terça-feira, janeiro 10, 2012

MUNDO LIVRE S/A EVOCA ETNIA ANCESTRAL DA HUMANIDADE

A trupe de Fred Zeroquatro volta com um dos melhores álbuns de 2011 em Novas Lendas da Etnia Toshi Babaa, disco borbulhante de música criativa, ousada e dançante



Parece incrível, mas em um ano (2011) em que a maioria dos lançamentos de artistas badalados pela crítica sulista parecia mais interessada em botar o ouvinte para dormir, coube a veteranos como Erasmo Carlos, Autoramas e, por fim,  Mundo Livre S/A (foto de Rodrigo Valença), dar sinais de vida com ótimos discos inéditos.

A trupe pernambucana de Fred Zeroquatro, depois de alguns anos na independência total, retorna com o novo disco, Novas Lendas da Etnia Toshi Babaa, lançado em parceria com a gravadora Coqueiro Verde – de Leo Esteves, filho do já citado Tremendão.

E mesmo tendo chegado às lojas no apagar das luzes de 2011, o novo CD do Mundo Livre não deixa dúvidas: é um dos melhores do ano que passou e está pau a pau com os grandes discos da banda, como a estreia Samba Esquema Noise (1994) e Carnaval na Obra (1998).

O próprio Fred Zeroquatro, líder do grupo criado em 1984 e um dos fundadores do movimento Manguebit, deixa a falsa modéstia de lado ao falar do novo trabalho: “Sou suspeito para falar, mas acho que chegamos num grau de excelência em termo de composição, de aprimoramento, melodia e harmonia que é bem ousado, um nivel muito superior a todos os outros discos da banda”.

“Em nenhum outro álbum nosso atingimos esse grau de composição das faixas  Constelação C.A.R.I.N.H.O.C.A 7.3.2.4. ou Ela é Indie. Me sinto muito mais realizado nesse disco do que em todos os outros que fizemos”, afirma Fred.

Comunhão profana

De fato, o álbum esbanja uma sonoridade vibrante e rica como pouco se vê nos dias de hoje. A referência principal continua sendo a  mesma desde o início – Jorge Benjor – mas acrescida de linhas de baixo funk (de James Brown, não do carioca), levadas  disco music, texturas new wave, melodias de marchinhas de carnaval, batidas de frevo e muitas outras influências, citações e ingredientes, tudo fervido em um caldeirão cibernético que é a cara da banda – mescla de alta & baixa tecnologia, alta ciência & sabedoria popular em comunhão profana, sem concessão.

“Foi o disco que demoramos mais para concluir. Tem música aí que vínhamos tocando desde 2009, sempre de forma diferente, aprimorando a interpretação, o jeito de cantar”, conta.

A democratização dos meios de produção digital também teve sua parte nisso, claro. “Antigamente você entrava no estúdio com data certa para sair. Agora não, você tem esse ganho de ficar muito mais tempo maturando a música”, admite.

Deuses astronautas
Mesmo com toda essa carga, Zeroquatro & Cia conseguiram cometer um disco que soa quase sempre leve, solar – com exceção de uma ou duas faixas mais sombrias, como o eletrossamba deprê Soneto do Envelhecido Sem Pretexto e Cabôcocopyleft, bossa abolerada de protesto contra o movimento Creative Commons / Copyleft: “Pois na era da internética / o capeta se transfigurou / numa assombração pseudoacadêmica / que me deixa atordoado só de pensar”, canta Zeroquatro.

O tema, um dos preferidos do compositor na atualidade, faz parte do conceito geral do álbum, a tal Etnia Toshi Babaa: “Resumindo,  o conceito junta a coisa tribal com o espacial, cósmico. Tem a ver com deuses astronautas, a cyber selva e o novo fundamentalismo”.

“É uma construção metafórica, um eixo narrativo fio condutor para todos os ecossistemas que abordamos no disco: biopirataria, direito autoral,  aquecimento global. Tudo isso pode ser amarrado por esse fio metafórico da etnia Toshi Babaa”, viaja o músico.

