quarta-feira, julho 26, 2006

"OH LORD / WON'T YOU BUY ME / A MERCEDES BENZ

...my friends all drive Porsches"... ZZZZRRRREEEEKKK!

Desculpe. Você tava ouvindo? Mercedes Benz, né? Janis, né? Tudo bem, mas na boa, dá pra você ouvir esse negócio bem longe de mim? Valeu.

Bom, agora que me livrei desse mala, o Rock Loco orgulhosamente anuncia mais uma de suas famosas listinhas estúpidas:

10 CLÁSSICOS QUE EU PAGO PARA NÃO TER QUE OUVIR

Eu não sei o que caracteriza um clássico cansado do rock, além de ser aquela música que já tocou tanto, mas tanto, que até sua tia conhece - e todo mundo reconhece logo nos primeiros acordes. Mas sei que, por causa dessas músicas, grandes bandas ficaram estigmatizadas. Tanto, que se fizerem algum show e não tocarem o maldito hit, são capazes de apanhar na saída. Abençoadas (por terem estourado e enchido o bolso dos autores de dólares) e amaldiçoadas ao mesmo tempo, essas canções demonstram estranhas capacidades. Pra mim, a principal delas é estragar a minha noite. Muitas dessas melodias são cantadas em coro, olhinhos revirados. Outras fazem jovens incautos romperem as cordas vocais com o esforço de igualar a titânica performance dos deuses do rock de outrora. Em comum, a estúpida unanimidade que as fez universalmente apreciadas por milhões (ou bilhões, mesmo) de pessoas. Verdadeiros cavalos de batalha, são lançadas em campo sempre com más intenções, como que para garantir uma vitória antecipada, ganhando o público incauto de vez. Se essa lamentável estratégia ainda fosse utilizada apenas pelas bandas originais, acho que talvez essa lista nem existisse. Mas como são larga e indiscriminadamente utilizadas pelas mais vagabundas bandinhas de baile, a vida é como é. Não vou bater em Stairway to heaven, Johnny B. Goode, Love of my life, Changes, Imagine ou All you need is love por que essas já apanharam o bastante - e bater na mesma tecla a vida toda não é comigo, me dá tédio (e eu também não vou escrever um livro agora). Aproveite a listinha abaixo, mais essas outras sugestões acima citadas, grave-as num cd-r e presenteie à quem você ama. Ou odeia. (Ei, o Dia da Vovó vem aí, não esqueça!).

Twist and shout - Beatles
Sim, eu também adoro aquela cena de Curtindo a vida adoidado. Mas ela toca em tudo que é baile de formatura, sabe como é, aquele povo de smoking alugado dançando, aquelas senhoras de maquiagem carregada e (cara cheia) dando vexame na pista... Aquela parte que começa baixinho e depois tá todo mundo gritando, aquela histeria forçada... Você quer mais razões ou já dá pra parar por aqui?

Satisfaction - Rolling Stones
Eu amo essa música, por isso mesmo faço questão de não ouvi-la mais. Eu só ouço, o que não é muito difícil, quando toca na televisão ou em qualquer outro lugar. Então não sinto saudade.

Proud Mary - Creedence Clearwater Revival
Em 1998, tinha uma banda de covers que tocava essa música direto no Calypso, acho que toda quinta-feira. E toda vez que ela tocava Proud Mary, eu lentamente me sentava numa cadeira qualquer e passava o resto da noite olhando pro vazio. Não me pergunte por que.

Hey Joe - Jimi Hendrix
Muito antes daquela versão patética d'O Rappa, Hey Joe já estava desgastada. E sempre que se fala de Hendrix na TV, nego coloca Hey Joe de fundo. É batata (não o guitarrista da Berlinda). Depois, o solo também é longo demais, admita, vá.

Mercedes Benz - Janis Joplin
Pô, vai ouvir essa porra pra lá, m'ermão! PQP!

Light my fire - The Doors
Pra início de conversa, só o aumento súbito e brutal de fãs que o filme "The Doors" deu à banda em si, e ao Jim Morrison em particular, já é motivo o bastante pra me irritar. De uma hora para outra, todo mundo virou entendido em The Doors. Depois, a música é besta, mesmo, sabe? Parece fazer parte de uma espécie de Cartilha do Rockeiro. Você tem que gostar disso a vida toda? É como Mona Lisa: você vai passar o resto da sua vida olhando pra essa porra?

