terça-feira, janeiro 06, 2009

MEGA LEVA DE MICRO-RESENHAS PARA IR VOLTANDO AOS POUCÕES

Pesadelos violentos em HQ

A terceira encarnação da famosa série de HQ Sandman, de Neil Gaiman, chega ao seu segundo tomo, Prelúdios & Noturnos Volume 2. Com preço bem mais em conta que a edição anterior, esta torna a saga do Senhor do Sonhar bem mais acessível aos leitores brasileiros – e ainda vem com nova colorização e extras, como textos de Karen Berger (editora original da série) e Leandro Luigi De Manto (editor original no Brasil, ainda nos anos 80). Nesta edição, Sandman continua sua busca pelos seus pertences místicos, roubados após permanecer 70 anos prisioneiro de um feiticeiro inglês decalcado de Aleister Crowley. Na sua busca, terá de enfrentar um antigo vilão do Universo DC, o Doutor Dee. O confronto rendeu uma das HQs mais violentas e cruéis de todos os tempos (nº 6 original). Para aliviar, o álbum fecha com a primeira aparição da irmã do Sandman, a Morte (em pessoa), cuja figura icônica se tornaria modelo de beleza para a tribo gótica. Clássico.
Sandman - Prelúdios e noturnos Vol. 2
Gaiman / Vários
Pixel Media
132 p. | R$ 29,90
www.pixelquadrinhos.com.br


Rihanna, a boa aluna

Senhoras e senhores, bem-vindos à Las Vegas. Sim, por que não importa em que cidade este show tenha sido gravado: o clima é totalmente fake, como o da cidade americana erguida no meio do deserto. Sim, Rihanna, como cantora pop, tem lá uns dois hits legais (a óbvia Umbrella e Shut Up and Drive), mas seu show é tão espontâneo quanto um exame de toque retal no urologista. Trata-se de um teatrão de revista, milimetricamente calculado e over-produzido para deslumbrar as legiões de fãs adolescentes, com cenários majestosos, explosões, trezentos dançarinos em cena e igual número de troca de figurinos. Fica difícil prestar atenção na música (supostamente, o que as pessoas foram lá ouvir) com tanta coisa brega para desviar a atenção. Mas a idéia é essa mesma, por que não há música para se ouvir. Apenas ruído. Nada muito diferente do que se vê nos mega shows das divas da axé music, portanto. Madonna fez foi escola.
Good Girl Gone Bad Live
Rihanna
Universal
R$ 37,90
www.thisisrihanna.com


Quanto mais as coisas mudam...

Quando o Keane surgiu, cerca de seis anos atrás, tinha como trunfo a “novidade“ de ser um trio que dispensava a guitarra, substituindo-a pelo piano. Apesar de soar bastante derivativa do Coldplay, ainda assim, conseguiu cravar meia dúzia de hits razoáveis. Em seu terceiro álbum, depois de ganhar muita grana e meter o pé na jaca (o vocalista já entrou e saiu de clínicas de rehab), o Keane é agora uma banda comum, que tenta se reinventar atirando em várias direções ao mesmo tempo. Porém, como alguém já disse, quanto mais as coisas mudam, mas elas permanecem as mesmas. Saldo: mais um CD meeiro de uma banda meeira. Salvam-se The Lovers Are Losing e Spiralling.
Perfect Symmetry
Keane
Universal
R$ 26,90
www.keanemusic.com


Rock gaúcho dos bons em DVD

Com 17 anos, a banda gaúcha Acústicos & Valvulados nasceu rockabilly, mas com o tempo, foi se espraiando em outras direções, especialmente o folk, o country rock e o blues, como se pode ver no show acústico deste bem produzido DVD , gravado no Clube Leopoldina Juvenil, de Porto Alegre. Apesar de ser acústico (o que exige outros arranjos para as canções originais), o DVD é uma boa porta de entrada para quem quiser conhecer esta banda, que, se não chega a ser genial, demonstra bastante competência naquilo que se propõe, que é fazer boas canções rock com letras em português. Destaques: O Dia D é Hoje e A Milésima Canção de Amor.
Ao Vivo e a Cores
Acústicos & Valvulados
Antídoto
R$ 37,90
www.acusticosevalvulados.com.br


