terça-feira, julho 18, 2006

"JÚLIO ERA O CARA MAIS LEGAL / DA SEXTA SÉRIE GINASIAL"

Júlio's boogie, Cascadura.

Cascadura e ZCD abrem temporada acústica na Dinha com excelente show. E Fábio garante: "'Bogary' deve estar nas bancas já nessa quinta".

Casa cheia e alto astral com o povo animadão na platéia (veja na foto ao lado por Patrícia Gouvêia, surrupiada do flog da banda). Esse foi o primeiro domingo do projeto Laboratório Acústico, do Cascadura, domingo passado na Casa da Dinha, no Rio Vermelho. Você entrava, tinha uma banquinha vendendo os três discos do Cascadura, além de uma camiseta lembrança da ocasião, com a mesma arte do cartaz do show, aquela ilustração dos tubos de ensaio. Bom espaço, achei que ia ficar meio vazio, mas porra nenhuma: o lugar lotou de gente. Abrindo a noite, o Zecacurydamm mandou bonito desfiando o repertório do EP Sessões da Primavera, além de algumas novas canções. O som ganhou músculos no palco, com Cury descendo a mão na bateria mesmo - ao invés da percussão praieira do disco - e o teclado fazendo a caminha para Damm deitar e rolar com sua voz impressionante. Destaque para a ótima Bom dia amor, um contagiante cruzamento de Mutantes com Belle and Sebastian (nossa!). (Aliás, essa música pode ser ouvida no Phodcast Rock Loco, acho que no volume 2.) Show curto, maneiro, deixou todo mundo na pilha para a atração principal. Decorrido o tempo equivalente a umas duas latas de Brahma, Fábio Casca, Thiago Trad, Thiaguinho Aziz e Cândido Soto Jr. (ex-guitarrista da Cascadura, hoje da Theatro de Seraphin, quebrando um galhão, como o macaco gordo que é) adentram o palco. O bacana desse show acústico do Cascadura é que, nele Fábio recupera pérolas dos primeiros discos (especialmente do primeirão), como A verdadeira história do Dr. Cascadura (acho que foi a segunda logo, entregou de cara o clima do show), Júlio's boogie e Só procurava alguém, entre outras que a Ambev não me permite lembrar agora. Nicarágua, do primeiro disco, não vale, é hour concour, todo show tem. Júlio's... teve o andamento reduzido para a primeira marcha e ficou linda, tipo um blues de raiz ou algo parecido. Feliz com o salão lotado, Fábio agradeceu a presença de todos ali, quando podíamos estar "em casa, assistindo Faustão e Fantástico", disse, enquanto parte da platéia vaiava e fazia arruaça com a desagradável possibilidade. Teve cover arrasadora de Dead flowers, dos Stones - dessa vez sem a presença de Mauro Pithon da Sangria, que carente, não quis se separar da sua lata de cerveja para cantar de jeito nenhum. Teve Morotó Slim (Retrofoguetes) esmerilhando a steel guitar numa música do disco novo e depois numa outra aí (qual? E eu lembro?). Lindo. Depois, Fábio anunciou que Bogary, o disco novo que sai encartado na revista Outracoisa deve chegar nas bancas de Salvador já no dia 20 - quinta-feira agora. Depois do show, até abordei o homem e perguntei se era no duro mesmo e ele confirmou, meio apressado. Conversando com Cebola e Nei, este último me disse que teria sido feito um arranjo para que a Bahia tenha prioridade na distribuição da revista, já que esta é setorizada e só costuma chegar por aqui três meses após seu lançamento no sul do país. Confiante, já separei meus R$15,00, mais ou menos o preço da revista, para qualquer eventualidade. Sugiro a você fazer o mesmo. Após este anúncio, mandou ver a bacana Meu terno amor, de Bogary (cuja versão demo você ouve no Phodcast Teste do teste do teste...), com muita gente da platéia já cantando junto. E assim foi o show, em altíssimo astral, até o final extático com Nicarágua - gritada a plenos pulmões por todos, como de costume. Mas não desligue agora, não acabou, ainda temos direito à Rock 'n roll all nite do Kiss, cantada em inusitado dueto pelo casal Nancyta & Rex Crotus, para a bêbada incredulidade do povo que se acabava na frente do palco. Porra, eu voltei rouco pra casa!