Um exemplo dessa adorável complexidade que reveste a música do Mundo Livre é a já citada Constelação C.A.R.I.N.H.O.C.A 7.3.2.4.

“Essa faixa retrata uma musa de Copacabana, mas também é uma senha para discutir, de forma enviesada, o aquecimento global. Não foi a toa que gente optou por ela para abrir o CD. Não só a batida foge do compasso convencional do samba, por isso o 7324 do titulo, mas também discute a malícia da azaração de praia bem carioca e o aquecimento global, sugerindo a hipótese de que o sol está muito mais violento, descontrolado e tarado”, ri.

Novas Lendas da Etnia Toshi Babaa / Mundo Livre S/A / Zero Ponto Um - Coqueiro Verde  / R$ 20 / www.coqueiroverderecords.com

42 comentários:

Franchico disse...

No Brasil é assim: nego surta, sai atirando a esmo diante de centenas de testemunhas, baleia dois, causa uma dezena de acidentes de trânsito deliberadamente, depois vai pra casa e tudo bem. A polícia, 24 horas depois da putaria toda, ainda vai "pedir prisão preventiva" do marginal.

http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5550932-EI5030,00-Policia+cre+em+surto+psicotico+de+homem+que+roubou+e+atirou+em+SP.html

A Folha mesmo sequer publicou o nome do sujeito. Nem o nome, que até nos jornais da Globo já foi divulgado. Só por que é "homem de posses". Esse país me dá nojo.

Se fosse nos Estados Unidos esse cara ia ganhar uma passagem só de ida direto pra Guantanamo. Aqui, ganha blindagem da família, advogados, poder público, imprensa...

Franchico disse...

Porra, mas isso é notícia?

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/1031921-snoop-dogg-e-preso-por-posse-de-maconha.shtml

osvaldo disse...

chicão me alumeie. fred 04 é contra o creative commons (c.c.) porque? o linguajar dele me lembrou o do defensor mor do c.c., o ininteligivel ( recebam cambada de herege...) gilberto gil

Franchico disse...

Recebido (lá ele) por email:

VandexTv com Reverendo T. e os Discípulos Descrentes.

HOJE! Dia 10/01/12 - O papo e o som rolando "Ao Vivo". Linha direta com o underground.

Curta pelo site www.vandex.com.br

Franchico disse...

Bramis, devo confessar - não sem uma ponta de vergonha - que não entendi bulhufas! Mas pelo que pude depreender, ele é contra. Não perguntei o porque dele ser contra por que esses assuntos (confesso envergonhado, novamente) me entediam terrivelmente. É aquela coisa: eu não quero nem saber quem morreu. Eu quero é chorar. Traduzindo: pra mim tanto faz se o cara lança o disco dele em formato cd, vinil, fita cassete, 78 rotações, pra download grátis ou download pago. Eu só me interesso pelo que está dentro dele: música. O resto eu tô passando meio batido. Até por que já tem gente como a porra que parece só tratar disso: CC, download, direito autoral etc.

(Fica vermelha, cara sem vergonha!)

Franchico disse...

Tell me about "A New Hope".

http://www.bleedingcool.com/2012/01/09/star-wars-live-action-show-gets-title-description-from-producer-rick-mccallum/

Márcio A Martinez disse...

Crônica de uma tragédia anunciada: O título da matéria de capa do C2 do A Tarde de hoje (10/01), by João C. Sampaio, alerta: DUBLADOS & MUTILADOS, dizendo que "Por conta da preferência do público, o filme Sherlock Holmes: o Jogo das Sombras, de Guy Richie, terá cerca de METADE de suas 400 cópias com versão dublada em português.

This is the (beggining of the) end...

Márcio A Martinez disse...

Nei, socorro! Viu aí? É aquilo que a gente conversa tanto...