Mistureba para animar desfiles

Apesar do nome (Garotas Brasileiras), o grupo só tem uma garota (Sabina Sciuba, italiana) e mais três rapazes, sendo um argentino e dois americanos. Tipicamente novaiorquina, faz uma mistura eclética de electro, pop, afro beats, chanson, lounge music e bossa, que segundo sites internacionais, fez um certo sucesso no circuito “in“ de nightclubs da Grande Maçã. Apesar de interessante e da bela voz de Sabina, o CD é irregular, perdendo o fôlego por conta do clima desfile de moda fashion (redundância proposital) que o permeia do início ao fim. Na ânsia de soar descolado, internacional e chique, o grupo se afunda em uma tremenda pasmaceira de novaiorquino deslumbrado.
New York City
Brazilian Girls
Universal / Verve
R$ 27,90
www.braziliangirls.info


Paranaenses-turcos fazem rock irado

O nome esdrúxulo da banda (A Sexta Geração etc) pode até assustar, mas a verdade é que em seu segundo CD, essa rapaziada de Maringá (PR) apresenta mesmo é o bom e velho punk ‘n‘ roll: energético, bom de ouvir tomando cerveja e pulando que nem maluco. Com influências do rock Brasil dos anos 80 (Titãs, principalmente) mas adicionando muita crueza nas guitarras e vocais gritados em uníssono, o grupo consegue fazer um CD que é uma paulada das boas, chegando a lembrar inclusive a sensacional (e estranhamente, pouco hypada) Walverdes (RS).
¿Por Que No Te Callas?
A Sexta Geração da Família Palim do Norte da Turquia
Volume One
Preço não divulgado
www.familiapalim.com.br


Trabalhos sujos, dilemas morais

Uma das melhores séries recentes de espionagem e ação dos quadrinhos, Queen & Country, do escritor Greg Rucka (Whiteout) finalmente chega ao Brasil sob o título Jogos de Poder. Em seu primeiro arco, Operação: Terreno Partido, vemos a agente Tara Chance tendo que fazer o trabalho sujo do governo em uma operação ultra-secreta: assassinar um chefão da máfia russa antes que ele conclua uma mega operação de contrabando de armas e drogas. Rucka é bastante hábil em armar uma boa trama de leitura ágil, fazendo contrapontos com os dilemas morais encarados pela protagonista. Ótimo ritmo cinematográfico.
Jogos de poder - Operação: Terreno Partido
Rucka / Rolston
Devir
128 p. | R$ 26
www.devir.com.br


A caminho do inferno

O que acontece quando uma pessoa não muito boa, que já prejudicou muita gente (tendo inclusive matado algumas delas) morre? Segundo o cristianismo – e o escritor Garth Ennis (Preacher) – vai direto pros braços do Coisa Ruim, ou seja, pro inferno mesmo. É isso que está acontecendo com o mago inglês John Constantine. Depois de fumar trinta cigarros por dia durante mais de vinte anos, o irreverente bruxo britânico dos quadrinhos recebe a notícia que está morrendo de câncer. Festa na casa de Belzebu, que se prepara para receber de braços abertos o canalha que tantas vezes já o havia prejudicado. Essa é a premissa de Hábitos perigosos, saga de estréia do autor irlandês Garth Ennis no título Hellblazer, até hoje um dos mais populares do selo Vertigo. Publicada no Brasil pela primeira vez nos anos 90, na saudosa revista Vertigo (Editora Abril), esta pequena obra-prima das HQs retorna agora em um belo encadernado. Obrigatório para fãs.
Hellblazer - Hábitos perigosos
Ennis / Simpson
Pixel Media
160 p. | R$ 37,90
www.pixelquadrinhos.com.br


O distraído, a ermitã e o canalha

Rosamundo e os outros reúne as crônicas de Stanislaw Ponte Preta (identidade não tão secreta de Sérgio Porto) para seu personagem do título, um sujeito muito, muito distraído. Com ilustrações de Jaguar e prefácio de Sérgio Cabral, esta bem cuidada edição é muito bem-vinda e dá continuidade à publicação das obras completas deste que foi um dos mais importantes e completos cronistas brasileiros. Neste volume, o leitor ainda encontrará outros personagens típicos da fauna ponte-pretiana, como a Tia Zulmira (a ermitã) e o Primo Altamirando (o mau-caráter), que Porto criava a partir da observação do tipos populares brasileiros.
Rosamundo e os outros
Stanislaw Ponte Preta
Agir
224 p. | R$ 34,90
www.ediouro.com.br


