sábado, julho 11, 2015

HUMANIDADE É TREM SEM DESTINO

HQ: O perfuraneve, de Jacques Lob, Jean-Marc Rochette e Benjamin Legrand é FC  com forte tom político que ganhou adaptação cinematográfica à altura. Estreia dia 30 nas telas


É tradição na (boa) ficção científica: as situações projetadas no futuro refletem questões políticas e sociais atuais.

Com a  HQ francesa O Perfuraneve (Le Transperceneige, no original), cuja adaptação cinematográfica estreia no próximo dia 30 no Brasil, não é diferente.

Criada pelo trio Jean-Marc Rochette (desenhos), Jacques Lob (1932-1990) e Benjamin Legrand (roteiros), a obra chega em edição completa, com os três volumes originais em um álbum com feitio de tijolão: O Perfuraneve (1984), O Explorador (1999) e A Travessia (2000).

O conceito original da HQ foi desenvolvido por Lob, que trabalhou nas primeiras páginas com Rochette para a clássica revista francesa À Suivre.

Após seu falecimento em 1990, Rochette e o experiente escritor Benjamin Legrand retomaram O Perfuraneve, criando os dois álbuns subsequentes.

Na HQ, o mundo passou por um cataclismo climático que congelou o planeta, matando a maior parte da população mundial.

O que resta da humanidade se encontra a bordo do Perfuraneve, um trem gigantesco com centenas de vagões e tecnologia revolucionária de moto perpetuo, que alimenta a si mesma e nunca  para.

Como se a metáfora da humanidade como um trem imparável e sem destino já não fosse o bastante, Jacques Lob ainda dividiu os vagões em classes: nos da frente vão os governantes, ricos e poderosos.

Quanto mais ao fundo do trem, mais pobres são seus ocupantes, até chegarmos aos chamados “fundistas”, miseráveis que vivem amontoados como animais nos últimos vagões, expostos ao frio, fome e doenças.

Só que até entre os privilegiados há insatisfeitos com essa situação, que gostariam de prestar alguma assistência aos mais desfavorecidos.

Entra em cena a jovem Adeline Belleau, do Grupo de Apoio ao Terceiro Comboio (uma ONG), que após tentar acompanhar a situação de um fundista capturado ao tentar penetrar na primeira classe, é também capturada e exposta a humilhações.

Adeline e Proloff (o fundista pego) tem de atravessar o enorme trem, escoltados por militares.

O caminho, claro, é cheio de perigos e surpresas, como o grupo religioso que evangeliza a população a rezar pela “Santa Locomotiva”.

Curiosamente, os fiéis deste culto não são lá muito solidários e querem mais é que os militares assumam o poder e, de preferência, desengatem logo os vagões do fundo, abandonando os pobres à própria sorte.

Qualquer semelhança com o que acontece hoje no Brasil (e na União Europeia) passa longe de  coincidência.

Tudo isto, só no primeiro capítulo. Nos outros dois, escritos por Legrand, o tom político segue duro, com as lutas de classes e pelo poder a qualquer custo ditando a trama.

A vingança veio de trem

Cultuado na Europa, O Perfuraneve acabou ganhando uma adaptação cinematográfica a altura: O Expresso do Amanhã (Snowpiercer, 2013), dirigida pelo badalado sulcoreano Bong Joon Ho, dos excelentes O Hospedeiro (2006) e Mother: A Busca pela Verdade (2009).

No elenco internacional há o Capitão América Chris Evans, a premiada inglesa Tilda Swinton, Jamie Bell, John Hurt  e Ed Harris. Produzido em 2013, o filme tinha tudo para arrebentar nas bilheterias quando do seu lançamento.

Só que, como sempre, os “gênios” do marketing norte-americanos queriam “mexer” no filme, mudando até as sequências de abertura e conclusão.

Como o diretor vetou essa interferência, perdeu contrato de distribuição com a poderosa Weinstein Company. Resultado: o filme estreou em apenas oito salas nos EUA.

(Leia mais sobre isso aqui.)

A vingança veio com a aclamação crítica (95% de resenhas favoráveis no agregador Rotten Tomatoes) e uma audiência gigantesca nos serviços de video on demand (Netflix e similares).

No Brasil, após ter a estreia adiada algumas vezes, o filme chega as telas no próximo dia 30.

O Perfuraneve / Jean-Marc Rochette, Jacques Lob, Benjamin Legrand / Aleph/ 280 páginas/ R$ 59,90

13 comentários:

Ernesto Ribeiro disse...