Até não me importo (muito) mais com dublagens em animações, desde que sejam bem feitas, e acho que isso é o que se tem ouvido ultimamente, mas daí aos filmes "de carne e osso" estabelecerem essa demência, só pode ser coisa de fim de mundo mesmo...

Os que querem os originais legendados ficarão restritos a dias, horários, limite de cópias assim, ou o quê?!?

Franchico disse...

No ano passado deixei de ver Capitão América, Lanterna Verde, Conan e Super 8 por que não consegui encontrar uma sessão que combinasse cópia legendada com cinema decente (no Aeroclube geralmente passa legendado, mas sabe como é, não ando muito a fim de ser assaltado).

Acho que tb não vou conseguir assistir esse Sherlock Holmes.

E vem aí esse ano: Homem-Aranha, Motoqueiro Fantasma 2 (agora em fevereiro), Os Vingadores, Tintim, e o que promete ser o melhor de todos, Batman 3. Esses que eu lembro agora, de memória.

Seguremos os respectivos cus.

Mas minha intuição me diz mesmo é que... (pausa dramática) que "os que querem os originais legendados ficarão restritos" ao... DVD! (Ou ao blu-ray, sei lá!)

Esse é o Brasil dos preguiçosos mentais, analfabetos e analfabetos funcionais. É o Brasil do futuro, minha gente! Uhú!

Franchico disse...

Cada dia que passa eu admiro mais esses caras.

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/1032604-queremos-ganhar-dinheiro-com-disco-diz-dupla-black-keys.shtml

Certíssimo! A coisa mais fácil do mundo hj em dia é gravar um disquim chinfrim, liberar todo pra download, streaming e depois ficar se queixando de que não se vende mais disco, que não ganha dinheiro, que alguém lá em cima não gosta de mim... Porra nenhuma! Tem é que nadar contra a corrente mesmo! Quer meu disco? Coçe esse bolso e pague, me'rmão!

Adoro ver gente que tem coragem de manter posição - mesmo que seja a posição contrária à que todo mundo recomenda. E mais ainda quando é gente com talento e consistência fazendo isso. Ou se nada contra a corrente de merda (mesmo que não dê em nada, mas foda-se) ou se é só mais um na enchente.

cebola disse...

Cuidado Chicvs e marcio, vocês vão ser chamados de defensores dazelite, conservadores e colonizados pelo imperiuyanquee. Eu já sou...bi uelcomi...

cebola disse...

Falando em grandes discos...Pra aqueles que gostam de ouvir um disco inteiro ainda (coisa de conservador), saiu o primeiro grande de 2012: Of Montreal, Paralytic Stalks. Algo entre Bowie pre-new wave e...Beach Boys mais neo-psicodelia...Coisa fina e absolutamente recomendável. Ouçam sem nenhuma moderação...

cebola disse...

Exemplinho de uma das maravilhas pop do disquinho: http://www.youtube.com/watch?v=vb8TSzYltw8

Franchico disse...

Pois é, Cebolaitos. A tal da classe C emergente, ao invés de se educar e subir também de nível cultural (só dinheirinho no bolso não basta, meu bem, tem que ter educação, civilização, conhecimento!), puxa todo o resto para baixo, pro churrasco com pagode na laje, pra cervejinha na barraca da esquina com o porta-malas gritando arrocha.

Ou talvez não tenha sido a classe C que subiu. Foram as classes A e B que desceram!

Desculpem aí, mas o Brasil é um lixo. Se querer viver em um lugar limpo, com gente educada e civilizada, é ser defensor "dazelite", podem me considerar como tal!

(Incluo aí na classe C semianalfabeta a gentalha ricaça mas pobre de espírito, estilo Putas - digo, Mulheres Ricas).

cebola disse...

Pra sair baixando por aí (o Bowie eu já baixei): http://www.gibson.com/en-us/Lifestyle/Features/lost-great-albums-0110-2012/

Franchico disse...