MANTENHA-SE INFORMADO SOBRE 'BOGARY':
http://ubbibr.fotolog.com/drcascadura/

ZOMBIE WATCH ROCK LOCO - Sempre atento às novidades acerca do maravilhoso mundo dos zumbis mortos vivos comedores de carne humana, o Rock Loco registra: Madrugada dos Mortos (2004), remake do clássico Despertar dos Mortos (1978, 2º filme da quadrilogia de George A. Romero), ganhará uma sequência, que por sua vez, será o remake de Dia dos mortos (1985, o terceiro filme da quadrilogia). Ving Rhames, que estava em Madrugada... deverá reprisar seu papel como o policial que lidera um grupo de humanos na luta pela sobrevivência. Leia mais detalhes aqui. Correndo por fora, um tal de Jeff Broadstreet se aproveitou que o Noite dos mortos vivos (1968, primeiro filme da quadrilogia) original teve seus direitos autorais cedidos ao domínio público e fez ele mesmo um remake. Detalhe: em 3D. No elenco de Night of the living dead 3D, o adorável feioso Sid Haig (o Capitão Spaulding dos filmes do Rob Zombie), o que é uma atração a mais. Leia aqui mais detalhes e acesse aqui o site oficial do tal filme. Agora é esperar que cheguem às telas brazucas. Enquanto isso, o velho George estuda a possibilidade de cometer o quinto filme da sua histórica série...

FORA DA REALIDADE - Venho, mais uma vez, manifestar meu repúdio contra o descolamento da realidade brasileira em que certas editoras de quadrinhos parecem viver neste país. A Ópera Graphica está, finalmente, lançando no Brasil Y - O último homem, do excelente autor Brian K. Vaughan (Ex-machina, Os fugitivos). Preço: R$ 56,00 (CINQUENTA E SEIS REAIS). (Leia aqui). R$ 56,00 por um encadernado com cinco edições dos originais americanos. Eu não preciso explicar por que isso é um absurdo quase kafkiano. O que eu gostaria de saber é: afinal, qual é o público alvo de um lançamento como esse? Certamente não é o jovem interessado em quadrinhos, seja ele secundarista ou universitário. Tudo me leva a crer que é o publicitário descolado, que vai comprar o tal livro, mostrar para os amigos para tirar uma ondinha e depois expô-lo na mesinha de centro do seu belo loft nos Jardins. Só pode ser isto, por que para o apreciador / colecionador de quadrinhos que compra diversos títulos por mês é que não pode ser. É aquele velho raciocínio - típico da pequena burguesia - que é o empresariado brasileiro: "cobre caríssimo e venda para poucos", ao invés do democrático "cobre barato e venda para todos". Enfim, deixa pra lá. Tem coisa muito pior acontecendo na vida real desse país, então isso não é nada.

AGENDÓN

Sindirock, Koyotes e Presente de Grego - Dia: 21/07 (Sexta-feira)Horário: 22:30Local: The Dubliners Irish Pub (Av. Sete de Setembro, 3691 - Barra - Próximo à Praia do Porto)Ingresso: R$ 5,00 + R$ 5,00 consumoNão aceita cartões de crédito/débito, nem cheque. Contatos: Rodrigo 9172-8176 ou colomydia@uol.com.br

LABORATÓRIO ACÚSTICO do CASCADURA! Dia 23/07 (domingo), Matinê: 18h, Na Casa da Dinha (Lgo. de Sant'ana, Rio Vermelho), Ingresso: R$ 7,00 (preço único), Abertura: ZecaCuryDamm Cds e camisetas do CASCADURA à venda no local! Não perca!!!

