todo!

cebola disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
cebola disse...

Galera, lá no oculos de cebola, comecei uma série que vai registrar depoinemtos diversos sobre a música que nos obceca. No lançamento da série, Dantas, mandando ver pra caralho, cxonfiram lá.

miwky disse...

irís, gata! melhoras pq o rota vírus é algo como a sensação da morte em vida. já tive 3 vezes.

a berlinda é uma grande banda sim, a única observação que eu fazia, era quanto ao vocal, mas no dia do show lá no calypso senti mais firmeza no cara.

quanto ao phodásticocast, muito bom!

cebola disse...

sou suspeito, é claro, mas com a evolução clara que André tem demonstrado, a galera ainda vai perceber em breve a qualidade límpida, suave e original que ele possui. é só um pouco mais de punch de palco, eu e Batata apostamos muito nele.

Franchico disse...

Cebola, concordo com vc em gênero, número e degrau: André Blhoem e uma revelação do rock baiano. Só não martelem isso no ouvido do rapaz pra ele não ficar "todo cheio"...

Para quem se interessou por Last days, a crítica do Omelete, com outras opiniões e detalhes sobre o filme está aqui:

http://www.omelete.com.br/cinema/artigos/base_para_artigos.asp?artigo=2783

Franchico disse...

Sacanagem! Furtaram, surrupiaram, subtraíram, deram sumiço, enfim: roubaram a lápide do Bon Scott (AC/DC)! Malditos filhos da puta sem um pingo de respeito!!!

http://www.dynamite.com.br/2003a/lernews.cfm?cd_noticia=16923

Franchico disse...

Dica: achei no balaião das Americanas o excelente Ghost World, de Terry Zwigoff (Crumb, Papai Noel às avessas), baseado na linda graphic novel de Dan Clowes, com Scarlett Johannsen e Thora Birch no elenco. 9,90. Só vi um, que comprei, mas se (tiver saco e)garimpar, capaz de ter outros perdidos por aí... Aguardem resenhinha sobre o filme...

Franchico disse...

Sinal dos tempos: o lendário clube CBGB será transferido de Nova Iorque para Las Vegas, onde se juntará a outras atrações turísticas fake como a Torre Eiffel, o vilarejo do velho oeste e a Veneza de mentirinha para turistas babões.

http://www.omelete.com.br/musica/news/base_para_news.asp?artigo=18733

Franchico disse...

Pessoas Invisíveis ganhou o concurso Trama Universitário - Região Norte/Nordeste. Parabéns, Bruno Pizza!

http://www.tramauniversitario.com.br/noticias/noticias_detalhe.jsp?id=13181

Nei Bahia disse...

Chicão, kd os dvds?
ligue pra mim pra acertarmos os detalhes!!

Ernesto Ribeiro disse...

Last days é omais uma picaretag... ops, obra de Gus Van Sant.

O cara parece que fuma maconha antes de filmar toda aquela merda sem sentido chatapracaralho onde não acontece nada. Mais um picareta oportunista ganhando uns cobres dos fanáticos viúvas do Nirvana.

Kurt Cobain deve estar vomitando no túmulo.

Se o falecido Kurt Cobain ressucitasse por um dia, seria pra baixar a guitarra na cabeça de Gus Van Sant --- arrebentar o crânio de intelectualóide fajuto e esparramar aqueles miolos moles de merda.