.

UAU! Dupla surpresa: um filme que virou a mesa dos marketeiros e um quadrinho adulto que arrebata o público.


E o texto refinado e crítico de Chico Castro Jr, impiedoso: "Só que, como sempre, os “gênios” do marketing norte-americanos queriam “mexer” no filme, mudando até as sequências de abertura e conclusão."


Parabéns por dominar os terrenos da análise cinematográfica e quadrinística, mestre.

Franchico disse...

Que choque, hein, dona Joan?

http://www.brasilpost.com.br/2015/07/10/jackie-fox-estupro_n_7772318.html?utm_hp_ref=brazil

Franchico disse...

Depois de Ano Um e Batman - O Cavaleiro das Trevas ganharem seus longas animados (bem legais, diga-se), chegou a vez d'A Piada Mortal fazer o mesmo caminho:

http://omelete.uol.com.br/quadrinhos/noticia/batman-a-piada-mortal-vai-ganhar-filme-animado/

Franchico disse...

Meudeus, esse seriado Ash Vs. Evil Dead vai ser simplesmente maravilhoso! Olha que trailer LINDO!

http://omelete.uol.com.br/series-tv/noticia/ash-vs-evil-dead-muito-sangue-e-piadinhas-no-primeiro-trailer-da-serie/

Ernesto Ribeiro disse...

.


As Runaways são a banda de Rock & Roll perfeita. Jackie Fox é a pessoa mais humana e ao mesmo tempo mais próxima da perfeição. Ela nunca teve o ego de uma estrela, embora fosse uma rock star. Tanto que após 2 anos de carreira musical, ela largou tudo e foi á Unversidade para estudar Direito e se tornou advogada de artistas. Por isso mesmo, também é a única celebridade com quem eu fiz contato, mesmo indireto, trocando conceitos. Ela mesma adorou essa contradição em termos, usando a lógica infalível, e brincou comigo:


"Not sure that human and Goddess quite go together, but thank you very much!.... Have a great weekend,..."


I Love, Jackie.


Era a única integrante da banda que nunca se drogou e nem fumava.
O que a faz mais normal a torna mais vulnerável.


Então, quando eu li essa notícia hoje de madrugada, me deu vontade de vomitar:



JACKIE FOX, BAIXISTA DAS RUNAWAYS, FOI ESTUPRADA PELO EMPRESÁRIO DA BANDA AOS 16 ANOS



Ela conta que a guitarrista Joan Jett e a vocalista Cherie Currie testemunharam crime do então manager.

Várias pessoas testemunharam. Ninguém interferiu.




http://g1.globo.com/musica/noticia/2015/07/jackie-fox-diz-que-foi-estuprada-por-ex-empresario-das-runaways.html


Uma compositora letrista das Runaways, Kari Krome, que tinha apenas 14 anos na época, corroborou a história de Fuchs e afirmou que também foi agredida sexualmente por Fowley. Ela também era uma adolescente na época.


Ao Huffington Post, um representante de Jett nega que a guitarrista tenha presenciado o crime. Outra testemunha presente, Brent Williams, afirmou à reportagem que Jett o pediu que nunca comentasse o caso com advogados.


Currie afirma que se manifestou contra o ataque no momento e deixou o local. A vocalista contou ao Post que o estupro nunca foi discutido pela banda.


No entanto, a também baixista e cineasta documentarista Victory Tischler-Blue, conhecida como Vicky Blue, que substituiu Füchs na banda, afirmou que o crime era sempre lembrado pelas colegas. "Eu ouvia direto a respeito. Elas falavam de como Kim trepou com a Jackie como um cachorro. Era uma espécie de piada interna."




https://www.facebook.com/JackieFox1976/posts/650430171725528



Runaways:



Jackie Fox conta como foi estuprada por Kim Fowley



A história toda é repugnante demais. Nem vou postar aqui.


Já enviei o e-mail com todos os detalhes e links das fontes primárias para Chico Castro Jr.


A autenticidade e veracidade do caso foi confirmado pela equipe de checagem dos fatos ( fact check) do jornal. É 100% real.


Quem quiser saber os detalhes MUITO sórdidos, que leia AQUI:



http://whiplash.net/materias/news_801/226548-runaways.html




Me dá nojo. Nessas horas, sabendo de coisas assim, me dá vergonha de ser homem. Aliás, eu tenho vergonha até de ser humano.