Show Despedida para o Wacken - Dia: 23/07 (Domingo)com as bandas: Malefactor, Silent Cry e Morbidreams. Horário: 17:00. Ingresso: R$ 12,00 (antecipado) e R$ 15,00 (no dia). Dia: 29/07 (Sábado) com as bandas: Malefactor, Insaintification e Impetuous Rage. Horário: 20:00. Ingresso: R$ 8,00 (antecipado) e R$ 10,00 (no dia). Local: Idearium Bar (Rio Vermelho). Locais de venda de ingressos: Andarilho Urbano - 3450-4533 / Smile Stamps - 322-1907 / Alpha Vídeo - 3494-5728 / Maniac Records - 3354-1735Infos: (71) 3354-1735.

32 comentários:

Nei Bahia disse...

Chicão, kd os dvds?
ligue pra mim pra acertarmos os detalhes!!

Franchico disse...

Menino Nei, te mandei um email sobre isso!

No Shopping Center Iguatemi tá rolando uma Mostra de Cultura Japonesa, e claro, mangá não podia faltar. No 2º piso tem um standzinho com um cara chamado Dinho dando oficinas e dicas gratuitas para quem quer desenhar no estilo mangá. Por 10 mangos o cara te "mangaliza" numa folha de papel A4. Por R$3, numa folha de bloquinho e por R$5, numa folha de tamanho intermediário lá. Pelos desenhos dele que estão expostos, o cara manda bem. Fora isso, no 3º piso estão expostos um traje (lindaço!) de samurai, alguns de gueixas e capacetes, armas e outros badulaques do Japão feudal. Tem até umas adagas "sai" que nem as da Elektra! Rolam tb umas camisas à venda com motivos de mangá e coisa e tal. Vale uma bizoiada...

cebola disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
miwky disse...

não chico, fábio cascadura acertou. havia comentado, acho que com o osvaldo: o show ideal nessa cidade é ser no centro, cedo e no domingo...

tá ai a prova.

é claro que às vezes o público tb surpreende, mas já tá ai a fórmula de sucesso.

porque ser uma atração foda nem sempre garante casa cheia...

é um tanto polêmic isso, mas espero que tenha me feito entender...

não vá rir - matiz

Franchico disse...

Uh, Miwky, não entendi. Cê tá falando daquela banda, a Matiz? O que tem ela? Vc vai produzir algum show no domingo, é isso?

miwky disse...

bom dia, chico! ainda tô acordada.

não, a matiz só entrou no comentário como background.

eu estava falando do show do cascadura ter acertado em cheio.

fez um show no domingo, cedo, trouxe uma segunda atração quente, mas que a fórmula do sucesso nem sempre está em ser uma banda fodaça como cascadura. e sim, se aliar com o respeito às condições adversas desta cidade, que dai o público vem e lota a casa....

Franchico disse...

Certo, Miwky. As condições estavam todas à favor: preço de ingresso justo (R$ 7,00), atração de abertura no nível da atração principal, e principalmente, horário decente. Esse negócio de show dia de semana ou domingo começando 23h30, meia noite, NÃO DÁ. Tem que educar as bandas a começar o show em horário de gente e o público a chegar no horário marcado. Por que quem não trabalha, estuda cedo (ou ambos). Todo mundo tem seus compromissos. E quem não tem, que se contente ou arrume os seus. Imagine vc que esse domingo, às 21h30 (!) eu já tava à caminho do lar, bêbado e feliz da vida...

Nei Bahia disse...