A criatividade na Marvel Comics anda tão em baixa que a "grande saga" de 2012 na editora se resume a uma sequencia de quebra-paus entre heróis.

http://omelete.uol.com.br/quadrinhos/vingadores-vs-x-men-marvel-lanca-teasers-da-saga/

Sabe quando vc era criança e ficava se perguntando, "numa briga entre o Homem-Aranha contra o Capitão América, quem ganha?" É por aí.

Franchico disse...

Lindas páginas do francês Yanick Paquette para a nova série do Monstro do Pântano.

http://www.bleedingcool.com/2012/01/10/black-white-swamp-thing-art-of-yanick-paquette/

Franchico disse...

Não aguenta mais escutar ai ai ai se te pego ou... rebolation ou.. sei lá que merda?

Desescute!

http://www.desescute.com.br

osvaldo disse...

é isso aí cebleuris. tambem tenho identificado uma certa tendencia de se acusar de " colonizado" quem não encarna o pachecão ( aquele torcedor simbolo da seleção) , neste caso para nossas manifestações culturais. este discurso, em voga nos anos 60 e 70 em certos cenarios, esta voltando em certos setores, e é tão odioso quanto aquele que dizia " o que é bom para os estados unidos é bom para o brasil." nem uma coisa nem outra. socorro!!!

Nei Bahia disse...

Senhores, Janjão de Aratuipe cometeu um erro, pois muito pior do que o caso Sherlock, foi o caso "Compramos um Zoologico" , simpatico filme de Cameron Crowe, que NÃO TINHA COPIAS LEGENDADAS

Rodrigo Sputter disse...

Vcs tb querem ver filme blockbuster porra...nenhum filme que vou assistir tem cópia dublada-ehhehehe
aliás, nem lembro a última vez que fui no cinema ver um filme que queria muito...


Sobre o cara que surtou é foda, se fosse negro e pobre iam dizer que era desculpa, o cara era um safado...mas surtos acontecem...acredite (com "ricos" e "pobres")...não tou defendendo o cara, nem atacando, num sei qual foi do casa...mas quem tem dimdim sempre tem bons advogados pra defender.

Há 100 anos (& 1 dia) Salvador era bombardeada:

http://www.jblog.com.br/hojenahistoria.php?itemid=29103

http://blogdovladimir.wordpress.com/2012/01/10/o-verao-de-1912/

http://pt.wikipedia.org/wiki/Bombardeio_de_Salvador_em_1912

http://www.almanaquedacomunicacao.com.br/bombardeio-da-bahia-influencia-da-midia

Rodrigo Sputter disse...

num sou muy chegado no black keys...e olha que conheci o som dos caras, não profundamente, lá por 2004, mas nunca pirei...agora todo mundo vai achar genial...acho que cada um lança o q quiser..mas só vende MUITO disco se tiver uma mídia em cima...o Baggios é um puta duo (fan dos caras tb) e num vendem tanto...pq?
vá os caras não colocarem pra baixar na net...quem vai conhecer assim tão fácil sem a grande mídia (ou média) em cima?
Não gosta de estrada?
q tipo de banda é essa?
às vezes é um saco viajar...manda ele morar em salvador...q pra uma banda sair daqui pra tocar tem q tirar do bolso...
e q onda q tem q vender, tem q ser milionário...claro que gosto de dinheiro...mas primeiramente vc tem q fazer a música pq quer fazê-la...aí depois vc vem reclamar aqui do Blondie...


Ps.: Chicão, cópia duplada é fueda...acho isso de uma preguiça da porra, de ler...mas há anos a galera só alugava dvd que tivesse dublagem...daqui a pouco só vai rolar até dvd dublado, sem o original...
Mas pq ao invés de falar disso, pq vc num divulga a EXCELENTE mostra que vai rolar de Andrzej Wajda.
+ detalhes na programação da mostra, desça até dia 20 de Janeiro:

http://www.dimas.ba.gov.br/novosite/sala_alexandre_robatto/manutencao.htm

Rodrigo Sputter disse...

