quinta-feira, junho 25, 2015

EMMANUEL MIRDAD LANÇA 3º LIVRO TERÇA-FEIRA, NA CONFRARIA DO FRANÇA

Emmanuel Mirdad. Foto: Leo Monteiro
Um dos idealizadores e organizadores da Festa Literária de Cachoeira – Flica – o escritor e produtor cultural Emmanuel Mirdad lança na terça-feira seu terceiro livro, O grito do mar na noite, pela editora itabunense Via Litterarum.

Segundo volume de contos após Abrupta sede, de 2010 (Nostalgia da lama, de 2014, trazia só poemas), O grito do mar na noite traz dez contos, posfácio de Mayrant Gallo e orelhas de Márcio Matos.

O título faz referência a três livros do escritor baiano Hélio Pólvora (1928-2015): O grito da perdiz (1983), Mar de Azov (1986) e Noites Vivas (1972).

A homenagem se estende  com trechos pescados dos livros de Pólvora, o qual Mirdad considera como seu mentor, introduzindo cada conto.

“Tive a sorte de o Hélio ler este livro antes de falecer (em 26 de março). Me disse ele que gostou”, afirma Mirdad.

Ele vê o lançamento deste novo livro como etapa vencida para atingir um objetivo: “Com esses contos eu faço uma nova ficção, que é o que eu quero fazer em literatura mesmo: me especializar como autor de ficção. É o primeiro passo para chegar ao meu objetivo de escrever romances”,  explica.

Tipos universais em SSa

Segundo volume de uma trilogia de livros de contos, o escritor de 35 anos incompletos diz já ter o terceiro volume pronto: “Chama-se Paisagem da insônia e sai daqui a alguns meses. Aí eu fecho minha relação com contos. Agora parto para escrever romances. Questão de foco, mesmo”.

Mesmo dando adeus à narrativa curta por enquanto, Mirdad cita seus autores favoritos do gênero: “Gosto muito dos contos de Anton Tchekov, Guy de Maupassant, Dino Buzatti. Na Bahia, eu gosto de Hélio Pólvora e Mayrant Gallo”.

Ultra-contemporânea em temáticas e estética, a produção de Mirdad em O grito do mar na noite aborda uma gama bem familiar de personagens urbanos.

Há o putão de academia com tendências homossexuais ocultas (no conto Bonecas), a mulher de meia idade que nunca teve orgasmo (Assexuada), o idoso que é abandonado pela filha em um hospital (Chá de boldo) e até uma narrativa-painel, na qual uma situação leva a outra, refletindo um caos social bem soteropolitano (O banquete).

“São tipos que poderiam estar em qualquer lugar, mas estão aqui em Salvador”, conclui Mirdad.

Lançamento do livro O grito do mar na noite / terça-feira (30), 19 horas / Confraria do França (Rio Vermelho) / Entrada gratuita

O grito do mar na noite / Emmanuel Mirdad / Via Litterarum/ 172 p./ R$ 30/ www.mirdad.com.br

21 comentários:

Franchico disse...

Finalmente Jared Hess, diretor dos já clássicos Napoleon Dynamite e Nacho Libre, saiu da toca.

http://omelete.uol.com.br/filmes/noticia/masterminds-zach-galifianakis-e-kristen-wiig-planejam-roubo-milionario-no-novo-trailer-da-comedia/

E em altíssimo estilo, pelo trailer hilário!

Franchico disse...

Recebido por email. Texto de um certo Douglas Almeida, poeta, que confesso não saber quem é (assim como nunca ouvido falar desse "famoso" cantor sertanejo que morreu ontem). Mas Douglas lança ideias que valem a pena ler e pensar. SEGUE O TEXTO DO RAPAZ:

CRISTIANO ARAÚJO VERSUS FERNANDO BRANT

Enquanto ocorre em Goiás o velório do Cristiano Araújo e uma certa polêmica no facebook acerca do tempo dedicado à morte do cantor sertanejo nas televisões de canal aberto, reservo parte do meu tempo a também expor meu pensamento! Primeiramente várias pessoas fizeram críticas a espetacularização da morte e velório do cantor e algumas declararam desconhecê-lo! Normal! Porém Paloma Jorge Amado colocou um novo ingrediente nesta discussão postando desconhecer o cantor e não entender não haver algo parecido acerca da morte recente de Fernando Brant, compositor do famoso Clube da Esquina e de dezenas de canções antológicas! Imediatamente postei… Morreu um jovem cantor e sua namorada, e merece sim um noticiário falando da sua trajetória! Porém este jovem cantor de letras monossilábicas, com certeza, deve ter escutado várias das músicas de Fernando Brant, que por décadas, embalou milhões de pessoas com suas músicas interpretadas por centenas de músicos! É desigual a importância destes dois músicos na história da música brasileira, e sem desqualificar o sertanejo, o universal mineiro deveria sim ter muito muito mais tempo na mídia, até porque falar de Fernando seria falar da cultura brasileira! Porém - ai porém - esta televisão brasileira está mais interessada em vender estes cantores, que vêm acompanhados de milhões e milhões de produtos comerciais, a começar pelos camarotes, abadás, camisetas e cervejas
Depois da postagem, aprofundei minha reflexão, relembrando uma conversa dias atrás em uma biblioteca comunitária quando falei que uma peça de teatro que é tão importante quanto um show musical, por mais sucesso que faça, não obtém este estardalhaço provocado por estes shows de música-estribilho. E continuei, 50,100, 200 pessoas assistem uma peça de teatro e ao sair vão, algumas, a um bar ou restaurante tomar um cerveja, um vinho, quiça um jantar. Em um destes shows de axé, pagode ou música sertaneja, às vezes, 20.000, 30.000, 40.000 pessoas vão a um estádio, consomem milhares e milhares de cervejas, na carona, um wisky, uma vodka, um refrigerante. São outdoors, cartazes, andaimes, palcos, aparelhagem de som, centenas de segurança, camarotes, etc. A televisão ganha com as propagandas dos shows, e das cervejarias que patrocinam os shows. Estes cantores e cantoras fazem propagandas de cervejas, produtos de beleza, bancos, etc. Na verdade, uma família – quase digo quadrilha!. Para não falar das prefeituras que contratando estes cantores ou bandas acima do cachê normal, aproveitam para angariar futuros votos e disfarçar caixas dois! Quando é uma festa maior, um carnaval ou São João na capital, e estes músicos são contratados pelo poder público, aparecem de carona, os governadores, ministros e deputados estaduais e federais, alguns destes, proprietários de canais de televisão, rádios ou jornais, que por sua vez,…
Nesta estrutura, qual o valor de um escritor com vários livros lançados, de um artista plástico conceitual, de um grupo de teatro de rua ou de vanguarda, ou de uma banda de reggae roots ou um grupo de música instrumental? Qual?

Franchico disse...

Tintim é novo Hulk?

http://www.bleedingcool.com/2015/06/25/who-is-greg-pak-and-frank-chos-new-hulk-with-a-quiff/

Com esse topete, só pode ser Tintim.

Franchico disse...

Apatow novo:

http://omelete.uol.com.br/filmes/noticia/descompensada-filme-de-judd-apatow-ganha-trailer-para-maiores/

Apatow sempre vale a pena dar um saque.

Franchico disse...

31 anos de metal, com muito orgulho. E agora, confirmando o que eu já sabia: só faz bem.

http://www.brasilpost.com.br/2015/06/25/ouvir-heavy-metal_n_7663386.html?utm_hp_ref=brazil

Claro que comecei nessa bagaça ouvindo metal e depois expandi para - basicamente - todos os espectros desse tal de rock 'n' roll. Mas comecei no metal e volto a ouvi-lo regularmente.

Mirdad disse...

Valeu pela força, Chicão, ficou massa! Grande abraço!

Franchico disse...

O primeiro que eu pegar com máquina de escrever no café da Cultura vai voltar pra casa com o carro (aquele tubo em que o papel é enrolado) enfiado no rabo!

http://entretenimento.r7.com/blogs/andre-barcinski/vai-uma-maquina-de-escrever-ai-20150626/

Franchico disse...

Ah, vejam o vídeo desse post, quando toca o telefone da menina catando milho no teclado da máquina de escrever. Dá até pena do mico que a figura paga.

Franchico disse...