PUTA QUE PARIU!!!!
Alguém viu a luz ; eu não sou mais um grito solitário!!!
Sou taxado de inocente, estraga prazer e coisas do gênero quando eu toco nesse assunto.
Tirar onda de boêmio no Red River pode ser de fuder , contanto que vc tenha carro ou carona pra voltar pra casa.
Já houve reunião entre bandas sobre esse assunto, todo mundo concordava, mais sempre vinha um problema: ninguém queria abrir o show, todo mundo continuava com a mania da sessão da meia noite.
Meu caro amigo Paulinho Oliveira, que tocou numa outra cidade com um pouco mais de infra estrutura urbana
que salvador ( acho que o nome era uma tal de Los Angeles ...), voltou de lá a mais de 10 anos me dizendo ; "...show não é o fim da night, é o começo, qual o problema de tocar as 8, por que é melhor do que tocar as 11 ?
A desculpa clássica, o publico só chega tarde, é esfarrapada, já que a essa hora as pessoas que vão pro show já estão nos Pós tudo da vida fazendo o que deveriam fazer depois do show ( o próprio nome do bar dá a dica).
Ou será que rockeiro ficam em casa vendo a novela das oito?
Em São Paulo, uma das maiores casas de rock da cidade, o Hangar 110, acaba seus shows antes da meia noite, para que o público pegue o metrô ainda funcionando.
Ou será que o transporte em Salvador é melhor do que o de São Paulo?
Senhores, coloquem os pés no chão e olhem para os lados.

Franchico disse...

Deputados baianos indiciados na CPI dos Sanguessugas:

Mário Negromonte (PP-BA)
Zelinda Novaes (PFL-BA)
Reginaldo Germano (PP-BA)
Coriolano Sales (PFL-BA)

A lista completa está aqui:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u80491.shtml

Sugiro passar esses nomes adiante. E lembrem-se, a palavra de ordem esse ano é: NÃO VOTEM EM QUEM JÁ TEM MANDATO.

Não vai resolver nosso problema crônico de corrupção entranhada nos nossos genes, mas pode ajudar em alguma coisa, além de mandar uma boa mensagem à classe dos ladrões, digo, dos políticos.

Franchico disse...

Mudando de assunto, não é a toa que chamo Nei Bahia de "derradeira reserva de sensatez no rock baiano"... E palmas para Fábio & Cia, pelo exemplo de profissionalismo.

cebola disse...

concordo, tudo legal e tal, mas...
Toda vez, TODA VEZ, que se tenta começar um show no horário nesta cidade, a primeira banda, seja quem for, toca pra ninguém. Em geral, o público só chega neste horário bizarro aí de que falaram. O show de domingo foi de fuder. mas a questão é a seguinte: por ter sido domingo, ou começava realmente cedo, ou ninguém ia e, mesmo assim o que aconteceu? o público só começou a chegar mais de uma hora depois do horário previsto. eu sei porque estava lá desde às seis horas, na dinha, bem em frente ao local, ou seja, houve grande atraso, e não foi por causa DA BANDA, já que estavam na mesma mesa que eu desde cedo...Resumindo, aqui, se vc marca pras 8 ou 9, é pra começar mesmo às 10 ou 11, a não ser que não ligue de tocar estilo Pink Floyd live in Pompéia.

osvaldo disse...

direto de sampa par o ruequi lueco.foi na premiaÇão da dynamite ontem, que cresceu, mas ficou com cara do primo pobre do vmb, o melhor é usar um padrão inverso do vmb. apresentação sem graça de xis(aquele rapper) .o under paulista todo, poucas coisas da bahia concorrendo(lou e ronei), alem de pitty, que ganhou melhor disco com anacronico.impressionante como aqui como alhures o sucesso de algumas pessoas è encarado como uma ofensa pessoal.pitty, pra variar mandou muito bem no discurso de agradecimento, dando shelp nos recalcadps.ponto alto para o premio do massacration, que para desgosto de kiko loureiro(melhor album instrumental), ganhou melhor heavy metal.hilario.

cebola disse...

Eu adoraria fazer um show às oito horas de sexta e depois cair na esbórnia, mas eu acho irreal, na prática...ainda.

Franciel disse...

