segunda-feira, setembro 27, 2004

Vamos rapidamente que o bicho tá pegando

Me surpreendi com o show da Sangria no Berinjela. Já tinha boas expectativas pelo q tinha ouvido falar e coisa e tal, mas essa apresentação, curta, grossa e astral foi tão boa e me causou uma impressão tão positiva, que não me causará espanto se, em pouco tempo, a Sangria se tornar uma das bandas mais queridas e requisitadas no circuito rock da cidade. Também, não era para menos: com a experiência de Apú e a energia de Bola nas guitarras, a segurança de Pedro Bó no baixo, o magnetismo e carisma de Maurão nos vocais e a cavalice de Emanuel (revelação) na bateria, não dava para esperar por menos. Riffs pesados, bateria animalesca... enfim, um puta show de rock no talo. Destaque para as covers Lay, lady lay de Dylan na linha daquela versão do Ministry e Deep down my throat, da Úteros em Fúria (e por sinal, única música de autoria de Apú no disco da Úteros), ótimas. Abrindo o fim de tarde, a Theatro de Seraphin fez o seu competente show, já visto em outras ocasiões. Confesso que não é minha banda preferida, mas também não desgosto. Acho que vou gostar mais quando ouvir o CD em casa, com calma, acompanhando as letras. Menino Júnior sola sua guitarra q é uma beleza, e acho q seu professor Borel certamente sorri ao ouvi-lo, de lá do outro lado, mas talvez meu amigo Nariga devesse pensar em encurtar só um pouquinho seus belos solos. Talvez. E só um pouquinho, maluco, zangue comigo não! A brincando de deus foi aquilo de sempre: excelente. Não vou comentar um negócio que não precisa de retoque, até por q my time is short now. Deixa passar logo pr'outro assunto q tô sem tempo: ZEZÃO, NÃO SAIU! Pra quando é afinal? Dá um toque pra gente aê! Fui.

20 comentários:

Anônimo disse...

E o som tava muito bom também. Botcha para o troféu Nicolau de melhor som.

Sora

Anônimo disse...

como assim a brincando de deus não precisa de retoque? a banda é perfeita? vc realmente acredita nisso? poxa! estou impressionada. fala sério; a resenha dessas bandas aí em cima é coisa de amiguinho, né? ah salvador, provinciana como sempre.

Franchico disse...

coisa de amiguinho ou não coisa de amiguinho, companheiro anônimo, o blog é nosso, do Rock Loco, e aqui é a internet, democracia digital, e gente escreve como quiser mesmo. não gostou? crie seu próprio blog e fale mal de quem vc quiser. por q vc não cria um blog para falar mal do rock loco? melhor ainda: crie uma comunidade no orkut só para falar mal da gente. q tal? hein? hein? (pentear macaco, ora bolas. cada uma...)

Franchico disse...

ah, gostaria de deixar um lance bem claro aqui. SOU PARCIAL, SIM. quer ler críticas e resenhas imparciais e embasadas com rigor técnico, estético e jornalístico? vai na esquina e compra um jornal. como diria o filósofo, "aqui é internet, mano. vale tudo."

osvaldo disse...

Chico, como lhe falei dei uma pesquisada no lance do Killing Joke, e David Grohl toca bateria sim em alguimas faixas do novo disco dos caras, intitulado Killing Joke.Mas não é só,o line-up original com Jaz Coleman, Geordie, Youth(hoje um mega-produtor),e Paul Ferguson foi acrescido por Andy Gill,ele mesmo, ex-Gang of Four.

osvaldo disse...

Em tempo, Andy Gill é o produtor do disco, e convidado especial para algumas apresentações e não integrante full-time da banda.

Anônimo disse...

Franchico!
Liga não vei, pra criticar sempre aparece um FDP.
Fazer um show de fuder, bem organizado, com um som massa, e de graça!!! Com Bandas Amigas, é claro!
Na proxima vez vai ser no rock in rio Com Mosiah e Super Fly, (jah que nosso amigo não gostou da resenha do show, talvez ele se amarre nessas merdas)

Anônimo disse...

SUPERFLY É A PIOR BANDA DE ROCK BAIANA DE TODOS OS TEMPOS. NEM A DIÁRIO OFICIAL (HJ A BANDA DE AXÉ JEREMIAS OU JAMIL OU SEI LÁ Q MERDA) ERA TÃO RIDÍCULA. SÓ A CARA DE DÉBIL MENTAL DAQUELE VOCALISTA ME DÁ VONTADE DE VOMITAR. ISSO, SEM CONTAR O FATO DE Q ELES ROUBARAM O NOME DA BANDA DE UM PUTA DISCO GENIAL DO CURTIS MAYFIELD. SEUS SUPERGLYS: SE MATEM!

Anônimo disse...

