quarta-feira, maio 25, 2005

Psicodélico e progressivo


É disso que vcs falavam?


Ronei e Sartorello, no R&R, 19 de maio
foto e toscamento : sora maia

10 comentários:

Anônimo disse...

será que esse povo ouve isso? o sax sei que é fã de morphine e o guitar, deus sabe? king crimson ou them...tomara
Cláudio

Anônimo disse...

MENINO DE TEGUCIGALPA DISSE:

Sax e Teclado - antes conhecido como Melotrom - são os responsáveis por alguns dos momentos mais chatos da música... Em compensação têm sempre atrás (de lá eles, instrumentos...), sujeitos igualmente ou até mais chatos que os intermináveis solos e intervenções chatas...
Viva o power trio!! Ninguém precisa mais do que uma guitarra, um baixo e uma batera - às vezes nem tudo isso! - pra fazer o bom e velho roquenrou!!

O resto, como diria o grande Beto Bahia, é "divisora de banheiro".

Greice disse...

notícias do MADA, vou tentar mandar diariamente aqui pelos comments do rock loco as minhas impressões do festival.

a novidade hoje é que a banda do filho de Sting, Fiction Plane, não vai mais vir. quem foi escalado pra substituí-la foi o Mundo Livre (o que eu,tenho que confessar, gostei muito).

há poucos instantes o Camisa de Vênus passava som e acho que hoje a noite vai ser bacana. a programação tem umas bandas mais experimentais, muita coisa louca.

mais tarde pinto por aqui pra dizer como foram os shows. por enquanto, foi só um aquecimento e testar aqui a conexão.

abraços em todos,
greice

Anônimo disse...

Srta Greice,

deixe de preguiça, a senhora é colaborator e fotografator. Meremos um post. Nada de notinhas nos comments, hein?

abçs


sora

Greice disse...

dona sora, a vontade foi muita. saí da piscina quentinha do hotel pra vir pra sala de imprensa escrever a cobertura e fui sabotada duas vezes. a primeira porque a conexão deu pau e a segunda porque faltou energia no hotel... e o texto já estava bem grandinho...

enfim. prometo um textinho na volta. escrito com calma, sem a pressa do festival. as fotos idem.

o que posso adiantar rapidinho é que o show do Marcelo Nova foi uma decepção, o Barão Vermelho fez um show menos morno do que eu esperava, o Nervoso é melhor em disco, o The Feitos é do caralho e o Zackarias Nepomuceno (PB)foi a coisa mais interessante da noite (pós punk brega, meio gang of four, com uma backing vocals meio yeah yeah yeahs e um monte de loucura. saca experimental sem ser cabeça?). Muito bom mesmo. O vocalista está morando em Salvador e já conversei com ele pra ver se a gente consegue armar alguma coisa juntos por aí.

O que mais chamou a atenção ontem no festival como um todo foi a tendência pro cômico, pro bom humor, pra ironia. Seja nas letras, nas performances ou no próprio modo de lidar com a música.

Me lembrei um bocado de Los Canos, Cissa Guimarães e Honkers em vários momentos do festival....

Anônimo disse...

pra mim só falta as fotos.

beijos


sora

Daniel disse...

Lembrou de Los Canos, Cissa Guimarães e Honkers?!

E o festival foi bom?! Putz

Anônimo disse...

essa praga de rock engraçadinho já deu no saco. pelo q disse greice acho q esse festival foi uma merda só

Franchico disse...

acho que o bom humor e a ironia, quando usados com inteligência, podem render grandes obras para o rock. o problema é confundir tosquidão com humor. é preciso separar o joio do trigo e ver que, mesmo dentre as bandas que cultuam a estética tosca, coisas boas podem sair desse mato. antes o bom humor e a tosquidão bem feitos e honestos, à pose de macho com dor nos cornos de certas bandas. aqui e lá fora.

Franchico disse...

mas enfim e mais uma vez: gosto é que nem cú. cada um...