"Para um dos psicólogos mais polêmicos
dos Estados Unidos, é preciso aceitar a
tristeza porque felicidade não é normal."

+:
http://contextualpsychology.org/entrevista_na_revista_veja_com_steven_hayes_brasil

Franchico disse...

Vamos lá, Sputter, por partes!

Sim, eu gosto de assistir filmes blockbuster! Qual o problema? Velho, eu não me podo em nada! Ontem mesmo assisti - em DVD, claro - Super 8 e achei massa! Quase um Spielberg safra late 70's / early 80's extemporâneo, delicioso! Veja só: as vezes um hambúrguer caprichosamente preparado pode ser mais gratificante do que um canard au vin feito de por mãos inábeis. Sacou? Esse negócio de "só asisto filme de arte" é coisa de gente chata, pretensiosa, careta. Caia nessa não. Meus interesses são todos: dos bons filmes do chamado "circuito de arte" aos blockbusters mais extravangantes e alucinados. Quero ver tudo, conhecer tudo. É isso que me dá bagagem, conhecimento. Eu não dispenso nada. A não ser aquilo que, de antemão, eu sei que nem como blockbuster presta - como, sei lá, o último Transformers, que não me mexi para assistir. Já vi muito filme "de arte" péssimo, que trocaria por um filme do Michael Bay de bom grado. Não julgo um filme pela procedência. Julgo pelo que está na tela. Não importa se vem de Hollywood ou do Irã. Percebe?

Franchico disse...

Sobre o BK: esse último disco deles é o sétimo da carreira deles, que veio ascendendo gradativamente desde o início, sem hypezinho vagabundo. Agora os caras estão com a mídia na mão lá nos States, então, sim, eles estão em posição de não querer liberar o disco de graça. Estão errados? Eu não acho. Vai virar carne de vaca, modinha, com a rapeize deslumbrada se dizendo fã desde criancinha? Já virou, infelizmente! Mas aí, paciência, é parte do preço de ser bom pra cacete!

Já os Baggios são o que temos de mais próximo do BK e eu gosto muito do disco deles - para mim, um dos melhores nacionais de 2011 e vc deve se lembrar que fiz uma matéria grande tecendo-lhes altas loas, mas me desculpe, o disco deles não é assim, pau a pau com um Brothers ou El Camino.

Assim como vc (ops, foi mal) ouço o Black Keys não é de hj, desde o Attack and Release (2008) e bato na tecla de que eles são foda aqui neste blog há um tempão. Brothers (2010, esse sim, pra mim, o Nevermind deles) é um dos discos mais fodões dos últimos sei lá, 15 anos. Mas neguim só se ligou agora que a Veja e a Folha, sempre atrasadas, resolveram se coçar. E ainda ignoraram o Brothers, que é um disco muito mais redondo do que El Camino. Mas enfim....

Muita banda foda não gosta de estrada e prefere o estúdio, Sputter. Até Raul Seixas era assim e ele disse isso em diversas entrevistas. Nem todo mundo se deixou seduzir por On The Road como vc ou eu. Cada um, cada um. O que importa é a produção da pessoa. As canções que ela escreve e os discos que ela grava. Os shows são outra história. Tem banda que rende melhor no palco, tem banda que rende melhor estúdio. Vc sabe disso.

Ah! E manda aquele psicólogo vir para cá. O cara ia querer cercar a cidade e transforma-la inteira em um hospicio! ;-)

Rodrigo Sputter disse...

Claro que num tem problema meu caro, tava brincando, mas é isso meu caro...blockbuster é pra massa e a massa nunca gostou de filmes legendados...nos eua principalmente...
eu num sei o que é esse canard aí meu caro...só como sonho de 30 centavos da rua de André Bacana e Acarajé do caminho de areia, que é a mesma mulher das linhas correntes, mas só que + barato (mode downtown on), apesar que já comi em lugares chiques como o Lafayette e Ches Bernard (nem sei como se escreve).