Sr. Franchico,

Nenhuma dúvida de que o blog é dos senhores. Imagina... Mas a partir do momento em que se publica algo com ares de resenha - numa página em que não precisei senha para entrar - e que se abre espaço para comentários, o sr está sujeito a eles. Democrático? Eu pensei que era. Pensei até que era sério e se alimentasse dos feedbacks. Mas pelo visto a pretensão é tamanha e a competência inversamente proporcional.

Não vi os shows ali descritos simplesmente porque estou fora do país, mas estranhei o sentido crítico do texto batendo no grau zero. A sua reação ao meu post só me transpareceu uma enorme frustração de não estar escrevendo sobre música na grande mídia para se esconder sob esta capa de underground, alternativo, indie, sei lá o quê. Ingenuidade de marxista de grêmio estudantil.

Fazer um blog pra falar mal do seu programa? Eu nunca tive o prazer de escutá-lo. Ele existe mesmo? Mas se o retorno aos comentários dos ouvintes for como eu tive aqui, não me peça para fazer essa publicidade; mesmo que seja falando mal. Não perderia meu tempo com gente que confunde atitude rock com bravata barata.

Melhor sorte.

Regina Fraga

Anônimo disse...

Chico,
Porque não manda esta minina às favas!!!??? Nesta província existem bandas tão boas, ou melhores, quanto em megalópoles pelas quais deve estar passando...o problema é que estamos sempre embassados pela axé music e pagodes aqui existentes, ao que me parece, deve curtir ou não, foda-se....O pessoal se esforça pra caralho dentro do limite que possuímos por aqui e vem essas carniças que nem assistiram ao show, com críticas de merda se achando o(a) melhor jornalista ou sei lá o que do planeta....fodam-se. CSoto

Franchico disse...

Puxa, como ficaram quentes as coisas aqui, assim de repente! Cara Regina, obrigado pelas críticas inteligentes e embasadas. Não é sempre q temos a oportunidade de debater com pessoas de tão elevado nível sócio cultural e com idéias tão bem concatenadas aqui na terrinha, infelizmente. Dito isto, vamos calçar as luvas de boxe. Como eu deixei claro o tempo todo no post (resenha?), propositadamente intitulado "Vamos rapidamente q o bicho está pegando", eu estava meio sem tempo naquele momento para escrever aquilo. Não era minha intenção fazer uma análise profunda e cheia de firulas para falar sobre qualquer uma daquelas bandas. Minha intenção na verdade era, sim, falar que fiquei bem impressionado com o show da Sangria. Só. Acabou. Até por q já escrevi outra resenha sobre um show da brincando de deus há alguns meses atrás e não queria ficar me repetindo, já q se tratava basicamente do mesmo espetáculo. Não sou pago para fazer nem o Rock Loco, nem para ficar escrevendo longas teses neste blog. Então nosso esquema aqui é liberdade. Eu falo sobre o que eu quiser, na hora em que eu quiser, do jeito e tamanho que eu quiser. Simples assim.
Quanto às frustrações e q tais, acho que vc não se tocou da onde eu estou falando. Alôô? Eu tô
falando de Salvador, viu? Salvador, Bahia! Conhece? Vc é daqui? Então não me venha falar de frustração, ok? E quanto ao programa, ele existe, sim senhora e tenho muita pena de sua pobre alma por nunca ter tido o prazer de tê-lo ouvido. Se a senhora já o tivesse ouvido compreenderia o espírito Rock Loco de ser e não faria considerações vazias como essas. Só para terminar: não estou te pedindo nada, sequer te conheço. Apesar de tudo, o blog do Rock Loco continua de portas abertas para sua pessoa, com ou sem considerações. Passar bem.

Anônimo disse...

Sim, sou de Salvador. E o sr. ainda está aí por quê?! amor à terrinha? se dá bem nos esquemas de acm? não vive sem dendê? cuida de tia velha? tem um empreguinho que tá dando pra levar a vida? é masoquista? qual é?!

Não entendi a sua observação sobre a cidade, como se estivesse condenado a ela; "ooh se liga, estou em salvador blá blá blá". Está porque quer. Não é porque a terra é limitada que o sr. também tem que ser, sr. Franchico.

O fato do sr. não receber para fazer o seu programa ou escrever no seu blog não lhe desobriga de fazer o seu melhor, ainda que pense que só escreve para os amigos, mesmo estando na internet. Se o seu melhor é esse, no entanto, paramos por aqui essa conversa, que já se alonga. Mas desconfio, pelo seu texto, que o sr. pode mais.

Aproveitando. Quem disse ao sr. que está nos grandes jornais impressos as matérias imparciais, bem redigidas, com apuro técnico etc? Deveria olhar com mais calma alguns blogs e sites musicais. Tenho certeza que aí tb tem coisa boa. Li gente bem informada no seu blog. Posso lhe recomendar, se me permite, um aqui de Chicago: http://pitchforkmedia.com/

Por fim, não era necessário tanto alarde (isto é sintomático) por uma provocação sadia. Se falei da brincando de deus foi porque, na sua resenha, é a banda que conheço e, pra sua surpresa, uma banda que gosto. Vou pesquisar sobre as outras. Diga a sua tropa de choque que pode baixar a guarda contra mim. Embora entenda que nem todo mundo gosta do que vê no espelho.