Yesterday - Beatles
Difícil contextualizar de forma mais intelectualizada. Essa música desperta em mim meus instintos mais primitivos. Tão primitivos, que me fez citar Bob Jefferson em pleno Rock Loco. Stop, eject.

Rock n' roll - Led Zeppelin
O ABC do Led Zeppelin. Tá no mesmo álbum que Stairway to heaven, e acabou se beneficiando dessa popularidade por tabela. Já cansei de ver o número de vezes que uma bandinha qualquer de garotos assassinou a coitada bem na minha frente. ..."Lonely, lonely, lonely"... se esgoelam os jovens, quase se borrando nas calças, o que às vezes parece meio patético.

Smoke on the water - Deep Purple
Que me perdoe meu nobre Conde da Vila Laura, Dom Cláudio Esc Moreira, mas Smoke on the water ultrapassou o limite aceitável de execuções estabelecido pela OMSE (O Meu Saco Estourou) faz tempo. Claro, Deep Purple é o máximo (depois do Led Zeppelin e Black Sabbath, claro), mas essa coitada tá mais surrada que banco de ônibus (linha Arenoso/Pituba), fala séééério...

Rock n' roll all nite - Kiss
É preciso admitir: eu sou tão besta, mas tão besta, que Kiss é uma banda Top Five pra mim. Só a fase mascarada, claro. Eu amo todos os discos que eles lançaram até 1982, inclusive The Elder, uma fracassada experiência progressiva de 1978 (ou '79). Mas poxa, o Kiss tem tantos outros hinos perfeitos, por que bateram tanto nesse? E aquela versão dos Fevers? "Eu quero rock 'n roll e maaaa-aaa-aiisss"...

Bonus track: Smells like Teen Spirit - Nirvana
Foi muito bom ter 19 anos em 1991, quando essa música estourou. Foi muito ruim agüentar a avalanche de cavanhaques, camisas xadrez e bermudas que vieram com ela. Durante dois anos ('91 e '92), foi virtualmente impossível ir em qualquer lugar e não ouvir essa música: em festas, shows, aniversário de criança, consultórios de dentista, cartórios... Todo mundo tinha o Nevermind. Até aquele seu primo careta (chamado Zé ou não), tinha. Né não?

PHODCAST VOL. 8 NO AR - A segunda parte da cachaça com Nei Bahia já está no ar. Neste episódio, Sora Maia chega de repente com um amigo percussionista de orquestra mas aí Chandler fica chateado por que ninguém gostou da macarronada que ele fez... Não, eu tô confundindo as coisas. Ei, você sabia que agora o Rock Loco também tem fotolog? É verdade: clique aqui, imprima nossas fotos e ganhe um lindo repelente de moscas. É só pendurar a foto na parede.

MAIS ESTRANHO QUE O PARAÍSO - Uma das coisas que gosto na jovem Editora HQ Maniacs é que seus álbuns, apesar de apresentarem uma ótima qualidade gráfica, eles não custam os olhos da cara. Com uma média de páginas de 140, 150 por edição, não costumam custar nem R$ 30,00. A outra razão é que ela tem faro para lançar ótimos materiais, inéditos no Brasil, como as obras de Robert Kirkman (Invencível e Os Mortos Vivos) e agora, Terry Moore (nenhum parentesco com o Alan). Americano, Terry Moore mostra na sua fantástica série Estranhos no Paraíso (Strangers in Paradise), as vidas de Francine e Katchoo, duas amigas inseparáveis, com um certo clima de lesbianismo na jogada. Sim, à primeira vista, lembra a Love and Rockets de Jaime Hernandez, mas o talentoso escritor e desenhista desenvolveu tanto e tão bem as personagens (e seus coadjuvantes, como David, que é apaixonado por Katchoo), que a série logo ganhou brilho próprio, vendeu bastante nos States, ganhou diversos prêmios etc. Visualmente e narrativamente ousada, Estranhos no Paraíso ganha uma nova chance de publicação no Brasil (outras três editoras já lançaram Estranhos no Paraíso por aqui) com o álbum Inimigos Mortais (152 páginas em papel couché, R$ 27,90), da HQ Maniacs, que ainda tem uma introdução de Neil Gaiman, fã do trabalho de Moore. Para comprar aqui em Salvador, só mandando aquele email para estranhosnoparaiso@hqmaniacs.com. Saquem só a sinopse que veio no release da editora: "Enquanto Katchoo começa uma busca pelo desaparecido David, Francine encontra-se mais uma vez com seu abusivo e egoísta ex-namorado, Freddie Femurs. Mas esse contato leva Francine a descobrir que a obcecada Darcy Parker mantém Katchoo em constante vigilância há tempos. E as coisas só pioram quando Katchoo é seqüestrada por Darcy e sua quadrilha, para que a moça realize, à força, um último "serviço" para a organização e ajude a perigosa mulher a concretizar seu plano mais sórdido. Dessa forma, não resta outra opção a Francine a não ser pedir ajuda ao Detetive Walsh para resgatar a amiga a quem, talvez, ame de uma maneira que não tem certeza de estar pronta a aceitar."