Eu não falei hora nenhuma que só assisto filme de arte...aliás, esse povo pseudo cult num sabe nem onde é a alexandre robatto...walter da silveira...nem lembro que filme iraniano assistir...isso é coisa de galera cult de sp/rj...e foi nos final dos 90 essa moda né?

num sei se teve hypezinho nos caras, pq nunca acompanhei a banda, baixei os discos em 2004 e uns depois...nunca nenhum me bateu...mas já vi muita galerinha cult bacana ouvindo os caras...eu sei q tu fez a matéria, não ouvi esses últimos dos keys, gosto dos Baggios, mas num sou fanzaço, gosto muito dos caras e tiro o chapéu, acho uma puta banda, melhor que a maioria das coisas q tão por aí...

Raul gostava mermo era de cumê água-hehehehehe
Sei que os Beatles cansaram de estrada...mas cansa quem só vive nela...quem só vive em casa vai reclamar que falta a estrada...é sempre aquela velha reclamação...a tietagem em cima das estrelas...coisa que nunca tive problemas, ao contrário, o povo foge de mim, principalmente quando tou em cima do palco-hhhehe

E sabia que nem sou pirado em ON THE ROAD, gosto de trechos...apesar de q acho a tradução q li não foi das mejores, a da l&pm pocket saiu melhor...num sou muy fan dos beats como literatura...gosto de ler sobre eles, de ler trechos deles, gosto deles + como gosto de james dean...da imagem, figura deles...a "rebeldia"...a mudança...

Sobre o psicológo, vc tem q falar com minha namo...ela que tá estudando pra fazer o doutorado numa linha de pesquisa "parecida" com esse cara...eu sou só um roqueiro da cidade baixa q por acaso se formou em filosofia estudando um "maldito", que dizem que os nazis pegaram e interpretaram mal ele...e o cara falava sobre a decadência do ocidente antes da 1a guerra mundial...mas lançou o livro no final dela.

Te amo viu bicho, num intertrepe mal minhas falavas, sou apenas um homi ignorante...atrás de vc eu sou um jegue...hehehe...retribuindo a piada.

Franchico disse...

Sputter, seu jeguinho danado! Ui!

A propósito, "canard" é pato.

E não, nunca comi no Chez Bernard - mas gostaria.

Rodrigo Sputter disse...

é bom, acredite...nada como ser um bom mocinho...as pessoas lhe convidam...conheci lugares bem bacanas por conta disso...

E véi, divulga uma notinha lá na sua coluna...sobre o polonês...nome difícil da porra pra eu ficar lembrando toda hora...se bem que pode bombar, raipar...mejor não-hehehehe

que zorra niuma...só os vermes frequentam o centro...esse povo daqui tem nojim-hehehe

Ps.: viu que o Honkers foi eleito pela editora do rock press como mejor clipe de 2011?

Franchico disse...

Aqui, ó: um filmaço de perfil comercial (mas não chega a ser blockbuster), do caralho, que quase ninguem viu e no Brasil só saiu em DVD:

http://omelete.uol.com.br/hanna/

Franchico disse...

Ah, Sputter, eu não divulgo mostras de cinema lá coluna por que não é bem o perfil dela. Fora que assistir alguma coisa na sala Alexandre Roubada - digo, Robatto, é uma loteria, pois é uma sala de vídeo (não é de projeção de cinema, de filme em película), que, dependendo da lotação, tudo o que vc vai ver é a cabeça alheia na sua frente...

Vi sim! Mas o clipe é excelente mesmo, assim como a música, talvez minha preferida dos Honkers, ever.

http://www.portalrockpress.com.br/modules.php?name=News&file=article&sid=4737

Franchico disse...