Intrigas na idade média

Composto de 4 volumes, a coleção O Terceiro Testamento marca a estréia da Multi Editores no mercado de HQs, com um material de primeira qualidade. OTT é uma aventura de ação e mistério na idade média, entre as perseguições da Inquisição, segredos esquecidos e cenários majestosos – cortesia do francês Alex Alice, que, diferente de muitos dos seus colegas europeus, sabe abrir uma cena de impacto. O roteiro de Xavier Dorison, muito bem amarrado, versa no primeiro volume sobre a descoberta de um pergaminho em um convento que pode arruinar a Igreja Católica. Depois que este cai nas mãos de uma jovem, o Conde de Marbourg se movimenta para protegê-la da Inquisição. Excelente opção para fãs dos quadrinhos franceses, ainda mais com tanta qualidade editorial (capa dura, formatão, papel cuchê) a um preço tão camarada. De distribuição bem limitada, só pode ser adquirida on line ou na comic shop RV Cultura & Arte (Rio Vermelho).
O Terceiro Testamento - Volume 1
Xavier Dorison e Alex Alice
Multi Editores
48 p. | R$ 19,80
www.multieditores.com


Equívocos em série do velho Fat Bob


Uma das maiores pragas surgidas no rock dos últimos 15 anos atende pelo nome de nü metal. Suas bandas mais signsificativas (Korn, Marilyn Manson), ao invés de se voltarem para o metal, sempre se disseram influenciadas pelo goth rock de bandas como The Cure e Sisters of Mercy. Até aí, tudo bem, o problema é que o veteraníssimo Robert Smith, líder do Cure, acreditou nessa balela, e, por incrível que pareça, se deixou influenciar pelos influenciados! Resultado: em crise criativa há quase 20 anos, Smith e asseclas vêm cometendo álbuns cada vez menos relevantes, pois soam equivocadamente ávidos para surfar na onda do nü-metal. Este 4:13 Dream segue a tendência e apenas decepciona velhos fãs, saudosos do bom, velho (e pop) The Cure.
4:13 Dream
The Cure
Universal
R$ 29,90
www.thecure.com


Muita ação e intrigas em Detroit

Um dos mais celebrados autores vivos de romances policiais e western, Elmore Leonard já teve inúmeros livros transpostos para o cinema, como Rum Punch (Jackie Brown, de Tarantino), O Nome do Jogo, Los Angeles - Cidade Proibida e 3:10 to Yuma (Os Indomáveis e sua versão anos 50, Galante e Sanguinário). Em seu livro mais recente, Os amores de Honey, ele retorna com seu detetive Carl Webster, de Detroit (sua cidade natal), que já tinha aparecido em The Hot Kid. Aqui, Webster está às voltas com a femme fatale Honey Dean, casada com um alemão dono de um açougue e simpático aos nazistas, em plena época da 2ª Guerra. Reviravoltas, intrigas, socos, beijos e muita diversão.
Os amores de Honey
Elmore Leonard
Rocco
254 p. | R$ 34,50
www.rocco.com.br


Um repórter árabe entre povos vikings

Um manuscrito de autoria de um viajante árabe, datado de 922 D.C., é o ponto de partida para o escritor americano Michael Crichton (morto no dia 4 último) recriar a cultura, os costumes, lendas e explorações dos povos vikings. Ahmad Ibn Fadlan, enviado às terras do norte a mando do califa de Bagdá, realmente existiu e relatou o que viu e viveu entre os bárbaros eslavos. Seu manuscrito vem sendo remontado, traduzido e decifrado há mais de mil anos por arqueólogos e eruditos do mundo todo. Crichton, a partir dos fragmentos disponíveis, recria de forma cinematográfica a saga de Fadlan entre os vikings e seu encontro com as estranhas e lendárias criaturas peludas, conhecidas como devoradores de mortos. Boa diversão.
Devoradores de mortos
Michael Crichton
Rocco / L&PM
184 p. | R$ 11
www.lpm-editores.com.br


Funk, electro e guitarras à gaúcha

Muito popular no sul do País, a banda gaúcha Comunidade Nin-Jitsu foi uma das responsáveis (junto ao tresloucado De Falla Edu K.) pelo estouro do mix miami bass com hard rock que gerou o sucesso Popozuda Rock n'Roll, tema que embalava os rebolados da Tiazinha e da Feiticeira nos programas mais vagabundos da TV brasileira, anos atrás (sem trocadilho). No seu sexto disco, o grupo parece mais à vontade do que nunca, misturando funk carioca e electro com guitarras pesadas em “pérolas“ como Chuva nas Calcinha, Funkstein, Usa Abusa e Mais Pressão. Fãs do Bonde do Rolê não sabem o que estão perdendo. Ou não...
Atividade na Laje
Comunidade Nin-Jitsu
Olelê Music
R$ 16,90
www.olelemusic.com.br

12 comentários:

Franchico disse...