Regina Fraga

Franchico disse...

Ai, meu deus... Olha, Regina, não vou me dar ao trabalho de te dizer por q ainda estou aqui na terrinha. Mas posso te falar q não acredito nessa coisa chamada imparcialidade. Quando te disse para comprar um jornal se vc estava em busca dessa coisa, é por q estava sendo irônico: eu sei, vc sabe, todo mundo sabe que o último lugar do mundo onde vc encontrará imparcialidade são as redações dos jornais, ainda q estes vivam batendo no peito para se afirmarem os bastiões da imparcialidade nos editoriais e campanhas publiciotárias. Não acredito e pronto. Para não cair na hipocrisia, me assumo, antes de tudo, parcial. O q não quer dizer escroto. Te confesso q se for para falar mal de banda de amigos meus, prefiro calar. Nada é mais importante q meus amigos, muito menos essa tal de imparcialidade. E provocação sadia é chamar os outros de provinciano, é? Imagino o q seja uma não-sadia, deus me livre. Regina, eu não copio matéria de ninguém, não copio estilo de ninguém, e não tomo ninguém por parâmetro para o material q publico aqui no blog. O parâmetro é: sobre o q quero falar hoje? Eu quero falar hoje? E dentro disso, faço sim, o meu melhor. Se não é o bastante para vc, sinto muito. Quem nasce pra Franchico nunca será um Lester Bangs, correto? E depois, como vc mesma disse, tem tantos blogs e sites de rock e cultura pop por aí, né?. Ó: vamos parar por aqui? Amigo, amigo... Ah! Já baixei muita mp3 do Pitchfork Media, que é realmente muito bom.

Anônimo disse...

Oba, oba que beleza de discussão. Dona Regina, muda o disco e escreve sobre umas novidades ai de Chicago. Que pena que vc não viu os shows... saberia mais do que está falando. Pô isso é um blog. E como tal é um espaço pessoal de e para amigos. Blog, mesmo. Franchico e Osvaldo são as grandes locomotivas desse blog, que faz parte de uma cena que cresce e se organiza. Uma pena vc não está por aqui... Ao invés de se mandar , melhor é torcer e lutar pelo q se acredita. É por isso que fazemos o programa que já tem 9 meses no ar. Uma pena tb vc não conhecer o Rock loco...
Somente uma ressalva: não mora somente em Salvador quem não teve oportunidade de sair. Uma pena que a sua experiência soteropolitana seja tão provinciana e se resuma a uma tia velha doente... A minha não. Viva o rock! Mario Jorge

Anônimo disse...

hehehehe!
Que briga boa... tá parecendo aquelas novelas da "redeblobo" que no final tudo acaba num lindo casamento! E quem vai tocar lá? Sangria, Theatro de Seraphim e brincando de deus!
hehehehe!
Aê Chicão... vai morar nos eua!
Vai largar a Carol e Salvador pra morar em 'xicagô'!
Cada uma que aparece!

Franchico disse...

ah, Chicago, a famosa e fria Cidade dos Ventos, a Windy City, com sua economia pujante, intensa vida cultural e tradicional pouso dos bluesmen fugidos da pobreza do sul dos EUA de outrora, tem até um clássico chamado Sweet home Chicago, imortalizado pelos Blues Brothers de John Belushi no filme de mesmo nome (no Brasil, os Irmãos Cara de Pau). ah, quem dera... num tenho um puto nem pra ir logo ali em SP pra conferir o TIM Fest, q dirá, Xicagô. quem sou eu... ah, quem tá morando aí pertinho é o casal ócio do Rock Loco Bel e Daniel, numa cidade universitária q esqueci o nome agora. só para deixar claro, se eu fosse, minha amada Carol ia comigo, claro. (não me compliquem, por favor...) (ah q comédia)

marcos rodrigues disse...

pegando a deixa da discussão, aproveito para convidar os que viram e gostam, os que viram e não desgostam e os que ainda não viram, inclusive d.regina, para celebrarmos mais uma vez dionísio, na festa Voluptas. com as bandas Theatro de Séraphin, Sangria e os djs BigBrother e Júpiter Cebola. dia 16, 22h, no clube de engenharia. até lá.

http://sombraschinesas.blogspot.comhttp://theatrodeseraphin.cjb.net__________

Franchico disse...

estaremos lá, velhinho!

Balaguer disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Puta que pariu!
O Regina! VAI TOMAR NO CÙ!
Se ai em chicago é tão bom, que que vc ta fazendo aqui no rock loco! Ai Ai Ai! Chicago né? Pois é aqui em Berlim tambem é massa! Mas e ai?? Se acha porque ta na terra do Tio Sam, Se eu fosse vc teria vergonha! Franchico, DAniel e Bel Taõ em Iwoa city!