Olha aqui a crítica de Super 8:

http://omelete.uol.com.br/super-8/cinema/super-8-critica/

Cinema de gênero, eu gosto!

Franchico disse...

Groo vs. Conan.

Hein?!?!

http://omelete.uol.com.br/quadrinhos/encontro-de-groo-e-conan-nos-quadrinhos-finalmente-vai-acontecer/

Rodrigo Sputter disse...

sim, é video...mas é uma oportunidade...mas eu tenho as manhas de sentar no lugar certo lá-heheheeh

e raramente bomba...ainda bem que num tem + ratos passeando por lá...pelo menos eu nunca vi...rola uns roncos da rapaziada da rua dormindo, aproveitando um ar condicionado de graça-ehehehhe

Do Andrzej tem um filme recente q vc deve ter visto, KATYN, muy bueno...viu? e num é nada cabeção...

Esse super 8 eu vi o trailer, fiquei curioso pra ver, mas desisti logo ao final do mesmo trailer...tem um de Spielberg novo...que quero ver...do cavalo e tal...mas somente pq se passa na 1a guerra mundial...

Olá Setaro, vocÊ já deve saber, mas comenta sobre a excelente mostra do Andrzej Wajda que vai rolar na Alexandre Robatto no final do mês, afinal ele é diretor de um dos seus filmes favoritos...imperdível.

O + curioso é que essa faixa é de 2005, compomos e tocamos a partir desse ano...gravamos em 2009, lançamos o single em 2010 e o clipe em 2011...q bele(rde)za hein?

Franchico disse...

Ringo cai no samba:

http://omelete.uol.com.br/musica/ringo-starr-ouca-musica-samba-do-novo-disco-do-beatle/

Franchico disse...

Bem lembrado, man. Eu vi Katyn! E realmente, filmaço foda pra caralho! Doído paca, mas muito foda!

Para quem não tá ligado, é sobre esse episódio histórico vergonhoso aqui:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Massacre_de_Katyn

Tem em DVD e não é difícil de achar.

Coitados dos poloneses, que povo sofrido da porra. Ninguém merece viver espremido entre a Alemanha e a Rússia! A rebordosa sobra toda pros pobres coitados.

Franchico disse...

Não vi Cavalo de Guerra, mas as críticas massacraram tanto que perdi a vontade. Coisa que não aconteceu com Super 8, que foi bem elogiado. E o diretor de Super 8 não é o velho Steven, e sim aquele que talvez seja seu melhor discípulo atual: J.J. Abrams.

Rodrigo Sputter disse...

sim. mas ele tá na produção...
que crítica massacrou?
eu num vou esperando nada desse filme...quero ver só as roupas dos combatentes...

Franchico disse...

O festival Metal Open Air tá trazendo praticamente todos os grandes nomes do metal underground dos 80's! Agora foi o Venom confirmado!

Claudio Esc, vc vai?

Segue release:

METAL OPEN AIR: VENOM TAMBÉM DESEMBARCA EM SÃO LUÍS

A Negri Concerts, em parceria com a CKConcerts e Lamparina Produções anuncia mais uma atração internacional no METAL OPEN AIR: os criadores do termo Black Metal, o Venom, vem para o festival.

Várias atrações já foram confirmadas: os norte-americanos do Anthrax prometem fechar um dos dias do festival em grande estilo, com a volta de Joey Belladonna nos vocais, Blind Guardian, Grave Digger, Dio Disciples, Obituary, Exodus, Destruction, OTEP, Fear Factory, Anvil e Volbeat além das nacionais Krisiun, Andre Matos, Korzus, Dark Avenger, Torture Squad, Shaman, Drowned, Unearthly, Attomica, Hangar, Terra Prima, Semblant, Obskure, Headhunter D.C. e Expose Your Hate. Ainda há muitas bandas nacionais e internacionais participantes do METAL OPEN AIR a serem anunciadas em breve.

Os ingressos já estão à venda no site da Ticket Brasil (www.ticketbrasil.com.br) e no site do METAL OPEN AIR (www.metalopenair.com).