ATÉ QUANDO ESPERAR - Como Salvador não tem festival de rock, as bandas locais tocam nos festivais de outras cidades. João Pessoa (PB), por exemplo, está divulgando o festival que, eles pretendem, seja o Abril Pro Rock (ou Mada) lá deles. Chama Festival Aumenta que é Rock!, vai rolar 5 e 6 de agosto e vai ter, entre outras bandas, Walverdes (RS), Relespública (PR), Forgotten Boys (SP) e Autoramas (RJ). Daqui de Salvador vão os Retrofoguetes e Los Canos, mais uma pá de banda da Paraíba, mesmo. O final do release me fez pensar, e acho que fará o mesmo com você: "A proposta do FESTIVAL AUMENTA Q É ROCK! partiu do programa homônimo, executado na 98 Correio FM, que há oito meses no ar, oferece aos ouvintes um novo conceito de abordagem do Rock, preenchendo uma lacuna nas rádios pessoenses. O programa atua como o único canal alternativo de comunicação da cidade no segmento. O FESTIVAL AUMENTA Q É ROCK! conta com apoio cultural da Prefeitura de João Pessoa, através da Funjope, e busca se fixar no calendário oficial de eventos da cidade."

SEÇÃO "SOU SUSPEITO" - Viu o Banda Antes da Sangria? Perdeu, prayboy? Não seja por isso! O eficiente serviço de RP da banda acaba de me enviar os links para todas as performances da banda no You Tube, segura aí: "Estados Alterados da América", "Acerto de Contas", "Hospício Azul do Sol Poente" + "Barbárie". Aqui você baixa as músicas. Se você gostar, os integrantes da banda aguardam sua cartinha ("Foda, velho!") no seu novo email: http://br.f546.mail.yahoo.com/ym/Compose?To=contato@sangria.com.br. E no domingo tem o programa Trama Virtual no Multishow. No quadro Visitando a Cena, que o Alexandre Matias gravou aqui em Salvador, inclusive numa gravação de Phodcast do Rock Loco, vai ter Berlinda, Los Canos, Sangria, Honkers... Domingo, dia 30, 18 horas, no Multishow.

HORA DO ROCK 27.07 - O Hora do Rock de hoje (quinta-feira) dá seqüência à série de especiais sobre a história do rock, com a new wave, o pós punk inglês, a cena Madchester e o college rock. Para ouvir: quinta-feira, 21h, na Globo FM (90,1 em Salvador) Ou no podcast, onde estão disponíveis também os programas antigos: http://horadorock.podomatic.com/. Para participar do chat que rola na hora do programa: gabrielamra@hotmail.com, ou miwkyta@hotmail.com.