ESTE é o segredo horrível da história das Runaways que foi escondido por todas elas e nunca tinha sido contado nem mesmo no documentário Edgeplay.



A Matéria Original — Reportagem-bomba COMPLETA no jornal Huffington Post :



http://highline.huffingtonpost.com/articles/en/the-lost-girls/



Jackie Fox Of The Runaways Opens Up About Her Traumatic Rape

Ernesto Ribeiro disse...

.

Porra, Chico! Assim que eu termino de postar o comentário, com a matéria que eu levei um hora pra organizar, você posta o link antes de mim. Sacanagem.

Ernesto Ribeiro disse...

.

OK. Fine.


Já que NINGUÉM aqui se manifesta sobre este assunto que é o mais ESCABROSO da História da Cultura Pop :


(integrante mais lúcida e inocente da primeira banda de Rock & Roll feminina composta de adolescentes menores de idade é drogada e ESTUPRADA pelo próprio empresário diante de várias testemunhas omissas, com a cumplicidade de omissão das próprias colegas de banda, que trataram esse crime repugnante como uma piada por anos, ridicularizando a vítima e protegendo o criminoso sociopata que escapou impune)


Então eu posto um comentário publicado na página da própria fonte original, vindo de alguém que trabalhou com aquela "instituição viva, estrela e heroína do Rock n Roll":


Jeff Ex :


Joan Jett doesn't have the balls to step forward. I don't know Jackie, but I know Joan, worked with her and some of the people around her. She doesn't have the balls... Or the self discipline, or the honesty, or the ...well, let's say this, Joan is as close to a sociopath as one gets not be a sociopath.



Depois de uma merda dessas, que pais e mães responsáveis vão se permitir entregar seus filhos adolescentes nas mãos de estranhos para seguir carreira numa banda de Rock n Roll, porra?

Franchico disse...

Aí, gente, mais um exemplo: coxinha tem cura.

http://www.brasilpost.com.br/philippe-ladvocat/diario-de-um-excoxinha_b_7780188.html?utm_hp_ref=brazil

Franchico disse...

Arrasador o trailer novo do Azulão vs. Morcegão:

http://omelete.uol.com.br/filmes/noticia/batman-vs-superman-a-origem-da-justica-ganha-novo-trailer-confira/

Ernesto Ribeiro disse...

.

Se aquele menino abestalhado com cabelo de menina for o Lex Luthor, este filme já é uma BOMBA. É constrangedor demais ter um elenco tão ruim. A Mulher-Maravilha é ridícula demais. Ben Affleck é uma piada mortal no pior sentido, pois devia se chamar Péssimo Affleck. Henry Cavill é um cavalo de cara paralisada, que faz até uma porta parecer o Al Pacino. Dizer que são 3 canastrões seria um elogio. É um trio de cavalgaduras.

Ernesto Ribeiro disse...

.

O trailer é ótimo mesmo.


Exceto pelo detalhe que a aparição-relâmpago da Mulher-Maravilha é mesmo do tipo "se piscar, perde."


Não é preciso ser nenhum gênio da Publicidade para saber que este é o marketing mais burro já feito: exibir em 2015 um trailer anunciando "para breve, em 1016" um filme que só vai estrear um ano depois.

Ernesto Ribeiro disse...

.

Outro comentário no Facebook de Joan Jett :


Mallory Marie :


The fact that you can just be so dismissive about what happened to your fellow band mate is disgusting. You should drop that feminist flag that you’ve been waving because if you can’t even admit that you witnessed what happened, you prove that you care very little about the plights of women. I had so much respect for you until I read Jackie's account of what happened. Which was corroborated by numerous witnesses. Not only did you do nothing but you actively taunted her afterwards and still defend your monster of a former manager. Seriously I am so disappointed to learn that Joan could be such a coward, a liar, and a bully.



O fã-clube de dona Joan tá derretendo como um sorvete ao sol.



Vicky Blue:


"Kent Smythe, o roadie mais perverso de todos os capangas de nosso ex-empresário Kim Fowley, gravou a voz de Jackie numa fita cassete e tocava a gravação para as outras Runaways ouvirem ela gritando e chorando: "I'm sick of being sick!" e outras queixas. Elas ouviam aquilo dando risada durante meses."




Depois dessa desgraça, eu nunca mais vou olhar para os meus posters das Runaways da mesma maneira.

Stefano disse...

você já leu "Hokuto no Ken"?