VENOM - Uma influência seminal para a evolução do thrash e black metal, o Venom se formou no final dos anos 70 em Newcastle, Inglaterra. Originalmente um quinteto chamado Oberon, eles finalmente reduziram sua formação para um trio. Influenciado pela intensidade pesada do Motörhead e pelo visual vistoso do KISS, o Venom desenvolveu um som negro e cruel que pavimentou o caminho para o vindouro levante da música thrash; similarmente, sua imagem macabra e orgulhosamente satânica provou-se uma grande inspiração para as legiões de bandas de black metal que apareceram com o seu despertar, até mesmo dando ao gênero seu nome com seu segundo LP de 1982, “Black Metal”.

SOBRE O METAL OPEN AIR

O METAL OPEN AIR possuirá uma ampla estrutura para atender fãs do país inteiro: estacionamento externo à área do festival, camping indoor e outdoor (com banheiros e chuveiros), praça de alimentação, mais de 40 geradores de energia, dois palcos (lado a lado), camarote com área de Meet & Greet com as bandas do festival, área de convivência para os artistas, bilheterias para quem quiser adquirir ingressos na hora, entre outras facilidades. Toda a estrutura do festival estará amparada por um grande esquema de segurança.

Durante os três dias de METAL OPEN AIR, fãs de todo o país poderão conferir vinte das bandas mais importantes do heavy metal mundial e vinte das mais talentosas bandas do heavy metal brasileiro no Parque Independência.

Todas as informações sobre bandas, valor dos ingressos, camping e outros assuntos estão no site oficial do METAL OPEN AIR. Sugerimos aos fãs que desejam acompanhar todas as novidades sobre o METAL OPEN AIR em primeira mão, que busquem acessar sempre as fontes oficiais dos promotores do evento.

SERVIÇO – METAL OPEN AIR
Data: 20, 21 e 22 de abril
Abertura dos Portões: 09h
Início dos Shows: 13h
Local: Parque Independência
Endereço: Bairro São Cristóvão – CEP: 65055-420 - São Luís – Maranhão
Informações: www.metalopenair.com
Classificação Etária: 14 anos

Franchico disse...

Olha que delícia isso aqui:

http://kingfeatures.com/comics/comics-a-z/

Fantasma, Homem-Aranha, Os Sobrinhos do Capitão - por Jah! -, Pimentinha, Flash Gordon, Recruta Zero, HAgar o Horrível, Pinduca, Mandrake (demais!), Popeye, Mutts, Príncipe Valente... caralho, se eu fosse desocupado eu poderia passar um dia inteiro só nesse site.

Franchico disse...

Sim, Spielberg está na produção de Super 8, mas quem escreveu e dirigiu foi J. J. Abrams. O filme é dele.

E críticas de Cavelo de Guerra:

http://omelete.uol.com.br/war-horse/cinema/cavalo-de-guerra-critica/

http://www.cinemaemcena.com.br/plus/modulos/filme/ver.php?cdfilme=10219

e aqui:

http://radio.estadao.com.br/audios/audio.php?idGuidSelect=6FA355BEEEF0495AA9DAA4831E99E762

teclas pretas disse...

chicón e todos,

glauberovsky orchestra | "mepalav"

pra baixar o ep [6 faixas/free download]:
http://www.mediafire.com/?nckx1z6662jj492

entre outras, kinks:
http://teclaspretas.bandcamp.com/track/glauberovsky-orchestra-rainy-day-in-june-ray-davies

http://a2.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-ash4/400009_2755242292947_1614391706_2540876_1267291773_n.jpg

http://a5.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-snc7/405180_2755222972464_1614391706_2540870_176861099_n.jpg

heheeiii!...
GLAUBEROVSKY

Zuza Zapata disse...

Curti esse CD. Mundo Livre SA é uma grande influência.

http://www.zuzazapata.com.br