2009 começou sombrio para o mercado de HQs no Brasil.

A Pixel Media perdeu seu editor, o competente Cassius Medauar, por conta (me parece) do desvirtuamento do projeto original da editora no Brasil.

A Conrad está a venda.

A Opera Graphica fechou.

E a Abril publica cada vez menos HQs Disney, a última franquia que restava na editora.

Em breve, pelo visto, só teremos duas editoras publicando HQ no Brasil: Panini (Marvel, DC, Mônica e mangás) e Mythos (Sergio Bonelli, Dark Horse).

Leiam mais:
http://heroi.uol.com.br/voitao/?p=531

http://pixelquadrinhos.com.br/?p=583#comments

osvaldo disse...

No site do Terra :
Ron Asheton, guitarrista da banda The Stooges, que lançou a carreira do vocalista Iggy Pop, foi encontrado morto em sua casa em Ann Arbor, nos Estados Unidos, nesta terça-feira. O músico estava com 60 anos.

Nei Bahia disse...

Lá se foi mais um dos originais de verdade.
De Detroit para algum lugar que vai se tornar bem mais divertido e barulhento!!!

M.R. disse...

Hoje é aniversario de Cebolitos. Parabéns, man. Cassia registrou um flagrante seu la' no Fotolog: http://www.fotolog.com/cassicas/58178201 . Você quase me enganou ;)

Franchico disse...

Parabéns aí em Blumenau, viado! Vê se não some na enxurrada!

Franchico disse...

Nunca antes na história desse país se viu tanto doidão junto.

http://www.bahiadetodososrocks.com.br/blog.asp

As fotos da cerimônia, que eu ainda não tinha visto, e imagino que muita gente tb não....

Franchico disse...

Alguém aí viu isso?

Assista ao especial de Natal do Charlie Brown - gore, erótico e live-action!

E com o Lex Luthor de Smallville no traumático papel de Minduim

http://www.omelete.com.br/teve/100017196/Assista_ao_especial_de_Natal_do_Charlie_Brown___gore__erotico_e_live_action_.aspx

Nei Bahia disse...

Cebolitos has landed!!!

Franchico disse...

Ué? Voltou? Nariga tinha me dito que ele só voltava dia 31 de janeiro!

Franchico disse...

O Juiz Dredd, provavelmente o personagem mais popular dos quadrinhos britânicos, ganhou uma nova chance no cinema, depois daquele filme horroroso e suavizado com o Stallone nos anos 90.

http://www.omelete.com.br/cine/100017372/Veja_artes_conceituais_do_filme_do_Juiz_Dredd.aspx

Eu me amarro. Violência, visual futurista, violência, psocopatas em profusão (a começar pelo protagonista, uma versão high-tech e chapa branca do Justiceiro da Marvel), violência, tecnologias extravagantes, violência, muita ação, crueldades absurdas e... ah! Mais um pouquinho de violência. Que mais eu posso querer de um filme?

Tomara que dessa vez ele tenha o tratamento que merece.

osvaldo disse...

chicao, to ouvindo uma overdose de rihanna,pink, akon, lil wayne,kanye west, e o tal do she hit da floor( with her appple bottom jeans), cortesia de minhas filhas. e como estou cada vez mais acompanhando o super robert christgau( entusiasta do r&b/hip hop) e nao tenho duvida que o genero eh dominante entre a juventude mundial, restando ao rock, a maioria, porem fragmentado em zilhoes de "sub-genres". e a super producao que vc se refere ao r&b de rihanna eh propositalmente over, milimetricamente pensada , realizada e ultra sofisticada state of art production,independente de quem seja seu super produtor, seja ele timbaland, pharrell, ou kanye. bem vindo ao bravo mundo novo da nova musica dominante -musica dos megaprodutores.

cebola disse...

I´mmm baack, fuckerrrsss!
Valeu galera, pelos parabeinsis, vou esmurrar a jaca do pau da barraca hoje la no sandubas rock!1 quem se habilita???