E meus parabéns aos coleguinhas e amiguinhos que apoiam o avanço do conservadorismo político neste meu Brasil brasileiro!

http://www.brasilpost.com.br/2015/06/29/estatuto-da-liberdade-religiosa_n_7674720.html?utm_hp_ref=brazil

E em breve viveremos em uma nação fundamentalista evangélica. Continuem irmãos, vcs vão conseguir acabar de fuder com tudo. Não mexe com os ungidos por Je$u$!

Franchico disse...

Nem os evangélicos toleram mais essa bancada conservadora nojenta:

http://www.brasilpost.com.br/2015/06/29/critica-bancada-evangelica_n_7687820.html?utm_hp_ref=brazil

Ernesto Ribeiro disse...

.

Mestre Castro, como você deve saber pelo material de informações que compartilhei com você em 2013, eu sou ateu e militante ateista.


Portanto, durmo com a consciência tranquila.


De pecados totalitários, eu sou inocente.

Ernesto Ribeiro disse...

.


Ah, sim: material novo, compartilhado online:


Cristianismo em Cartuns


http://americanofilosim.blogspot.com.br/2015/06/cristianismo-em-cartuns.html



Ateismo em Cartuns


http://americanofilosim.blogspot.com.br/2015/06/ateismo-em-cartuns.html



Pra dar muita risada e se orgulhar de não acreditar em NADA daquela mitologia podre de tão imoral, demente e pervertida.

Franchico disse...

Deixa quem serviu a carapuça que se manifeste (se quiser), Ernest. De pecados, estamos cheios - graças a Jah. Mas minha cabeça está livre dessas impurezas ideológicas, para usar um termo politicamente incorreto....

Ernesto Ribeiro disse...

.

IRONIA MÁXIMA, BABY:


a Lei da Liberdade Religiosa no Brasil é da autoria de um ATEU : Jorge Amado.


Como deputado federal do Partido Comunista. em 1947.

Franchico disse...

RIP Chris Squire

http://omelete.uol.com.br/musica/noticia/morre-baixista-e-membro-fundador-do-yes/

Franchico disse...

(Caralho, nunca pensei que fosse dizer isso um dia mas...)

É isso aí Zeca, tamo junto!

https://br.celebridades.yahoo.com/blogs/notas-omg/zeca-camargo-critica-comocao-pela-morte-de-162525120.html

Nunca ouvi falar do carinha até o dia em que morreu - nem dos sertanejos que agora querem pegar Zeca só por que ousou questionar seu valor.

Ernesto Ribeiro disse...

.

Bem, como todo ser humano normal, ele acertou e errou.

A única cagada foi querer "exaltar" uma nulidade como (aaarrrggg) Cazuza.


Bem, pelo menos ele teve seu momento de glória em 1996, ao entrevistar o Gênio Supremo Johnny Rotten, na única vez em que os Sex Pistols desceram pra tocar aqui no inferno.


Eu fui ao show dos Sex Pistols em São Paulo.


Espero que você também tenha tido esse arrebatamento, mestre Chico.

Ernesto Ribeiro disse...

.


Mestre, gostaria de ter sua opinião sobre essa idéia de meu trabalho profissional como publicitário:



http://americanofilosim.blogspot.com.br/2015/06/sugestao-de-anuncio-para-atea.html



Aceito suas críticas e sugestões.

Rodrigo Sputter disse...

vou começar a tirar fotos com lambe-lambe...antes q vire moda-ehhheeh
Saudades de quando hipster era um termo que o Norman Mailer cunhou...

Franchico disse...

A ideia é boa, só falta um diretor de arte para deixar bonitinho.

Em 1996, eu andava tão campado, que mal garantia o gin das crianças. Portanto, não, não estive no show dos Pistols.

Ernesto Ribeiro disse...

.

Obrigado por aprovar minha criação, mestre.


Bem, eu sou diretor de arte, mas postei só o layout.


Isso porque a idéia me bateu num segundo, e produzi o leiaute em um minuto.


Antes mesmo de submeter á aprovação do cliente, eu postei a idéia bruta só para registrar a autoria.


Se a idéia for aprovada, eu faço a arte-final e será veiculada a peça na grande mídia.