AGENDÃO

Fábio Cascadura Rock'n Roll Soul! - Uma apresentação intimista com o melhor da Soul music e do Rock na voz de Fábio Cascadura (cantor, compositor e guitarrista do CASCADURA). Acompanhado por seu violão e com a participação do batera Thiago Trad, Fábio desfila ainda algumas de suas composições mais conhecidas, no formato acústico... Confira!!! 26 de julho, Balcão Botequim, (Curva da Paciência, Rio Vermelho). Horário: 20h, Couvert:R$ 5,00

Qual é a Sua Vibe? dentre as vertentes da black music? Rock, Funk, Hip Hop, Soul? Você poderá responder essa pergunta no Evento que acontecerá na Zauber Multicultura, no dia 29/07 Atrações: DJ Hum, Capitão Parafina e os Haoles, DJ Bandido e DJ Edílson Horário: 22h. Ingresso: R$ 15,00 (Até as 00h), R$ 20,00 (A partir das 00:01h).

MALEFACTOR - Despedida pro Wacken Parte II - Do release: O MALEFACTOR resolveu fazer 2 festas na Bahia antes da viagem para o Wacken Open Air, o maior festival de heavy metal do mundo. E neste segundo show a Malefactor toca ao lado de duas revelações do metal baiano Impetuous Rage e Insaintfication HAIL! A saga continua neste sábado. Malefactor, Impetuous Rage e Insaintfication , Horário: 20 hs, Ingressos: R$8,00, (antecipado), R$10,00 (no dia), À venda na Andarilho Urbano - 3450-4533 / Smile Stamps - 3322-1907 / Alpha Vídeo - 3494-5728 / Maniac Records - 3354-1735 Infos: (71) 3354-1735.

LABORATÓRIO ACÚSTICO do CASCADURA! - Matinê: 18h, Ingresso: R$ 7,00 (preço único), Abertura: ZecaCuryDamm, Cds do CASCADURA a venda no local Apoio: ALVARO TATTOO Estúdio de Tatuagem, Red Pigs MC, Marinho Guitars, Ricardo Ferro design, e-info Se ligue.

EXCURSÃO LIVE 'N' LOUDER - Do release: Venha com a Maniac Records nessa viagem para participar do maior festival de Metal do Brasil. Até agora o cast do festival tem as seguintes bandas confirmadas: Stratovarius, Black Label Society, Nevermore, Saxon, Sepultura, After Forever, Primal Fear e Gotthard. Em breve a produção anunciará o headliner do festival. Ônibus Executivo c/ Tv, Dvd, Frigobar, Toalete e Som.Saída: 12 de Outubro (FERIADO) - Retorno: logo após o show. VALORES ANTECIPADOS PARA AS PRIMEIRAS 25 pessoas: R$ 460,00 (com ingresso inteiro de pista incluso R$120,00)- á vista ou dividido em até 2 vezes nos cartões Mastercard e Visa ou no cheque pré datado. Depois, o preço subirá para R$ 560,00 (com ingresso inteiro de pista incluso R$120,00) - á vista ou dividido em até 2 vezes nos cartões Mastercard e Visa ou no cheque pré datado. Em outubro só aceitaremos pagamento á vista. INFOS:55 71 3354-1735.

29 comentários:

osvaldo disse...

Listinha de 10 classicos do rock que encheram o saco.
1-) Back on the Chain Gang- Pretenders
Chrissie Hynde não tem culpa o que milhares de bandas covers ?niu? wave fizeram com aquele hino a sobrevivência.
2-) Whole Lotta Love- Led Zeppelin
Provavelmente a faixa mais influente do mais influente e importante disco do Zep, mais aqueles gritinhos de Plant no meio da musica sempre achei over, o riff no entanto é perfeito.
3-) Blowin? in the Wind- Deus?
Imaginem um dueto de Suplicy com Diana Pequeno, não, não imaginem.
4-) Alive- Pearl Jam
Na época a dobradinha com Smells Like...
5-) Tears in Heaven- Deus? ( foi escrito em algum lugar)
Clapton parece que não gostava de verdade daquele filho dele.
6-) Welcome to the Jungle- Guns?n?Roses
Axl e co., provavelmente a banda de hard rock mais super-estimada da historia com seu grito de guerra requentado.
7-) Qualquer coisa por Phil Collins
Nunca poderei perdoar Peter Gabriel por ter deixado aquele baterista assumir os vocais do Gênesis, e lançar a mais infame das carreiras solo.
8-) Give it Away- Red Hot Chili Peppers
Insuportavel, a musica e o hype da epoca.
9-) Mr. Jones- Counting Crows
Saca aquela musica que quem não gosta de rock gosta, pois é.
10-) Losing My Religion- R.E.M
Musica icone do nonsense e sem noçao.A letra parece profunda, mas é digna de Djavan em pleno surto sem noçao.

cebola disse...