Xiscória e comparsas,
esta história de ideal de tocar parece dilema de tostines.
O público chega tarde porque a banda atrsa ou vice-versa?
Apesar de não gostar de meio-termo, acho que, neste caso específico, é um bom caminho .
Como bem disse Nei Bahia, as pessoas parecem esquecer que simplemente não há transporte à noite em Salvador.
Quanto ao show, não fui a este no Rio Vermelho, mas o último no Porto da Barra em horário idêntico num dia de domingo também funcionou. É óbvio que nas sextas e nos sábados não será assim. Mas, enfim...

Agora um ofitópique. Esta história do assassinato de Vitor por um cantor de arrocha foi de lascar. Sem entrar em (falta) mérito estético, o fato é que se o assassino fosse do Rock a Gang de Nossa Senhora de Santana já estaria em campo falando que o pôbrema foi drogas e etc e coisa e tal.

Nei Bahia disse...

Alguém tem que começar, mais pra variar ninguém quer.
Depois ficam perguntando porque o público foi embora.
Vocês não ajudam!!
Essa é uma das coisas pra se fazer nessas horas onde só as figuras carimbadas colocam alguém no show.
É hora de ser criativo, tentar, pois as bandas estão tocando para público "Live at pompey" em qualquer hora e local.

cebola disse...

Caríssimo, já foi tentado, e não apenas uma nem duas vezes, se começar shows em horários marcados. A banda e produção prontos, no horário, e apenas garçons e proprietários no local. Faça-me uma senhora garapa se qualquer um vai começar show assim. A questão é que eu frequento shows com, digamos, alguma assiduidade, não falo só do ponto de vista de banda, quem me conhece sabe. O exemplo de domingo foi claro. Mais uma vez, banda e produção prontos e, advinha quem estava lá na hora marcada?? Eu e Yara. E foi domingo!! O show só começou com hora e meia de atraso e, me desculpe, não foi culpa de banda nenhuma. Repito, Zecacurydamm estavam na mesa comigo esperando ALGUÈM aparecer, pra poder tocar...o buraco é um pouquinho mais embaixo!

cebola disse...

E repito, não vem com essa de "ninguém quer começar", que inúúúúmeras vezes esse exemplo aí de cima se repetiu, apenas variando o horário e nível de atraso. Falar nisso, que hora mesmo vc chegou, camarada Nei?:)

cebola disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Franchico disse...

Aí é aquele lance, que já falei mais acima: não são só as bandas que têm que marcar os shows mais cedo. É também o público que tem que se educar a chegar nos locais de show nos horários marcados. Na hora que neguinho que só chega uma hora da manhã nos shows (por que leva três horas penteando as madeixas, os posers) começar a dar com a porta na cara, num instante aprende. O primeiro passo, nesse caso, tem que ser dado pelas bandas. Público é gado: ou se ajusta ou se fode, não tem conversa. Em qualquer lugar do mundo é assim. Menos aqui, que nego demora de começar o show no Calypso por que "numseiquemzinho e a galera" ainda tão no balcão do Pós Tudo. Ah, me batam uma abacatada com leite ninho, por favor...

cebola disse...

Certo, vamos tentar (novamente), que uma hora tem que funcionar.
Quem chegar tarde perde e a banda que abre (o show, bem entendido)preza a pontualidade. Assim como as seguintes. Pode dar (certo).

Franchico disse...

Enfatiza no material de divulgação dos shows, nos releases, cartazes etc: "INÍCIO PONTUALMENTE TAL HORA. CHEGUE NO HORÁRIO!" Vai que dá certo?

Franciel disse...

Mas, aí, não, né, Xiscória. Se for assim, tão pontualmente, eu sou contra.

Franchico disse...

Francis, Francis, não é que a banda vá começar britanicamente no horário estabelecido, mas se não disser assim pro povinho, se não fizer pressão, nego não entende, chega duas horas depois. Tem que ter pressão, pra ter uma margem mínima de erro... Sacou?...

Franchico disse...