Bogary já nas bancas de Salvador, cacem o seu.

miwky disse...

excelente notícia, cebola. tô mais que curiosa.

agora chico e osvaldo, se eu entendi bem, a lista de música tédio de vcs, no geral, tem mais a ver com a resposta dela no público do que propriamente a música, correto?

Franchico disse...

Uh... correto, Miwky. Acho. Na verdade, é um pouco mais simples que isso. São apenas aquelas músicas batidaças (clássicos do rock, de preferência), que vc simplesmente não aguenta ouvir. Ah, esqueci de dizer que a regra número um é a seguinte: DIRE STRAITS (QUALQUER MÚSICA) É HOUR CONCOUR. Não vale!

Voltei agora do Iguatemi e na banca de lá num chegou o Bogary ainda (hj é quarta, 26.07).

Whole lotta love fica mesmo insuportável naquele trecho, Brama. A sorte dela foi que eu não lembrei, senão tinha entrado na minha lista no lugar de Rock n roll. Ei, uma vez eu ouvi Blowin in the wind em português (Diana Pequeno?) no banheiro de um shopping e foi massa, super inspiradora naquele momento tão solitário... Tears in heaven é de dar hiperglicemia em diabético, um horror. Da sua lista só libero Back in the chain gang e Easy lover, do Phil Collins (mas não espalha!). O resto, eu assino embaixo.

miwky disse...

ah, então já que não estamos discutindo música...

alguém já disse que o lúcio ribeiro é um idiota antes de mim, né?? então me poupo.

do blog dele sobre o sonora festival. sim, pq vamos parar de chamar aquilo de coluna:


http://lucioribeiro.blig.ig.com.br/

* O evento curitibano Sonora Festival anuncia, via Popload, sua
programação internacional (quase) completa. Confira quem está
confirmado:

RAZORLIGHT ? A maior banda pequena da Inglaterra vem ao Brasil no bafo
quente do lançamento de seu belo segundo álbum. Chama apenas
"Razorlight", saiu semana passada e foi comparado "só" com
o "Definitely
Maybe" (Oasis). Hyyyyype! Prepare-se para receber o polêmico Johnny
Borrell, galã para meninas, novo Liam Gallagher para os meninos e Deus
para ele mesmo.

FIERY FURNACES ? Dupla electroindie cool do Brooklyn, Nova York. São
os
irmãos Friedberger, casal cuja menina é a Eleanor, namorada do Alex FF
Kapranos e a sujeito da frase "Eleanor Put Your Boots Back On", o mais
recente single do Franz Ferdinand.

WE ARE SCIENTISTS ? Uma das bandas novas mais energéticas da cena
americana. Vi duas vezes ao vivo e foram duas experiências bem
diferentes. Em um concerto foi uma barulheira sem tamanho linha Arctic
Monkeys e outra primou pela, hã, "barulheira contida". Pesado, mas com
técnica e certo lirismo, tipo.. Arctic Monkeys.

VIOLENT FEMMES ? Veteranos do college rock americano, dos 80/90,
quando
indie era chamado de alternativo. Como se não bastasse, os clássicos
da
banda ganharam um gás tremendo recentemente depois que o Gnarls
Barkley
botou a regravação de "Gone Daddy Gone" no badalado disco de estréia
da
dupla.

BRIAN JONESTOWN MASSACRE ? Banda psicodélica da Califórnia, é o "lado
B"
do Dandy Warhols, como bem mostrou o documentário "DiG!". Grupo que
reformou e retomou a áura cult justamente por causa do filme, que
usava
o BJM como exemplo de fracasso do rock. Agora, reunir Johnny Borrell
(Razorlight) e Anton Newcombe (BJM) na mesma cidade e no mesmo período
vai ser complicado.

DOGS ? Banda da excelente safra nova da Inglaterra, cheia de músicas
pós-punk boas, tipo o "clássico" indie "Selfish Ways".