BUEMBA! Frank Miller vai dirigir adaptação de Spirit, do Will Eisner, para o cinema.

http://www.omelete.com.br/cinema/news/base_para_news.asp?artigo=18823

miwky disse...

nada como dormir 24hs pra lembrar da porra toda:

eu estava conversando com osvaldinho lá no caly e ele disse que não havia fórmula pra um show bombar em salvador. dai eu disse que tem: além das boas atrações, não pode chover, o ingresso tem que ser num valor razoável, num local de fácil acesso, de preferência no centro, num DOMINGO (pq pensemos: o que há de bom pra fazer num domingo nesta cidade? e tb porque no outro dia "é dia de branco") e terminara cedo. pq ai vai quem estuda/trabalha, os vagais, as patys, o camelô, a manicure e os que têm a pecha de roqueiros...

é isso, lembra da idéia que eu falei pra vc, cebola, do kashmir??
ia bombar!

Nei Bahia disse...

alguém me da´alguma notícia sobre isso....


"FAICHECLERES NO ?ROCK TOUR INDEPENDENTE'

O Faichecleres vai sair em turnê com mais cinco bandas bacanas da cena independente brasileira (Zefirina Bomba, Daniel Belleza & os Corações em Fúria, Rock Rocket, Ecos Falsos e Vanguart). A ?Rock tour independente? contará com 11 apresentações em sete estados diferentes ? em sua maioria, do Nordeste. A turnê será gravada pela MTV e vai virar seis programas especiais da emissora.

Agende-se:
16/07 ? São Paulo (SP)
21/07 ? Recife (PE)
22/07 ? João pessoa (PB)
23/07 ? Natal (RN)
24/07 ? Garanhuns (PE)
25/07 ? Garanhuns (PE)
27/07 ? Maceió (AL)
28/07 ? Aracaju (SE)
29/07 ? Salvador (BA)
30/07 ? Vitória da Conquista (BA)
11/08 ? São Paulo (SP)"

cebola disse...

Pueblo, exclusiva de Fábio e Tiago, para este que vos fala, lá no www.oculosdecebola.blogspot.com.
Vai com minhas primeiras impressões sobre o Bogary, não percam!

Franchico disse...

O que eu soube (no início do mês) foi que essa etapa de Salvador tava perigando não rolar, por falta de produtor. Espero que esse quadro já tenha sido revertido e possamos ver essas bandas. Tirando ultra poser e vagabunda Daniel Belleza e blá blá blá, são todas bem interessantes.

Miwky, por "Centro", entenda-se e estabeleça-se "Rio Vermelho". Se bem que se rolasse pelos lados da Pituba pra mim ia ser melhor ainda... Como diria meu honorável guru do NE de Amaralina, "publique-se e registre-se"...

miwky disse...

ah, o banda antes em salvador foi limado por completo. cabei de saber.

e chico, tu não sai de casa, "malmente" te vejo nos shows, cara.

tô falando de show pra encher. se fizessem um em cima daquela estrutura toda da estação da lapa ia bombar..

p q a massa do carnaval não quer que o circuito saia do cpo grande?

Franchico disse...

Pois é, Miwky, sou pela lei do menor esforço. Só saio de casa qdo acho que vale mesmo a pena, e qto mais perto do lar melhor, por que eu não gosto de me mexer nem pra soltar pum. Fora que sair pra night dia de semana vai contra os preceitos do meu rabino... ;-)

E que merda esse cancelamento do MTV Banda Antes por aqui. Se nem showzinho de banda underground nacional rola mais em SSa, que dirá os "inter"... É Salvador no caminho certo.

cebola disse...

Percebam as cidades por onde vai passar, a quantidade de datas, o motivo do furo de salvador...tá lindo, isso aqui...
E nem estou fazendo juizo de valor pelas bandas.

Franchico disse...

E não, amiguinhos, não é o fundo do poço ainda! Lembrem-se, sempre se pode descer mais um pouquinho: o fundo do poço é falso! ;-) Tem que rir pra não chorar...