BONDE DO ROLÊ ? Essa atração internacional do Sonora é aquela lá da
"Rolling Stone".

* O Sonora Festival acontece em Curitiba, nos dias 2 e 3 de setembro.
O
local ainda está para ser confirmado em breve. Os ingressos, é a
idéia,
devem começar a ser vendidos na semana que vem já. E apenas na
internet
(Sonora.com). A última: uma (outra) grande atração pode ainda ser
anunciada nos próximos dias.

Franchico disse...

Puuutz! Razorlight? Fiery Furnaces? We are scientists? PUUUTZ!

Nunca ouvi hablar.

Dá pra esse festival ser mais insignificante?

Se me pagarem, eu posso ir tb, demonstrar minha performance da Dança do Cú Quebrado no Vento (copyleft Charles Bukowski). Mas meu cachê é caro, mais do que o do Fiery Furnaces, imagino...

miwky disse...

pô, eu queria ver o we are scientists e o violent femmes.

esse sonora festival, que outrora se conheceu por crf e antes ainda por cpf trouxe pixies, teenage fanclub, o eca do raveonettes, weezer e um show fodaço do mercury rev, só pra lembrar dos gringos.

as revelações nacionais que ajudou a promover: móveis coloniais de acaju, karine alexandrino... desta feita o bonde do rolê, já famoso funk curitibano.


e sobre "até quando esperar" penso nesta evolução para o phodcast, hein??

miwky disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Franchico disse...

Ontem mesmo, por volta das 18h, achei a Outracoisa com o CD do Cascadura na mesma banca que ainda não tinha às 13h. Fiquei um pouco decepcionado com a embalagem pobre que a revista deu ao disco: uma capinha, tipo envelope, de papelão. E só. Nada de encarte, nada de letras, nada de créditos (quem tocou o quê, quem fez a capa), nada de listinha de agradecimentos. No editorial, a revista justifica a mudança no padrão da embalagem para manter o preço da revista em R$ 14,90. Até aí, tudo bem. Mas tb diz que a embalagem de papelão é melhor, por que não quebra. Infeliz, essa afirmação. O envelope de papelão não quebra, mas rasga, enruga, molha, perde a forma, amassa... E caixinha de CD é aquela coisa: quebrou, substitui. Mas tudo bem, o disco - que é o que importa - tá lindo. E tá nas bancas do todo o país. Vão buscar o seu!

csotojr disse...

Possa crer chicória, mas segundo os caras vai rolar o formato acrilico tb pelo selo terapia records se não me engano com tudo que temos direito...créditos, fotos e o escambau...não sei se já foi lançado, acredito q sim.

Franchico disse...

Pô, vou comprar o formato acrílico qdo sair tb, na boa. O disco tá fantástico, cresce a cada audição. E tô aguardando o da Theatro, hein?!?! Tem previsão de qdo sai?

Franchico disse...

Notícia da mais alta importância, que acabou de chegar:

"INAUGURAÇÃO DO BALCÃO BAR DA BORRACHARIA

Sras e srs é com muita satisfação que informamos que nesta sexta- feira da Borracharia (dia da semana e endereço obrigatório da noite soteropolitana), estaremos realizando a inauguração daquele que em muitas oportunidades nunca vai deixar de nos dá apoio, mesmo e principalmente nas horas mais difíceis, complicadas e esquisitas da vida. Pois chegou à hora de homenagearmos aquele que sempre vai estar ali do seu lado, ao seu dispor. Estamos te convocando para a grande Inauguração do Balcão do Bar da Borracharia. Um evento simples, mas de um significado histórico. Borracharia , 23 h (pontualmente) - Ingresso:10,00"

marcos rodrigues disse...

O primeiro clip da Theatro de Séraphin está disponível, em baixa resolução, no Clash City Rockers, naquele que é o meu último post para o blog. Abçs.

http://clashcityrockers.blogspot.co

Davi & Iris disse...

BORRACHA!!!
10 conto com direito a uma bebidinha? algum som?

Franchico disse...

A propósito, dica para quem já comprou ou ainda vai comprar o CD da Cascadura: depois que acabar a última música, continue ouvindo, pois uns dois ou três minutos depois tem um recado, acho que do senhor Wilson Melo para Fábio, que é de rolar de rir. E saquem a risada inconfundível de Spencer no fundo (lá dele)...

cebola disse...

E, só pra tirar uma ondinha, pra quem ainda não leu, lá no www.oculosdecebola.blogspot.com está a primeira entrevista do Cascadura sobre o Bogary. No Brasil!! :)

batata disse...

continuem deixando o rock mais loko d que nunca,mans!!!!!!!
abraco,cambada!

Franchico disse...

O Rock Loco atinge os píncaros da glória. Tem uma citação ao Phodcast na Revista do Pida! número 1 (Los Hermanos na capa, foto manjadésima). É numa matéria sobre podcast. Pelo menos eles não dizem mais que somos uma banda, e sim, que era um prog de rádio comunitária. Folheiem a revista em alguma banca - se tiverem estômago, claro - e confiram.

miguel cordeiro disse...

Atenção:

Já está no ar o meu blog:

www.miguelcordeiroarquivos.blogger.com.br

Acessem e coloquem nos seus favoritos
obrigado a todos.

osvaldo disse...

fui no cascadura ontem.casa cheia despedida da mini temporada e a prova que a bahia nao tem logica.mil teorias, que domingo de tarde eh o da, ect e tal.uma coisa parece certa, a localzaçao ajuda e o horario tb ajuda. plateia cantando junto , e fabio cantando como nunca.alem da presença valiosa de candinho e dos tiagos.o rock rolou.

Franchico disse...

Sora Maia, seu "apetite" tá na mão!

Franchico disse...

Amanhã (quarta 02.08), resenheta Bogary neste brógui.

Franchico disse...

Vejam as terríveis imagens de um massacre. São cenas muito chocantes, não aconselho para os fracos de coração.

http://www.universohq.com/quadrinhos/2006/n01082006_06.cfm

miwky disse...

bora?? eu já vou há uns anos, adoro! é diferente de uma festa ocidental, mas quem quer ser igual mesmo?

olha só: o festival bon-odori deste ano vai ser dia 26 de agosto. A festa será na sede da AABB (Associação Atlética Banco do Brasil) - Av. Orlando Gomes, 1094 e iniciar-se-á a partir das 17 horas.

um pouco mais sobre o evento:

Bon ou Obon é um dos festivais de verão no Japão e período em que os familiares dirigem-se ao cemitério levando oferendas de alimentos e outros gêneros a seus ancestrais, orando pela felicidade de suas almas no outro mundo. Na crença do povo nipônico, acredita-se q os espíritos retornam à terra uma vez por ano no dia do Obon. Ocorre de 13 a 15 de agosto e, durante esse período, pode ser vista nas cidades, vilas e aldeias a dança folclórica chamada Bon-Odori. No Bon-Odori de Salvador são montadas várias barracas q vendem diversas comidas típicas japonesas e brasileiras:makisushi, udan, tempurá, yakisoba, dentre outras. Todas comidas típicas, além das bebidas, estarãoà venda por preços q variam entre R$1,50 a R$13,00. Os organizadores informam que será cobrada a entrada no valor de R$4,00 e as mesas serão alugadas. Além das barracas, o que atrai os visitantes é a dança folclórica, em q todos os visitantes, japoneses ou não, dançam ao redor do Yagurá(torre) ao son do Taiko (instrumento de percussão tocado p/ dar ritmo).

Para outras informações:
Salvador - Federação Cultural Nippo Brasileira da Bahia
Fone: (71) 3359-3490

Nei Bahia disse...

Eu vou desde que era sem cobrança de entrada, hoje tá muito cheio, mais vale a pena pelo Tenaki.

miwky disse...

e vc dança??

hehehe!

Franchico disse...

Se ela dança...

(foi mal, Nei, não resisti).

miwky disse...

ah, sim. lá no blog o que eu vi do festival banda antes mtv em vitória da conquista, passem lá:

www.burnbahiaburn.blogspot.com

Ernesto Ribeiro disse...

rararara

adorei as citações de Roberto Jefferson (tá inspirado, hein?) e de "Meu Primo Zé" do Camisa de Venus --- rarara tá infernal!